Apresentacao geral minasparticipativa conceituacao

  • 406 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
406
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
2
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. A Rede do Governo Participativo, doCidadão participativo das Minas Gerais www.minasparticipativa.org
  • 2. @MinasParticipativa é um Movimento popular pioneiro de participação do cidadão na construção coletiva de sua sociedade usando as novas tecnologias da informação e da comunicação. A Rede se propõe a ser uma plataforma digital para uma nova forma de governar. Usando as novas ferramentas da Internet, os cidadãos podem debater, criticar, propor, votar e participar da Administração Pública. Nossa arena é a Internet : é nessa praça que nos encontrarmos para exercer a democracia direta. Todos os segmentos da sociedade, em parceria com os Governantes, planejam e constroem juntos a Minas Que Queremos Ser (www.minasparticipativa.net) .@ MinasParticipativa adere ao Plano Mineiro de Desenvolvimento Integrado de que “Para a consecução de arrojado plano, faz-se vital a participação e colaboração das forças vivas de toda a sociedade...” PMDI@“ Agora que já principiamos e já andamos um caminho tão grande, ninguém nos faz virar e nem andar de fasto.” G.Rosa
  • 3. vivendo a era da informaçãoVisibilidade, transparência,probidade administrativa sãoexigências legais.Reformas democráticas estãohoje vinculadas ao potencialdo uso intensivo das Estamos vivendo não apenas a eratecnologias da informação e da globalização, mas também a erada comunicação. da sociedade da informação. A Rede é a nossa porta de entrada!
  • 4. A nova agenda para a reforma democráticaNovas ideas sopram a agenda da reforma democrática: espera-seque o uso crescente da tecnologia da informação nos processosdemocráticos aumente a transparência e o pluralismo e, portanto,contribua para a democratização geral das sociedades. Os rostos aparecerão!
  • 5. A rede é de gente e não de computadores! A Internet deixa de ser a Rede Mundial de Computadores e passa a ser a Rede Mundial de Pessoas!A informação é criada, consumida e distribuída de forma fragmentada pelopróprio público que se organiza em redes na Internet 5
  • 6. a comunicação mudou...ANTES: COMUNICAÇÃO EM MASSA TV RÁDIO PRODUÇÃO DE CONTEÚDO JORNAL REVISTA PÚBLICOAGORA: MÍDIA SOCIALA tecnologia está tirando o poder dos REDEeditores, publicadores, da elite da mídiatradicional. Agora são as pessoas queassumem o controle.Rupert Murdoch 6
  • 7. “compromisso individual auma iniciativa de grupo: É isso que faz um timefuncionar, uma empresafuncionar, uma sociedadefuncionar, uma civilização funcionar.” Vince Lombard
  • 8. O desafio da colaboração: coordenar as ações de um time disperso para que atinja uma meta compartilhada Photo Credit: http://www.flickr.com/photos/wheatfields/116810137
  • 9. FERRAMENTA:INTERNET Web 2.0: poder para os cidadãos Alcance Qualquer um pode alcançar o público global Acessibilidade Qualquer um pode criar e distribuir com custo baixo ou nulo Usabilidade Qualquer um pode operar os meios de produção Rapidez As tecnologias permitem respostas e diálogos rápidos
  • 10. Web 2.0: são pessoas juntas!Aplicativo demídia socialnão quer dizerusarferramentastecnológicas.Quer dizer o SERVIÇOS Web 2.0 MOBILIDADEque asferramentaspermitem queos usuáriosfaçam.JakobNielsen,
  • 11. Quer dizer: precisamos veras PESSOAS como uma plataforma
  • 12. PESSOAS E NÃO PROCESSOS!
