Jumper (1)
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Jumper (1)

on

  • 2,312 views

aula sobre jumpers.

aula sobre jumpers.

Statistics

Views

Total Views
2,312
Views on SlideShare
2,311
Embed Views
1

Actions

Likes
0
Downloads
27
Comments
0

1 Embed 1

http://infotecnico.hdfree.la 1

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Jumper (1) Jumper (1) Presentation Transcript

  • Jumper´s e Dip Switches
    Tipos e funções
  • Jumpers e Dip Switches
    A medida que o tempo passar, utilizamos menos os jumpers e dip switches.
    Muitas das opções de configurações de hardware existentes nas placas de CPU, que antes eram programadas através de jumpers, hoje são definidas no CMOS Setup.
    Portanto, os conceitos técnicos envolvidos na configuração de jumperse dip switches são os mesmos utilizados em configurações do CMOS
    Setup.
  • Jumper’s
    Antes de colocar em funcionamento uma placa de CPU, é preciso instalar o processador e configurar seus jumpers.
    Esses jumpers definem várias opções de funcionamento como:
    • Clock interno do processador
    • Clock externo do processador
    • Voltagem do processador
    • Tipo do processador
    ATENÇÃO: NOS PROCESSADORES MAIS MODERNOS A MAIORIA DAS CONFIGURAÇÕES SÃO AUTOMÁTICAS, NÃO SENDO NECESSÁRIO PROGRAMAR JUMPERS, NEM MESMO O CMOS SETUP.
  • Jumper’s
    Um Jumper é considerado uma chave liga/desliga controlado pela strap (capa).
  • Formas de configurar um Jumper
    Nas placas de CPU, há jumpersque se encaixam em um par de pinos, e jumpers que se encaixam em dois pinos, escolhidos dentro de um grupo de 3 ou mais pinos.
    Quando existem apenas dois pinos, temos duas configurações possíveis:
    ON ou CLOSED: quando o jumper está instalado
    OFF ou OPEN: quando o jumper está removido
    É comum encontrar jumpers com apenas um dos seus contatos encaixados.
    Esta opção é eletricamente equivalente a OFF, pois quando apenas um dos pinos está encaixado, não existe o contato elétrico. É usado desta forma apenas para que o jumper não seja perdido.
  • Formas de configurar um Jumper
    Alguns manuais exibem desenhos ao invés de nomenclaturas. Veja modelo:
  • Formas de configurar um Jumper
    Para terminal de três pinos, o terminal central (P2) pode ser interligado ao terminal P1 ou ao terminal P3 por meio de um strap.
    Para que nenhum dos terminais fiquem ligados, basta não inserir nenhum strap entre eles.
  • Cores dos straps
    Alguns fabricantes utilizam straps coloridos para indicar a função dos jumper’s, facilitando a identificação dos jumper’sque devem ser alterados durante a configuração de determinado evento. Veja a tabela abaixo:
  • Dip Switch - DS
    É um conjunto de botões liga/desliga integradas num mesmo encapsulamento, ou seja, é como se vários jumper’sde dois terminais fossem colocados num único encapsulamento.
    Os botões podem ser posicionadas em ON ou em OFF. A posição ON indica que o botão esta ligado, enquanto a posição OFF indica que ele esta desligado.
  • Dip Switch - DS
    Todos os processadores modernos, com raríssimas exceções, operam com duas voltagens: Interna e externa, também chamadas de CORE e I/O.
    Voltagem interna: usada na maior parte dos circuitos, inclusive no núcleo do processador.
    Voltagem externa: usada nos circuitos que fazem comunicação com a
    memória, chipset e com circuitos externos em geral.
    Em um Dip Switch, utiliza-se uma combinação de botões, onde de 1 a 5 seleciona-se a tensão de operação para o núcleo do processador e os botões de 6 a 8 determinam a tensão de operação I/O do processador.
  • Configuração de voltagem do processador
    Existem processadores que possuem a configuração automática dessas voltagens. A tabela abaixo demonstra os processadores que possuem configuração automática e manual.
  • Overclock
