Your SlideShare is downloading. ×
0
Técnicas de 4ª Geração  RUP Equipe: Danilo Carvalho Ederson Carvalho Felipe Santos Gabriel Alves
Introdução <ul><li>Num ambiente de constantes surgimentos de novas tecnologias de informação, fabricantes e produtos, cont...
Técnicas de 4ª Geração <ul><li>Dentre as metodologias temos duas linhas distintas, as  tradicionais  e as  ágeis.  </li></...
Técnicas de 4ª Geração <ul><li>O termo “ Metodologia Ágil ” tornou-se popular em fevereiro de 2001, quando um grupo de 17 ...
Técnicas de 4ª Geração <ul><li>Os valores do Manifesto Ágil são: </li></ul><ul><li>•  Indivíduos e interações valem mais q...
RUP( Rational Unified Process ) <ul><li>O que é RUP? </li></ul><ul><li>O  RUP , abreviação de  Rational Unified Process  (...
RUP( Rational Unified Process ) <ul><li>Adquirida pela IBM, ganhando um novo nome  IRUP  que agora é uma abreviação de  IB...
RUP( Rational Unified Process ) <ul><li>•  O ciclo de desenvolvimento é subdividido em 4 fases consecutivas : </li></ul><u...
RUP( Rational Unified Process ) <ul><li>Objetivos </li></ul><ul><ul><li>Entender o âmbito geral do projeto e os seus objet...
RUP( Rational Unified Process ) <ul><li>Fase de Concepção: </li></ul><ul><li>Finalidade (ênfase no escopo do sistema) </li...
RUP( Rational Unified Process ) <ul><li>Fase de Elaboração: </li></ul><ul><li>Atividades (ênfase na arquitetura) </li></ul...
RUP( Rational Unified Process ) <ul><li>Fase de Construção </li></ul><ul><li>Construção (ênfase no desenvolvimento) </li><...
RUP( Rational Unified Process ) <ul><li>Fase de Transição </li></ul><ul><li>Critérios de Satisfação (ênfase na implantação...
RUP( Rational Unified Process ) Linhas Mestras  <ul><li>Gestão de Requisitos; </li></ul><ul><li>Uso de arquitetura baseada...
RUP( Rational Unified Process )  Disciplinas <ul><li>Seis Disciplinas da Engenharia: </li></ul><ul><li>1 -  Disciplina de ...
RUP( Rational Unified Process )  Disciplinas <ul><li>Três Disciplinas de Apoio/Suporte </li></ul><ul><li>1 -  Disciplina d...
RUP( Rational Unified Process )  Fluxos  <ul><li>O RUP possui 9 Fluxos . </li></ul>
RUP( Rational Unified Process )  Fluxos <ul><li>Fluxos de Engenharia de Software 1/3 </li></ul><ul><li>Modelagem de Negóci...
<ul><li>Fluxos de Engenharia de Software 2/3 </li></ul><ul><li>Análise e Projeto (Finalidades) </li></ul><ul><li>Implement...
RUP( Rational Unified Process )  Fluxos <ul><li>Fluxos de Engenharia de Software 3/3 </li></ul><ul><li>Teste (Finalidades)...
RUP( Rational Unified Process )  Fluxos  <ul><li>Fluxos de Suporte </li></ul><ul><li>Gerência de Projeto </li></ul><ul><li...
Conclusão <ul><li>O RUP prova ser um processo de desenvolvimento robusto e bem definido, embora bastante complexo/trabalho...