  • 13. Cada cidadão é uma peça faltante! Criar uma comunidade vibrante é criar uma massa crítica de boas mentes e incentivá-las a contagiar umas às outras.O valor de uma corrente animada aumentaexponencialmente e suas implicações sãoprofundas e revolucionárias. 13
  • 14. Explorando as novas oportunidades tecnológicas… …“O conhecimento, a competência e os recursos coletivos reunidos emamplas redes horizontais de participantes podem ser mobilizados pararealizar muito mais do que uma única empresa agindo sozinha seriacapaz.. Don Tapscot - Wikinomics
  • 15. chegou a hora da inversão!• É hora de inverter: “A colheita é comum, mas a • A rede MINAS PARTICIPARTIVA inverte a lógica da eleição dos Governantes e da administração capina é sozinho.” A capina Pública tradicional: e a colheita devem ser de • Na eleição, ao invés da campanha eleitoral todos! Toda a sociedade ser uma iniciativa dos candidatos, partidos e coligações, os eleitores é que tomam a participa da engrenagem iniciativa de anteciparem a sua decisão, após da eleição e da construção analisar os perfis e realizações dos candidatos. • Na Administração Pública, o cidadão assume do Governo e de seus seu assento na Câmara e na Assembléia e benefícios. participa ativamente das decisões. • Os eleitores e os cidadãos têm espaços, canais e ferramentas para expressar suas opiniões, demandas e aspirações. • MinasParticipativa é uma iniciativa espontânea das localidades, das várias Minas, para estreitar as duas esferas da democracia: aquela que faz discursos para aquela que participa e age. • O povo se Une, Articula @ Participa
  • 16. cenário político: povo insatisfeito com o modelo atual • Inúmeros aspectos estão amadurecendo para provocarOs cidadãos sentem que não mudanças profundas no sistematêm o poder e nem a opção eleitoral e na forma de governar.de participar da organizaçãoque legitimamente • Presenciamos uma revolução econômica e política com oelegeram e fazem parte. surgimento da integração eNão sabem que rumo colaboração em massa .tomar.Mas têm “querência” • Existe uma insatisfação generalizada não apenas com os governos que estão no poder, mas com o modelo de governança. O povo não se sente engajado. Não sente que elege, mas que é induzido e, quando os governantes são empossados do poder,fazem coisas que não são relevantes para ele . Se sente impo“cada um inteiro fazendo comforte gosto seu papel, desempenho.”
  • 17. Vivendo a democracia digital • A democracia digital não deve ser reduzidaCidadãos que dão as mãos a atos individuais de voto eletrônico oue seguram o mouse paradefinir seu destino! participações esporádicas na administração Pública, como audiências públicas e palpites em orçamento participativo. • Seus potenciais são muito mais amplos, poderosos e mais determinantes no exercício dos direitos cívicos e na participação da Administração Pública. • A legítima democracia digital está intimamente ligada a novos sistemas de comunicações democráticas, a novos mecanismos de mediação e às possibilidades de organização política via Internet, com suas novas tecnologias.
  • 18. Eleição e construção coletiva A Rede se propõe a trazer transparência, interatividade, colaboração entre os cidadãos e os Governantes. O tom é a conversa franca, livre, aberta, desnudada: democracia direta, sem rodeios. Não se trata de tecnologia, mas de uma nova mentalidade: pessoas trabalhando juntas e organizadas“É no junto que sabe bem, para resolver seus problemas eQue a gente aprende melhor.” construir sua sociedade 18
  • 19. o cidadão no centro das açõesA rede MinasParticipativa • Na rede, ele assume o papel de protagonista,acredita que os cidadãos é constrói seus próprios conteúdos e opiniões, seque devem estar no centro define e se conecta a grupos e outros pares edas ações e fazer seu faz a informação e o conhecimento andar em múltiplas direções e gerar o resultadosonho acontecer. esperado.“Se se sonha, já se fez!” • Trata-se de uma teia de cidadãos conscientes e bem organizados na Internet “Eu vinha entretido em mim, constante para uma coisa: que ia ser!” • Vamos mobilizar os cidadãos para atuar como “gerente na contratação” de seus Prefeitos e Governadores. Vamos descrever o seu perfil e as atribuições. Vamos encorajar os candidatos a cargos e os governantes a publicar seus programas e debater abertamente em nossa plataforma os temas mais importantes.