    Através de jumper´s, usuários podem alterar as configurações, forçando a máquina a ignorar a configuração de voltagem automática do processador e utilizar a voltagem definida pelo usuário.
  • Coolers
    Tipos e aplicações
  • Coolers
    Como já vimos o cooler é utilizado para auxiliar o resfriamento dos processadores.
    O Cooler é formado de três partes:
    • um composto térmico – usado para facilitar a transferência de calor entre o processador e o dissipador de calor;
    • um dissipador de calor - que é o corpo metálico do cooler, que pode ser de alumínio ou cobre;
    • uma ventoinha para transferir o calor presente no dissipador de calor para o ar.
  • Coolers
    O composto térmico em ventoinhas de baixa qualidade ou em ventoinhas projetadas para processadores que não esquentam tanto é o próprio ar.
    Os dissipadores de calor atuais são porosos, sendo esse um fator negativo entre o ar e o processador. Portanto, para minimizar essa porosidade de dissipadores, é utilizado um composto químico chamado “Pasta térmica”.
  • Coolers
    Fonte
    Ar quente
    Baias de 5 1/4
    Baias de 3 1/2
    Circulação do ar
    Ar frio
  • Coolers
    Pequeno sumário para a observação da instalação de coolers/ventiladores para o resfriamento ideal da seguinte forma:
    • Usar gabinetes de quatro baias ou mais. Em geral, a disposição da fonte de alimentação não se encontra diretamente sobre o processador;
    • Prender os cabos e conexões mantendo-os organizados, para evitar o bloqueio da circulação interna do ar;
    • Usar ventiladores adicionais nos espaços especiais para instalação dos mesmos no gabinete;
    • Usar uma pasta térmica a base de prata.
  • Coolers
    Algumas marcas de ventiladores para os processadores atuais:
    • Zalman;
    • Thermaltake;
    • Arkasa;
    • ArcticCooling;
    • CoolMaster
  • Coolers
    A documentação de processadores traz a temperatura máxima de operação que podem suportar. Caso a documentação não esteja disponível, é possível consultar no link abaixo:
    http://mysite.verizon.net/pchardwarelinks/elec.htm#intel
  • Coolers
    Página ProcessorEletricalSpecifications, com informações sobre a temperatura de operação de vários modelos de processadores.
  • Coolers
    Há programas específicos para a medição e verificação da temperatura de componentes em sistemas montados.
    Esses programas podem ser encontrados no link http://www.lavalys.com/
  • Energia Estática
  • Energia Estática
    A energia ou eletricidade estática deve ser um dos primeiros cuidados a serem tomados ao iniciar uma montagem ou manutenção de um computador.
    A energia estática surge devido ao atrito e é facilmente acumulada em nosso corpo, principalmente e locais secos. Um ótimo exemplo de energia estática é obtido se usarmos uma blusa de lã e/ou esfregar as mãos nos cabelos repetidamente, e então, tocar alguém que esteja próximo, dependendo do acúmulo de eletricidade estática o outro indivíduo pode sentir um choque e às vezes até ver uma pequena faísca de cor azulada.
    Para nós é apenas um choque muito fraco mais que pode danificar componentes de eletrônicos e, principalmente, equipamentos de informática
    por possuirem componentes extremamente sensíveis à energia estática.
  • Cuidados:
    1-Não manusear as placas, módulos de memória ou qualquer outro componente
    tocando o centro ou qualquer outro local em que contém vias de circuito, integrados, chips, etc.
    2-Não manusear ou realizar qualquer contato com componentes em locais em que o chão esteja encarpetado, sendo que os carpêsconduzem estática principalmente se estiver descalços.
    3-Sempre que for realizar uma montagem ou manutenção tocar antes em algum componente metálico que esteja aterrada. Ou utilizar pulseira antiestática.
    4-Não utilizar blusas ou outras peças de roupa de lã.