ENSINAMENTOS DE UMA DÉCADA DE                                        PROJETOS DE ARQUITETURA                              ...
Agenda  • Quem Somos  • Projetos típicos da Arquitetura Empresarial  • Que obstáculos e como vencê-los ?            AE Rio...
Quem Somos                                        • O Grupo Aitec e a Aitec Brasil                                        ...
Quem Somos• A Aitec é um grupo Português de Consultoria em TI com origem  universitária e com mais de 20 anos de existênci...
Países com Atividade Atual                                                           Angola                               ...
Alguns clientes do Grupo Aitec                  Finanças                 Telecom                  E Mídia              Set...
Projetos Tipicos de Arquitetura Empresarial                                        •   Áreas de intervenção               ...
As 4 áreas de intervenção em Arquitetura Empresarial                                                            • Document...
Projetos de Arquitetura Empresarial                (Organização,Processos, Informação, Sistemas, Tecnologia)            AE...
Case: Banco Europeu• Objetivo: Criação da Intranet com a Cartografia dos processos,  informação, sistemas e tecnologia    ...
Case: Banco Europeu MetamodeloArquitetura                                                                                 ...
Case: Banco EuropeuEnciclopédia     •   Dicionário de objectos criados na enciclopédia recorrendo aos conceitos         ex...
Case: Banco EuropeuPortal da Arquitetura        AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial13
CASE Sonaecom   Apresentado no conferência opengroup em Outubro 2006             AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial    ...
CASE Sonaecom          AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial   15
CASE Sonaecom          AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial   16
CASE Framework Sonaecom          AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial   17
Base de um Projeto de Arquitetura Empresarial   • A cartografia do AS IS, do TO-BE e das Arquiteturas de     Referência é ...
Obstáculos à Criação de uma Base de Conhecimento   • Principais Obstáculos:       –   A cultura e a percepção do esforço q...
A cultura e a percepção do esforço que implica                                        um projeto de AE                    ...
A cultura e a percepção do esforço que implica um projeto de AE   Algumas dicas..   • Assegurar que o projeto vai facilita...
Escolha e Adoção de Frameworks, definição do                                        Metamodelo, etc                       ...
Começar pela clarificação das questões/problemas que sepretendem resolver.   • Formular bem os problemas/questões a resolv...
Exemplo: Archimate   • Usado para ajudar a     “pensar” e estruturar     os conceitos     necessários.   • Mas há muitos o...
Exemplo:IEEE 1471-2000           AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial   25
Um exercício                              Business                             Business              Business          Pro...
Validação das restrições de desenho do Meta Modelo      Audience                                                          ...
Validação das restrições de desenho do Meta Modelo      Audience                                                          ...
Validação das restrições de desenho do Meta Modelo      Audience                                                          ...
Popular o repositório AE                                        (a Base de Conhecimento)                                  ...
Identificação das fontes de informação   • Existem muitas e variadas fontes de informação nas organizações:      • umas re...
Os projetos são a principal fonte de informação sobre amudança da organização                                      Projeto...
Estruturação das fontes de informação   Dica   • Estruturar a Informação em modelos “primitivos”.   • Importar a informaçã...
Modelos primitivos   • Para cada coluna do Framework de Zachman existe um mesmo     metamodelo , que é:                   ...
Modelos primitivos   • Os modelos primitivos são apenas listas!!!   • Não precisam de ser modelos gráficos!!!   • Se forem...
Como manter os modelos atualizados no                                        repositório AE ?                             ...
Como minimizar os esforço necessário à manutenção dosmodelos?• Gerando-os  automaticamente…. • A geração de modelos que te...
A nossa aproximação à geração de modelos compostos   • Usamos a noção de sistema da teoria geral de sistemas dos anos 60, ...
5 tipos de Mapas que podem ser aplicados a qualquersistema (no sentido lato)!!!     As instâncias dos conceitos     (artef...
Mapa Orgânico do Sistema X     Visão Orgânica dos elementos de um Sistema X.     Apresenta os elementos que compõem o sist...
Mapa Contexto     Visão dos elementos externos ao Sistema que     têm dependências directas com o Sistema           AE Rio...
Mapa de Estrutura(integração Interna)Visão das dependências entre os elementos internosdo Sistema           AE Rio 2011 - ...
Mapa de Integração(integração Externa)Visão das dependências com os elementos externosao Sistema           AE Rio 2011 - A...
Service Context Blueprint                                Business Processe s                                              ...
SOA Project Context Blueprint with Filter                                   Business Processe s                           ...
Process Context Blueprint                                           Participants                                          ...
Drill Down de Mapa de Contexto de Processo                                              Customer                          ...
Como gerir o versionamento e evolução dos                                        Modelos (do AS-IS ao TO-BE )             ...
AE Rio 2011 - Uma década de ensinamentos de arquitetura empresarial
AE Rio 2011 - Uma década de ensinamentos de arquitetura empresarial
AE Rio 2011 - Uma década de ensinamentos de arquitetura empresarial
AE Rio 2011 - Uma década de ensinamentos de arquitetura empresarial
AE Rio 2011 - Uma década de ensinamentos de arquitetura empresarial
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

AE Rio 2011 - Uma década de ensinamentos de arquitetura empresarial

803
-1

Published on

Apresentação feita no Congresso AE Rio 2011 por Pedro Sousa

Published in: Business, Travel
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
803
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
41
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

AE Rio 2011 - Uma década de ensinamentos de arquitetura empresarial

  1. 1. ENSINAMENTOS DE UMA DÉCADA DE PROJETOS DE ARQUITETURA EMPRESARIAL PRINCIPAIS OBSTÁCULOS E COMO VENCÊ-LOS Pedro Manuel Sousa Abril de 2011AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial
  2. 2. Agenda • Quem Somos • Projetos típicos da Arquitetura Empresarial • Que obstáculos e como vencê-los ? AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 2
  3. 3. Quem Somos • O Grupo Aitec e a Aitec Brasil • A Geografia de intervençãoAE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 3
  4. 4. Quem Somos• A Aitec é um grupo Português de Consultoria em TI com origem universitária e com mais de 20 anos de existência. Tendo na Link Consulting (www.link.pt) a sua maior empresa de consultoria empresarial em Portugal, o Grupo opera no Brasil através da Aitec Brasil (www.aitecbrasil.com.br) desde 1999.• Atualmente, para além do Brasil, o grupo opera em 13 Países na Europa e nos Países Africanos de expressão Portuguesa.• Conta com cerca de 350 colaboradores e tem 312 clientes ativos, que na sua maioria são as grandes organizações de Telcos, Varejo, Bancos, Indústria e empresas Públicas de Transportes, Saúde e Energia. AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 15-04-2011 4
  5. 5. Países com Atividade Atual Angola Bélgica Brasil Cabo Verde Espanha França Irlanda Israel Luxemburgo Marrocos Moçambique Suíça S. Tomé e Príncipe AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 15-04-2011 5
  6. 6. Alguns clientes do Grupo Aitec Finanças Telecom E Mídia Setor Público Logística e Varejo Saúde Transporte Público Utilities E Infraestruturas AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 15-04-2011 6
  7. 7. Projetos Tipicos de Arquitetura Empresarial • Áreas de intervenção • Case EIB • Case Sonaecom • A Base de Conhecimento como elemento fundamentalAE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 7
  8. 8. As 4 áreas de intervenção em Arquitetura Empresarial • Documentação do AS IS, do TO-BE e das Cartografia Arquiteturas de Referência • Definições de Padrões , Orientação de Normas e de Desenho Arquiteturas de Referência Áreas de intervenção dos Projetos de AE • Assegurar que os Verificação projetos sigam as Arquiteturas planejadas • Instrumentos de análise: Cenários TO-BE, Impacto, Numéricas, etc. Governança • Relação Equipe de Arquitetura com Projetos e Comitê de Governança AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 8
  9. 9. Projetos de Arquitetura Empresarial (Organização,Processos, Informação, Sistemas, Tecnologia) AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 9
  10. 10. Case: Banco Europeu• Objetivo: Criação da Intranet com a Cartografia dos processos, informação, sistemas e tecnologia AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial10
  11. 11. Case: Banco Europeu MetamodeloArquitetura Business Offer ID Name Business Concept ID Name Business Segment ID Name ID GroupInformação Description * 1 Description Description Name Description 1 Mission * ID * * * Name * Process Indicator 1 Description CRUD 1 ID 1 ID Business Goal * Name Name Description ID 1 Enterprise 1 1 Description Expression Name * * * 1 ID 0..* 1 Periodicity Description Name 1 1 Goal Value Description 1 Vision DBO Column Real Value 1 Action Business Schedule ID * ID ID ID 1 Name Name * * * Name Name Description Description Description Description Type * Organizational Unit Periodicity * 1 Validity ID 1 * * Name Policy 1 Description ID 1 DBO Table Offers Name Requirement * BPMN Process * Data Objec ID 1 * Description * ID 0..* ID ID * Name 1 * 0..* Type 0..* Name Name Name 1 Description * Description Description * Description * * * Necessary Type * Satisfied 1 Version * * Registry Date Data Element Database Object * * ID ID Name Name Functionality 1 Business Role Person * Description * * Description ID ID Arquitetura ID Name Name Name 1 1 Description * * Description Description 1..* 1 * 1 0..* * * 0..* 1..* Attribute ID Data Store 1 * 1 Class Negócio e Name Information System ID * ID Description Name ID Name * * Description * Description Name * * * 1..* Type Description * * 0..* 1 Logical Description Implemented By 0..* 0..1 * Component Storyboard Step * Storyboard * ID 0..* 1 Processos Data Flow Entity ID ID ID Name Name * ID 1 1-related * Name Name * * Description Description Name 0..* Description Description Component Type Step Number Description * Steps IT Application 0..* Step Text Type ** * 0..* State ID 0..* 1 * 1 0..* 1 Filter Condition * Name 0..1 1 Description 1 -sub * Type 1 * * Functional Description IT Platform 0..* 1 IT Platform Stereotype Type Name ID ID External? * Name * Name 0..1 * Life Cycle Description Description Disaster Recovery Location Execution Type Source Code Location 1 * 1 Source Code Access ID 0..* Arquitetura Name 1 Product Version Package * Communication Technology Description * Type nterface IT Infrastructure ID 1 IT Infrastructure Stereotype * Batch Description 0..* 0..* Name ID Period 0..* 1 ID Description 0..* Name Schedule Type 1 Name Description Description Location Aplicacional e IT Application Stereotype Health Acessement 1 ID ID 0..* 1 Name Name 0..* Description Description Evaluator Date Node Overall Health ID Tecnológica Functional Health Name Technical Health Description Support Health AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 11
  12. 12. Case: Banco EuropeuEnciclopédia • Dicionário de objectos criados na enciclopédia recorrendo aos conceitos expressos no metamodelo e traduzidos em diagramas e definições AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial12
  13. 13. Case: Banco EuropeuPortal da Arquitetura AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial13
  14. 14. CASE Sonaecom Apresentado no conferência opengroup em Outubro 2006 AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 14
  15. 15. CASE Sonaecom AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 15
  16. 16. CASE Sonaecom AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 16
  17. 17. CASE Framework Sonaecom AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 17
  18. 18. Base de um Projeto de Arquitetura Empresarial • A cartografia do AS IS, do TO-BE e das Arquiteturas de Referência é condição necessária para suportar as restentes • Mas como definir a Base de Conhecimento, como popular e como a manter atualizada? Base de Conhecimento AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 18
  19. 19. Obstáculos à Criação de uma Base de Conhecimento • Principais Obstáculos: – A cultura e a percepção do esforço que implica um projeto de AE. – Escolha e adoção de Frameworks e definição do Metamodelo – Como popular o repositório AE (a Base de Conhecimento) – Como manter os modelos atualizados no repositório AE – Como gerir o versionamento e evolução dos Modelos (do AS-IS ao TO-BE ) AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 19
  20. 20. A cultura e a percepção do esforço que implica um projeto de AE • Como ultrapassar a barreira da cultura? • Como obter a colaboração de todos ?AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 20
  21. 21. A cultura e a percepção do esforço que implica um projeto de AE Algumas dicas.. • Assegurar que o projeto vai facilitar a resolução de algum problema presente na lista de problemas que a gestão tem para resolver • Fazer pequenos passos com resultados imediatos, ainda que pequenos. • Assegurar que todos os que contribuem com informação para popular a base de conhecimento tenham algum retorno. AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 21
  22. 22. Escolha e Adoção de Frameworks, definição do Metamodelo, etc • Como definir o Meta Modelo? • - quem define o que é relevante ? • - quem define qual o detalhe? • Qual a Relação com o Framework de Zachman? • Como usar de outros Frameworks, notações, normas, etc?AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 22
  23. 23. Começar pela clarificação das questões/problemas que sepretendem resolver. • Formular bem os problemas/questões a resolver, • Identificar os conceitos/artefactos envolvidos: – Enquadrar esses conceitos junto de trabalhos de referência (ex. Archimate, IEEE 1471, TOGAF) – Validar com os princípios arquiteturais do Framework de Zachman • O resultado deverá ser um metamodelo tão simples quanto possível (ou seja, se for mais simples já não resolve as questões que se pretende) • Separação da informação/modelos de Engenharia com a informação/modelos de Arquitetura AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 23
  24. 24. Exemplo: Archimate • Usado para ajudar a “pensar” e estruturar os conceitos necessários. • Mas há muitos outros conceitos que podem ser necessários para responder às questões pretendidas (projeto, etc…) AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 24
  25. 25. Exemplo:IEEE 1471-2000 AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 25
  26. 26. Um exercício Business Business Business Product Function Unit Goal Business Business Business Business Business Entity Process Geog. Role Event Interface Sistema Sistema App Interface IT Interface Link Data Application IT Platform Node AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 26
  27. 27. Validação das restrições de desenho do Meta Modelo Audience Interrogative Perspective WHAT HOW WHERE WHO WHEN WHY Prestective Business Business Business Scope Product Function Unit Goal Visionaries Business Business Business Business Business Business Entity Process Geog. Role Event Executive Leaders Interface Sistema System Sistema Architects App Interface IT Interface Link Technology Data Engineers Application IT Platform Node Inventory Manifestation Function Manifestation Network Manifestation Organization Manifestation Timming Manifestation Motivation Manifestation Component Implementers Component Entity Component Process Component Location Component Role Component Cycle Component End Component Relationship Component Input Component Connections Component Work Component Moment Component Means Inventory Instantiation Function Instantiation Network Instantiation Organization Instantiation Timing Instantiation Motivation Instantiation Operations Workers Operations Entity Operations Process Operations Location Operations Role Operations Cycle Operations End Operations Relationship Operations Input Operations Connection Operations Work Operations Moment Operations Means Target Target Domain INVENTORY FUNCTION NETWORK ORGANIZATION TIMING MOTIVATION Contributor AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial
  28. 28. Validação das restrições de desenho do Meta Modelo Audience Interrogative Perspective WHAT HOW WHERE WHO WHEN WHY Prestective Scope Product Business Business Business Visionaries Function Unit Goal Business Business Entity Business Process Business Geog. Business Role Business Event Executive Leaders Interface Sistema System Architects Sistema IT Link Interface Interface Technology Engineers Data Application IT Platform Node Inventory Manifestation Function Manifestation Network Manifestation Organization Manifestation Timming Manifestation Motivation Manifestation Component Implementers Component Entity Component Process Component Location Component Role Component Cycle Component End Component Relationship Component Input Component Connections Component Work Component Moment Component Means Inventory Instantiation Function Instantiation Network Instantiation Organization Instantiation Timing Instantiation Motivation Instantiation Operations Workers Operations Entity Operations Process Operations Location Operations Role Operations Cycle Operations End Operations Relationship Operations Input Operations Connection Operations Work Operations Moment Operations Means Target Target Domain INVENTORY FUNCTION NETWORK ORGANIZATION TIMING MOTIVATION Contributor AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial
  29. 29. Validação das restrições de desenho do Meta Modelo Audience Interrogative Perspective WHAT HOW WHERE WHO WHEN WHY Prestective Business Business Strategic Scope Product Function Unit Goal Visionaries Business Business Business Business Business Business Business Entity Process Geog. Role Event Goal Executive Leaders Interface Sistema Sistem System Entity Sistema Architects IT App Interface Interface Link Technology Data Application IT Node Engineers Platform Inventory Manifestation Function Manifestation Network Manifestation Organization Manifestation Timming Manifestation Motivation Manifestation Component Implementers Component Entity Component Process Component Location Component Role Component Cycle Component End Component Relationship Component Input Component Connections Component Work Component Moment Component Means Inventory Instantiation Function Instantiation Network Instantiation Organization Instantiation Timing Instantiation Motivation Instantiation Operations Workers Operations Entity Operations Process Operations Location Operations Role Operations Cycle Operations End Operations Relationship Operations Input Operations Connection Operations Work Operations Moment Operations Means Target Target Domain INVENTORY FUNCTION NETWORK ORGANIZATION TIMING MOTIVATION Contributor AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial
  30. 30. Popular o repositório AE (a Base de Conhecimento) • Quais as fontes da informação ? • Como estruturar a informação ? • Como importar a informação ?AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 30
  31. 31. Identificação das fontes de informação • Existem muitas e variadas fontes de informação nas organizações: • umas referem-se ao passado, outras ao presente e outras ao futuro. • As fontes de informação podem ser em sistemas, planilhas excel, documentos PPT, word, modelos, etc Mas os agentes da mudança são a principal fonte de informação! AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 31
  32. 32. Os projetos são a principal fonte de informação sobre amudança da organização Projetos em andamento na organização Artefatos Artefatos Planeados / Realizados Aprovados Base de Conhecimento Muitas outras Fontes MASTER! AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial32
  33. 33. Estruturação das fontes de informação Dica • Estruturar a Informação em modelos “primitivos”. • Importar a informação conceito a conceito, primeiro os modelos primitivos , e depois as suas interdependências. AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 33
  34. 34. Modelos primitivos • Para cada coluna do Framework de Zachman existe um mesmo metamodelo , que é: Thing relates to Thing • Para cada coluna varia apenas o “nome” da coisa e o nome da “relação” Exemplo para WHERE Local Conecção WHAT HOW WHERE WHO WHEN WHY AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 34
  35. 35. Modelos primitivos • Os modelos primitivos são apenas listas!!! • Não precisam de ser modelos gráficos!!! • Se forem listas textuais, tudo fica mais fácil (importar e processar)…. • Fontes: – Catálogos existentes – Documentação do projeto – Muitos outros documentos de comunicação entre as comunidades da organização. AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 35
  36. 36. Como manter os modelos atualizados no repositório AE ? • Como minimizar os esforço necessário à manutenção dos modelos?AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 36
  37. 37. Como minimizar os esforço necessário à manutenção dosmodelos?• Gerando-os automaticamente…. • A geração de modelos que tem por base a agregação dos modelos primitivos… AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 37
  38. 38. A nossa aproximação à geração de modelos compostos • Usamos a noção de sistema da teoria geral de sistemas dos anos 60, em que um sistema é um conjunto de componentes (alguns serão sub/sistemas) com uma Composição, Contexto e Estrutura • Excerto do nosso artigo onde apresentamos os fundamentos da geração de compostos. AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 38
  39. 39. 5 tipos de Mapas que podem ser aplicados a qualquersistema (no sentido lato)!!! As instâncias dos conceitos (artefactos) e suas relações formam um grafo. Qualquer agrupamento de artefactos relacionados é um “sistema” e é descrito por 5 tipos básicos de mapas/ modelos AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial39
  40. 40. Mapa Orgânico do Sistema X Visão Orgânica dos elementos de um Sistema X. Apresenta os elementos que compõem o sistema X numa lógica orgânica/hierárquica. AE Ro 2011 - Arquitetura Empresarial40
  41. 41. Mapa Contexto Visão dos elementos externos ao Sistema que têm dependências directas com o Sistema AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial41
  42. 42. Mapa de Estrutura(integração Interna)Visão das dependências entre os elementos internosdo Sistema AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial42
  43. 43. Mapa de Integração(integração Externa)Visão das dependências com os elementos externosao Sistema AE Rio 2011 - Arquitetura Emesarial43
  44. 44. Service Context Blueprint Business Processe s Informational Entities Faturação Gerir Cliente Client e Fatura Promoção Com posed By Serv ice Com poses ATLYS Read dados NGIN Read dados WLI/ALDSP ATLYS Read dados clientes pós pagos cliente pré pago faturaç ão agregados Atlys ATLYS Fornecer dados faturação ATLYS Read dados ATLYS Read dados SGP Read promoções faturaç ão ativaç ão SGP Read promoções de cliente Consuming Applications Projects VIVO 360 Novo Front Office AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 44
  45. 45. SOA Project Context Blueprint with Filter Business Processe s Informational Entities Acção Promocional Aprovisionamento Ativaç ão Ativaç ão Client e Contrato Fornecedor Faturação Gerir Cliente Fatura Promoção Platforms Project Projects Novo Front Office BEA W eblogic WLI/ALDSP Stakeholde rs Wilson Wistuba Gretta Leite de Azevedo Carneiro Marcelo Castro Rodrigues Applications Atlys NGIN SGP VIVO 360 Serv ices ATLYS Read ATLYS Read ATLYS Read dados ATLYS Read dados ATLYS Read dados ATLYS Read dados aprovisionamento aprovisionamentos de ativaç ão clientes pós pagos faturaç ão faturaç ão agregados fornec edor SGP Read composições SGP Read promoções SGP Read promoções NGIN Read dados promoções de cliente cliente pré pago AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 45
  46. 46. Process Context Blueprint Participants Informational Entities Commercial Dpt Account Manager Risk Function Dpt Credit Risk Customer Customer Credit Risk Analy st Scoring Pricing Business Goals Business Process Business Processe s Decrease overall credit Increase forecast ing risk value by 20% in 2009 accuracy by 5% until Credit Request Credit Lending 2010 + Achieve an average credit limit of 10k accros s all products in Projects 2009 EA Initiative Process Assessment Risk Assessment Teste Repositorie s Applications SAS DB Risk DB Customer DB SAS RiskW in CRM AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 46
  47. 47. Drill Down de Mapa de Contexto de Processo Customer Receive Request credit rejection loan information unsuccessful credit credit need Commercia Account Manager l Dpt amount above 10000€ credit aproved? Receive credit Assess credit Inform customer request request no no yes yes Request risk Proceed to assessment credit lending to credit lending Risk Credit Risk Analyst Function Dpt Execute Provide credit customer risk aproval result assessment AE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 47
  48. 48. Como gerir o versionamento e evolução dos Modelos (do AS-IS ao TO-BE ) • A mudança dos modelos obriga a que se mantenha as versões antigas, como suporte às decisões tomadasAE Rio 2011 - Arquitetura Empresarial 48
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×