<ul><li>  </li></ul><ul><li>Fim. </li></ul>
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Engenharia Software Rup

11,345

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
11,345
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
228
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Engenharia Software Rup"

  1. 1. Técnicas de 4ª Geração RUP Equipe: Danilo Carvalho Ederson Carvalho Felipe Santos Gabriel Alves
  2. 2. Introdução <ul><li>Num ambiente de constantes surgimentos de novas tecnologias de informação, fabricantes e produtos, continuamos com problemas nos projetos de software, verificando-se por exemplo que grande parte destes projetos sofrem atrasos ultrapassando os limites inicialmente planejados. </li></ul>
  3. 3. Técnicas de 4ª Geração <ul><li>Dentre as metodologias temos duas linhas distintas, as tradicionais e as ágeis. </li></ul><ul><li>Enquanto as tradicionais prezam por uma quantidade excessiva de documentação as ágeis prezam por ter o software funcionando com o mínimo de documentação necessária. </li></ul><ul><li>Portanto,adotar processos mais simplificados, como as metodologias ágeis tem despertado um grande interesse entre as comunidades de desenvolvimento de software. </li></ul>
  4. 4. Técnicas de 4ª Geração <ul><li>O termo “ Metodologia Ágil ” tornou-se popular em fevereiro de 2001, quando um grupo de 17 especialistas (referências mundiais em desenvolvimento de software) criaram a Aliança Ágil e estabeleceram o Manifesto Ágil para o desenvolvimento de software. </li></ul>
  5. 5. Técnicas de 4ª Geração <ul><li>Os valores do Manifesto Ágil são: </li></ul><ul><li>• Indivíduos e interações valem mais que processos e ferramentas; </li></ul><ul><li>• Um software funcionando vale mais que documentação extensa; </li></ul><ul><li>• A colaboração do cliente vale mais que a negociação de contrato; </li></ul><ul><li>• Responder a mudanças vale mais que seguir um plano. </li></ul>
  6. 6. RUP( Rational Unified Process ) <ul><li>O que é RUP? </li></ul><ul><li>O RUP , abreviação de Rational Unified Process (ou Processo Unificado da Rational), é um processo proprietário de Engenharia de software criado pela Rational Software Corporation. </li></ul><ul><li>O RUP usa a abordagem da orientação a objetos em sua concepção e é projetado e documentado utilizando a notação UML ( Unified Modeling Language ) para ilustrar os processos em ação. Utiliza técnicas e práticas aprovadas comercialmente . </li></ul>
  7. 7. RUP( Rational Unified Process ) <ul><li>Adquirida pela IBM, ganhando um novo nome IRUP que agora é uma abreviação de IBM Rational Unified Process , fornecendo técnicas a serem seguidas pelos membros da equipe de desenvolvimento de software com o objetivo de aumentar a sua produtividade. </li></ul>
  8. 8. RUP( Rational Unified Process ) <ul><li>• O ciclo de desenvolvimento é subdividido em 4 fases consecutivas : </li></ul><ul><li>Concepção, Elaboração, Construção e Transição </li></ul>
  9. 9. RUP( Rational Unified Process ) <ul><li>Objetivos </li></ul><ul><ul><li>Entender o âmbito geral do projeto e os seus objetivos </li></ul></ul><ul><ul><li>Coletar informações sobre o que deve ser feito </li></ul></ul><ul><ul><li>Decidir sobre a continuidade do projeto </li></ul></ul>
  10. 10. RUP( Rational Unified Process ) <ul><li>Fase de Concepção: </li></ul><ul><li>Finalidade (ênfase no escopo do sistema) </li></ul><ul><li>Objetivos </li></ul><ul><ul><li>Entender o que produzir </li></ul></ul><ul><ul><li>Identificar os pontos chave do sistema </li></ul></ul><ul><ul><li>Determinar no mínimo uma solução possível </li></ul></ul><ul><ul><li>Planear custos, agenda e riscos </li></ul></ul><ul><ul><li>Decidir qual processo seguir e quais ferramentas </li></ul></ul><ul><ul><li>OBS: Podem (devem) ser feitos em paralelo </li></ul></ul>
