Pólo de Inovação de Teófilo Otoni<br />Projetos Pólo de Inovaçãodo Vale do Mucuri<br />www.polodeinovacaoto.ning.com<br />...
Inovação na Cadeia Produtiva da Cachaça Artesanal de Alambique de Cobre do Vale do Mucuri<br />
“Abrideira, a inicial, primeiro copo, primeira dança, primeiro prato. O inverso da Saideira. Diz- se, também, Abre, e ness...
INTRODUÇÃO:<br /><ul><li>A produção de cachaça artesanal de alambique de cobre no Vale do Mucuri remonta à sua fundação no...
Está presente na vida dos colonos da Companhia de Commercio e Navegação do Mucuri, da Estrada de Ferro Bahia e Minas até o...
A produção de Cachaça Artesanal na região atualmente encontra-se em sérias dificuldades, com forte retração do setor, segu...
A produção não ultrapassa as fronteiras regionais.</li></li></ul><li>Modelos de Cadeia Produtiva e Canais de Distribuição ...
Fonte: SEBRAE/PE (2002).<br />
Fonte: Oliveira, et al., (2004) <br />
MAPA DE DISTRIBUIÇÃO DA PRODUÇÃO DA CACHAÇA ARTESANAL DE ALAMBIQUE EM MINAS GERAIS REFERENTES AOS ANOS DE 1995 E 2006 <br />
Fonte: Patrick Bergerat(2009) <br />
A Cadeia produtiva da Cachaça Artesanal de Alambique de Cobre envolve a matéria-prima (solo, insumos agrícolas, produção d...
OBJETIVO GERAL<br />Conhecer, caracterizar e melhorar a Cachaça Artesanal de Alambique de Cobre produzida no Vale do Mucur...
OBJETIVOS ESPECÍFICOS<br /><ul><li>Sensibilizar, mobilizar e organizar os Produtores de Cachaça Artesanal de Alambique de ...
Fomentar a inovação tecnológica nas unidades de produção;
Investir no melhoramento das técnicas utilizadas;
Elaborar banco de dados com informações dos produtores (sócio-econômico-culturais, condições de produção, equipamentos, té...
OBJETIVOS ESPECÍFICOS<br />Isolar as principais leveduras atuantes no processo de produção de cada produtor (alambique), s...
OBJETIVOS ESPECÍFICOS<br />Caracterizar o produto correspondente à fração destilada denominada coração de cada alambique (...
OBJETIVOS ESPECÍFICOS<br />Detectar a presença de contaminantes nocivos na cachaça e identificar a possível fonte de conta...
OBJETIVOS ESPECÍFICOS<br />Capacitar mão-de-obra – mestres-alambiqueiros, operadores de caldeiras, operadores de fornalha ...
OBJETIVOS ESPECÍFICOS<br />Buscar linhas de crédito para os produtores de Cachaça Artesanal de Alambique de Cobre junto às...
METODOLOGIA<br />	ETAPA 1: TERMOS DE COOPERAÇÃO E PARCERIAS<br />SECTES, INDI, UFMG, AMPAQ, PMTO, IMA, EMATER, EPAMIG, UFV...
METODOLOGIA<br />	ETAPA 2: SENSIBILIZAÇÃO E MOBILIZAÇÃO<br />Identificação dos principais produtores, assim como aqueles q...
METODOLOGIA<br />Sensibilização por meio de visitas para apresentação da proposta da equipe do projeto, informantes-chave,...
METODOLOGIA<br />	ETAPA 3: COLETA DE DADOS DE PRODUÇÃO PARA DIAGNÓSTICO<br />Identificar produtores de acordo com plano am...
METODOLOGIA<br />Obter informações sobre mercado consumidor;<br />Estudar o potencial de mercado da Cachaça Artesanal; <br...
METODOLOGIA<br />	ETAPA 4: INTERVENÇÃO TÉCNICA<br />Análise do diagnóstico para intervenção técnica;<br />Pesquisas e anál...
METODOLOGIA<br />Fase 3: Desenvolvimento de projetos de pesquisa<br />Projeto 1: Isolamento e caracterização de leveduras ...
METODOLOGIA<br />Projeto 4: Caracterização sensorial de cachaças do Vale do Mucuri/MG;<br />Projeto 5: Caracterização físi...
METODOLOGIA<br />Qualificação de mão-de-obra das unidades produtivas;<br />Caracterização e padronização das identidades d...
METODOLOGIA<br />Certificação dos produtores pelos principais órgãos certificadores;<br />Estudos de mercado e elaboração ...
METODOLOGIA<br />ETAPA 5: IMPLANTAÇÃO DA UNIDADE EXPERIMENTAL DA CACHAÇA ARTESANAL DE ALAMBIQUE DE COBRE DO VALE DO MUCURI...
METODOLOGIA<br />Monitoramento da qualidade da cachaça;<br />Fomento de processo permanente de pesquisa, desenvolvimento e...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

