Your SlideShare is downloading. ×
Collaborative intelligence genome
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Collaborative intelligence genome

528

Published on

Presentation made in the strategy management class, taught by my favorite teacher Prof.José Manuel Fonseca PhD

Presentation made in the strategy management class, taught by my favorite teacher Prof.José Manuel Fonseca PhD

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
528
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
8
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 1 Inovação
  • 2. INOVAÇÃO ABERTA COMO GERIR A INOVAÇÃO VINDA DO EXTERIOR 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 2 Inovação
  • 3. Em Maio 2010, a plataformapetrolífera Deepwater Horizonno Golfo do México…- Provocou uma das maiores catástrofes ecológicas;- A BP recebeu 123.000 ideias;- 80.000 das quais tinham a ver com o estancamentoda fuga;- 43.000 estavam relacionadas com oprocesso de limpeza da área afectada;(fonte texto: http://www.usatoday.com)(fonte imagem: http://canadaenlasamericas.com) 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 3 Inovação
  • 4. A inovação aberta tem um enorme potencialpara as Organizações… Como gerir ? Aproveitar as Comunidades Colaborativas ou os Mercados Competitivos? 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 4 Inovação fonte imagem: http://www.flickr.com
  • 5. As organizações devem planear os objectivos a atingir…… que tipo de inovação é necessária 29-01-2011 Empreendedorismo e“importar”? Gestão da 5 Inovação
  • 6. … … quais as motivações a proporcionar aos colaboradores Inovação externos?29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 6
  • 7. ...… a natureza da plataforma que estão dispostos a proporcionar?29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 7 Inovação
  • 8. Comunidades Colaborativas• Conhecimento cumulativo e as competências integradas (o conhecimento e a tecnologia transcendem a um único indivíduo);•Utilizam mecanismos de partilha e disseminação de conhecimento como base do seu sucesso; •Orientadas por motivações de categoria intrínseca dos seus participantes (divertimento, desafios intelectuais, reciprocidade); 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 8 •Os indivíduos estãoInovação dispostos a trabalhar de graça.
  • 9. Mercados competitivos•Os indivíduos trabalham independentemente uns dos outros, existindoconcorrência entre si;•Encorajam a experimentação e a criatividade destrutiva;•Existe normalmente recompensas extrínsecas (dinheiro, satisfação denecessidades pessoais) a quem solucionar o problema; 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 9 Inovação
  • 10. Mercados competitivos•Os mercados competitivos favorecem mais o imediato;•São utilizadas para a resolução de “problemas indivisíveis”;•Regem-se pelas regras de mercado e da livre concorrência, existindonormalmente a celebração de contractos e licenciamentos entre asorganizações e os colaboradores externos. 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 10 Inovação
  • 11. Nivel de controlo face aos inovadores Plataforma integradora • A organização pode querer ela própria vender os produtos directamente aos seus clientes, impondo assim um controlo elevado sobre os colaboradores externos; 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 111,2 H.Chesbrough, 2003 Inovação
  • 12. Nivel de controlo face aos inovadores Plataforma Produto • A organização tem o controlo apenas no design da tecnologia central, libertando para os colaboradores externos a liberdade para dialogarem directamente com os clientes finais. Os externos tem um maior controlo, grande liberdade de estipular preços, retenção dos direitos de controlo e 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 121,2 H.Chesbrough, 2003 Inovação autonomia empreendedora.
