NúCleo Eliezer Fdc Alterado

1,409
-1

Published on

Published in: Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,409
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

NúCleo Eliezer Fdc Alterado

  1. 1. NÚCLEO DE INTELIGÊNCIA EM LOGÍSTICA APLICADA E SUPPLY CHAIN MANAGEMENT Minuta Luciano Medrado Gilberto Ciro
  2. 2. <ul><li>“ Como é que se pode pensar toda hora nos novíssimos, a gente estando ocupada com estes negócios gerais? Tudo o que já se foi, é o começo do que vai vir” (G. Rosa). </li></ul><ul><li>A concepção e implementação do Núcleo requer foco e inovação, desocupando-se dos negócios gerais, aplicando a paridade: geração e aplicação do conhecimento. </li></ul><ul><li>Ser um Núcleo de Inteligência em Logística Aplicada e Supply Chain Management , para gerar conhecimento, aprendendo e sendo útil para o processo de desenvolvimento sustentável brasileiro: econômico, social e ambiental, de forma relevante. </li></ul>fundamento
  3. 3. <ul><li>“ Colocar a IBMEC o “olho do furacão” das pesquisas, desenvolvimento e discussões de logística no Brasil”; </li></ul><ul><li>“ Colocar a logística como um dos pilares de geração do conhecimento na IBMEC </li></ul><ul><li>“ Transformar o Núcleo em referência no Brasil e América Latina”; </li></ul><ul><li>Contribuir para o processo de internacionalização através do outsourcing do conhecimento de inteligência em logística aplicada e gestão da cadeia de suprimentos; </li></ul><ul><li>Articular uma rede para o compartilhamento de competências de inteligência em logística aplicada e supply chain management, de forma “ coo petitiva”; </li></ul><ul><li>Auto sustentabilidade. </li></ul>resultados desejados
  4. 4. <ul><li>Deslocar a logística do eixo da engenharia de transporte para mais próximo do eixo do conhecimento em gestão empresarial, com tecnologia da informação, gerando conteúdos para o Núcleo, com compartilhamento de competências através, principalmente, de relações internacionais. </li></ul><ul><li>Em fase inicial, restringir-se a pesquisas, estudos, construção de metodologias, indicadores de performance, planos de geração do conhecimento de inteligência em logística aplicada e gestão da cadeia de suprimentos. </li></ul><ul><li>Definida a estratégia, montar um Plano detalhado de produtos. </li></ul><ul><li>O ineditismo do Núcleo deverá gerar uma forte demanda do mercado para projetos de programa fechado, feitos sob medida. </li></ul>estratégia
  5. 5. <ul><li>Orientada pelo modelo dos núcleos já existentes no IBMEC. </li></ul><ul><li>Será apresentada uma referência orçamentária. </li></ul><ul><li>Os manuais de estratégia empresarial doutrinam que a empresa líder de mercado deve manter estrategicamente uma capacidade ociosa, para ser ativada toda vez que houver ameaça à liderança. </li></ul><ul><li>Assim, a estrutura do Núcleo deverá ser construída com muitos desafios, pelas carências naturais de recursos humanos, dados estatísticos e infra-estrutura de um país que tem um processo de desenvolvimento tardio, mas sustentada pelos pilares que tornaram o IBMEC uma Empresa Relevante. </li></ul>estrutura
  6. 6. <ul><li>Criar a nova geração do conhecimento em logística no Brasil, aplicada às demandas reais de mercado por meio de práticas empresariais/acadêmicas. </li></ul><ul><li>Gerar indicadores de custos logísticos e de desempenho nas cadeias de suprimento. </li></ul><ul><li>Antecipar tendências </li></ul><ul><li>Para atingir seus objetivos, o Núcleo de Inteligência em Logística Aplicada e gestão da cadeia de suprimento se orienta em quatro programas: </li></ul><ul><li>Pesquisa aplicada em gestão da logística e da cadeia de suprimento </li></ul><ul><li>Estudos, construção de metodologias e planos de geração do conhecimento </li></ul><ul><li>Fórum de Empresas Líderes em Logística </li></ul><ul><li>Fórum de Executivos em Logística </li></ul>objetivos específico
