Universidade Federal Rural do Semi Árido - UFERSADepartamento de Ciências Ambientais e TecnológicasCurso de Engenharia de ...
O que é logística?                                              Logística é o processo de                                 ...
SurgimentoSurgiu e evolui juntamente com asnecessidades da humanidadeo Primodios• Caça e coleta de alimentos- o homem caça...
•Guerras na Europa-Idade média-Cruzadas- Navegações•Revolução industrial-Aumento de variedade deprodução- Urbanização- Nov...
Evolução     Fonte da imagem:     http://www.ilos.com.br/web/index.php Acessado e m     01/10/2011.
Objetivo prover meios para entregar bens,pessoas e  capacidade de manufatura:• no lugar correto• no tempo correto• na quan...
Quem se utiliza dela ?•   Indústrias•   Transportadoras•   Empresas alimentícias•   Forças armadas•   Serviços postais•   ...
Cadeia de Suprimento     • Corresponde ao conjunto de processos requeridos para obter       materiais, agregar-lhes valor ...
Fonte da imagem: http://www.enjourney.com.br/consultoria/gestao-de-operacoes/supply-chain-management/ . Acessado em 01/10/...
Gestão da cadeia de abastecimento• O gerenciamento da cadeia de  suprimentos é um conjunto de métodos  que são usados para...
Gestão de estoques• O que é estoques ?- Acumulação estocada de  recursos materiais em uma  operação.• Estoque de- materiai...
Porque o estoque é necessário ?• o momento de fornecimento nem sempre  coincide com o momento da demanda• São necessários ...
Tipos de estoque• Estoque de  segurança(isolador ou de  proteção)• Estoque de ciclo• Estoque de  desacoplamento• Estoque d...
•Estoque de segurança(isolador ou de proteção)Lidar com interrupções ocasionais e nãoesperadas.Seu propósito é compensar a...
•Estoque de antecipaçãoLidar com flutuações conhecidasno fornecimento ou demanda.Utilizado para lidar com ademanda sazonal...
Desvantagens de manter estoques• Acarreta custos de  armazenamento( aluguel de  espaço, manutenção de  condições apropriad...
Como o estoque deve ser controlado?• Classificação ABC de estoques.( utiliza   o princípio de Pareto para distinguir   ent...
LOGÍSTICA EMPRESARIALEstuda como a administração pode prover melhor o nível de rentabilidade nosserviços de distribuição a...
Áreas de atuação da logística                              empresarial Mercado                                            ...
Configuração da Rede logística                      Localização      Estoque                       TransporteFonte: Ballou...
Transporte          O transporte é uma das principais funções logísticas. Além de representara maior parcela dos custos lo...
Rodovias: É o mais expressivo no transporte de cargas no Brasil, atingindopraticamente todos os pontos do território nacio...
Ferrovias: No Brasil, o transporte ferroviário é utilizado principalmente nodeslocamento de grandes tonelagens de produtos...
Aéreo:       O transporte aeroviário tem tido uma demanda crescente deusuários, embora o seu frete seja significativamente...
Hidroviário: O transporte hidroviário é utilizado para o transporte de granéislíquidos, produtos químicos, areia, carvão, ...
Dutoviário:               A utilização do transporte dutoviário é ainda muitolimitada. Destina-se principalmente ao transp...
Esta tabela resume os custos fixo-variáveisFONTE : Artigo, O Papel do Transporte na Estratégia Logística publicado no site...
Características operacionais de cada modalFONTE : Artigo, O Papel do Transporte na Estratégia Logística publicado no site:...
Distribuição Física          A distribuição física de produtos ou distribuição física são os processosoperacionais e de co...
A distribuição física é responsável por:• Equilíbrio entre a oferta e a demanda.•Manutenção de um fluxo contínuo de escoam...
Como funciona: cadeia de distribuição deum produto no mercado tradicional             Fonte: http://monteseunegocio.webnod...
Elementos táticos na distribuição•Transporte•Armazenagem•Administração e acesso à informação
Canais de distribuição     Os canais de distribuição são os meios pelos quais o produto percorre atéchegar ao seu destino ...