  11. 11. RUP( Rational Unified Process ) <ul><li>Fase de Elaboração: </li></ul><ul><li>Atividades (ênfase na arquitetura) </li></ul><ul><li>Objetivos </li></ul><ul><ul><li>Desenvolver a arquitetura do sistema, tendo em conta: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Requisitos mais significantes </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Avaliação dos riscos </li></ul></ul></ul>
  12. 12. RUP( Rational Unified Process ) <ul><li>Fase de Construção </li></ul><ul><li>Construção (ênfase no desenvolvimento) </li></ul><ul><li>Objetivos </li></ul><ul><ul><li>Minimizar custos de desenvolvimento </li></ul></ul><ul><ul><li>Alcançar um determinado grau de paralelismo de desenvolvimento </li></ul></ul><ul><ul><li>Desenvolver iterativamente um produto completo que esteja pronto para a transição </li></ul></ul>
  13. 13. RUP( Rational Unified Process ) <ul><li>Fase de Transição </li></ul><ul><li>Critérios de Satisfação (ênfase na implantação) </li></ul><ul><li>Objetivos </li></ul><ul><ul><li>Validar o sistema de acordo com a especificação do utilizador </li></ul></ul><ul><ul><li>Treinar utilizadores e Administradores </li></ul></ul><ul><ul><li>Preparar o local de implantação </li></ul></ul>
  14. 14. RUP( Rational Unified Process ) Linhas Mestras <ul><li>Gestão de Requisitos; </li></ul><ul><li>Uso de arquitetura baseada em componentes; </li></ul><ul><li>Uso de Software de modelos visuais; </li></ul><ul><li>Verificação da qualidade do software; </li></ul><ul><li>Gestão de Controle de Mudanças do Software. </li></ul>
  15. 15. RUP( Rational Unified Process ) Disciplinas <ul><li>Seis Disciplinas da Engenharia: </li></ul><ul><li>1 - Disciplina de Modelagem de Negócios ; </li></ul><ul><li>2 - Disciplina de Requisitos; </li></ul><ul><li>3 - Disciplina de Análise e Projeto (“Design”); </li></ul><ul><li>4 - Disciplina de Implementação; </li></ul><ul><li>5 - Disciplina de Teste; </li></ul><ul><li>6 - Disciplina de Implantação. </li></ul>
  16. 16. RUP( Rational Unified Process ) Disciplinas <ul><li>Três Disciplinas de Apoio/Suporte </li></ul><ul><li>1 - Disciplina de Ambiente; </li></ul><ul><li>2 - Disciplina de Configuração e Gerência Mudança; </li></ul><ul><li>3 - Disciplina de Gerência de Projeto. </li></ul>
  17. 17. RUP( Rational Unified Process ) Fluxos <ul><li>O RUP possui 9 Fluxos . </li></ul>
  18. 18. RUP( Rational Unified Process ) Fluxos <ul><li>Fluxos de Engenharia de Software 1/3 </li></ul><ul><li>Modelagem de Negócios (Finalidades) </li></ul><ul><li>Requisitos (Finalidades) </li></ul>
  19. 19. <ul><li>Fluxos de Engenharia de Software 2/3 </li></ul><ul><li>Análise e Projeto (Finalidades) </li></ul><ul><li>Implementação (Finalidades) </li></ul>RUP( Rational Unified Process ) Fluxos
  20. 20. RUP( Rational Unified Process ) Fluxos <ul><li>Fluxos de Engenharia de Software 3/3 </li></ul><ul><li>Teste (Finalidades) </li></ul><ul><li>Instalação (Finalidades) </li></ul>
  21. 21. RUP( Rational Unified Process ) Fluxos <ul><li>Fluxos de Suporte </li></ul><ul><li>Gerência de Projeto </li></ul><ul><li>Gerência de Configuração e Mudanças </li></ul><ul><li>Gerência de Ambiente </li></ul>
  22. 22. Conclusão <ul><li>O RUP prova ser um processo de desenvolvimento robusto e bem definido, embora bastante complexo/trabalhoso para projetos de software de pequeno porte, ele pode ser bem aproveitado para projetos aonde é preciso manter registro constante do fluxo do projeto. </li></ul>
  23. 23. <ul><li> </li></ul><ul><li>Fim. </li></ul>
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×