Your SlideShare is downloading. ×
Slides unidade 1   parte 1
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Introducing the official SlideShare app

Stunning, full-screen experience for iPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Slides unidade 1 parte 1

2,244
views

Published on

Missial Design para http://pnaicbetefeliciano.blogspot.com.br/

Missial Design para http://pnaicbetefeliciano.blogspot.com.br/

Published in: Education

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
2,244
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
203
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Ampliação do tempo para consolidação da leitura e da escrita pela criança.
  • 2. • O processo de aprender a ler e escrever é dialético; • Aprendemos o código na mesma proporção saberes intelectuais; • O processo de alfabetização inclui diferentes metodologias, como: ludicidade. • Ensinar e aprender a ler e escrever por meio de brincadeiras; • Estimula a reflexão sobre o sistema de escrita(SEA) • Situação prazerosa, contextualizada e significativa;
  • 3. Alfabetização 1、Formulação de hipóteses sobre a escrita 2、Reflexão sobre a relação entre a fala e a escrita 3、Uso da consciência fonológica
  • 4. Conciência Metalinguística Consciência Fonológica “A consciência fonológica envolve o reconhecimento pelo indivíduo de que as palavras são formadas por diferentes sons que podem ser manipulados, abrangendo não só a capacidade de reflexão (constatar e comparar), mas também a de operação com fonemas, sílabas, rimas e aliterações (contar, segmentar, unir, adicionar, suprimir, substituir e transpor)”. (Moojen et al., 2003, p. 11)
  • 5. NÍVEIS DE CONSCIÊNCIA FONOLÓGICA Rimas e aliterações Sílabas Fonemas Café – boné Prato - preta Faca - fada Vida - vento
  • 6. Rimas: Sons finais semelhantes. Representa a correspondência Níveis de Consciência Fonológica fonêmica entre duas palavras a partir da vogal da sílaba tônica. Rimas e Aliterações; Ex.: Café – Boné Aliterações: Sílabas; Representa a repetição Faca mesma sílaba ou fonema na da - Fada Ex.: posição inicial das palavras. Os trava-línguas são um bom exemplo de utilização da aliteração, pois repetem, Fonemas; no decorrer da frase, várias vezes Vento Ex.: Vida – o mesmo fonema.
  • 7. • Produção de Textos de variados gêneros orais e escritos: – Os gêneros são formas de enunciados produzidos e disponíveis na cultura. como: 1、Notícia 7、Fábula 2、Reportagem 8、Crônica 3、Contos (literário, de fadas, aventuras) 9、Cordel 4、Romance 10、Poema 5、Anúncio, panfleto 11、Relatório 6、Receitas (médica e culinária) 12、Parlenda, adivinha, cantiga
  • 8. – Ferreiro (n. 1936) e Teberosky (n. 1937) - (1985): “No percurso da aprendizagem, as crianças elaboram hipóteses sobre como a escrita funciona, ou seja, em lugar de apenas memorizar as relações entre sons e letras, elas tentam compreender as regularidades do nosso sistema de escrita. Quanto mais motivado está o aprendiz, mais concentrado na busca de desvendar os mistérios da escrita.”
  • 9. Hipóteses de Escritas Silábico Pré-silábico Sem Correspondência Alfabético SilábicoAlfabético Com Correspondência Ex.: Castelo: HNMA; AESEDR; ESDÓQLAHC. Ex.: Esqueleto: IQEO; ICQLO; IPEO. Sem Segmentação Com Segmentação Ex.: Castelo: CASTLO; CATLU. Ex.: Castelo e Esqueleto: CASTELU; ISQELETO.
  • 10. – Bernardin (2003): “Algumas crianças destacam-se como ativas pesquisadoras, pois agem como se soubessem que a aprendizagem requer várias estratégias, ou seja, têm consciência de que não se aprende de uma vez, mas aos poucos. Outras crianças tendem a ser mais passivas, mais receptoras, pois não conseguem explicar o que tinham que fazer para aprender, acham que tudo depende do professor, têm medo de errar...”
  • 11. • A importância em identificar crianças alfabéticas das alfabetizadas; • As crianças alfabetizadas, além de alfabéticas são capazes de produzir textos de diferentes gêneros; • Mudança de paradigma: quem não se alfabetizava em um ano era considerado inapto. • A aprendizagem passa a ser vista como um processo em que aprendizes ativos buscam entendem os princípios que constituem o nosso sistema de notação.
