Implementação de estratégias de acesso aberto em uma instituição de pesquisa de grande porte na área de agricultura: a experiência da Embrapa
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Implementação de estratégias de acesso aberto em uma instituição de pesquisa de grande porte na área de agricultura: a experiência da Embrapa

on

  • 1,405 views

Fernando Leite, Patrícia Bertin, Isaque Vacari, Victor Simão, Marcos Visoli

Fernando Leite, Patrícia Bertin, Isaque Vacari, Victor Simão, Marcos Visoli

Statistics

Views

Total Views
1,405
Views on SlideShare
1,403
Embed Views
2

Actions

Likes
1
Downloads
13
Comments
0

1 Embed 2

http://www.slideshare.net 2

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

CC Attribution-NonCommercial-NoDerivs LicenseCC Attribution-NonCommercial-NoDerivs LicenseCC Attribution-NonCommercial-NoDerivs License

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Implementação de estratégias de acesso aberto em uma instituição de pesquisa de grande porte na área de agricultura: a experiência da Embrapa Implementação de estratégias de acesso aberto em uma instituição de pesquisa de grande porte na área de agricultura: a experiência da Embrapa Presentation Transcript

  • Implementação de estratégias de acesso  aberto em uma instituição de pesquisa  b d de grande porte na área de agricultura: a  experiência da Embrapa Fernando Leite, Patrícia Bertin, Isaque Vacari,  Victor Simão, Marcos Visoli
  • 2
  • Um pouco da Embrapa… p p • 36 anos, líder mundial em agricultura  , g tropical; • 38 Unidades de pesquisa 3 de serviços e 38 Unidades de pesquisa, 3 de serviços e  13 administrativas no Brasil e em  diferentes biomas.
  • Um pouco da Embrapa… p p
  • • 8.278 empregados, dos quais 2.113 são empregados,  dos quais 2.113 são  pesquisadores; • Coordena o Sistema Nacional de Pesquisa Coordena o Sistema Nacional de Pesquisa  Agropecuária; • I Impacto social das tecnologias  i ld l i desenvolvidas: a cada R$ 1,00 investido há  o retorno de R$ 13,36. d R$ 13 36
  • Um pouco da Embrapa: atuação p p ç internacional
  • A informação agrícola ç g Informação científica que alimenta a pesquisa E M B R A P A Pesquisa científica Pesquisador → Pesquisador Informação científica que resulta da pesquisa Informação tecnológica que resulta da pesquisa Pesquisador → Produtor agrícola → Produtor
  • Produção científica ç Tipo 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 Totais Artigos de  1.203 1.553 2.089 2.399 2.818 3.231 3.107 3.615 20.015 conferências Artigos de A ti d 1.228 1.135 1.211 1.228 1.420 1.464 1.489 1.686 10.861 periódicos Capítulos de  livros  859 657 739 986 738 903 937 879 5.837 científicos Orientações de  teses e  187 204 244 267 248 265 263 254 1.932 dissertações Resumos de  3.252 3.069 3.730 3.576 3.779 3.843 4.093 3.929 29.271 conferências Total 6.729 6.618 8.013 8.456 9.003 9.706 9.889 10.363 67.916
  • ISSO NÃO É UM PROBLEMA SOMENTE DA COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA, MAS TAMBÉM DA GESTÃO DA INFORMAÇÃO CIENTÍFICA!!
  • Necessidades de  melhoria da Necessidades d N id d de  gestão da  melhoria da informação comunicação científica científica ACESSO ABERTO
  • Modelo conceitual da gestão da informação científica (GCI) e comunicação científica (CC)
  • Contexto da Embrapa e da maior parte das  instituições de pesquisa aumento exponencial  p alto custo de  alto custo de da informação  acesso à  informação  falta de controle sobre  os resultados da  pesquisa publicados pesquisa publicados deficiência do modelo  Acesso A de gestão da  Aberto informação científica ciência invisível/   baixa visibilidade b i i ibilid d pesqu sado es ão pesquisadores não  têm acesso ao  dispersão da  necessitam produção científica
  • Projeto Acesso Aberto Embrapa => A > Aprovação d proposta na carteira ã de t t i de projetos corporativos; => Necessidade de contemplar a informação científica que alimenta e que resulta das atividades de pesquisa; => NNecessidade d INTEGRAÇÃO com id d de processos e sistemas pré-existentes.
