Aula 1 - Minicurso sobre Design Centrado no Usuário

5,831 views

Published on

Published in: Design

Aula 1 - Minicurso sobre Design Centrado no Usuário

  1. 1. DESIGN CENTRADO NO USUÁRIO parte um Érico Fileno , M.Sc. Designer de Interação – Positivo Informática Líder local da Interaction Design Association (IxDA) Coordenador da Pós em Design Centrado no Usuário (UP) ] [
  2. 2. Eu Informática Internet Design Pesquisa Mercado SOBRE MIM…
  3. 3. CONTEÚDO • Design para Século XXI -> DCU • Design e o processo de inovação • Design de Interação • Pesquisa em design (etnografia e pesquisa qualitativa) • Papel do designer na pesquisa • As camadas da experiência do usuário • Co-criação e design participativo em Design • Técnica de ideação • Prototipação rápida e de serviços [ [ [ 1 2 3
  4. 4. DESIGN ?
  5. 5. Missão Design é uma atividade criativa cuja finalidade é estabelecer as qualidades multifacetadas de objetos, processos, serviços e seus sistemas, compreendendo todo seu ciclo de vida. ICSID - International Council of Societies of Industrial Design
  6. 6. Portanto, design é o fator central da humanização inovadora de tecnologias e o fator crucial para o intercâmbio econômico e cultural. ICSID - International Council of Societies of Industrial Design
  7. 10. Tarefas O design procura identificar e avaliar relações estruturais, organizacionais, funcionais, expressivas e econômicas, visando: - ampliar a sustentabilidade global e a proteção ambiental (ética global) ; - oferecer benefícios e liberdade para a comunidade humana como um todo, usuários finais individuais e coletivos, protagonistas da indústria e comércio (ética social) ; ICSID - International Council of Societies of Industrial Design
  8. 11. - apoiar a diversidade cultural, apesar da globalização do mundo (ética cultural) ; - dar aos produtos, serviços e sistemas, formas que expressem (semiótica) e sejam coerentes com (estética) sua própria complexidade. ICSID - International Council of Societies of Industrial Design
  9. 12. Visão contemporânea do design Funcional Formal Usabilidade Emocional
  10. 13. O design diz respeito a produtos , serviços e sistemas concebidos a partir de ferramentas, organizações e lógica introduzidos pela industrialização - não apenas quando produzidos por meio de processos seriados. ICSID - International Council of Societies of Industrial Design
  11. 15. O adjetivo "industrial" associado ao design deve relacionar-se ao termo indústria, ou no seu sentido de setor produtivo, ou em seu sentido mais antigo de "atividade engenhosa, habilidosa". ICSID - International Council of Societies of Industrial Design
  12. 17. techné – “técnica, arte” procedimento ou o conjunto de procedimentos que têm como objetivo obter um determinado resultado. ICSID - International Council of Societies of Industrial Design
  13. 18. Artefatos
  14. 19. Artefatos
  15. 20. Artefatos
  16. 21. Artefatos
  17. 22. Design é uma atividade, uma práxis pautada no intelecto humano que participa da configuração de objetos , sejam eles bidimensionais, tridimensionais ou virtuais. Em outras palavras, o designer dá forma ( con-forma ) algo que antes existia apenas no mundo das idéias, dos desejos, das necessidades; ou trans-forma algo já existente, incorporando novos valores e tecnologias. Gustavo Amarante Bomfim
  18. 23. valores tecnologias
  19. 24. SÉCULO XXI ?
  20. 25. PÓS-MODERNIDADE SOCIEDADE LÍQUIDA ERA DA INFORMAÇÃ MODERNIDADE LÍQU ERA DO CONHECIME
  21. 26. <ul><li>CARACTERÍSTICAS </li></ul><ul><li>vivemos em um mundo pós-industrial , que se consolida na experiência organizacional, no investimento em tecnologia de ponta, nos grupos de especialistas, na produção modular, na geração de serviços e na produção e transmissão da informação. </li></ul><ul><li>estamos cercados de Informação . Informação essa que, quando transformada em conhecimento, torna-se o grande capital da humanidade nesse período. </li></ul><ul><li>a velocidade do desenvolvimento tecnológico está mudando as relações interpessoais . </li></ul><ul><li>a globalização que rompeu barreiras geográficas. </li></ul>
