Cromatografia / chromatography

13,054 views

Published on

Conceitos Básicos de cromatografia.
Basics chromatography

Published in: Education, Technology
0 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
13,054
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
75
Actions
Shares
0
Downloads
384
Comments
0
Likes
5
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Cromatografia / chromatography

  1. 1. Profa. Zara Hoffmann Cromatografia Conceitos Básicos
  2. 2. Cromatografia <ul><li>Método físico-químico para separação dos componentes de uma mistura </li></ul><ul><li>Efetua-se fazendo-se passar uma solução (líquida ou gasosa) através de uma fase estacionária, onde se efetua o procedimento de separação. </li></ul><ul><li>A solução recebe a denominação de fase móvel ( líquida ou gasosa) </li></ul><ul><li>A fase estacionária (sólida ou líquida) </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Esta separação resulta das diferenças de </li></ul><ul><li>velocidade dos componentes arrastados pela fase móvel devido às diferentes interações com a fase estacionária. </li></ul><ul><li>Os principais métodos cromatográficos são: cromatografia em papel (CP), cromatografia de camada delgada (CCD), cromatografia gasosa (CG) e cromatografia líquida de alta eficiência (CLAE). </li></ul><ul><li>A seleção do método a ser empregado depende do material a ser utilizado. </li></ul>
  4. 4. Algumas definições <ul><li>Dissolvente : substância ou mistura de substâncias que constituem a fase móvel (geralmente líquido com alta PVapor) </li></ul><ul><li>Origem : onde se aplica a amostra </li></ul><ul><li>Adsorção : concentração na superfície de um sólido, das partículas de uma substância em dissolução </li></ul><ul><li>Eluente : dissolvente polar </li></ul><ul><li>Série eluotrópica : pentano, éter de petróleo, cicloexano, benzeno, clorofórmio, éter etílico, acetato de etila, acetona, etanol </li></ul>
  5. 6. Cromatografia por Adsorção fase estacionária sólida <ul><li>À medida que a solução passa através da fase sólida, os solutos vão sendo sucessivamente adsorvidos e dessorvidos, cada qual com uma característica específica </li></ul><ul><li>Os que são mais adsorvidos atrasam-se em relação aos menos adsorvidos, e consegue-se a separação uns dos outros </li></ul>
  6. 7. Cromatografia por partição fase estacionária líquida <ul><li>O mecanismo da separação é baseado na diferente repartição dos solutos entre o solvente da solução e o líquido estacionário (solubilidade e interações intermoleculares) </li></ul>
  7. 8. <ul><li>Cromatografia em coluna (fase estacionária sólida) </li></ul><ul><li>Cromatografia em papel (fase estacionária líquida) </li></ul><ul><li>Cromatografia em camada fina (fase estacionária sólida) </li></ul><ul><li>Cromatografia Gasosa (fase estacionária sólida) </li></ul>
  8. 9. Utilização <ul><li>Técnica de análise muito versátil </li></ul><ul><li>Extensa e corrente aplicação em bioquímica, em química analítica, etc </li></ul><ul><ul><li>Separação de componentes </li></ul></ul><ul><ul><li>Identificação de compostos (comparação com padrões) </li></ul></ul><ul><ul><li>Purificação de compostos </li></ul></ul>
  9. 10. Cromatografia em Camada Delgada (CDD) <ul><li>Técnica de Adsorção líquido/sólido </li></ul><ul><li>Diferença de afinidade dos componentes de uma mistura pela fase estacionária </li></ul><ul><li>Reações orgânicas, purificação e identificação de substâncias </li></ul><ul><li>Placas de vidro (3/4mm) + sílica Gel ou alumina(fase estacionária)- polares </li></ul><ul><li>Ativação: 105 – 110º.C, por 30/60 min </li></ul>
  10. 11. <ul><li>Fase móvel – solvente adequado ou mistura (pouco polar) </li></ul><ul><li>Cuba de vidro tampada – capilaridade </li></ul><ul><li>Revelação : fase estacionária fluorescente (UV), ou iodo (complexos c/compostos insaturados) </li></ul><ul><li>Fator de Retenção - R f - Razão entre a distância percorrida pela substância em questão e a distância percorrida pela fase móvel </li></ul><ul><li>Valores ideais entre 0,4 e 0,6 </li></ul>
  11. 12. Cromatografia de placas (CDD)
  12. 14. Cromatografia Líquida de Alta Eficiência – CLAE (HPLC) <ul><li>Os componentes de um cromatógrafo líquido são: </li></ul><ul><ul><li>bomba, coluna cromatográfica, detector e o registrador. </li></ul></ul><ul><li>Fase móvel </li></ul><ul><ul><li>dissolver a amostra sem qualquer interação química entre ambas; ter alto grau de pureza (impurezas podem interferir na detecção do analito por ultravioleta- UV; ser compatível com o detector empregado e possuir polaridade adequada para permitir uma separação conveniente dos componentes da amostra. </li></ul></ul><ul><li>Solventes : água, metanol e acetonitrila. </li></ul>
  13. 15. <ul><li>Fase estacionária </li></ul><ul><ul><li>utiliza-se sólidos ou semi-rígidos, partículas porosas esféricas ou irregulares com diferentes diâmetros e suportam pressão até 350 bar. </li></ul></ul><ul><li>A coluna cromatográfica </li></ul><ul><ul><li>material inerte que resiste a todas as pressões em que ela vai ser usada </li></ul></ul><ul><li>Capacidade da coluna </li></ul><ul><ul><li>determinada pelo comprimento, diâmetro e pelo material de recheio. </li></ul></ul><ul><li>As colunas geralmente utilizadas são: octadecil (C18, RP18, ODS), octil (C8, RP8), CN (cianopropil) e NH2 (amina). </li></ul>
  14. 16. <ul><li>Detectores mais usados </li></ul><ul><ul><li>os fotométricos , baseados na absorbância no ultra-violeta e no visível </li></ul></ul><ul><ul><li>os detectores de fluorescência (ordem de picograma) </li></ul></ul><ul><ul><li>detectores por índice de refração (acompanham continuamente a diferença no índice de refração entre a fase móvel pura e o eluente que sai da coluna contendo os componentes da amostra (ordem de micrograma.). </li></ul></ul>
  15. 19. Cromatografia de Alta Resolução e Absorção Atômica
  16. 20. HPLC

×