Funções do canal de distribuição :•Induzir a demanda;•Satisfazer a demanda;•Serviços pós-compra;•Troca de informações;
Logística reversaROGERS e TIBBEN-LEMBKE (1999, Cap.2, p17) definem logística reversacomo o processo de planejamento, imple...
Logística Reversa Pós- Consumo e Pós-Venda             Fonte da Imagem: http://www.logisticadescomplicada.com/logistica-re...
Pós- VendaA caracterização da logística reversa de pós-venda se dá quando há areutilização, a revenda como sub-produto ou ...
Aplicação 1              ARTIGO: JOGO DE EMPRESAS NA DISTRIBUIÇÃO                         FÍSICA DE PRODUTOS              ...
Ferramenta utilizada          O jogo de distribuição física, aqui proposto, será composto por trêsáreas de decisões:Transp...
Resultados           A eficiente aplicação dos jogos de empresas que estão no mercado, éum bom incentivo para iniciar a co...
Aplicação 2        ARTIGO: LOGÍSTICA REVERSA COMO ALTERNATIVA DE        GANHO PARA O VAREJO: UM ESTUDO DE CASO EM UM      ...
Ferramenta utilizadaTotalizando uma média de lucratividade bruta de 10% sobre o faturamento, aproposta de aproveitar as ca...
ResultadosDe acordo com o estudo realizado, numa análise dos últimos seis meses,o resultado apurado gerou uma renda média ...
Aplicação 3      LOGÍSTICA REVERSA NUMA EMPRESADE LAMINAÇÃO DE VIDROS: UM ESTUDO DE CASO                   Marcus Eduardo ...
Ferramenta utilizadaUm passo importante para a implementação da Logís-tica Reversa é o mapeamento e entendimento    dos pr...
ResultadosNesse estudo de caso, pôde-se constatar que a implementação de umprocesso de Logística Reversa além de conduzir ...
Aplicação 4                                LOGÍSTICA REVERSA: PÓS-CONSUMO:                        RESÍDUO SÓLIDO DA LINHA ...
Ferramenta utilizadaOs produtos de pós-consumo referem-se àqueles que encerram sua vida útil e quepodem ser enviados a des...
ResultadoUma das medias mais apropriadas seria com a diminuição de locais apropriadosao descartes de produtos e o aumento ...
EntrevistaEntrevistado:Maurício Garcia FernandesGraduado na faculdade São Judas TadeuConsultor para produção enxuta da uni...
Referências BibliográficasBETAGLIA, Paulo Roberto. Logística e gerenciamneto da cadeia de abastecimento. São Paulo : Sarai...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Logística

3,604

Published on

Published in: Education
0 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
3,604
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
5
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Logística

  1. 1. Universidade Federal Rural do Semi Árido - UFERSADepartamento de Ciências Ambientais e TecnológicasCurso de Engenharia de ProduçãoDisciplina de Fundamentos de Engenharia de Produção LOGÍSTICA Vanessa Geycielle Marinho Pereira Liziane de Souza Morais
  2. 2. O que é logística? Logística é o processo de planejar, implementar e controlar de maneira eficiente o fluxo de armazenagem de produtos, bem como os serviços e informações associados, cobrindo desde o ponto de origem até o ponto de consumo, como objetivo de atender aos requisitos do consumidor.Fonte da imagem: http://meios-de-transportes.blogspot.com/. Acessado e m 01/10/2011.
  3. 3. SurgimentoSurgiu e evolui juntamente com asnecessidades da humanidadeo Primodios• Caça e coleta de alimentos- o homem caçava e comia no mesmo local- com o esgotamento mudava de local• Agricultura- necessidade de administrar as sobras- Construção de armazéns- Criação de animais- Começa-se a pensar na forma e métodos para se guardar bens
  4. 4. •Guerras na Europa-Idade média-Cruzadas- Navegações•Revolução industrial-Aumento de variedade deprodução- Urbanização- Novos mercados•Militares-Estratégia militar-Deslocamento( demunições, víveres, equipamentos e socorro médico)-Suprimentos
  5. 5. Evolução Fonte da imagem: http://www.ilos.com.br/web/index.php Acessado e m 01/10/2011.