  • 20. O conjunto resultante é como uma malha de múltiplos fios, que se espalha indefinidamente para todos os lados, sem que nenhum dos seus nós possa ser considerado principal ou central, nem representante dos demais. Não há um “chefe”, o que há é uma vontade coletiva de realizar o nosso objetivo: sabermos quem serão nossos governantes e“Mestre não é quem sempre ensina, votar com consciênciaMas quem de repente aprende.” 1998)
  • 21. Redes locais na prática!Na realidade, a Rede trata-se de umainiciativa popular de colocar em prática aproposta de Governo participativo do entãocandidato Antonio Anastasia: criação deRedes Locais, convidando os cidadãos paraDENTRO do Governo:As Redes Locais e Regionais serão aferramenta de união da sociedade com o Rede Estadual: presidida peloGoverno.Elas se reúnem, permanentemente, próprio Governador, buscapara discutir, planejar e avaliar os interesses definir as estratégias geraise problemas locais para resolver os problemas e atender as aspiraçõesRede Regional: estruturas estabelecidas nas levantadas pelas Redes Locaiscidades-pólo de cada uma das regiões do e Regionais.Estado. Essas estruturas apóiam as ações Táticas: identificar osreferentes ao desenvolvimento regional que problemas, planejar,foram levantadas pelas Redes Locais. estabelecer metas e objetivos, corrigir rumos o tempo inteiro.
  • 22. O que os Mineiros querem de Minas MINAS QUER UM GOVERNO TRANSPARENTE• Transparente: prestando contas e dando informações aos cidadãos sobre o que o Governo está fazendo. As informações e conhecimento criados e mantidos no Governo de Minas é um patrimônio do povo Mineiro. As informações devem ser disponibilizadas de forma rápida, fácil de achar e compreensível pelos cidadãos. MINAS QUER UM GOVERNO PARTICIPATIVO• Participativo: tornando o Governo efetivo e melhorando a qualidade de suas decisões. O conhecimento está amplamente disperso na sociedade e os servidores públicos podem ser beneficiados ao ter acesso a esse conhecimento por meio de ferramentas tecnológicas adequadas. MINAS QUER UM GOVERNO COLABORATIVO• Colaborativo: engajando e motivando os mineiros na elaboração e execução da administração Pública. Cria o primeiro WIKI de Governo Participativo: www.minasparticipativa.net
  • 23. a internet empoderando o povo É nesse contexto que se insere a Rede Minas Participativa, como uma plataforma tecnológica de comunicação, interação, integração e colaboração entre os cidadãos mineiros e os cidadãos que propõem representar e defender os“O que ninguém ainda não seus interesses nas esferas públicas.tinha feito, a gente sesentia no poder de fazer.” Com o surgimento de novas tecnologias, novos meios são acessíveis a todos para promover o engajamento on-line, tanto no sentido individual como no coletivo, e criar novas diálogos entre os candidatos a representá-los no Governo e os cidadãos . Quando entramos nesse mundo digital na internet, não precisamos mais deixar nossas casas para exercermos nossas liberdades cívicas e participar de uma mudança radical na política.
  • 24. ganhando credibilidade Assim, a rede vai firmando sua credibilidade e confiança on-line por meio de uma abordagem passo a passo até atingir a sua“ Nada no universo resiste maturidade e plena eficácia para alcançarao impulso convergente de seus resultados esperados:um número bem grande deinteligências ordenadas eagrupadas.” Padre Teillard • Ensejar condições e conhecimento para queChardin os cidadãos mineiros se integrem, colaborem e construam, juntos,uma decisão de maioria. • A Rede apenas principia e deixa que a vida invente. Todos os cidadãos são convidados a remexer e temperar a receita que querem. • “A vida inventa! A gente principia as coisas, no não saber por que, e desde aí perde o poder de continuação - porque a vida é mutirão de todos, por todos remexida e temperada." Riobaldo,Guimarães Rosa
  • 25. A Rede do Governo Participativo, doCidadão participativo das Minas Gerais www.minasparticipativa.org