Apresentaçao Abdalaziz de Moura  CBA-Agroecologia2013
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Apresentaçao Abdalaziz de Moura CBA-Agroecologia2013

on

  • 190 views

 

Statistics

Views

Total Views
190
Views on SlideShare
190
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
2
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Apresentaçao Abdalaziz de Moura  CBA-Agroecologia2013 Apresentaçao Abdalaziz de Moura CBA-Agroecologia2013 Presentation Transcript

  • VIII CONGRESSO BRASILEIRO DE AGROECOLOGIA PORTO ALEGRE 26-11-13 Abdalaziz de moura moura@serta.org.br www.serta.org.br 81.9928.6061
  • OBSERVAÇÕES SOBRE O EVENTO  DESAFIOS JÁ EXPLICITADOS (Governador, Leonardo...),  MANEIRAS DIFERENTES DE CONCEBER O MUNDO, AS RELAÇÕES COM A NATUREZA, AS RELAÇÕES COM AS PESSOAS, COM O PLANETA,  MANEIRAS DIFERENTES DE CONCEBER A CIÊNCIA,  FOCO DA MINHA APRESENTAÇÃO E PISTAS DE SUPERAÇÃO.
  • PONTO DE PARTIDA  DOIS FATOS DA SEMANA PASSADA  CONVERSA COM A ESTUDANTE DE CIÊNCIAS SOCIAIS  VISITA DOS MESTRANDOS DA UFPB E GRADUANDOS DA UFRPE  COMO FOI A VISITA E A CONVERSA
  • INTRODUÇÃO  DE ONDE E DE QUE LUGAR ESTOU FALANDO  OS AGRICULTORES E AGRICULTORAS FAMILIARES - 1989  OS PROFESSORES E PROFESSORAS DAS REDES PÚBLICAS DE ENSINO – 1992/94  OS JOVENS DO CAMPO – 2000/2006  O ENSINO PROFISSIONAL NA EDUCAÇÃO DO CAMPO – 2007 -2013  O SIMBOLISMO DA ESTRADA
  • A EDUCAÇÃO POPULAR  O CURSO TÉCNICO DE AGROECOLOGIA  MÓDULO INTRODUTÓRIO  AS DISCIPLINAS  INTRODUÇÃO A FILOSOFIA
  • ALGUMAS CARACTERÍSTICAS  A FALA DE CADA UM  A EXPERIÊNCIA  AS EXPECTATIVAS  AUTORIA E PROTAGONISMO NA APRENDIZAGEM  SUBJETIVIDADE (autoestima, autoconfiança, marcas da família, da infância)  AS PRÁTICAS DURANTE O CURSO  O COMPROMISSO DIANTE DO CONHECIMENTO  OS VALORES AS CONCEPÇÕES FILOSÓFICAS
  • CACTERÍSTICAS DA EDUCAÇÃO POPULAR  HISTÓRICA  REALIDADE CONCRETA  NECESSIDADE DAS        PESSOAS AÇÃO/TRANSFORMAÇÃ O LOCAL SUBJETIVIDADE EMOÇÃO E AFETO EMPÍRICA COMPROMETIDA VOLUNTÁRIA           DIREITO E CIDADANIA SABER POPULAR SENSO COMUM AUTORIA RELAÇÕES DE GÊNERO COOPERAÇÃO/SOLIDARI EDADE ARTE/CULTURA MEIO AMBIENTE PROJETO DE SOCIEDADE ORALIDADE
  • CARACTERÍSTICAS DA EDUCAÇÃO FORMAL E OFICIAL  LEITURA E ESCRITA  RACIONAL  GRAMÁTICA  ABSTRATA  SERIAÇÃO  SISTEMA NAS ESFERAS  CERTIFICAÇÃO  MERCADO  RECONHECIDA  CIENTÍFICA  LEGITIMADA  DIÁRIA  FINANCIADA  CURRÍCULO PRÉ  NEUTRA  UNIVERSAL ESTABELECIDO
  • CONTEXTOS  ANTES DE 64, PÓS 64 E         ATÉ 1989 INFLUÊNCIA MARXISTA, SOCIALISTA GUERRA FRIA SOCIEDADE CIVIL X ESTADO MOVIMENTOS SOCIAIS PASTORAIS PARTIDOS ONG DISTÂNCIA DO ESTADO QUEM QUERIA MUDAR A SOCIEDADE NESSES CONTEXTOS, ENGAJAVASE AONDE, EM QUE, COMO! NOS AMBIENTES NÃO FORMAIS, ATRAVÉS DA EDUCAÇÃO POPULAR. DIFICULADES DE ATUAR NA EDUCAÇÃO FORMAL
  • MOTIVOS  SISTEMA FECHADO, SEM FLEXIBILIDADE  ENGESSAMENTO  PATRULHAMENTO IDEOLÓGICO  NÃO LEVAVA A UMA AÇÃO  CONCEPÇÃO BANCÁRIA, NÃO EMANCIPADORA  ALIENAÇÃO, POR FORA DA REALIDADE  NEUTRALIDADE DO PARADIGMA...
  • CONTEXTOS PÓS 1989  DE 1989 A 2002  2002 A 2013  QUEDA DO MURO DE  LULA FORMADO NA BERLIM -11-11-1989,  CRISE DOS MODELOS E REFERÊNCIAS DE QUEM QUERIA FAZER MUDANÇAS,  RETORNO DA DEMOCRACIA... EDUCAÇÃO POPULAR ASSUME O GOVERNO.  O QUE ERA DE SE ESPERAR NA EDUCAÇÃO FORMAL!
  •  ELEMENTOS FORMAIS       MUDARAM MUITO: UNIVERSIDADES ESCOLAS TÉCNICAS COTAS PROUNI ENEM MERCADO DE TRABALHO  QUADRO DA DISPUTA  MERCADO E AGRONEGÓCIO  EDUCAÇÃO DO CAMPO
  • DESAFIOS  A EDUCAÇÃO POPULAR CONTINUA SEM     INTERAGIR COM A EDUCAÇÃO FORMAL; COMO SE AS PESSOAS QUE FORMARAM O GOVERNO NÃO TIVESSEM DESENVOLVIDO UM SISTEMA DE EDUCAÇÃO; COMO SE A EDUCAÇÃO POPULAR NÃO FOSSE CAPAZ DE INTERAGIR, INFLUENCIAR, RELACIONAR-SE; EDUCAÇÃO POPULAR FICOU NOS PROGRAMAS, NAS MARGENS, NAS PERIFERIAS, PORÉM, NÃO FICOU NA POLÍTICA
  • A QUESTÃO DA EDUCAÇÃO DO CAMPO  QUEM TINHA EXPERIÊNCIA EM EDUCAÇÃO POPULAR E EDUCAÇÃO DO CAMPO,  PARA QUEM O GOVERNO REPASSA AS OPORTUNIDADES,  AS ESTRADAS CONTINUAM PARALELAS  A EXPERIÊNCIA DO SERTA