  7. 7. <ul><li>Inteligência da cadeia de suprimento : formulando análises do Mercado de logística, fluxos e parâmetros econômicos a partir da América do Sul nos diversos segmentos no que se refere a uma efetiva gestão avançada da cadeia de suprimentos. </li></ul><ul><li>Arquitetura e Planejamento da Cadeia de Suprimento: desenvolvendo tecnologias (conceitos, metodologias e algorítimos) capazes de otimizar a cadeia (modos,rotas e processos ) nas operações e horizonte de médio e longo-prazo. </li></ul><ul><li>Otimização da Cadeia de Suprimento : aprofundando as capacitações na rede global da cadeia, envolvendo os respectivos modais de transporte por meio de simulação intensiva da rede em bases regionais e internacionais: logística portuária e marítima, consolidação das plataformas (hubs) de logística , armazenagem e flexibilização dos centros regionais de distribuição etc </li></ul><ul><li>Tecnologia da Cadeia de Suprimento : envolvendo pesquisa investigativa e desenvolvimento de inovação tecnológica em parceria com outras organizações especializadas, particularmente em logística de E-commerce - desenvolvendo tecnologias capazes de apoiar os processos de infra-estrutura física relacionadas ao comércio eletrônico e Internet. </li></ul>conteúdo programático
  8. 8. <ul><li>LÍDERES EM LOGÍSTICA : parceiros corporativos altamente especializados </li></ul><ul><li>em logística que contribuem para a consecução dos objetivos do Núcleo de </li></ul><ul><li>conteúdo programático e funding . </li></ul><ul><li>Os membros avaliam periodicamente os conteúdos dos programas e a agenda de pesquisa e trabalham com os consultores, corpo docente e pesquisadores. </li></ul><ul><li>Participam da criação de padrões de excelência na pesquisa e no treinamento, contribuindo financeiramente para o fundo de desenvolvimento do Núcleo. Os recursos são destinados a: </li></ul><ul><li>Pesquisa contextual : novos conhecimentos, ferramentas e ganhos relacionados ao interesse direto do parceiro corporativo </li></ul><ul><li>Pesquisa colaborativa : motivada pela pesquisa contextual, mas orientada à criação de novos conhecimentos e ferramentas de interesse a longo-prazo do mercado. </li></ul><ul><li>Capacitação de executivos : disponibilizada aos seus profissionais </li></ul>conteúdo programático
  9. 9. <ul><li>Os custos logísticos devem movimentar em 2006 cerca de 3,2 trilhões de dólares americanos ao ano, em todo o mundo. Em certo sentido, é possível comparar os bens que circulam no mundo com a avalanche de informações presentes na internet. </li></ul><ul><li>Nos últimos anos , a globalização colocou a logística em um novo patamar, ainda não totalmente conhecido, carecendo de pesquisa, desenvolvimento e aporte de novas tecnologias. </li></ul><ul><li>O Brasil gasta por ano cerca de 75,2 bilhões de dólares americanos em logística de transporte e movimentação de cargas, o equivalente a 12,4% do PIB. </li></ul><ul><li>A logística no Brasil vem sofrendo um processo de reação tardia, com desenvolvimento, conhecimento aplicado, amplitude e ainda com modelos e processos em discussão e aprendizagem. </li></ul><ul><li>O crescimento substantivo da produção agrícola e industrial do país, particularmente a destinada à exportação, tem superado a oferta de infra-estrutura e de serviços de uma logística eficiente. Revela sérias fragilidades, criando gargalos na armazenagem e no escoamento, com perdas que alcançam até 8% da produção. Eleva o custo logístico a patamares que comprometem o processo de crescimento. </li></ul>cenários, premissas e axiomas