  22. 27. pós-industrial, informação, relações interpessoais e globalização como fica o DESIGN ?
  23. 28. PÓS-MODERNIDADE SOCIEDADE LÍQUIDA MODERNIDADE LÍQU ERA DO CONHECIME MEDIAÇÃO
  24. 29. S R x Processo de Estímulo e Resposta, onde: S = Estímulo, R = Resposta e X = elo mediado. (VYGOTSKY)
  25. 30. MEDIAÇÃO “ (...)em termos genéricos, é o processo de intervenção de um elemento intermediário numa relação; a relação deixa, então, de ser direta e passa a ser mediada por esse elemento.” Vygotsky
  26. 31. MEDIAÇÃO “ (...)em termos genéricos, é o processo de intervenção de um elemento intermediário numa relação; a relação deixa, então, de ser direta e passa a ser mediada por esse elemento.” Vygotsky elemento construído
  27. 32. DESIGN é técnica é uma construção social é um elemento cultural
  28. 33. CULTURA Para o antropólogo Roque Laraia “o homem é o resultado do meio cultural em que foi socializado. Ele é herdeiro de um longo processo acumulativo, que reflete o conhecimento e a experiência adquirida pelas numerosas gerações que o antecederam”.
  29. 34. ser humano meio cultural
  30. 35. DESIGN CENTRADO NO USUÁRIO ?
  31. 36. Visão contemporânea do design Funcional Formal Usabilidade Emocional
  32. 37. Os artefatos, construídos artificialmente, se transformam em objetos apropriados ao uso do ser humano, quando damos valores a eles. Segundo DONALD NORMAN, “além de forma física e funções mecânicas, os objetos assumem forma social e funções simbólicas”.
  33. 39. DESIGN EMOCIONAL
  34. 40. DESIGN CENTRADO NO USUÁRIO
  35. 41. Design Estratégico Design Centrado no Usuário Design Thinking
  36. 43. UX
  37. 44. DESIGN CENTRADO NO USUÁRIO
  38. 45. DESIGN CENTRADO NO USUÁRIO DESIGN CENTRADO NA TECNOLOGIA
  39. 50. DESIGN CENTRADO NO USUÁRIO DESIGN CENTRADO NO DESIGNER
  40. 51. Design Centrado no Designer
  41. 52. Design Centrado no Designer
  42. 53. Design Centrado no Designer
  43. 54. Design Centrado no Usuário
  44. 55. Design Centrado no Usuário (DCU)   É o processo de design em que as necessidades , desejos e limitações do ser humano são levados em conta durante todas as fases de concepção e desenvolvimento de um projeto.
  45. 56. Design Centrado no Usuário (DCU)   É focado na criação de produtos, serviços e sistemas fáceis de usar e se baseia especialmente em pesquisa, prototipação, teste com usuários, nos princípios de  design de interação e usabilidade.
  46. 57. Empresas que são orientadas pelo DCU possuem a inovação em seu DNA e atuam de forma diferenciada em seus segmentos. 
  47. 58. design centrado no usuário o ser humano é o elemento fundamental do desenvolvimento de um produto ou serviço “ ”
  48. 59. <ul><li>Os usuários devem ser envolvidos no projeto para que seja resolvido um problema </li></ul><ul><li>Designers e usuários têm preocupações e repertórios um pouco diferentes. </li></ul><ul><li>É muito difícil para o designer predizer que efeito determinada decisão de projeto terá no comportamento do usuário. </li></ul>Usuários no processo de design
  49. 60. Usuários no processo de design O usuário pode ser enquadrado em diversas dimensões, tais como: 1) O usuário como sujeito em testes de usabilidade e prototipagem, onde o foco é saber a performance do sujeito com relação a um sistema particular ou a uma característica deste sistema; (teste de usabilidade) 2) O usuário como alguém que tem preferências, particularmente com produtos comerciais; (pesquisa contextual) 3) O usuário como experiente em assuntos específicos, como provedor de informações. (co-criação)
  50. 61. Identificar a necessidade do projeto centrado no usuário Analisar e especificar o contexto de uso Especificar as exigências dos usuários Produzir soluções de projeto Avaliar o projeto contra as exigências O sistema satisfaz as exigências dos usuários Design Centrado no Usuário
  51. 62. Pesquisa “ Ideação” Design Concept Prototipação Avaliação Desenvolvimento Design Centrado no Usuário