InovaçãO Na Cadeia Produtiva Da CachaçA Do Mucuri

2,071
-1

Published on

Proposta do Pólo de Inovação de Teófilo Otoni para a inovação na cadeia produtiva da cachaça artesanal de almbique de cobre do Vale do Mucuri

Published in: Technology, Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
2,071
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
62
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

InovaçãO Na Cadeia Produtiva Da CachaçA Do Mucuri

  1. 1. Pólo de Inovação de Teófilo Otoni<br />Projetos Pólo de Inovaçãodo Vale do Mucuri<br />www.polodeinovacaoto.ning.com<br />www.polodeinovacaoto.blogspot.com<br />
  2. 2. Inovação na Cadeia Produtiva da Cachaça Artesanal de Alambique de Cobre do Vale do Mucuri<br />
  3. 3. “Abrideira, a inicial, primeiro copo, primeira dança, primeiro prato. O inverso da Saideira. Diz- se, também, Abre, e nessa acepção, Henry Walter Bates, em 1849, ouviu no alto Amazonas: - ‘... seguindo o costume universal do amazonas, onde parece aconselhável, por causa da alimentação fraca de peixe, cada qual tomava meia xícara de cachaça, o Abre, como eles chamam’: Um naturalista no Rio Amazonas.”<br />Luís da Câmara Cascudo <br />Dicionário do Folclore Brasileiro <br />
  4. 4. INTRODUÇÃO:<br /><ul><li>A produção de cachaça artesanal de alambique de cobre no Vale do Mucuri remonta à sua fundação no século XIX;
  5. 5. Está presente na vida dos colonos da Companhia de Commercio e Navegação do Mucuri, da Estrada de Ferro Bahia e Minas até o presente momento;
  6. 6. A produção de Cachaça Artesanal na região atualmente encontra-se em sérias dificuldades, com forte retração do setor, segundo o IBGE contando apenas com 179 produtores;
  7. 7. A produção não ultrapassa as fronteiras regionais.</li></li></ul><li>Modelos de Cadeia Produtiva e Canais de Distribuição / Comercialização da Cachaça<br />
  8. 8. Fonte: SEBRAE/PE (2002).<br />
  9. 9. Fonte: Oliveira, et al., (2004) <br />
  10. 10. MAPA DE DISTRIBUIÇÃO DA PRODUÇÃO DA CACHAÇA ARTESANAL DE ALAMBIQUE EM MINAS GERAIS REFERENTES AOS ANOS DE 1995 E 2006 <br />
  11. 11. Fonte: Patrick Bergerat(2009) <br />
  12. 12. A Cadeia produtiva da Cachaça Artesanal de Alambique de Cobre envolve a matéria-prima (solo, insumos agrícolas, produção da cana-de-açúcar, etc.), a produção (o alambique como unidade produtiva e seus insumos, a tecnologia aplicada), a distribuição e comercialização até o consumidor final (local, regional, nacional ou internacional). <br />
  13. 13. OBJETIVO GERAL<br />Conhecer, caracterizar e melhorar a Cachaça Artesanal de Alambique de Cobre produzida no Vale do Mucuri por meio da pesquisa científica, do desenvolvimento tecnológico e da inovação na Cadeia Produtiva, visando a identificação, a valorização, certificação de qualidade e divulgação nos mercados nacional e internacional.<br />
  14. 14. OBJETIVOS ESPECÍFICOS<br /><ul><li>Sensibilizar, mobilizar e organizar os Produtores de Cachaça Artesanal de Alambique de Cobre para a busca da melhoria da qualidade da Cachaça do Vale do Mucuri;
  15. 15. Fomentar a inovação tecnológica nas unidades de produção;
  16. 16. Investir no melhoramento das técnicas utilizadas;
  17. 17. Elaborar banco de dados com informações dos produtores (sócio-econômico-culturais, condições de produção, equipamentos, técnicas utilizadas e outros dados técnicos referentes à produção);</li></li></ul><li>OBJETIVOS ESPECÍFICOS<br />Desenvolver sistema de monitoramento por georeferencimanto dos Produtores e da Produção para comparação entre o período antes e depois da intervenção do projeto;<br />Coletar e analisar amostras de matérias – primas (caldo de cana), água de processamento e resíduos (vinhoto, frações “cabeça e cauda” do destilado) de unidades produtoras (alambique);<br />