  10. 10. <ul><li>Algumas questões já estão em estágio aflitivo de perda de competitividade, demandando conhecimento e soluções aplicáveis: </li></ul><ul><li>Nenhuma metrópole, média ou pequena cidade brasileira dispõe de um planejamento logístico de abastecimento urbano. Como aliviar a tensão urbana e elevar a qualidade de vida das populações sem a visão logística integrada da gestão dos fluxos de pessoas, veículos de passageiros e das cargas com o uso e ocupação do solo? </li></ul><ul><li>Como abastecer as grandes concentrações urbanas de população de baixa renda a um custo logístico compatível com o nível de renda dessa população? </li></ul><ul><li>Como melhorar as condições ambientais pela redução da poluição dos resíduos industriais perigosos ou não, dos fármacos, produtos químicos e alimentos com perda de validade, dos pneus usados, das embalagens plásticas descartáveis não bio degradáveis tipo “pet” de bebidas e refrigerantes, sem o domínio do conhecimento de novas aplicações da tecnologia da logística reversa? </li></ul><ul><li>Como capacitar as empresas que investiram em avançados sistemas de gestão, tipo SAP e não conseguem implantar com sucesso o módulo logístico (“warehousing) pela falta de um padrão de gerência na integração dos processos ao longo da cadeia de suprimentos? </li></ul>cenários, premissas e axiomas
  11. 11. <ul><li>O desenvolvimento da inteligência em logística aplicada e “supply chain management” constitui instrumento de fundamental importância para o esforço de recuperação econômico-financeira, a modernização e o crescimento do país, competitivamente e de forma sustentável. </li></ul><ul><li>A efetiva condição de competitividade dos bens e serviços produzidos pela economia do Brasil constitui um dos vetores de maior significado para o desenvolvimento regional. </li></ul><ul><li>É a logística na busca da competitividade e a serviço da sustentabilidade. </li></ul><ul><li>É premente a necessidade de pesquisa e o desenvolvimento de inteligência em logística aplicada que maximizem o retorno em eficiência operacional e que favoreçam a integração intermodal dos transportes e movimentação de cargas. </li></ul><ul><li>Através do desenvolvimento da pesquisa, do planejamento, do conhecimento, da capacitação, da tecnologia e da inteligência em logística aplicada no gerenciamento e integração dos processos da cadeia de suprimentos é que será alcançada a produtividade e a competitividade exigida pela economia globalizada. </li></ul><ul><li>Dr. Eliezer Batista defende o conceito de logística como: </li></ul><ul><li>“ vem do grego Logistikós ( aquele que sabe calcular racionalmente ) e tem a visão de custo. Portanto a logística tem que ter uma abordagem sistêmica da origem até o destino final dos produtos, interna e externamente e está inserida na cadeia de suprimentos (“supply chain”), ou seja, matéria prima, insumo, produção, transporte, impostos, distribuição, fluxo de informação, burocracia, gargalos institucionais, e principalmente a eficiência gerencial; </li></ul><ul><li>..... e adequar a logística das cadeias produtivas, que é um dos mais importantes e principais fatores de diferenciação competitiva das economias dos paises ......” </li></ul><ul><li>NÃO SE PODE PENSAR EM PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL SEM A PERSPECTIVA DO DESENVOLVIMENTO COMPETITIVO. </li></ul><ul><li>Não há competitividade sem o conhecimento da inteligência em logística aplicada e gestão da cadeia de suprimentos. </li></ul>cenários, premissas e axiomas