  • 13. Nivel de controlo face aos inovadores Plataforma de dois lados • Existe ainda a possibilidade de os colaboradores externos poderem livremente transaccionar com os clientes desde que se mantenham afiliados com a organização proprietária da plataforma. 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 131,2 H.Chesbrough, 2003 Inovação
  • 14. RESUMO…•Adoptar uma estratégia para a inovação externa não significaabdicar de todo o controlo das acções abertas ao exterior e esperarque tudo corra bem.•A organização deve, cuidadosamente desenhar a estratégia maisapropriada aos objectivos que se quer atingir. Deve desenharmecanismos de gestão e moldagem para dirigir os colaboradoresexternos.•A organização pode optar por abordar a abertura à inovação através das comunidadescolaborativas, através de mercadoscompetitivos ou optar pelas duasabordagens ao mesmo tempo. 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 14 Inovação
  • 15. “Inovação é a exploração “ Todas as inovaçõescom sucesso de novas eficazes sãoideias” surpreendentementeUK department of trade simples. O maior& Industry elogio que uma inovação pode receber é que alguém diga: “è óbvio. Porque não pensei nisso antes?”” Peter Drucker 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da (1909-2005) 15 Inovação
  • 16. O que é a open inovationModelo de gestão em que uma empresa combina recursos internos e externos (profissionais, capital, infra-estrutura, know-how) para pesquisa e desenvolvimento de soluções.Objectivo:Gerar inovação capaz de agregar vantagem competitiva no mercado.Qual o conceito principal:A inteligência nem sempre está, nem precisa estar, dentro da empresa.Como funciona:Por meio de parcerias. Os principais negócios são associações para P&D, colaboração com especialistas e pessoas comuns, licenciamento de patentes e investimento de capital em empresas e tecnologias emergentes. 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 16 Inovação
  • 17. Open inovation Tem como ideia principal conceber a inovação como um processo onde os actores internos e externos têem um protagonismo idêntico. Trata-se de uma inovação não restringida ao produto mas tambem ao modelo de negócio, baseada na experimentação e na colaboração entre empresas, universidades, sector publico e utilizadores. Apresenta um modelo de onde os novos produtos provêem tanto de fontes internas como externas e onde podem entrar e formar um processo de inovação em todos os pontos da cadeia até chegar ao produto final. 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 17 Inovação
  • 18. Open innovation Other firm´s market Licence, spin Our new out, divest market Internal technology base Internal/external Our current venture handling market External technology insourcingExternal technology base 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 18 Henry Chesbrough, 2004 Inovação
  • 19. 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 19 Inovação
  • 20. 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 20 Inovação
  • 21. 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 21 Inovação
  • 22. The Collective Intelligence Genome A Google, por exemplo, junta as opiniões de milhões de pessoas que criam links para outras paginas Web, controlando esse conhecimento colectivo de toda a Web para produzir respostas inteligentes às perguntas que todos nós colocamos no Google toolbar; A Wikipédia, com milhares de contribuidores em todo o mundo criou a maior enciclopédia de sempre, com artigos alguns deles de bastante boa qualidade e tudo isto sem quase nenhum controlo centralizado. Qualquer pessoa pode alterar quase tudo e só fica aquilo que alguns deles, que se preocupam, decidirem em unanimidade. Essas pessoas não recebem nenhum ordenado, são simples voluntários; 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 22 Inovação
  • 23. A investigação feita pelos autores: Á primeira vista, as 250 • Assim, para poder classificar ideias plataformas da Web essas peças, começamos por relacionadas com esta perguntar as 4 questões básicas: temática pareciam muito diferentes umas das outras. ◦ O quê está a ser feito? Depois de uma análise mais ◦ Quem está a fazê-lo? apurada percebeu-se que ◦ Porquê está a fazê-lo? todas elas utilizavam os ◦ Como está a fazê-lo? mesmos princípios, as mesmas peças de puzzle, configuradas com inúmeras combinações. 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 23 Inovação
  • 24. É necessário magia• Mas se a ideia é assim • No entender dos autores, tão maravilhosa, porque não existem mais não aparecem mais empresas a utilizá-la, negócios bem sucedidos porque não sabem como a utilizar a mesma base funciona a magia, ou da “sabedoria das seja, não entendem como multidões”? Porque não funciona a ciência por existe mais pessoas a detrás da magia! replicarem esta magia??29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 24 Inovação