  18. 18. OBJETIVOS ESPECÍFICOS<br />Isolar as principais leveduras atuantes no processo de produção de cada produtor (alambique), selecionando-as quanto às características de importância para o processo/produto;<br />Produzir massa de leveduras de linhagens selvagens, previamente isoladas dos alambiques, caracterizadas e mantidas no Laboratório de Microbiologia Industrial da Faculdade de Farmácia da UFMG,para uso como culturas iniciadoras da fermentação na produção da cachaça de alambique;<br />
  19. 19. OBJETIVOS ESPECÍFICOS<br />Caracterizar o produto correspondente à fração destilada denominada coração de cada alambique (unidade produtora) e verificar se ocorre correlação ou associação dos dados com o modo de fazer de cada produtor;<br />Caracterizar o produto cachaça envelhecida e verificar a possível influência da composição físico-química com o nível de aceitabilidade e qualidade do produto de cada alambique/produtor;<br />
  20. 20. OBJETIVOS ESPECÍFICOS<br />Detectar a presença de contaminantes nocivos na cachaça e identificar a possível fonte de contaminação, a fim de eliminá-la ou minorizar a contaminação, em cada unidade de produção/alambique;<br />Estabelecer critérios para a produção da Cachaça Artesanal de Alambique de Cobre do Vale do Mucuri, criando um selo de procedência e qualidade do produto;<br />
  21. 21. OBJETIVOS ESPECÍFICOS<br />Capacitar mão-de-obra – mestres-alambiqueiros, operadores de caldeiras, operadores de fornalha e demais envolvidos no processo de fabricação de cachaça; <br />Desenvolver unidade de produção padrão de Cachaça Artesanal de Alambique de Cobre do vale do Mucuri; <br />Certificar a Cachaça Artesanal de Alambique de Cobre do Vale do Mucuri com os selos da AMPAQ, IMA e o de procedência da Cachaça do Mucuri;<br />
  22. 22. OBJETIVOS ESPECÍFICOS<br />Buscar linhas de crédito para os produtores de Cachaça Artesanal de Alambique de Cobre junto às instituições financeiras e divulgar as já existentes;<br />Buscar a ampliação do espaço da Cachaça Artesanal de Alambique de Cobre do Vale do Mucuri nos mercados nacional e internacional, por meio de eventos e ações de marketing;<br />Criar Núcleo Experimental da Cachaça Artesanal de Alambique de Cobre do Vale do Mucuri;<br />Fortalecer o sistema associativista no setor e na região.<br />
  23. 23. METODOLOGIA<br /> ETAPA 1: TERMOS DE COOPERAÇÃO E PARCERIAS<br />SECTES, INDI, UFMG, AMPAQ, PMTO, IMA, EMATER, EPAMIG, UFVJM, entre outros.<br />
  24. 24. METODOLOGIA<br /> ETAPA 2: SENSIBILIZAÇÃO E MOBILIZAÇÃO<br />Identificação dos principais produtores, assim como aqueles que têm maior influência e exerçam liderança a fim de que se tornem informantes-chave e agentes mobilizadores. Esta identificação acontecerá em encontros em parceria com a PMTO, IMA, EMATER, Sindicatos, Associações, entre outros;<br />Produção de material (didático e de divulgação) gráfico e audiovisual para auxiliar nesta etapa;<br />
  25. 25. METODOLOGIA<br />Sensibilização por meio de visitas para apresentação da proposta da equipe do projeto, informantes-chave, entidades e órgãos parceiros;<br />Avaliação da proposta original por meio das demandas levantadas durante a sensibilização do diagnóstico realizado pela equipe do projeto, informantes-chave, entidades e órgãos parceiros;<br />Mobilização por meio de encontros realizados pela equipe do projeto e parceiros;<br />
  26. 26. METODOLOGIA<br /> ETAPA 3: COLETA DE DADOS DE PRODUÇÃO PARA DIAGNÓSTICO<br />Identificar produtores de acordo com plano amostral;<br />Mapear os processos produtivos e a tecnologias aplicadas em unidades produtivas de acordo com plano amostral;<br />Identificar redes de articulação profissional (fornecedores, parceiros, atravessadores etc) e estratégias de comercialização (incluindo-se a distribuição, pontos de venda etc);<br />
  27. 27. METODOLOGIA<br />Obter informações sobre mercado consumidor;<br />Estudar o potencial de mercado da Cachaça Artesanal; <br />Definir a Cadeia/Ciclo Produtivo da Cachaça Artesanal de Alambique de Cobre na região estudada;<br />Mapear os processos produtivos e as tecnologias aplicadas nesta cadeia;<br />Diagnosticar os gargalos tecnológicos, logísticos e outros esta Cadeia Produtiva;<br />Propor ações visando resolução dos gargalos apontados;<br />