  12. 12. <ul><li>Agenda consensual do setor produtivo dos cinco principais entraves que impedem o crescimento sustentável do país: </li></ul><ul><li>Falta de planejamento estratégico; </li></ul><ul><li>Política econômica inadequada; </li></ul><ul><li>Falta de investimento e política educacional para a formação do capital humano compatível com as atividades econômicas; </li></ul><ul><li>Falta de investimento na infra-estrutura econômica do transporte de cargas, armazenagem e logística; </li></ul><ul><li>Baixa competitividade interna e externa, pelo custo da logística das cadeias produtivas. </li></ul><ul><li>O Núcleo de Inteligência em Logística Aplicada e Supply Chain Management –estará habilitado para contribuir diretamente no avanço de 3 dos 5 entraves que impedem o crescimento sustentável do Brasil. </li></ul><ul><li>“ O Brasil necessita urgentemente se desenvolver de forma integrada e sustentável, para superar as desigualdades sociais e gerar empregos estáveis......”. </li></ul><ul><li>O Brasil é a 11a economia mundial, no entanto está situado apenas na 65a posição entre os países mais competitivos. </li></ul><ul><li>( Fonte: Mc Kinsey, Produtividade da Economia Brasileira – Entraves para o Desenvolvimento Integrado e Sustentável, CNI, 2005). </li></ul>agenda consensual
  13. 13. <ul><li>A partir das políticas e estratégias orientadas pela FDC, será elaborado um plano de negócio para geração de “funding” que confira auto sustentação ao Núcleo. </li></ul><ul><li>O Núcleo de Inteligência em Logística Aplicada e Supply Chain Management –tem um grande apelo para “funding” pela sua importância estratégica, pelo estágio atual da forte demanda reprimida, pela geração de conhecimento de inteligência em logística aplicada, pelo ineditismo no Brasil. </li></ul><ul><li>Deve ser ressaltado ainda o diferencial do nome Eliezer Batista como patrono do Núcleo, a maior e mais expressiva memória técnica brasileira de logística aplicada, com reconhecimento internacional. O núcleo seria a inspiração e o reservatório para sucessão de seus conhecimentos. </li></ul><ul><li>Em itens específicos, esta proposta de projeto oferece algumas alternativas de modelo de “funding” que servirão para o alinhamento das políticas e estratégias para a geração de recursos necessários para a sustentabilidade do inteiro funcionamento do Núcleo na busca dos resultados desejados a que se propôs. </li></ul>funding
  14. 14. <ul><li>Habilitar -se junto à IBMEC e ter reconhecida sua idéia/proposta da criação do Núcleo de Inteligência em Logística Aplicada e Supply Chain Management Eliezer Batista/FDC. </li></ul><ul><li>Conferir ao núcleo o referencial da “práxis” da operação logística. </li></ul><ul><li>Articular os agentes líderes do mercado de logística para o comprometimento com os objetivos de resultado do Núcleo, bem como para a formação do “Funding”. </li></ul>papel da MinasInvest
  15. 15. <ul><li>Aporte Executivo FDC => Aporte Operacional Minasinvest </li></ul><ul><li>Aprovação pela IBMEC; </li></ul><ul><li>Assinatura do “Instrumento de Acordo” específico IBMEC/Minasinvest; </li></ul><ul><li>Abordagem Institucional Dr. Eliezer Batista; </li></ul><ul><li>“ Seed-money” </li></ul><ul><li>Definição de estrutura; </li></ul><ul><li>Organização; </li></ul><ul><li>Estratégias; </li></ul><ul><li>Abordagem ao público-alvo; </li></ul><ul><li>Plano de produtos; </li></ul><ul><li>Construção de imagem/proposta de valor; </li></ul><ul><li>Orçamento; </li></ul><ul><li>Cronograma físico – financeiro </li></ul><ul><li>implementação </li></ul><ul><li>Monitoramento e avaliação </li></ul>start-up
  16. 16. orçamento de referência
  17. 17. <ul><li>REFERENCIAL DE PESQUISA: </li></ul><ul><li>Organizações internacionais </li></ul><ul><li>Organizações nacionais </li></ul><ul><li>Líderes em logística no Brasil </li></ul><ul><li>Alianças/Parcerias estratégicas </li></ul><ul><li>Essência da excelência em logística </li></ul><ul><li>Arcabouço da excelência em logística </li></ul><ul><li>Adoção de princípios operacionais </li></ul><ul><li>Antecipando tendências </li></ul><ul><li>Bases da logística em excelência </li></ul>anexos