  6. 6. Objetivo prover meios para entregar bens,pessoas e capacidade de manufatura:• no lugar correto• no tempo correto• na quantidade correta• com a qualidade correta• no preço correto
  7. 7. Quem se utiliza dela ?• Indústrias• Transportadoras• Empresas alimentícias• Forças armadas• Serviços postais• Distribuição de petróleo• Transporte público
  8. 8. Cadeia de Suprimento • Corresponde ao conjunto de processos requeridos para obter materiais, agregar-lhes valor de acordo com a concepção dos clientes e consumidores, e disponibilizar os produtos o lugar(onde) e para data(quando) que os clientes e consumidores os desejarem.Fonte da imagem: http://alinecandrade.blogspot.com/2010/06/seminario-7sistemas-de-gerenciamento-de.html. Acessado e m01/10/2011
  9. 9. Fonte da imagem: http://www.enjourney.com.br/consultoria/gestao-de-operacoes/supply-chain-management/ . Acessado em 01/10/2011.
  10. 10. Gestão da cadeia de abastecimento• O gerenciamento da cadeia de suprimentos é um conjunto de métodos que são usados para proporcionar uma melhor integração e uma melhor gestão de todos os parâmetros da rede: transportes, estoques, custos, etc. Esses parâmetros estão presentes nos fornecedores, na sua própria empresa e finalmente nos clientes.• O objetivo é qualidade: entregar o que o cliente quer, no preço e nas condições que ele espera.• O relacionamento entre as várias organizações do processo é fundamental para levar um produto competitivo ao consumidor. Fonte da imagem: http://cadeiadesuprimento10.blogspot.com/2010_11_01_a rchive.html . Acessado em 01/10/2011.
  11. 11. Gestão de estoques• O que é estoques ?- Acumulação estocada de recursos materiais em uma operação.• Estoque de- materiais.Ex .: empresa de manufatura- InformaçõesEx.:Escritório de assessoria tributária.- Consumidores (“Fila”) Ex.: Parque temático
  12. 12. Porque o estoque é necessário ?• o momento de fornecimento nem sempre coincide com o momento da demanda• São necessários para conciliar diferenças entre fornecimento e demanda.
  13. 13. Tipos de estoque• Estoque de segurança(isolador ou de proteção)• Estoque de ciclo• Estoque de desacoplamento• Estoque de antecipação• Estoque no canal de distribuição
  14. 14. •Estoque de segurança(isolador ou de proteção)Lidar com interrupções ocasionais e nãoesperadas.Seu propósito é compensar asincertezas inerentes a fornecimentos edemanda. Ex.: uma operação de varejo•Estoque de cicloLidar com a inabilidade de fabricar todos osprodutos simultaneamente.Ex.: padaria•Estoque de desacoplamentoPermitir que diferentes estágios doprocessamento operem em velocidades eprogramações diferentes.Ex.: Projeto para utilizar um arranjo físico porprocesso.
  15. 15. •Estoque de antecipaçãoLidar com flutuações conhecidasno fornecimento ou demanda.Utilizado para lidar com ademanda sazonal.Ex.: Alimentos de Safrasenlatados•Estoque no canal de distribuiçãoLidar com tempos de transportena rede de suprimentos .Ex.:Um grande fabricanteeuropeu de aço
  16. 16. Desvantagens de manter estoques• Acarreta custos de armazenamento( aluguel de espaço, manutenção de condições apropriadas, etc.)• Pode ser perigoso para armazenar.(ex.; solventes inflamáveis, explosivos, químico e drogas.• Consome espaço que poderia ser utilizado para agregar valor.
