Your SlideShare is downloading. ×
0
Sumario Executivo Proposta Sectes
Sumario Executivo Proposta Sectes
Sumario Executivo Proposta Sectes
Sumario Executivo Proposta Sectes
Sumario Executivo Proposta Sectes
Sumario Executivo Proposta Sectes
Sumario Executivo Proposta Sectes
Sumario Executivo Proposta Sectes
Sumario Executivo Proposta Sectes
Sumario Executivo Proposta Sectes
Sumario Executivo Proposta Sectes
Sumario Executivo Proposta Sectes
Sumario Executivo Proposta Sectes
Sumario Executivo Proposta Sectes
Sumario Executivo Proposta Sectes
Sumario Executivo Proposta Sectes
Sumario Executivo Proposta Sectes
Sumario Executivo Proposta Sectes
Sumario Executivo Proposta Sectes
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Sumario Executivo Proposta Sectes

702

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
702
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. <ul><li>REDE “ MINAS É INOVAÇÃO” </li></ul><ul><li>CIA MINAS – CIA DE INOVAÇÃO APLICADA </li></ul><ul><li>CEDA – CENTRO DE ECONOMIA DIGITAL APLICADA </li></ul>SUMÁRIO EXECUTIVO
  • 2. REDE “ALIANÇA PRO MINAS” CONVERGÊNCIA DE ACÕES NA NOVA ECONOMIA DA INOVACÃO
  • 3. CONVERGÊNCIA DE ACÕES <ul><li>A Rede “Minas é Inovação” se propõe a atuar como plataforma de infra-estrutura e gestão na implementação da finalidade do SIMI- Sistema Mineiro de Inovação, de “ promover convergência de ações governamentais, empresariais, acadêmicas de pesquisa e tecnologia para, de forma cooperada, desenvolver a inovação no Estado de Minas Gerais.” </li></ul>
  • 4. <ul><li>. </li></ul><ul><li>A instrumento consiste em formular um planejamento estratégico como agenda de Governo em conjunto com o setor produtivo para ser implementado tanto na demanda na oferta de capacitações, assim como contribuição fundamental na melhoria dos níveis de inovação e competitividade. </li></ul><ul><li>O planejamento tem por objetivo comprometer os agentes do desenvolvimento a criar um sistema de qualificação mais responsivo e flexível. </li></ul><ul><li>A Rede “MINAS É INOVAÇÃO” deve incluir temas de políticas Públicas como: </li></ul><ul><li>necessidade de expandir os fundos para ciência; </li></ul><ul><li>desenvolvimento de estratégias e “clusters” regionais orientados para a inovação; </li></ul><ul><li>desenvolvimento de conhecimento e capacitações </li></ul><ul><li>Comercialização da inovação e </li></ul><ul><li>Internacionalização </li></ul><ul><li>A Rede “ MINAS É INOVAÇÃO” se propõe a participar da formulação de políticas em áreas do conhecimento em que o Governo, a iniciativa privada e os Centros de Conhecimento, em rede, dispõem de ambiente favorável e ferramentas para agir eficazmente para elevar a taxa de inovação. </li></ul>FORÇA-MOTRIZ FORÇA-MOTRIZ: PLANEJAR E ATUAR
  • 5. <ul><li>Parceria entre empresas, Governo e Centros de Conhecimento com o objetivo de desenvolver uma agressiva iniciativa público-privada de desenvolvimento sustentável. </li></ul><ul><li>Esforço de “mutirão” para incentivar as iniciativas individuais de seus integrantes em programa mais amplo e planejado capaz de promover o desenvolvimento de negócios e de conhecimento do Estado, a nível local e internacional. </li></ul><ul><li>Ao congregar os agentes do desenvolvimento nos setores estratégicos, a parceria amplia o número de oportunidades de qualidade e promove o êxito geral das estratégias de desenvolvimento do Estado. </li></ul><ul><li>Construir foco, comunicação e colaboração entre os intervenientes do desenvolvimento econômico, congregando os esforços de todos os seus agentes de forma organizada e orgânica. </li></ul><ul><li>A rede deve servir como um “benchmark” criando atividades de ponta e inovadoras para expandir o ambiente de negócios do Estado de Minas Gerais. </li></ul>METAS E RESULTADOS
  • 6. <ul><li>O reconhecimento de que o bem estar econômico geral da Sociedade gera condições e ambiente favoráveis para o desenvolvimento de seu empreendimento justifica o comprometimento da Rede ‘ MINAS É INOVAÇÃO” no progresso sócio-econômico do Estado. </li></ul><ul><li>Através de sua participação e apoio efetivos, os parceiros da iniciativa privada e dos Centros de Conhecimento nas atividades de fomento do Estado são de vital importância para a sua viabilização econômica , gerando mais emprego e renda. </li></ul><ul><li>Sua principal contribuição , entretanto, é o aporte de capacidade empreendedora, dinamismo, gestão eficiente, celeridade aos processos capazes de inovar a gestão Pública. </li></ul><ul><li>A Rede “ MINAS É INOVAÇÃO” é uma cooperação entre os diversos âmbitos e agentes político-sociais, assentada na crença de que a sociedade é capaz de construir o seu desenvolvimento e a inovação é o instrumento. </li></ul>METAS E RESULTADOS