  18. 18. <ul><li>Geórgia Institute of Logistics, USA . </li></ul><ul><li>Criado em 1992 como um Departamento do Instituto de Tecnologia da Geórgia, da Escola Tecnológica de Engenharia Industrial e de Sistemas da Geórgia. Parceria com o Instituto de Logística da Universidade Nacional de Cingapura. </li></ul><ul><li>Reconhecido pelo “ranking” do “US News” e “World Report” como a melhor escola americana de tecnologia em engenharia de sistema; </li></ul><ul><li>MIT – Massachussets Intitute of Technology: criaram e lideram o inovador projeto mundial de projeção do desenvolvimento da logística SC 2020 (supply chain 2020). O projeto tem como objetivo desenhar o arcabouço e princípios que formam as bases da cadeia de suprimento de excelência. Parceria com a província de Zaragoza, na implementação do maior centro logístico da Europa: ZLC Zaragoza Logistics Center. </li></ul><ul><li>CSCMP – Council of Supply Chain Management Professionals, IL, USA; </li></ul><ul><li>ELA – European Logistics Associations </li></ul><ul><li>ASLOG – Association Française Pour La Logistique, Nice, França. </li></ul><ul><li>The Chartered Institute of Logistics and Transport, Londres, Inglaterra </li></ul><ul><li>Global Institute of Logistics, New York, EUA </li></ul>organizações internacionais
  19. 19. <ul><li>Coppead/UFRJ - CEL – Centro de Estudos em Logística, criado em 1994. </li></ul><ul><li>Área de atuação: Projetos ; Cursos; Pesquisas; Fórum & seminários; Jogos de empresa; Publicações CEL. </li></ul><ul><li>Parceiros: </li></ul><ul><li>Council of Logistics Management; European Operations Management Association;Michigan State University; University of Warwick; University of Brunel, UK. </li></ul><ul><li>Fundação Carlos Alberto Vanzolini </li></ul><ul><li>Escola politécnica da USP: Engenharia de produção; Administração de Operações. </li></ul><ul><li>CSL – Corporación Sudamericana de Logística </li></ul><ul><li>Área de atuação: Pós graduação; Outros cursos e seminários; Consultoria Macrologística; Mesologística; Micrologística. </li></ul><ul><li>ESALQ – Escola Superior de Agricultura Luis Queirós - USP – Piracicaba. </li></ul><ul><li>Área de atuação: Logística em agronegócio; Indicadores de custo logístico no agronegócio. </li></ul><ul><li>Macrologística: consultoria e projetos </li></ul>organizações nacionais
  20. 20. <ul><ul><li>ALL Logística; </li></ul></ul><ul><ul><li>MRS; </li></ul></ul><ul><ul><li>Sadia; </li></ul></ul><ul><ul><li>Perdigão; </li></ul></ul><ul><ul><li>Martins; </li></ul></ul><ul><ul><li>Correios; </li></ul></ul><ul><ul><li>FedEx; </li></ul></ul><ul><ul><li>UPS; </li></ul></ul><ul><ul><li>DHL </li></ul></ul><ul><ul><li>Nestlé </li></ul></ul><ul><ul><li>Unilever </li></ul></ul><ul><ul><li>Ambev </li></ul></ul><ul><ul><li>Cesa Logística </li></ul></ul><ul><ul><li>Julio Simões </li></ul></ul><ul><ul><li>McLaren </li></ul></ul>líderes em logística no Brasil <ul><ul><li>CVRD </li></ul></ul><ul><ul><li>Coca Cola; </li></ul></ul><ul><ul><li>Petrobrás; </li></ul></ul><ul><ul><li>CEVA (ex TNT); </li></ul></ul><ul><ul><li>Natura; </li></ul></ul><ul><ul><li>Varilog; </li></ul></ul><ul><ul><li>Ryder Logística ; </li></ul></ul><ul><ul><li>Exel Supply Chain </li></ul></ul><ul><ul><li>Pensk Logistics; </li></ul></ul><ul><ul><li>Aliança Navegação e Logística </li></ul></ul><ul><ul><li>Colúmbia. </li></ul></ul><ul><ul><li>TORA </li></ul></ul><ul><ul><li>Usifast </li></ul></ul>Modais/entidades representativas: Aeroviário e carga expressa, aquaviário, combustíveis, resíduos e químicos; ferroviário; indústria de transporte; transporte internacional; logística/multimodal; rodoviário carga e passageiros, urbano, marítimo e embarcadores de carga.