  52. 63. Pesquisa Ideação Avaliação Prototipação 1 2 3 4 Processo de Inovação baseado no Design Centrado no Usuário
  53. 64. Inovação Centrada no Usuário Engenharia Negócio Design
  54. 65. INOVAÇÃO INVENÇÃO
  55. 66. DESIGN DE INTERAÇÃO como um caminho a ser seguido
  56. 67. COMO TUDO COMEÇOU? Foi Bill Moggridge quem primeiro chamou essa nova prática do design como DESIGN DE INTERAÇÃO. Está relacionado com conectar pessoas através dos produtos e serviços que essas pessoas usam.
  57. 68. <ul><li>UNIVERSIDADE / PESQUISAS </li></ul><ul><li>Bill Verplank formulou: </li></ul><ul><ul><li>How do you do? </li></ul></ul><ul><ul><li>How do you feel? </li></ul></ul><ul><ul><li>How do you know? </li></ul></ul>
  58. 69. <ul><li>DESIGN DE INTERAÇÃO </li></ul><ul><ul><li>é o campo do conhecimento que estuda como criar experiências significativas para os usuários através de produtos e serviços interativos. O foco do Design de Interação está nas relações humanas tecidas através dos artefatos e serviços interativos. </li></ul></ul>
  59. 70. Não é só tecnologia
  60. 71. Não é só touch
  61. 72. Não é só iPhone
  62. 73. É tecnologia social
  63. 74. pessoal coletivo Contexto Design é um processo social -> Troca social
  64. 76. <ul><li>ONDE ENCONTRAR O DESIGNER DE INTERAÇÃO? </li></ul><ul><ul><li>Projetos de bancos, hospitais, internet, celulares, eletrodomésticos, eletrônicos e bens de consumo </li></ul></ul><ul><ul><li>Institutos de pesquisa e desenvolvimento </li></ul></ul><ul><ul><li>Consultorias em Inovação e Design </li></ul></ul><ul><ul><li>Agências e produtoras de Internet e comunicação </li></ul></ul><ul><ul><li>Indústria na concepção do hardware como do software. </li></ul></ul>
  65. 77. PROFISSÃO O designer de interação deve possuir as seguintes atitudes: 1) Focar sempre no usuário – Saber entender o usuário é a chave do sucesso no design de interação, e a melhor forma de entendê-lo é questionando suas escolhas e observando suas ações.
  66. 78. PROFISSÃO 2) Encontrar boas soluções – Desenvolver novos produtos e serviços implica em criar as escolhas. Quando se tem duas opções, deve-se buscar sempre uma terceira. 3) Criar soluções apropriadas – O designer deve criar soluções apropriadas para determinado contexto em que os usuários estão inseridos. O contexto de uso do objeto ou do serviço deve estar em conformidade com o contexto histórico-social em que o indivíduo está inserido.
  67. 79. PROFISSÃO 4) Gerar muitas idéias e buscar uma prototipação rápida – Designers encontram suas soluções através da geração de muitas idéias. Para tangibilizar essas idéias, devem procurar montar protótipos rápidos, pois assim péssimas idéias são descartadas rapidamente após os primeiros testes.
  68. 80. PROFISSÃO 5) Saber trabalhar de forma colaborativa – O design como ciência não está só, ele dialoga com vários campos do conhecimento humano. E o designer, da mesma forma, não deve se isolar. Ele deve trabalhar de forma colaborativa e utilizando vários recursos tecnológicos de comunicação.
  69. 81. PROFISSÃO 6) Desenvolver com um amplo campo de influências – A interdisciplinaridade deve fazer parte do dia-a-dia do designer de interação e com isso ele deve se inspirar na busca por novas soluções.
  70. 82. PROFISSÃO 7) Saber incorporar a emoção para seus projetos – O aspecto emocional dentro do desenvolvimento de um produto é o elo de ligação entre as pessoas e os aparatos tecnológicos. Produtos sem o componente emocional estão desconectados das pesssoas e são produtos sem-vida.
  71. 83. LIVROS
  72. 84. CENTROS TECNOLÓGICOS
  73. 85. CURSOS – DESIGN DE INTERAÇÃO
  74. 86. IxDA BRASIL
  75. 87. Exercício <ul><li>Reunir em grupos de 5 pessoas </li></ul><ul><li>Escolher em grupo UM produto ou serviço inovador centrado no usuário, que teve seu sucesso no século XX </li></ul><ul><li>Conseguir listar a principal característica que o define como um sucesso em inovação </li></ul><ul><li>Apresentar em 60 secundos a escolha com a justificativa </li></ul>
  76. 88. Contato Érico Fileno, M.Sc. Designer de Interação @efileno www.ericofileno.com.br

×