  17. 17. Como o estoque deve ser controlado?• Classificação ABC de estoques.( utiliza o princípio de Pareto para distinguir entre diferentes valores ou importâncias relacionadestoqueos ao tipo de• Por meio de sistemas de informações computadorizados sofisticados,que têm algumas funções- Atualização dos registros de estoques-Geração de pedidos-Geração de relatórios de status de estoque- Previsão de demanda
  18. 18. LOGÍSTICA EMPRESARIALEstuda como a administração pode prover melhor o nível de rentabilidade nosserviços de distribuição aos clientes e consumidores, através de planejamento,organização e controles efetivos para atividades de movimentação earmazenagem que visam facilitar o fluxo de produtos. Imagem Retirada do site: http://unitecupv2011ammf.wordpress.com/category/uncateg orized/page/2/.Acessado em 12/10/2011
  19. 19. Áreas de atuação da logística empresarial Mercado Mercado Organizaçãofornecedor consumidor Logística de Logística de apoio Logística de suprimentos á manufatura distribuição Reintegração ao Pós-venda Logística ciclo de negócio Pós consumo reversa ou produtivo FONTE: ARTIGO PUBLICADO NA REVISTA BANAS QUALIDADE (JULHO 2006)
  20. 20. Configuração da Rede logística Localização Estoque TransporteFonte: Ballou, 2005
  21. 21. Transporte O transporte é uma das principais funções logísticas. Além de representara maior parcela dos custos logísticos na maioria das organizações, tem papelfundamental no desempenho de diversas dimensões do Serviço ao Cliente. Mesmo com o avanço de tecnologias que permitem a troca deinformações em tempo real, o transporte continua sendo fundamental para que sejaatingido o objetivo logístico, que é o produto certo, na quantidade certa, nahora certa, no lugar certo ao menor custo possível. Fonte da imagem: http://www.usmcoc.org/ima/int/transportes.jpg. Acessado em 11/10/2011
  22. 22. Rodovias: É o mais expressivo no transporte de cargas no Brasil, atingindopraticamente todos os pontos do território nacional, pois desde a década de 50 com aimplantação da indústria automobilística e a pavimentação das rodovias, esse modo seexpandiu de tal forma que hoje é o mais procurado. Difere do ferroviário, pois sedestina principalmente ao transporte de curtas distâncias de produtos acabados e semi-acabados. Fonte da imagem: http://www.portaldetecnologia.com.br/tags/manutencao /. Acessado em 11/10/2011.
  23. 23. Ferrovias: No Brasil, o transporte ferroviário é utilizado principalmente nodeslocamento de grandes tonelagens de produtos homogêneos, ao longo dedistâncias relativamente longas. Como exemplo destes produtos estão os minérios(de ferro, de manganês), carvões minerais, derivados de petróleo e cereais emgrão, que são transportados a granel. Fonte da imagem: http://meios-de-transportes.blogspot.com/. Acessado e m 16/10/2011.
  24. 24. Aéreo: O transporte aeroviário tem tido uma demanda crescente deusuários, embora o seu frete seja significativamente mais elevado que ocorrespondente rodoviário. Em compensação, seu deslocamento porta aporta pode ser bastante reduzido, abrindo um caminho para estamodalidade, principalmente no transporte de grandes distâncias. Fonte da Imagem : http://www.doublestar.com.br/transporteaereo.htm. Acessado em 16/11/2011.
  25. 25. Hidroviário: O transporte hidroviário é utilizado para o transporte de granéislíquidos, produtos químicos, areia, carvão, cereais e bens de alto valor (operadoresinternacionais) em contêineres. Os serviços hidroviários existem em todas as formaslegais citadas anteriormente. Fonte da imagem: http://petiscodaveia.blogspot.com/2011/03/logstica-empresarial- modais-de.html. Acessado em 16/10/2011.
  26. 26. Dutoviário: A utilização do transporte dutoviário é ainda muitolimitada. Destina-se principalmente ao transporte de líquidos e gases em grandesvolumes e materiais que podem ficar suspensos (petróleo bruto e derivados,minérios). A movimentação via dutos é bastante lenta, sendo contrabalançadapelo fato de que o transporte opera 24 horas por dia e sete dias por semana. Osdireitos de acesso, construção, requisitos para controle das estações e capacidadede bombeamento fazem com que o transporte dutoviário apresente o custo fixomais elevado Fonte da imagem: http://conexaogeografia.hdfree.com.br/transportes.htm. Acessado em 16/10/2011.
  27. 27. Esta tabela resume os custos fixo-variáveisFONTE : Artigo, O Papel do Transporte na Estratégia Logística publicado no site:http://www.centrodelogistica.com.br/new/fs-indice.htm.
  28. 28. Características operacionais de cada modalFONTE : Artigo, O Papel do Transporte na Estratégia Logística publicado no site:http://www.centrodelogistica.com.br/new/fs-indice.htm.
