Successfully reported this slideshow.

Segundo Império Brasileiro

7

Share

Upcoming SlideShare
Segundo Reinado
Segundo Reinado
Loading in …3
×
1 of 16
1 of 16

Segundo Império Brasileiro

7

Share

Download to read offline

Aula de História do Brasil para o Terceiro ano do Colégio Militar de Brasília. Permitido o uso desde que citada a fonte.

Aula de História do Brasil para o Terceiro ano do Colégio Militar de Brasília. Permitido o uso desde que citada a fonte.

More Related Content

Related Books

Free with a 14 day trial from Scribd

See all

Segundo Império Brasileiro

  1. 1. O SEGUNDO IMPÉRIO HISTÓRIA DO BRASIL
  2. 2. O SEGUNDO IMPÉRIO • O reinado de fato de D. Pedro II começou com o chamado Golpe da Maioridade. • O primeiro ministério do monarca foi nomeado em 24 de julho de 1940 e era Liberal, em 1841, Pedro II o substituiu por um Conservador. • Eleições do Cacete → vitória liberal em 1840 → revoltas em Minas e São Paulo em 1842. • “não há nada mais conservador do que um liberal no poder” → mas eles não eram tão iguais assim, os liberais sempre tenderam ao federalismo e das suas fileiras formou-se em 1870 o partido republicano. 2
  3. 3. O SEGUNDO IMPÉRIO • Parlamentarismo às Avessas → D. Pedro II abriu mão do poder Executivo, ficando somente com o Moderador → Conselho de Ministros foi criado em 1847 → o Presidente do Conselho de Ministros era escolhido pelo Monarca segundo o resultado das eleições → só que o Imperador poderia demitir o gabinete e dissolver o Parlamento. • No Parlamentarismo Inglês → o Monarca não pode dissolver o Parlamento, só o próprio órgão D. Pedro aos 24 pode fazê-lo. anos. 3
  4. 4. O SEGUNDO IMPÉRIO • A Revolução Praieira (1848-50) foi o último movimento federalista de grande porte do período monárquico → outra vez Pernambuco. • Os liberais radicais (Partido da Praia) se recusaram a aceitar o novo governo conservador de 1848 e pegaram em armas. • Na base da revolta estava o controle do comércio pelos portugueses e as altas taxas de desemprego. • Não falaram em república, como em 1817/1824, nem em abolição. 4
  5. 5. O SEGUNDO IMPÉRIO • D. Pedro II criou laboratórios de fotografia, química e física, participou de academias de ciência da Europa, manteve correspondência com cientistas como Pasteur e Graham Bell, patrocinou estudantes (inclusive mulheres), criou em 1854 uma escola para cegos, que usaria o revolucionário método Braille , a partir de 1890 chamada de Instituto Benjamin Constant. 5
  6. 6. O SEGUNDO IMPÉRIO • Lei de Terras (1850) → as terras devolutas só poderiam ser adquiridas por compra, não por posse → favoreceu o latifúndio. • Leis abolicionistas:  Lei Feijó (1831) → proibição do tráfico.  Lei Eusébio de Queirós (1850) → fim do tráfico para cumprir a Bill Aberdeen (1845).  Lei do Ventre Livre (1871).  Lei dos Sexagenários ou Saraiva-Cotegipe (1885)  Lei Áurea (1888) → abolição da escravatura no Brasil. 6
  7. 7. O SEGUNDO IMPÉRIO • A abolição dependeu também da ação de negros e negras que ajudavam nas fugas, faziam cadernetas de poupança, usavam as irmandades, a maçonaria, os jornais, etc. • Luís Gama (1830-82), filho de mãe negra livre ativa na Revolta dos Malês e na Sabinada, vendido pelo pai Luís Gama, advogado, branco, advogou em favor escritor e jornalista, gravura de 1878. dos escravos. 7
  8. 8. O SEGUNDO IMPÉRIO • No século XIX o café se tornou o principal produto de exportação brasileiro. Junto com a interiorização do café, as ferrovias começaram a 8 rasgar o país.
  9. 9. O SEGUNDO IMPÉRIO • Os imigrantes começaram a chegar no Brasil no início do século XIX para formar colônias ou trabalhar em regime de parceria. Com o fim do tráfico, a entrada de imigrantes se intensificou. Teses racistas, no entanto, favoreciam os europeus. 9
  10. 10. O SEGUNDO IMPÉRIO Arte de Rugendas. Chineses foram trazidos para o Brasil na década de 1810 para um projeto de plantio de chá. Foi um fracasso. Nas décadas de 1850-60, foram trazidos para trabalhar na lavoura (coolies). Tratados como escravos, 10 o Governo Chinês proibiu a imigração em 1881.
  11. 11. O SEGUNDO IMPÉRIO • As tarifas Alves Branco favoreceram a indústria no Brasil. • Os impostos sobre importados que poderiam competir com o produto local foram estabelecidas entre 40-60%. • Produtos necessários à indústria, como o ferro, tinham tarifas de 20%. • Em 1860, as tarifas foram alteradas para satisfazer os O Barão agricultores. de Mauá 11
  12. 12. O SEGUNDO IMPÉRIO • A Questão Christie (1862) expôs a arbitrariedade da Inglaterra e foi arbitrada pelo rei da Bélgica → o governo britânico rompeu relações com o Brasil (1963) e só restabeleceu com a Guerra do Paraguai (1865). • Questões Platinas:  Guerra da Cisplatina - 1825-1828  Guerra contra Oribe e Rosas – 1851-1852  Guerra contra Aguirre – 1864-1865  Guerra da Tríplice Aliança (Guerra do Paraguai) - 1864-1870 12
  13. 13. O SEGUNDO IMPÉRIO • Opôs os interesses do Brasil, Uruguai e Argentina às pretensões expansionistas paraguaias. • A Inglaterra vendeu armas e deu apoio à Tríplice Aliança. • A Guerra possibilitou o amadurecimento do exército brasileiro. 13
  14. 14. O SEGUNDO IMPÉRIO • O final do Império foi impulsionado por vários fatores;  Fundação do Partido Republicano em 1870.  Oposição entre Exército X Guarda Nacional.  Questão Religiosa (1872-1875).  Questão Militar (1884-1887).  Difusão do Positivismo (evolucionistas e revolucionistas)  Crescimento da causa abolicionista.  A estranheza do regime monárquico no continente americano.  A questão da sucessão ao trono. 14
  15. 15. O SEGUNDO IMPÉRIO • D. Pedro II teve somente duas filhas que chegaram à idade adulta, Isabel e Leopoldina. A mais velha, Isabel, herdaria o trono, mas seu marido, o Conde D’Eu, era muito impopular e ela era ultramontana, isto é, submissa à vontade do papa. 15
  16. 16. O SEGUNDO IMPÉRIO • Em 15 de novembro de 1889 foi proclamada a República, na verdade, um golpe militar. Segundo fonte da época (Aristides Lobo), “o povo assistiu, bestializado, à Proclamação da República”. 16

×