  • 25. Trabalhar gratuitamente ?• E seguinte pergunta que devemos encontrar resposta é “Porquê alguém o fará?”, gratuitamente, visto não podermos aplicar o “gene” do Dinheiro. E a resposta é Amor ou Glória (no caso do Linux, ele mandou a solicitação para a ajuda em todos os emails que enviava, pedindo encarecidamente a participação das pessoas);29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 25 Inovação
  • 26. Passos principais para criar um ADN de sucesso- (exemplo dado a criação do sistema opensource Linux)• O principal gene a encontrar é o que responde à questão o “Qual a principal actividade que eu quero fazer?”, existindo 2 genes base que podem responder: Decidir ou criar. (no caso do Linux foi decidido a criação de um sistema operativo);• A seguinte pergunta que necessita de ser respondida, ou seja o 2º gene base que necessita de ser encontrado é “Quem é que vai fazê-lo?”. Podemos optar pela Hierarquia ou pela Multidão, ou seja, se optar pela collaborative intelligente podemos deixar quem quiser ou que tenha vontade para isso colaborar para desenvolver o projecto. As principais vantagens são a redução substancial do preço final do produto/serviço (do que contratar profissionais específicos da área em questão) e é muito mais rápido de concretizar (no caso do Linux foi exactamente isso que aconteceu; quem quis ajudar a desenvolver uma parte do sistema teve essa oportunidade);29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 26 Inovação
  • 27. 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 27 Inovação
  • 28. Outro exemplo de inovação abertaOSSD na Índia – Criou uma iniciativa para adescoberta de medicamentos novos que combatamas doenças tropicais e a tuberculoseTem a colaboração de 2000 parceiros em 75países.O incentivo para os contribuidores é a satisfaçãoda ciência e de ver as coisas acontecerem 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 28 Inovação
  • 29. PRINCIPAIS PASSOS PARA CRIAR UM ADN DE SUCESSO- A primeira pergunta que necessita de ser respondida,em qualquer organização, é a de “O quê que está a ser feito?”- Definido por MISSÃO/OBJECTIVOS/TAREFA29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 29 Inovação
  • 30. Pode ser reduzida a apenas 2 “genes” básicos: Criação: quando a organização cria alguma coisa de novo (criação de um novo software, criar uma nova t-shirt, etc.); Decisão: Quando estão a avaliar e a seleccionar quais as alternativas que tem pela frente (se lançar o novo programa com um modulo novo, se começar a produção de uma nova t- shirt, etc.).29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 30 Inovação
  • 31. DETERMINA QUAIS DOS GENES UTILIZAR COMO PONTAPÉ DE SAÍDA CRIAÇÃO & DECISÃO•deverá ser utilizado pelo menos uma vez ambos os genes … •o gene da criação necessita do gene da decisão para identificar qual das criações deve ser mantidas. •o gene da decisão necessita do gene da criação para gerar possibilidadeGestão da 29-01-2011 Empreendedorismo e de escolha/decisão31 . Inovação
  • 32. O GENE DAHIERARQUIA, a pessoa que tem a autoridade paradelegar a tarefa a uma/mais pessoas; O GENE DA MULTIDÃO pode ser desempenhada por qualquer das pessoas que se empenhe em fazê-la, tomando iniciativa 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 32 Inovação
  • 33. PRINCIPAIS PASSOS PARA CRIAR UM ADN DE SUCESSOA terceira pergunta … “Porque é que as pessoasparticipam nestas actividades? O que leva as pessoasa motivarem-se e colaborar com este tipo deactividade? Quais os incentivos para colaborarem?” 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 33 Inovação
  • 34. Dinheiro: os ganhos financeiros são sempre um importante motivador Amor: as pessoas participam por gostarem da marca por sentirem que estão a participar numa causa maior. Gloria: a gloria e o reconhecimento pelos seus29-01-2011 pares éGestão da potente motivador. Empreendedorismo e um 34 Inovação
  • 35. A selecção e combinação dos genes motivacionais é umassunto complexo e bastante importante. Se errarmosna escolha dos mesmos arriscamo-nos a falhar nautilização do sistema de collaborative intelligence afavor da nossa organização. 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 35 Inovação
  • 36. The Collective Intelligence Genome • Uma organização conseguir atingir quasemagicamente as necessidades dos seus clientes - o que satisfaz exactamente as suas necessidades;• Mais importante, são os clientes que fazem tudo, a pouco a nenhum custo.29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 36 Inovação