  28. 28. METODOLOGIA<br /> ETAPA 4: INTERVENÇÃO TÉCNICA<br />Análise do diagnóstico para intervenção técnica;<br />Pesquisas e análises laboratoriais:<br /><ul><li>Fase 1: Análise de dados técnicos obtidos com aplicação de questionários</li></li></ul><li>METODOLOGIA<br />Fase 2: Análises laboratoriais de cada unidade de produção (alambique) serão coletadas cinco unidades de cada tipo de amostra:<br /> caldo de cana-de-açúcar (garapa);<br /> água de processamento;<br /> produto final (cachaça fração “coração”);<br />
  29. 29. METODOLOGIA<br />Fase 3: Desenvolvimento de projetos de pesquisa<br />Projeto 1: Isolamento e caracterização de leveduras de mostos fermentados coletados de alambiques do Vale do Mucuri/MG;<br />Projeto 2: Obtenção de massa de leveduras selvagens, isoladas de alambiques do Mucuri, com propagação em bioreator de bancada;<br />Projeto 3: Caracterização físico-química de cachaças do Vale do Mucuri/MG;<br />
  30. 30. METODOLOGIA<br />Projeto 4: Caracterização sensorial de cachaças do Vale do Mucuri/MG;<br />Projeto 5: Caracterização físico-química de cachaças envelhecidas em tonéis de madeira, do Vale do Mucuri;<br />Projeto 6: Caracterização sensorial de cachaças envelhecidas em tonéis de madeira, do Vale do Mucuri;<br />Projeto 7: Detecção e avaliação de contaminantes químicos e bioquímicos de cachaças do Vale do Mucuri;<br />
  31. 31. METODOLOGIA<br />Qualificação de mão-de-obra das unidades produtivas;<br />Caracterização e padronização das identidades de cada produtor;<br />Desenvolvimento de unidade de produção padrão;<br />Desenvolvimento de selo de identificação de Cachaça artesanal de alambique de cobre do Mucuri e outras identidades visuais;<br />
  32. 32. METODOLOGIA<br />Certificação dos produtores pelos principais órgãos certificadores;<br />Estudos de mercado e elaboração de plano estratégico para viabilização e ampliação do mercado consumidor do setor;<br />Desenvolvimento de sistema de monitoramento por georeferencimanto dos Produtores e da Produção para comparação entre o período antes e depois da intervenção do projeto;<br />Ações de marketing;<br />
  33. 33. METODOLOGIA<br />ETAPA 5: IMPLANTAÇÃO DA UNIDADE EXPERIMENTAL DA CACHAÇA ARTESANAL DE ALAMBIQUE DE COBRE DO VALE DO MUCURI<br />Instalação de unidade produtiva modelo;<br />Instalação de laboratório para análises físico-químicas de baixa complexidade;<br />Desenvolvimento de novos métodos e técnicas que contribuam ao fortalecimento da cadeia produtiva;<br />
  34. 34. METODOLOGIA<br />Monitoramento da qualidade da cachaça;<br />Fomento de processo permanente de pesquisa, desenvolvimento e inovação da produção;<br />Treinamento de mão-de-obra;<br />Formação em empreendedorismo;<br />Desenvolvimento de ações com o fim de fortalecer o setor;<br />Prestação assistência técnica;<br />
  35. 35. METODOLOGIA<br />Elaboração de estudos de mercado;<br />Elaboração de projetos de implantação e adequação de unidades produtivas;<br />Consultoria para instalação e gestão de unidades produtivas;<br />Organização de feiras e eventos para divulgação da Cachaça Artesanal de Alambique de Cobre do Vale do Mucuri.<br />
  36. 36. RESULTADOS ESPERADOS<br />O desenvolvimento da Cadeia Produtiva da Cachaça Artesanal de Alambique de Cobre do Vale do Mucuri por meio da Pesquisa e Inovação;<br />O fortalecimento do setor produtivo;<br />A inserção do produto em novos segmentos do mercado nacional e internacional a partir de estudos de mercado e planejamento estratégico, eventos e ações de marketing;<br />
  37. 37. RESULTADOS ESPERADOS<br />A geração trabalho e renda e a diminuição da desigualdade entre as regiões;<br />O incentivo ao empreendedorismo, associativismo e cooperativismo visando inclusão de produtores no setor formal de produção;<br />O aumento e a certificação da qualidade, agregando maior valor à Cachaça Artesanal de Alambique de Cobre do Vale do Mucuri.<br />
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×