  • 12. Crianças: Alfabéticas São as que conseguem compreender o sistema notacional e que, por isso são capazes de ler e escrever palavras. Alfabetizadas Além de serem alfabéticas, são capazes de ler produzir textos de diferentes gêneros.
  • 13. Segundo Leal e Moraes (2010): “As atividades de reflexão sobre o Sistema de Escrita Alfabética devem ser diversificadas, atendendo aos diferentes níveis de conhecimento dos alunos e devem contemplar a apropriação e a consolidação dos conhecimentos.”
  • 14. Além de compreender o sistema de escrita alfabética, é preciso que as crianças leiam e produzam textos com autonomia. OU SEJA: É necessário que as correspondências grafofônicas (quais letras representam determinado fonema) sejam consolidadas e reflitam sobre as convenções de ORTOGRAFIA e também compreendam as regularidades e irregularidades.
  • 15. – Soares (2003): “A ideia de que é preciso alfabetizar letrando: tanto é importante a aquisição do sistema de escrita alfabético (aquisição da base alfabética), quanto ter consciência das funções sociais da leitura e da escrita (a Unidade 3 do material do PNAIC trata especificamente da questão da aquisição da base alfabética)”.
  • 16. “Alfabetizar e letrar são processos indissociáveis e interdependentes”. Magda Soares.
  • 17. 1º ano: 2º e 3º anos: Nas construções alfabéticas. Consolidação das correspondência som-grafia por meio de diversas situações significativas e contextualizadas de escrita de palavras e textos.
  • 18. Recuperar o lugar da escrita alfabética no ensino, bem como, discutirmos metodologias em uma perspectiva de alfabetizar letrando, independente da organização escolar dos sistemas de ensino.
  • 19. “Slogan” da Alfabetização Escreve do seu jeito Sempre???
  • 20. Sugestões de Atividades Sílabas • Bater palmas correspondentes aos números de sílabas de palavras e frases. • Cantar uma música batendo palmas para cada uma das sílabas. • Recitar um poema marcando com os pés as sílabas. • Dizer palavras que comecem ou terminem com determinada sílaba. • Fazer perguntas que exijam reflexão sobre as sílabas: Quantos pedaços tem a palavra ‘bola’? Qual palavra vai ficar se eu tirar o ‘co’ de ‘casaco’? E se eu tirar o ‘sa’ de sapato? Qual é o pedaço do meio da palavra ‘castelo’?
  • 21. Exemplos de Atividades Consciência da Palavra • Contar o número de palavras numa frase, referindoo verbalmente ou batendo uma palma para cada palavra, ordenar corretamente uma oração ouvida com as palavras desordenadas. Consciência da Sílaba • Contar o número de sílabas; dizer qual é a sílaba inicial, medial ou final de uma determinada palavra; subtrair uma sílaba das palavras, formando novos vocábulos. Consciência Fonêmica • Dizer quais ou quantos fonemas formam uma palavra; descobrir qual a palavra está sendo dita por outra pessoa unindo os fonemas por ela emitidos; formar um novo vocábulo subtraindo o fonema inicial da palavra.
  • 22. Sugestões de Atividades Após a leitura de um texto, escolher uma palavra e escrevê-la na lousa, fazendo um trabalho de consciência fonológica de som inicial, media e/ou final. O monitoramento do Cartazes com figuras – separar as figuras que começam com a mesma letra. processo de ensino Dicionário ilustrado – pedir as crianças que procurem em casa, figuras de coisas que comecem com determinada letra e colar na página e de aprendizagem correspondente. das crianças Bingo fonético – cartão com letras: o/a professor/a monta a figura, as crianças pensam com que letra começa, marcam ou se tiver uma letra na mão, levantam-na e mostram para a turma.
  • 23. Adição ou subtração de sons: MANGA + BA = MANGABA / MANGABA – BA = MANGA. Onde está a letra S nas palavras SAPO – LÁPIS. Falar de trás para frente: JUCA – CAJU / SACA – CASA. Nomes com a mesma letra inicial. Alimentos que começam com a letra A = ARROZ, AÇUCAR. Frutas que começam com a letra M = mamão, maça, melão. OBSERVAÇÕES: - Essas atividades são orais. - O importante é brincar com as sonoridades das palavras, que devem ser retiradas, sempre que possível, dos textos trabalhados em sala..
  • 24. Realização: