Soluções para o desenvolvimento

5,658 views
5,465 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
5,658
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
18
Actions
Shares
0
Downloads
139
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Soluções para o desenvolvimento

  1. 2. <ul><li>No nosso trabalho vamos abordar algumas soluções para o desenvolvimento, tais como a cooperação internacional, o investimento estrangeiro e a ajuda monetária e humanitária. </li></ul><ul><li>Vamos também falar, em particular, da acção de algumas organizações: ONU; UNICEF; Cruz Vermelha. </li></ul>
  2. 3. <ul><li>O desenvolvimento da cooperação é longo e complicado, para isso é necessário que os países desenvolvidos colaborem com os países em desenvolvimento, a colaboração pode ser efectuada através de transferência de bens, serviços e capitais. </li></ul><ul><li>A construção da liberdade, dos valores humanos, da justiça social e da paz só pode ser conseguida por vontade das nações e através da cooperação internacional, numa perspectiva de médio e longo prazo, global e localmente com implicações na política educativa. </li></ul>A Cooperação internacional
  3. 4. <ul><li>As empresas nos países em desenvo lvime nto pr omovem o progresso tecnológico e gerem emprego , ou seja , o investimento estrangeiro permite a melhoria da quali dade e vida das populações. </li></ul>O investimento estra ngeiro
  4. 5. <ul><li>A ajuda monetária pode ser concedida por governos ou instituições como Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial (BM). </li></ul><ul><li>Estas instituições analisam pedidos de empréstimos, estabelecem condições e sugerem estratégias de desenvolvimento. </li></ul>Ajuda monetária
  5. 6. <ul><li>A ajuda monetária nem sempre é generosa para os países em desenvolvimento, porque nem sempre os recursos financeiros são geridos da melhor maneira. Contrariamente, o pagamento de juros sobre os empréstimos contraídos agrava a situação dos países em desenvolvimento. </li></ul>Ajuda monetária
  6. 7. <ul><li>A ajuda prestada aos países em desenvolvimento pode apresentar-se sob a forma de ajudas humanitárias e de emergências ( em caso de catástrofe). O objectivo desta ajuda é reduzir o so frimen to de milhões de pessoas, vítimas de fome, guerras , injustiças e outras catástrofes naturais ou humanas. </li></ul>Ajuda humanitária
  7. 8. <ul><li>Ultimamente, as ONG (organizações não governamentais) têm desempenhado um papel fundamental no auxílio às populações mais carenciadas e na melhoria da qualidade de vida das populações dos países em desenvolvimento. </li></ul>Ajuda humanitária
  8. 9. <ul><li>Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) é uma agência das nações unidas que tem como objectivo promover a defesa dos direitos das crianças, ajudar a dar resposta às suas necessidades básicas e contribuir para o seu pleno desenvolvimento. </li></ul><ul><li>O UNICEF rege-se pela C o nvenção sobre os Direitos da Criança e trabalha para que esses d ireitos se convertam em princípios éticos permanentes e e m códigos de conduta internacionais para as crianças. </li></ul>
  9. 10. <ul><li>O UNICEF é a única organização mundial que se dedica especificamente às crianças. Em termos genéri cos, trabal ha com os governos nacionais e organizações locais e m programas de desenvolvimento a longo prazo nos sectores da saúde, educação, nutrição, água e sanea mento e também em situações de emergência para defender a s crianças vítimas de guerras e outras catástrofes. Actualmente, está presente em 191 paí ses e territórios de todo o mundo. </li></ul>Unicef
  10. 11. <ul><li>A Organização das Nações Unidas ( ONU ) foi fundada oficialmente a 24 de Outubro de 1945 em São Francisco, Califórnia, por 51 países. </li></ul>
  11. 12. <ul><li>A precursora das Nações Unidas foi a Sociedade de Nações, organização concebida em circunstâncias similares durante a Primeira Guerra Mundial e estabelecida em 1919, em conformidade com o Tratado de Versalhes, para promover a cooperação internacional e conseguir a paz e a segurança. </li></ul>
  12. 13. <ul><li>A precursora das Nações Unidas foi a Sociedade de Nações, organização gerada em circunstâncias comparáveis durante a Primeira Guerra Mundial e estabelecida em 1919, em conformidade com o Tratado de Versalhes,para promover a cooperação internacional e conseguir a paz e a segurança. </li></ul>
  13. 14. <ul><li>Em 2006 a ONU tem representação de 192 Estados-Membros, cada um dos países absolutos internacionalmente reconhecidos, excepto a Santa Sé, que tem qualidade de observadora, e países sem reconhecimento pleno. </li></ul>
  14. 15. <ul><li>U m dos feitos mais destacáveis da ONU é a pro clamação da Declaração Universal dos Direitos H umanos, em 1948. </li></ul>
  15. 16. <ul><li>A ONU tem como objectivo: </li></ul><ul><li>Manter a paz mundial </li></ul><ul><li>Proteger os Direitos Humanos </li></ul><ul><li>Promover o desenvolvimento económico e social das nações </li></ul><ul><li>Estimular a autonomia dos povos dependentes </li></ul><ul><li>Reforçar os laços entre todos os estados soberanos </li></ul>
  16. 17. <ul><li>A organização foi fundada por inici ativa de Jean Henri Dunant, em 1863, sob o nome de C omitê Internacional para ajuda aos militares feridos, de signação alterada, a partir de 1876, para Comitê z Inte rnacional da CruVermelha. </li></ul>
  17. 18. <ul><li>Actualmente, a Cruz Vermelha não se tem limitado apenas à protecção de prisioneiros militares, mas também a detidos civis em situações de guerra ou em nações que violem os Estatutos dos Direitos Humanos. </li></ul>
  18. 19. <ul><li>Preocupa-se ainda com a melhoria das condições de detenção, a garantia do suprimento e distribuição de alimentos para as vítimas civis de conflitos, a prover assistência médica e a melhorar as condições de saneamento especialmente em acampamentos de refugiados ou detidos. </li></ul>
  19. 20. <ul><li>Também tem actuado em assistência a vítimas de desastres naturais, como enchentes, terramotos, furacões, especialmente em nações com carência de recursos próprios para assistência às vítimas. </li></ul>
  20. 21. <ul><li>A Cruz Vermelha baseia-se no princípio da neutralidade, não se envolvendo nas questões militares ou políticas, de modo a ser digna da confiança das partes em conflito e assim exercer suas actividades humanitárias livremente. </li></ul>
  21. 22. <ul><li>Não deixes que os problemas te passem ao lado . </li></ul><ul><li>Ajuda quem mais precisa! E o mundo vai ser melhor. </li></ul>
  22. 23. <ul><li>brigadoaeducareeducadoparainstruir.blogspot.com/ </li></ul><ul><li>economianet.googlepages.com/economia11ano </li></ul><ul><li>http://pt.wikipedia.org/wiki/Cruz_vermelha </li></ul><ul><li>http://pt.wikipedia.org/wiki/ONU </li></ul><ul><li>http://pt.wikipedia.org/wiki/UNICEF </li></ul><ul><li>http://www.acabra.net/queima08/ngest/fotos/noticias/fteixeirEFa_medico.jpg </li></ul><ul><li>Gomes, Ana e Boto, Anabela Santos. Fazer Geografia 9.Porto Editora 1ºEdição </li></ul>
  23. 24. Fim

×