  • 37. A Google aproveita as opiniões de milhões de pessoas que criam links para outras paginas Web, controlando esse conhecimento colectivo de toda a Web para produzir respostas inteligentes às perguntas que todos nós colocamos no motor de busca;29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 37 Inovação
  • 38. A Wikipédia criou a maiorenciclopédia de sempre, comartigos de bastante boaqualidade e tudo isto semquase nenhum controlocentralizado. Qualquerpessoa pode alterar quasetudo e só fica aquilo quealguns deles, decidirem emunanimidade. Essas pessoasnão recebem nenhumordenado, são simplesvoluntários; 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 38 Inovação
  • 39. Mas se a ideia éassim tãomaravilhosa,porque nãoaparecem maisnegócios bemsucedidos autilizar a mesmabase da“sabedoria dasmultidões”? 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da Inovação 39
  • 40. Porque não existe mais organizações a replicarem esta “magia”??29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 40 Inovação
  • 41. Como é que está a ser feito??29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 41 Inovação
  • 42. COMO ESTÁ A SER FEITO DECIDIR CRIAR “Como”, no sentido de saber como a multidão realiza as tarefa de “decidir” e “criar”. A chave é saber se as decisões/contribuições são feitas de forma independente ou dependentemente dos outros membros da multidão;Fonte:threadless.com 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 42 Inovação
  • 43. COMO ESTÁ A SER FEITO -CRIAR COLECÇÃO VS COLABORAÇÃO Colecção – Este gene acontece quando as contribuições dos indivíduos são feitas independentemente uns dos outros . Cada pequena parte é feita independentemente por cada um dos membros da multidão. Se tal não acontecer é necessária a colaboração. Colaboração – existe quando a multidão trabalha em conjunto para criar algo, existindo dependências importantes entre as várias contribuições (ex. Linux ou outrosFonte:threadless.com; 29-01-2011 programas de opensource) 43 Empreendedorismo e Gestão dagoogle.com.br Inovação
  • 44. COMO ESTÁ A SER FEITO -DECIDIR variantes do gene da decisãoVOTAÇÃO • o download ou a visualização conta como um voto para a apreciação final;CONSENSO • funciona quando o grupo é pequeno e muito homogéneoMÉDIA • melhor método quando se trata de adivinhar o peso do veado, a quantidade dePREVISÃO caramelos dentro de um frasco • usual na previsão de acontecimentos futuros. 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 44 Inovação
  • 45. PLATAFORMAS…DECISÃO Mercados – Envolve algum tipo de troca formal (com dinheiro, por exemplo) envolvendo as decisões. A quantidade e os preços das mercadorias postos à venda são influenciados pelas decisões da multidão (sem existir uma ligação formal entre os indivíduos). Redes sociais – Nas redes sociais são criadas ligações pela forma de pensar, afinidades, gostos, etc. Por vezes as decisões são tomadas em função dos gostos/decisões do grupo com quem temos afinidade. Estes grupos não necessitam de ser29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 45 pagos. Inovação
  • 46. COMO ESTÁ A SER FEITO -DECIDIR Decisão Individual VS Grupal Decisão de grupo – São úteis quando todos os membros do grupo são sujeitos aos mesmos tipo de decisões (partem com os mesmos pré-requisitos). Decisões individuais – Quando os indivíduos da multidão decidem sobre os inputs (não são idênticos entre si) ex. no Youtube cada internauta é que escolhe os vídeos que quer assistir,Fonte:google.com.br 29-01-2011 embora possa ser influenciado Empreendedorismo e Gestão da 46 Inovação pela votação da multidão.
  • 47. EM O QUÊ?RESUMO… quais os objectivos Quais os participantes quais os incentivos PORQUÊ? QUEM? MULTIDÃO COMO? 29-01-2011 Estrutura/processos Empreendedorismo e Gestão da 47 Inovação
  • 48. …CONCLUSÃO • TODAS AS ORGANIZAÇÕES QUE UTILIZAM A CI.. UTILIZAVAM OS MESMOS PRINCÍPIOS, AS MESMAS PEÇAS DE PUZZLE, CONFIGURADAS COM INÚMERAS COMBINAÇÕES.29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 48 Inovação
  • 49. •PARA PODER CLASSIFICA-LAS, DEVEMOSRESPONDER AS 4 QUESTÕES BÁSICAS:•O QUÊ ESTÁ A SER FEITO?•QUEM ESTÁ A FAZÊ-LO?•PORQUÊ ESTÁ A FAZÊ-LO?•COMO ESTÁ A FAZÊ-LO? 29-01-2011 …CONCLUSÃO Empreendedorismo e Gestão da Inovação 49
  • 50. CADA PEÇA DOPUZZLE (GENE) ÉRESPONSÁVELPOR UMA DASFUNÇÕES BÁSICASDO “ORGANISMO”(A RESPOSTA ACADA UMA DASPERGUNTASBÁSICA: O QUÊ,COMO, QUEM,PORQUÊ).29-01-2011 …CONCLUSÃO Empreendedorismo e Gestão da Inovação 50
  • 51. …CONCLUSÃO •NO CASO DAS ORGANIZAÇÕES, ESTES GENES SÃO OS RESPONSÁVEIS POR ALGUMAS DAS FUNÇÕES DO SISTEMA BASEADO NA C.I. •A SUA ASSOCIAÇÃO PODEMOS, TAL COMO NA BIOLOGIA CLASSIFICAR DE ADN. 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 51 Inovação
  • 52. DISCENTE: 50028095- RODRIGO CRISTÓVÃO 29-01-2011 Empreendedorismo e Gestão da 52 Inovação

×