  • Modelo metodológico de AA e GCI    1 2 3 4
  • Sinal verde dos editores  Acesso aberto na própria  para que autores  publicação do periódico  depositem seus trabalhos  p científico eletrônico em repositório digital
  • RESULTADOS PRELIMINARES
  • Informação científica interna: Periódicos científicos Periódicos científicos => Uso do Open Journal System (OJS): ‐ Software amplamente difundido no Brasil; ‐T d ã Tradução e suporte do Ibict; t d Ibi t ‐ Automatização do fluxo editorial; ‐ Publicação em acesso aberto.
  • Informação científica interna: Periódicos científicos Periódicos científicos => Revista Pesquisa Agropecuária Brasileira ‐ Indexada pelo ISI desde 1981; ‐11a. experiência de uso do OJS na instituição; iê i d d OJS i tit i ã ‐ Automação de processos editoriais desde 10/2007 (SEER/OJS); ‐ Volumes a partir de 1999 disponíveis na SciELO; Volumes a partir de 1999 disponíveis na SciELO Volumes a partir de 1999 disponíveis na SciELO; ‐ Recente migração de volumes desde 1991 para o OJS; ‐ PAB bilíngue: em andamento (português e inglês). PAB bilíngue: em andamento (português e inglês).
  • => Cadernos de C&T; =>Textos para Discussão; => Revista de Política Agrícola; => Revista Brasileira de Oleaginosas e Fibrosas; => Aquecimento Global e Agricultura.
  • Informação científica interna: Repositório Institucional Repositório Institucional (contexto) ( ) => Cada unidade era responsável pela gestão de sua produção científica Resultado: de sua produção científica. Resultado: ‐ publicações disponíveis em 40 páginas; ‐ redundância; redundância;  redundância; ;  ‐ aumento custos; ‐ processos de organização da informação deficiente; processos de organização da informação deficiente; ‐ bibliotecário  tem que alimentar diversos sistemas. bibliotecário  tem que alimentar diversos sistemas.
  • Informação científica interna: Repositório Institucional ‐ pressupostos  Repositório Institucional ‐ => SEB como substrato; => integração com processos e sistemas => integração com processos e sistemas  pre‐ pre‐existentes: ‐ Ainfo ; Ainfo ; ‐ alteração mínima das rotinas do bibliotecário; ‐ Sistema de avaliação institucional; => redução de esforços do bibliotecário  e aumento do  => redução impacto do seu trabalho; =>  equilíbrio entre as necessidades de gestão institucional e  necessidades da pesquisa.  
  • Informação científica interna: Repositório Institucional   => Uso do Dspace; => Uso do Dspace; => Comunidades constituídas a partir da => Comunidades constituídas a partir da estrura organizacional; => coleções = tipos de documento: => coleções = tipos de documento: ‐ artigos científicos ‐ trabalhos em conferências; trabalhos em conferências; ‐ teses e dissertações; ‐ capítulos de livros capítulos de livros ‐ livros.
  • Informação científica interna: Repositório Institucional Repositório Institucional => bibliotecas são responsáveis pela  alimentação do sistema de avaliação alimentação do sistema de avaliação  das unidades por meio do Ainfo; => todos os pesquisadores são obrigados a informar t d i d ã bi d i f sua produção científica anualmente; => auto‐arquivamento MEDIADO. => auto‐
  • Fluxo de alimentacao do RI Bases de dados  bibliográficas  temáticas Pesquisadores  Bibliotecários  Repositório  entregam  catalogam uma  l Institucional da  I i i ld documentos na  única vez no  Embrapa biblioteca Ainfo Sistema de  avaliação das  li ã d unidades
  • Com isso… evitamos que um mesmo documento seja catalogado e indexado  evitamos que um mesmo documento seja catalogado e indexado duas vezes, o que contribui para que o modelo dotado seja  viabilizado tornamos o depósito de documentos uma atividade semi‐ automática descentralizamos o depósito de documentos, muito embora seja  realizado pelas bibliotecas atrelamos o depósito da produção científica aos processos e  ferramentas de avaliação institucional; criamos as bases operacionais da política de depósito obrigatório