  29. 29. Distribuição Física A distribuição física de produtos ou distribuição física são os processosoperacionais e de controle que permitem transferir os produtos desde o ponto defabricação até o ponto em que a mercadoria finalmente é entregue ao consumidor(NOVAES, 1994). Fonte da Imagem: http://logisticornamental.blogspot.com/2007/11/distribuio-fsica.html.
  30. 30. A distribuição física é responsável por:• Equilíbrio entre a oferta e a demanda.•Manutenção de um fluxo contínuo de escoamento, de forma a preservar a imageme credibilidade do produto, produtor e distribuidor.•Manutenção do produto em perfeitas condições durante todo o tempo necessário àsua comercialização.•Dificultar a concorrência através do planejamento para exploração de novosmercados.
  31. 31. Como funciona: cadeia de distribuição deum produto no mercado tradicional Fonte: http://monteseunegocio.webnode.com.br/funcionamento/. A cessado em 12/10/2011.
  32. 32. Elementos táticos na distribuição•Transporte•Armazenagem•Administração e acesso à informação
  33. 33. Canais de distribuição Os canais de distribuição são os meios pelos quais o produto percorre atéchegar ao seu destino final; os canais de distribuição são basicamentecompostos de Centros de Distribuições, Varejistas, Distribuidores, entre outrospontos utilizados como apoio para diluir o custo total da distribuição. Somentecom o cálculo do custo total da distribuição pode se definir a melhor estruturade distribuição; devem ser considerados os estoques em trânsito e os estoquesintermediários dentro da cadeia.
  34. 34. Funções do canal de distribuição :•Induzir a demanda;•Satisfazer a demanda;•Serviços pós-compra;•Troca de informações;
  35. 35. Logística reversaROGERS e TIBBEN-LEMBKE (1999, Cap.2, p17) definem logística reversacomo o processo de planejamento, implementação e controle do fluxo deprodutos acabados e as respectivas informações, desde o ponto deconsumo até o ponto de origem, com o propósito de recapturar valor ouadequar o seu destino. Fonte da imagem : http://blog.physissda.com.br/2011/02/criacao-de-comite- para-regulacao-da.html. Acessado em 12/10/2011.
  36. 36. Logística Reversa Pós- Consumo e Pós-Venda Fonte da Imagem: http://www.logisticadescomplicada.com/logistica-reversa-muito- alem-da-reciclagem/. Acessado em 12/10/2011.
  37. 37. Pós- VendaA caracterização da logística reversa de pós-venda se dá quando há areutilização, a revenda como sub-produto ou produto de segunda linha e areciclagem de bens que são devolvidos pelo cliente a qualquer ponto da cadeiade distribuição por erros comerciais, expiração do prazo de validade edevolução por falhas na qualidade, ao varejista, atacadista ou diretamente àindustria. Pós- consumoA logística reversa de pós-consumo se caracteriza pelo planejamento,controle e disposição final dos bens de pós-consumo, que são aqueles bensque estão no final de sua vida útil, devido ao uso. Essa vida útil pode serprolongada se outras pessoas virem neste mesmo bem, outras utilidades omantendo em uso por um determinado tempo, após isso esse bem édestinado à coleta de lixo urbano, podendo ser reciclado ou simplesmentedepositado em aterros sanitários, causando sérios impactos ao meioambiente.
  38. 38. Aplicação 1 ARTIGO: JOGO DE EMPRESAS NA DISTRIBUIÇÃO FÍSICA DE PRODUTOS Carlos Taboada, Dr. Antônio Galvão Novaes, Dr Karina Pivatto Dias Problema Pode-se perceber que a utilidade de um produto não depende só da suaforma, mas também de onde se encontra, e do fato de lá estar quando for necessário.É justamente desta parte do sistema logístico, que diz respeito à movimentaçãoexterna dos produtos, do vendedor ao cliente ou consumidor, que se situa adistribuição física. As operações logísticas começam quando se faz necessária adistribuição de grandes volumes de produtos até numerosos pontos deconsumo, espalhados em grandes extensões territoriais. Para Ballou (1993) oprofissional de logística deve se preocupar em garantir a disponibilidade dosprodutos requeridos pelos clientes à medida que eles os desejem e se isto pode serfeito a um custo razoável.