  • 7. AMBIENTE DA INOVACÃO FORMULADORES DE POLÍTICAS REDE “MINAS É INOVAÇÃO” – GOVERNO DE MINAS FORUM MINEIRO DA INOVACÃO ACÕES DE GOVERNO ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA SECTES/SIMI SEDE TI INSTITUTO PEABIRUS GOVERNANÇA SECTES GESTÃO MINASINVEST SETOR PRODUTIVO SOCIEDADE CIVIL CENTORS DE PESQUISA
  • 8. REDE “MINAS É INOVACÃO” CIA MINAS CIA DE INOVAÇÃO APLICADA EMPREENDENDO A INOVAÇÃO
  • 9. <ul><li>Como parte integrante da Rede ‘MINAS É INOVAÇÃO”, o objetivo da CIA MINAS é facilitar a criação de novos empreendimentos comercializando os resultados da pesquisa universitária com vistas a gerar retorno econômico para as partes. </li></ul><ul><li>Ao aproximar empresas com as tecnologias e recursos da Universidade, cria-se parcerias entre pesquisadores e empreendedores nos mercados local e global. Estes vínculos geram novos investimentos e benefícios econômicos de longo-prazo para a universidade, seus parceiros corporativos e a comunidade. </li></ul><ul><li>Dotar o setor produtivo/mercado de fonte de interface e provisão de serviços capazes de atender as suas demandas tecnológicas. </li></ul>OBJETIVOS ESTRATÉGICOS Apoiar o potencial do Estado de Minas Gerais numa Parceria Público-Privada inovadora e atuar como catalizadora da inovação- buscando oportunidades para criar parcerias comerciais entre o setores Público, acadêmico e privado.
  • 10.   <ul><li>META: </li></ul><ul><li>Articular a criação de parcerias (spin-offs) entre a universidade e o Mercado para comercializar os resultados da pesquisa das universidades e Centros de pesquisa do Estado de Minas Gerais, com vistas a trazer retorno econômico para os sócios do novo empreendimento. </li></ul><ul><li>  </li></ul><ul><li>RESULTADO ESPERADO: </li></ul><ul><li>Gerar investimentos em novos negócios e benefícios para a universidade, seus parceiros industriais e a comunidade. </li></ul><ul><li>Gerar uma interface altamente eficaz, em que as demandas do mercado sejam atendidas pela produção da pesquisa universitária. </li></ul><ul><li>Aumentar significativamente o índice histórico (6%) de comercialização das patentes registradas pelas universidades </li></ul>META E RESULTADO
  • 11. REDE “MINAS É INOVACÃO” UMA ALIANÇA NA INSERÇÃO DE MINAS NA NOVA ECONOMIA DA INOVAÇÃO
  • 12. A REDE “ MINAS É INOVAÇÃO” respalda, organicamente, o potencial do Estado de Minas Gerais numa Parceria Público-Privada inovadora e atua como catalizadora da inovação no desenvolvimento sócio-econômico- buscando oportunidades para criar parcerias comerciais entre o setor Público , a iniciativa privada e os Centros de Conhecimento “ O SIMI – Sistema Mineiro de Inovação, tem por finalidade promover convergência de ações governamentais, empresariais, acadêmicas de pesquisa e tecnologia para, de forma cooperada, desenvolver a inovação no Estado de Minas Gerais.” “ O estado de Minas Gerais povoado de empresas inovadoras, com bem-estar e qualidade de vida para a sociedade .“ Visão da MinasInvest VISÃO
  • 13. IDÉIA-FORÇA: FORTALECER E LIGAR A GESTÃO DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO AOS ATOS ECONÔMICOS. A colaboração do conhecimento e dos negócios pode trazer benefícios estratégicos para Minas Gerais, interagindo com o Governo em seus objetivos econômicos de base mais ampla. O papel da REDE “ MINAS É INOVAÇÃO” é somar esforços operacionais com a capacidade instalada do Governo para direcionar e atrair os investimentos, negócios e conhecimento em inovação com vistas a acelerar as metas e objetivos econômicos do Governo Estadual, traduzidas no PMDI 2007/2011/23 através dos 5 Eixos Estratégicos, 11 Áreas de Resultado e os 50 Projetos Estruturadores, enquanto o SIMI “ pretende, pioneiramente, ser a mais promissora iniciativa para promover uma articulação dinâmica e permanente para a inovação.” O Governo, contando com o alavancagem operacional da Rede “MINAS É INOVAÇÃO”, agiliza medidas que aumentam o impacto econômico dos investimentos , ambiente de negócios e oxigenação de conhecimento adotando políticas que sustentam as metas econômicas mais amplas e de longa duração. IDÉIA-FORÇA