  • Informação científica interna: Repositório Institucional Repositório Institucional => O RI sera lançado em novembro e nasce => O RI sera lançado em novembro e nasce com ± com ± 7.200 itens capturados automaticamente das 40 páginas das unidades. d 40 á i d id d
  • Construindo o mandato de autoarquivamento -Trata-se de uma modificação de difi d normas; - Articulação com DPD e SGE: P&D e gestão institucional; i stitucio al;
  • Povoamento do RI Incorporação  Política de  da idéia do RI  Povoamento  depósito  e do Acesso  e do Acesso do RI do RI compulsório Aberto
  • Informação científica externa: Informação científica externa: Informação que alimenta a pesquisa => Criação de um metadata harvester => Criação de um metadata harvester agrícola internacional  (provedor de serviços); ç g => acesso unificado a informação agrícola  aberta (OAI) em todo o mundo; => criação de uma política de seleção de => criação de uma política de seleção de  provedores de dados.
  • Informação científica externa: Informação científica externa: Informacao que alimenta a pesquisa q p q => Levantamento preliminar: 261  => Levantamento preliminar: 261  => Levantamento preliminar: 261 provedores de dados, dos quais: ‐ 104 periódicos da SciELO (nac /estrang ); 104 periódicos da  104 periódicos da SciELO (nac./estrang.);  ‐ 52 periódicos nacionais; 52 periódicos nacionais; ‐ 74 periódicos estrangeiros; 74 periódicos estrangeiros; p g ; ‐ 28 repositórios institucionais e temáticos; 28 repositórios institucionais e temáticos; ‐ 4 repositórios de eventos. 4 repositórios de eventos. => Lancamento: abril/2010. => Lancamento: abril/2010.
  • Considerações finais: desafios/obstáculos • Alinhar mecanismos d l h do acesso aberto com estrutura b tecnológica e gerencial já estabelecida na instituição; • Desconhecimento por parte dos pesquisadores e  gestores da instituição; • Unidades de pesquisa = feudos (várias ‘Embrapas’ /  competição interna); • Diferenças culturais internas;
  • Considerações finais: desafios/obstáculos • Principal concorrente: Portal de Periódicos d Capes; l ld ód da • Boa parte dos serviços de informação existem em função da gestão institucional e não da pesquisa; • Diferenças disciplinares. • Dispersão geográfica da instituição.
  • Considerações finais: oportunidades finais: oportunidades • Existência de sistema de avaliação/pontuação de de sistema de avaliação/pontuação de  Unidades e pesquisadores; • Registro da produção científica já é realizado e é realizado e  obrigatório: resta requerer a obrigatoriedade do texto completo;  completo; • Mandato de depósito obrigatório é culturalmente viável; iá l • Carência de sistemas internos de gestão da informação científica com vistas à pesquisa e ao pesquisador;
  • Considerações fi i C id õ finais: oportunidades t id d • Recursos financeiros; • Aproveitamento da estrutura do Sistema Embrapa de  Bibliotecas; Bibli • Necessidade do acesso aberto salta aos olhos; • Internacionalização da Embrapa.
  • GESTÃO DA INFORMAÇÃO TECNOLÓGICA
  • 38
  • 39
  • 40
  • 41
  • 42
  • INFO.TEC.A Informação Tecnológica em Agricultura
  • 44
  • Infoteca • pesquisador → produtor rural; → produtor • reúne e permite acesso online ao acervo digital de  informações sobre tecnologias produzidas pela  informações sobre tecnologias produzidas pela Embrapa • coleções: publicações editadas pela Embrapa, áudios  e vídeos sobre as mais diversas áreas de atuação da  Embrapa; • Faz uso de toda a estrutura tecnológica e gerencial do RI, porém sob conceitos distintos.
  • Infoteca e RI Repositório Comunidade Institucional científica ( (informaçãoç científica) Pesquisa e e  desenvolvimento Infoteca Produtores (informação (i f ã rurais / /  tecnológica) extensionistas
  • Fim. Gracias Gracias!!! fernandodfc@gmail.com g