  39. 39. Ferramenta utilizada O jogo de distribuição física, aqui proposto, será composto por trêsáreas de decisões:Transporte, Processamento de pedidos, Armazenagem. Ou seja, em linhasgerais abordará questões referentes ao modo como o produto chegará aocliente, a forma como as informações dos pedidos serão processadas, e onúmero e localização dos armazéns assim como se dará a movimentaçãointerna dos produtos. No que se refere ao suporte computacional, o software aser desenvolvido utilizará a orientação a objetos, e mais especificamente alinguagem Delphi. A utilização de Interfaces Gráficas (característica doDelphi) torna o software mais agradável para os usuários, que se dedicam aexplorar o aplicativo utilizando para isso ícones, mouse e menus.
  40. 40. Resultados A eficiente aplicação dos jogos de empresas que estão no mercado, éum bom incentivo para iniciar a construção de um modelo na área logística daempresa, cuja filosofia está cada vez mais sendo incorporada nos atosadministrativos. A natureza complexa dos problemas logísticos tornam muitodifícil a sua compreensão, formulação e solução utilizando o método de ensinoconvencional (seminários, estudos de casos, etc.). Os jogos, por suavez, permitem a abordagem do problema em toda a sua extensão, com issoatinge-se o propósito de desenvolver nos alunos, habilidades e hábitosprofissionais na formulação e solução de estratégias e problemas logísticos.
  41. 41. Aplicação 2 ARTIGO: LOGÍSTICA REVERSA COMO ALTERNATIVA DE GANHO PARA O VAREJO: UM ESTUDO DE CASO EM UM SUPERMERCADO DE MÉDIO PORTE. AUTORES: Sergio Silva Braga Junior Priscila Rezende da Costa Edgard Monforte Merlo ProblemaO processo da logística reversa no varejo é pouco explorado e comoconseqüência o varejista acaba deixando de lado uma fonte alternativa derecursos financeiros. Outro aspecto relevante é a agregação de valor daempresa, que pode resultar na geração de competitividade nomercado, conforme pesquisa apresentada por Rogers e Tibben- Lembke apudLeite e Brito (2003) onde 65,2% das empresas buscam a prática da logísticareversa como motivo estratégico.
  42. 42. Ferramenta utilizadaTotalizando uma média de lucratividade bruta de 10% sobre o faturamento, aproposta de aproveitar as caixas de papelão, o plástico das embalagens e ascaixas de madeira das frutas e verduras, surgiu no ano de 2004 (apresentada poruma empresa de reciclagem de plástico e papelão). A empresa se comprometeu afornecer uma prensa e uma balança ao supermercado e a buscar o materialperiodicamente conforme solicitação do supermercado.Sendo assim e por outro lado, o varejista assumiria os custos de mão-de-obra,operacionalização e exclusividade na venda dos produtos.
  43. 43. ResultadosDe acordo com o estudo realizado, numa análise dos últimos seis meses,o resultado apurado gerou uma renda média de aproximadamente 8% decapital sobre o lucro liquido da loja objeto de pesquisa. Outro fatointeressante observado na pesquisa foi a participação de cada um dositens no resultando alcançado. Após a análise do processo, foi feito umlevantamento sobre o investimento dos recursos financeiros arrecadadoscom a venda dos materiais a empresa de reciclagem e ficaramidentificados os seguintes benefícios:•Qualificação de funcionários através do custeio das despesas comcursos internos e externos a organização•Compra de equipamentos para a realização de treinamentos•Geração de emprego direto e indireto•Redução do fluxo de lixo das lojas
  44. 44. Aplicação 3 LOGÍSTICA REVERSA NUMA EMPRESADE LAMINAÇÃO DE VIDROS: UM ESTUDO DE CASO Marcus Eduardo GonçalvesFernando Augusto Silva Marins Grupo de Otimização e Logística – GOL, Departamento de Engenharia de Produção, Campus de Guaratinguetá,Universidade Estadual Paulista – UNESP, SP, Brasil. FONTE:http://www.scielo.br/pdf/gp/v13n3/03.pdf . Acessado em 02/09/11Problema Na empresa estudada, a sucata gerada pelos seus clientes pode ser usada para rea-limentar o seu processo de produção. Os clientes desta empresa realizam a laminação dos vidros a partir do produto acabado. Isto consiste em sub-meter o conjunto Vidro-PVB- Vidro a elevadas condições de pressão e de temperatura, conseguidas por meio de uma autoclave (equipamento que possui funcionamento similar a uma panela de pressão comum). No final, so-bram as rebarbas deste processo, as quais são denomi-nadas aparas, conforme esquematizado na Figura 4. As aparas não possuem valor agregado para o beneficiador do vidro laminado, mas podem ser reinseridas no proces-so de produção de PVB. . Dessa maneira, para uma unidade do produto fi-nal, com área nominal de 250 m2, cujo preço de venda foi estimado em US$ 7,00/m2, havia uma perda com aparas entre US$ 122,50 e US$ 245,00 por unidade do produto final (ou seja, US$ 0,49/m2 a US$ 0,98/m2).O desafio é desenvolver estudos para a adoção de práticas de Logística Reversa na reutilização das aparas geradas pelos seus clientes no processo produtivo.