  • 14. <ul><li>A Rede “ Minas é Inovação” tem por objetivo finalístico facilitar a criação de novos empreendimentos comercializando os resultados da pesquisa universitária com vistas a gerar retorno econômico para as partes. </li></ul><ul><li>Ao aproximar empresas com as tecnologias e recursos da Universidade, cria-se parcerias entre pesquisadores e empreendedores nos mercados local e global. Estes vínculos geram novos investimentos e benefícios econômicos de longo-prazo para a universidade, seus parceiros corporativos e a comunidade. </li></ul><ul><li>QUEREMOS que Minas seja um “hub”, um pólo de conhecimento na economia nacional, com reputação não apenas na descoberta científica e tecnológica, mas também na liderança de transformar conhecimento em produtos e serviços inovadores. </li></ul><ul><li>Embora o Governo atual tenha tido o mérito de estabelecer os fundamentos de uma nova economia através de um arrojado programa de choque de gestão capaz de equilibrar as políticas macro-econômicas e fiscais, outras medidas que afetam diretamente a inovação precisam ser adotadas, criando e implementando um programa de reforma micro-econômica e ambiente de negócios. </li></ul>O QUE QUEREMOS
  • 15. CEDA CENTRO DE ECONOMIA DIGITAL APLICADA INSERINDO O BRASIL NA ERA DIGITAL
  • 16. MISSÃO <ul><li>A missão do Centro de Economia Digital Aplicada é ser uma fonte de liderança em inovação, criação de conhecimento, disseminação e utilização, na teoria e na prática de gestão para empreendimentos digitais. </li></ul><ul><li>Para atingir esse objetivo, é preciso estabelecer um programa de pesquisa em larga escala, em parceria com centros de excelência internacionais, com vistas a investigar as tendências e técnicas mais recentes no negócio digital. </li></ul>
  • 17. ESCOPO <ul><li>A meta principal da pesquisa é estimular essas estruturas experimentais naturais para modelar e medir mais consistentemente como essas novas tecnologias impacta a organização das empresas, o fluxo do trabalho e da produtividade e o desempenho de seus empregados. </li></ul><ul><li>&quot;Negócio digital&quot; é parte integrante da corporação moderna da atualidade.A tecnologia é invasiva. O Centro se propõe a focar apenas nos aspectos de domínio digital que detenha o conhecimento em seu quadro e em parcerias e alianças estratégicas com centros especializados de comprovada competência. As áreas iniciais de foco a serem exploradas e desenvolvidas pelos Grupos de Interesse (GI) serão cinco: </li></ul><ul><li>Produtos e Serviços em TI </li></ul><ul><li>Mercado futuro da Comunicação </li></ul><ul><li>Estratégia de Marketing Digital </li></ul><ul><li>Produtividade Digital </li></ul><ul><li>Redes de Colaboração, Conhecimento e negócios – C5 </li></ul>
  • 18. <ul><li>Criação de um centro de referência na economia digital, com modelos e propostas orientadas às necessidades e potencialidades nacionais </li></ul><ul><li>Aumento da maturidade de gestão do ambiente empresarial, melhorando a competitividade nacional e a efetividade dos investimentos em TI </li></ul><ul><li>Criação de massa-crítica consultiva e de massa-crítica decisória para o desenho e consumo de serviços e soluções de TI de alto valor agregado </li></ul><ul><li>Influência oxigenadora à mentalidade nacional para modelos de apoio à Tecnologia de Informação como atividade-fim e como atividade-meio </li></ul><ul><li>Geração de conhecimento e formação de profissionais nos diversos segmentos da economia digital </li></ul>RESULTADOS ESPERADOS
  • 19. <ul><li>NO SETOR PÚBLICO: estudar temas de políticas Públicas no setor de tecnologia da informação, onde as tecnologias emergentes apresentam novos desafios aos formuladores de políticas. O Centro busca injetar fundamentos econômicos e análise empírica nos debates. Visa melhorar a compreensão aplicando três perspectivas: </li></ul><ul><li>Legislação e economia. Ao sujeitar as várias instituições legais a análise econômica padronizada, a efetividade de regimes regulatórios alternativos pode ser avaliada. </li></ul><ul><li>Eficiência Pública. Formuladores de políticas Públicas e executivos da Administração Pública operam em um ambiente altamente competitivo e necessitam de ferramentas e processos similares aos usados pelo setor privado. </li></ul><ul><li>Implementação de Políticas. Contrastando os custos e benefícios de abordagens alternativas, o Centro explora dispositivos capazes de motivar políticas pro sociedade. </li></ul>RESULTADOS ESPERADOS

×