  21. 21. <ul><li>Operadores de Logística </li></ul><ul><li>Organizações de Logística </li></ul><ul><li>Usuários de logística </li></ul><ul><li>Organizações governamentais </li></ul><ul><li>Instituições de ensino e pesquisa nacionais </li></ul><ul><li>Instituições de ensino e pesquisa internacionais </li></ul>alianças/parceria estratégicas
  22. 22. <ul><li>Desde tempos antigos, estrategistas militares, planejadores civis e traders globais vêm a logística integrada como estrategicamente importante. Mas apenas nos últimos anos é que as empresas começaram a reconhecer a gestão da cadeia de suprimento e logística como uma disciplina essencial a uma estratégia empresarial competitiva. </li></ul><ul><li>A inteligência em logística aplicada visa identificar os fatores críticos ao êxito atual e futuro das cadeias de suprimento . Visa também mapear as inovações de processo que vão determinar as cadeias de suprimento e logística bem sucedidas. </li></ul><ul><li>O arcabouço estratégico baseado em um conjunto de princípios orientadores mais profundos – e não “melhores práticas” – é que determina a superioridade da gestão da cadeia de suprimento. O conceito de cadeia de suprimento deve basear-se no “principio competitivo” – sobre o qual estratégias, modelos operacionais, indicadores de desempenho e práticas são alinhadas em um arcabouço estratégico. </li></ul><ul><li>A gestão eficiente da cadeia de suprimento prioriza princípios intrínsecos para estabelecer um elevado grau de diferenciação competitiva. </li></ul><ul><li>Tradicionalmente, define-se a gestão da cadeia de suprimento e logística de excelência como aquela dotada das chamadas “melhores práticas” e tecnologias . Mas as melhores práticas funcionam apenas sob determinadas condições e em segmentos específicos. </li></ul><ul><li>As pesquisas do Núcleo de Inteligência em Logística Aplicada da FDC deverão orientar-se não pelas melhores práticas, mas por conceitos de “práticas sob medida” e “princípios intrínsecos” </li></ul><ul><li>A perspectiva deve ser de “cima para baixo”- do nível estratégico para as práticas e seus princípios intrínsecos subjacentes. </li></ul>Referencial de pesquisa: fundamento e conceitos essência da excelência em logística
  23. 23. <ul><li>As pesquisas devem ser orientadas para as premissas de uma cadeia de suprimento de excelência: </li></ul><ul><li>Dando suporte, reforçando e sendo parte integrante da estratégia competitiva da empresa. </li></ul><ul><li>construindo um modelo operacional de cadeia produtiva e logística capaz de sustentar uma estratégia competitiva. </li></ul><ul><li>Executando bem, com base em um conjunto de objetivos de desempenho operacional competitivo. </li></ul><ul><li>Restringindo-se a algumas práticas “sob medida” capazes de reforçar umas às outras com vistas a dar suporte ao modelo operacional e melhor atingir os objetivos operacionais </li></ul>Referencial de pesquisa: fundamento e conceitos arcabouço da excelência em logística
  24. 24. <ul><li>A premissa básica é que existe um conjunto de princípios, independente do tempo, que perpassa todas as melhores práticas da cadeia de suprimento e da logística. </li></ul><ul><li>A atividade fundamental da logística aplicada consiste em identificar os princípios operacionais determinantes do êxito da cadeia de suprimento e da logística e disponibilizá-los ao mercado. </li></ul><ul><li>O cerne da pesquisa é identificar estes princípios operacionais ao invés de mapear as melhores práticas. As melhores práticas mudam com o tempo e as circunstâncias, mas os princípios sobre os quais as práticas são construídas, não. Práticas e modelos rigorosos da cadeia de suprimento e da logística podem acabar se tornando obstáculos na consecução das metas corporativas </li></ul>Referencial de pesquisa: fundamento e conceitos adoção de princípios operacionais