  45. 45. Ferramenta utilizadaUm passo importante para a implementação da Logís-tica Reversa é o mapeamento e entendimento dos proces-sos atuais. Nesse sentido, é de extrema utilidade o SCOR – Supply Chain Operations Reference –, que é um mode-lo de referência para o gerenciamento de Cadeias de Su-primentos de responsabilidade do Supply-Chain Council (www.supply-chain.org, acesso em 20/08/2004).O modelo SCOR objetiva ajudar as empresas na ava-liação do desempenho da sua própria cadeia, identificando áreas fracas e desenvolvendo soluções de melhoria. Nesse modelo, as atividades da empresa são divididas em cinco principais processos.Após o mapeamento e entendimento dos principais (macros) processos da empresa, a próxima etapa é a definição das atividades do processo logístico reverso que envolvem:• O planejamento do reuso de aparas (que é liberada de acordo com o planejamento de produção e do mix de produção de produtos acertados);A verificação do estoque de aparas (com relação à quantidade e ao tipo de aparas disponíveis, sendo este último importante para que se respeite o mix de produção, já que existem vários produtos e diferentes tipos de aparas associadas);• A atualização do controle de estoque de aparas via um esquema Kanban;• O agendamento do retorno - utilizando sistemas de fre-tes de retorno;• O recebimento do produto;• Reatualização do Kanban de estoque após o recebimen-to das aparas; e• A autorização da devolução ou crédito ao cliente que gerou o retorno.Ainda, como exemplo, após uma análise realizada pelo setor de Planejamento e Controle da Produção (PCP) da empresa,observou-se que não era necessário manter um estoque elevado de todos os tipos de aparas disponíveis, o que ocuparia uma área razoável de armazenagem.
  46. 46. ResultadosNesse estudo de caso, pôde-se constatar que a implementação de umprocesso de Logística Reversa além de conduzir à satisfação de exigênciasnormativas, como a ISO 14000, pode levar a uma redução de custo nopro-duto acabado, principalmente quando existe o reuso do material dedescarte. Outro aspecto foi a constatação da vantagem de se adotar o queé preconizado pelo modelo de referência SCOR, o qual demonstrou serperfeitamente aplicável à cadeia de suprimentos da laminação de vidros.Uma grande vantagem encontrada na empresa estuda-da, após aimplementação do sistema reverso, foi o ganho de know-how sobre osistema logístico completo Surgiram, também, economias devido à escalade pro-dução na quantidade de compra de matérias-primas, bem comoeconomias nos fatores de processo (energia, mão-de-obra, manutenção,etc.) Outro fator interessante refere-se à economia financeira obtida paratodos os outros parceiros da Cadeia. Além disso, o fluxo reverso melhoroua rotatividade do inventário de matéria-prima e reduziu os estoques.
