Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
EDUCAÇÃO DO CAMPO Isaac Cardoso Santos Patricia Figueiredo Gonçalves Zwinglio Rodrigues
TELEVISÃO E ESCOLA
ASPECTOS A SEREM CONSIDERADOS <ul><li>Pensar o grau de midiabilidade, bem como as diversas formas de recepção dos conteúdo...
OBJETIVOS <ul><li>Estimular uma reflexão crítica acerca dos conteúdos transmitidos pela TV. </li></ul><ul><li>Incorporar p...
RELAÇÃO ENTRE  TV E ESCOLA LIVRO X TV <ul><li>A TV se apresenta como um meio onde o domínio dos códigos escritos não é fun...
ABORDAGEM INTERDISCIPLINAR <ul><li>O poder e a influência da TV só podem ser revertidos em conhecimento escolar na medida ...
METODOLOGIA <ul><li>Planejamento </li></ul><ul><li>O professor deve escolher um material com o qual ele tenha um mínimo de...
<ul><li>Seleção de temas e do material-fonte </li></ul><ul><li>Eleger um conjunto de temas, pesquisar e selecionar o mater...
<ul><li>O material de apoio </li></ul><ul><li>O professor pode articular a assistência e análise do material televisual co...
<ul><li>Fichas e roteiros de análise:  o professor deve preparar modelos de fichas-relatório do material televisual a ser ...
REFERÊNCIAS <ul><li>NAPOLITANO, Marcos.  Como usar a televisão em sala de aula . 7ed, São Paulo:Contexto, 2008. </li></ul>...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Televisão e Escola

1,192 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Televisão e Escola

  1. 1. EDUCAÇÃO DO CAMPO Isaac Cardoso Santos Patricia Figueiredo Gonçalves Zwinglio Rodrigues
  2. 2. TELEVISÃO E ESCOLA
  3. 3. ASPECTOS A SEREM CONSIDERADOS <ul><li>Pensar o grau de midiabilidade, bem como as diversas formas de recepção dos conteúdos veiculados pela mídia. </li></ul><ul><li>Incorporar o material veiculado pela TV como possibilidade de conhecimento. </li></ul><ul><li>Analisar a TV levando em conta toda a sua complexidade, não apenas em seus diversos níveis, mas nos diversos usos possíveis do conteúdo veiculado por ela. </li></ul>
  4. 4. OBJETIVOS <ul><li>Estimular uma reflexão crítica acerca dos conteúdos transmitidos pela TV. </li></ul><ul><li>Incorporar parte dos seus conteúdos e programas como fontes de aprendizado, articulando conteúdo e habilidades. </li></ul>
  5. 5. RELAÇÃO ENTRE TV E ESCOLA LIVRO X TV <ul><li>A TV se apresenta como um meio onde o domínio dos códigos escritos não é fundamental para a recepção básica das mensagens veiculadas. </li></ul><ul><li>A escola e os professores devem tentar identificar a forma como o seu grupo operacionaliza a relação entre palavra escrita e conteúdo televisual. </li></ul>
  6. 6. ABORDAGEM INTERDISCIPLINAR <ul><li>O poder e a influência da TV só podem ser revertidos em conhecimento escolar na medida em que o uso da TV em sala de aula seja consequência de um conjunto de atividades e reflexões partilhadas por várias áreas do conhecimento. </li></ul>
  7. 7. METODOLOGIA <ul><li>Planejamento </li></ul><ul><li>O professor deve escolher um material com o qual ele tenha um mínimo de empatia. </li></ul><ul><li>É importante que o professor conheça a cultura televisual e trabalhe com ela para iniciar o trabalho. </li></ul><ul><li>É importante prever uma certa resistência do grupo diante do novo trabalho, desse modo o bom resultado da atividade pode não acontecer imediatamente, mas é importante pensar no sucesso do trabalho a médio prazo. </li></ul><ul><li>O trabalho com a TV deve está articulado ao conteúdo geral do curso, pois o mesmo não se trata de um mero trabalho de ilustração, vazio de conteúdo próprio. </li></ul>
  8. 8. <ul><li>Seleção de temas e do material-fonte </li></ul><ul><li>Eleger um conjunto de temas, pesquisar e selecionar o material-fonte que vai constituir o corpo principal das atividades com os alunos; </li></ul><ul><li>Tal trabalho deve ser articulado aos conteúdos já trabalhados, mas deve sugerir um enriquecimento e uma problematização destes conteúdos. </li></ul><ul><li>A seleção dos temas pode ser feita a partir de dois critérios: </li></ul><ul><li>1) Com base nas referências ao conteúdo tradicional das disciplinas escolares; </li></ul><ul><li>2)Com base nos temas transversais e comportamentais, como drogas, sexualidade preconceito, ética, meio ambiente, juventude, etc. </li></ul>
  9. 9. <ul><li>O material de apoio </li></ul><ul><li>O professor pode articular a assistência e análise do material televisual com conteúdos que são veiculados por suportes textuais escritos. </li></ul><ul><li>Textos introdutórios : devem contemplar uma reflexão sistemática e uma breve exposição de conteúdo sobre o tema em discussão. </li></ul><ul><li>Textos geradores : podem ser subjetivos( de tipo literário, como crônicas, poemas, trechos de romances, memórias) ou fragmentários( cartas, frases soltas, peças de publicidade, ilustrações e etc), assim, qualquer material desse tipo deve provocar o aluno a discutir os problemas e tomar contado com a complexidade do material a ser analisado. Devem funcionar com “provocadores” de uma determinada discussão e remeterem aos problemas que deverão ser objeto de discussão e pesquisa por parte dos alunos. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Fichas e roteiros de análise: o professor deve preparar modelos de fichas-relatório do material televisual a ser assistido pelos alunos e roteiro de análises. Tais recursos evitam que a assistência do material fique restrita a divagações e inferências vagas. Nesse sentido, a função do professor é monitorar e estimular o debate para fins pedagógicos, pois a criatividade e a liberdade de opinião dos alunos não devem ser incompatíveis com a disciplina de trabalho. </li></ul>
  11. 11. REFERÊNCIAS <ul><li>NAPOLITANO, Marcos. Como usar a televisão em sala de aula . 7ed, São Paulo:Contexto, 2008. </li></ul><ul><li>BERNO, Geovani. Televisão, educação e sociedade: uma visão crítica . http://www.bocc.uff.br/pag/berno-geovani-televisao-sociedade.pdf (acessado em 15/03/2010). </li></ul>

×