  25. 25. <ul><li>Dada a rapidez da mudança do ambiente de negócio atual, a habilidade de antecipar tendências é de importância vital. </li></ul><ul><li>A própria natureza do negócio está mudando rapidamente posto que as empresas estão se afastando da visão tradicional do empreendimento como entidades isoladas e independentes para um modelo mais colaborativo em que a ênfase está na inter-conectividade. </li></ul><ul><li>Consequentemente, os processos empresariais devem evoluir rapidamente para apoiar a transição. Este movimento evolutivo depende, em grande escala, da capacidade de antever o futuro das empresas. </li></ul><ul><li>Ao mesmo tempo, prevalece um reconhecimento crescente de que a cadeia de suprimento e a logística é um ativo estratégico que desempenha um papel crucial na sustentação do crescimento e da rentabilidade. </li></ul><ul><li>A necessidade de gerir melhor o triângulo competitivo “melhor-mais rápido-mais barato” está forçando as empresas a se tornarem extremamente flexíveis e adaptáveis. </li></ul>Referencial de pesquisa: fundamento e conceitos antecipando tendências
  26. 26. <ul><li>Entretanto, desenvolver uma cadeia de suprimento e logística adaptável e eficiente em um mercado volátil requer um senso afiado de como as cadeias de suprimento vão evoluir. As organizações conscientes dessas tendências emergentes estarão numa posição diferenciada para explorar as oportunidades. </li></ul><ul><li>Detectar tendências futuras requer tremendo esforço de pesquisa, estudos e análises dos fatores qualitativos e quantitativos (coletivamente, macro-fatores) </li></ul><ul><li>Uma consequência direta desta compreensão foi a mudança inexorável nas estratégias corporativas em focar no alinhamento e sincronização das cadeias de suprimento e logística para gerir melhor os produtos de ponta a ponta. </li></ul><ul><li>Para gerir as cadeias de suprimento com sucesso, as organizações precisam de uma boa previsão estratégica do que deve acontecer no futuro próximo e a longo-prazo. Mas a interação complexa de inúmeros fatores macro-econômicos compostos pela globalização rápida e mudança tecnológica faz com que o ambiente de negócio se torne cada vez mais complexo e dinâmico. </li></ul>Referencial de pesquisa: fundamento e conceitos antecipando tendências
  27. 27. Referencial de pesquisa: fundamento e conceitos bases da logística de excelência <ul><li>FORÇAS EXTERNAS </li></ul><ul><li>Geoeconomia </li></ul><ul><li>Regulamentação </li></ul><ul><li>Geopolítica </li></ul><ul><li>Leis trabalhistas </li></ul><ul><li>Leis ambientais </li></ul><ul><li>Leis tributárias </li></ul><ul><li>Tecnologias – P&DI </li></ul><ul><li>Tendências de demanda </li></ul><ul><li>Ambiente competitivo </li></ul>SOLUÇÕES LOGÍSTICAS DE EXCELÊNCIA <ul><li>CAPACITAÇÃO </li></ul><ul><li>Tecnologia e métodos de </li></ul><ul><li>produção </li></ul><ul><li>Tecnologia de processos </li></ul><ul><li>Tecnologia de métodos de </li></ul><ul><li>distribuição </li></ul><ul><li>Tecnologias da informação </li></ul><ul><li>Recursos humanos </li></ul><ul><li>Materiais </li></ul><ul><li>Infra-estrutura </li></ul>ESTRATÉGIA EMPRESARIAL INTEGRAÇÃO DOS PROCESSOS E INTELIGÊNCIA LOGÍSTICA. MODELO DE OPERAÇÃO METAS DE DESEMPENHO OPERACIONAIS <ul><li>PRÁTICAS EMPRESARIAIS SOB MEDIDA </li></ul><ul><ul><li>Aplicação: </li></ul></ul><ul><ul><li>- Consistente </li></ul></ul><ul><ul><li>- Competitiva </li></ul></ul><ul><ul><li>- Integrada </li></ul></ul><ul><ul><li>Implementação: </li></ul></ul><ul><ul><li>- Padrão de gestão </li></ul></ul>Cadeia de suprimento de excelência Macro fatores

×