  47. 47. Aplicação 4 LOGÍSTICA REVERSA: PÓS-CONSUMO: RESÍDUO SÓLIDO DA LINHA BRANCA E SEU DESTINO FINAL NO MUNICÍPIO DO NATAL/RN. AUTORES: NIVALDO PESSOA FILHO JOSÉ ALFREDO FERREIRA COSTAFONTE: http://webserver.falnatal.com.br/revista_nova/a7_v1/artig_Nivaldo.pdf . Acessado em :01/10/11. Problema Estudar o descarte final dos resíduos sólidos a pós-consumo da linha branca, pela população no município do Natal/RN. Um dos motivos para este aumento é a necessidade de troca, por causa do término da vida útil dos eletrodomésticos comprado no períodode 1994, quando entrou em vigor no Brasil o Plano Real (NUNES, 2008).
  48. 48. Ferramenta utilizadaOs produtos de pós-consumo referem-se àqueles que encerram sua vida útil e quepodem ser enviados a destinos finais tradicionais como a incineração ou aterrossanitários, ou retornar ao ciclo produtivo por meio de canais dedesmanche, reciclagem e reuso em uma extensão de sua vida útil. quanto à relaçãoentre a logística de pós-consumo e o aspecto do meio ambiente, já apresentam umgrande impacto nas decisões logísticas,quando se trata dos descartes deste resíduono meio ambiente, ficando cada vez mais vigiadas. quanto à relação entre a logísticade pós-consumo e o aspecto do meio ambiente, já apresentam um grande impactonas decisões logísticas, quando se trata dos descartes deste resíduo no meioambiente, ficando cada vez mais vigiadas.
  49. 49. ResultadoUma das medias mais apropriadas seria com a diminuição de locais apropriadosao descartes de produtos e o aumento das restrições ao seu uso, torna-se cadavez oneroso o processo de descarte de produtos.Estudar o descarte final dosresíduos sólidos a pós-consumo da linha branca, pela população no municípiodo Natal/RN. Procurou-se discutir os conceitos e a importância da logísticareversa de pós-consumo como um diferencial no descarte desses materiais nomeio ambiente, além de trazer uma grande economia para vários segmentos dasociedade, gerando divisas para opaís e vida para o meio ambiente.
  50. 50. EntrevistaEntrevistado:Maurício Garcia FernandesGraduado na faculdade São Judas TadeuConsultor para produção enxuta da unidade Troller na FordQual a importância da logística para as organizações?Qual a importância da logística para as a sociedade?
  51. 51. Referências BibliográficasBETAGLIA, Paulo Roberto. Logística e gerenciamneto da cadeia de abastecimento. São Paulo : Saraiva, 2003 ABELHASCRISTOPHER, Martin. Logística e gerenciamento da cadeia de suprimentos: criando redes que agregam valor/Martin chistopher;[tradução Mauro Campos Silva) . 2 . Ed. São Paulo : Cengage Learning, 2010NOVAES, Antônio Galvão. Logística e gerenciamento da cadeia de distribuição : estratégia, operação . 2 . ed. Rio de Janeiro : Elsevier, 2004. 3º reimpressãoSLACK, Nigel; CHAMBERS, Stuart; JOHNSTON,Robert. Admistração da produção. 3. ed.São Paulo: Atlas, 2009FONTE : Artigo do congresso de administração 2005, A logística reversa de pós-venda e pós- consumo Agregando valor econômico, legal e ecológicos das empresas. Acessado em 05/10/20011http://www.aedb.br/seget/artigos07/47_47_LOGISTICA%20REVERSA%20Seget.pdf>FONTE : Artigo, O Papel do Transporte na Estratégia Logística publicado no site: http://www.centrodelogistica.com.br/new/fs-indice.htm , Acessado em 05/10/20011FONTE: http://euadministrador.blogspot.com/2010_05_18_archive.html. acessado em 02/10/2011.FONTE : http://fabiopro.blogspot.com/2010/05/slides-do-curso-logistica-industrial.htmlFONTE: http://www.fontedosaber.com/administracao/logistica-empresarial.html, Acessado em 02/10/20011FONTE: ARTIGO DA ENEGEP 2002, LOGÍSTICA E TRANSPORTES: UMA DISCUSSÃO SOBRE OS MODAIS DE TRANSPORTE E O PANORAMA BRASILEIRO . Acessado em 05/10/20011<http://www.tecspace.com.br/paginas/aula/mdt/artigo01-MDL.pdf>FONTE : http://www.vantine.com.br/logistica.asp?chamada=vivelogistica67 . Acessado em 08/10/2011

×