MBA Introdução Aula 01

801 views

Published on

Professor Paulo Seixas

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
801
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
162
Actions
Shares
0
Downloads
25
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • Benefícios:
    Melhoria simultânea de custos, qualidade, velocidade e agilidade
    Benchmark: Toyota
    Questões chave:
    É possível aplicar os princípios Lean em TI?
    Por onde começar?
    Perseguir esses 5 princípios:
    #1: Entregar o que o cliente quer, na hora que ele quer. Reflexão: documentação detalhada gera valor? Vou vender mais com isto? Mas se tiver algum documento específico que me ajude a fechar um negócio, isso é valor. A Ci&T fez um levantamento e constatou que apenas 15% do que era gerado estava sendo usado.
    #2: O que não é valor, é disperdício.
    #3: Quanto mais interrupções (setup), maior o disperdício. Quanto mais contínuo, melhor.
    #4: Não tentar adivinhar o que o cliente quer 6 meses antes. Ninguém consegue saber com clareza o que vai querer com tanta antecedência. “Decida mais tarde possível, entregue mais rápido possível.” (just in time)
    #5: Desenvolva um modelo de operação de melhoria contínua.

  • Descrever os desafios que foram identificados:

    Como identificar o valor para o negócio? Demandava uma nova metodologia!  Diagnóstico
    Como definir um plano de projeto? Nova metodologia!  Plano
    Como gerenciar o valor?  Entregas ágeis!
  • 18
  • MBA Introdução Aula 01

    1. 1. Paulo Seixas / pseixas@ciandt.com MBA Ci&T Lean IT
    2. 2. Paulo Seixas / pseixas@ciandt.com Agenda  Introdução Metodologia (1:30h)  Intervalo (15 minutos)  Caso Custos  Estudo de caso em grupos (1:00h)  Discussão do caso (0:45h)  Almoço (1:30h)  Diagnóstico (0:30h) Caso Copalc  Estudo de caso em grupos (2:00h)  Discussão (1:15h)
    3. 3. Paulo Seixas / pseixas@ciandt.com Por quê Valor em TI? 90% dos projetos de BI não entregam resultados* 64% das funcionalidades de TI não são utilizadas** Alta taxa de desperdícios em TI * NCC, 2007 * Standish Group Study, 2002 “TI tem que ser estratégica” “TI tem que estar alinhada ao negócio” “TI tem que gerar resultados” Pratica distante do discurso Rarely or never Used: 64%
    4. 4. Paulo Seixas / pseixas@ciandt.com O que é Valor em TI?
    5. 5. Paulo Seixas / pseixas@ciandt.com Lean thinking em TI Princípios Entenda como o valor é percebido pelo cliente. Elimine desperdícios em toda a cadeia de valor. Estabeleça um fluxo contínuo do início ao fim. Faça conforme demanda do cliente, não gere estoque. Busque a perfeição através de melhoria contínua. 1 2 3 4 5
    6. 6. Paulo Seixas / pseixas@ciandt.com
    7. 7. Paulo Seixas / pseixas@ciandt.com Valor Gerado Direto Intangível Indireto Risco / Custo Evitado Mensurável Intangível Indireto • Aumento da Receita (preço, volume); • Produtividade (Maximização uso ativos); • Redução Capital Empregado (estoques, Fluxo Caixa, Capex x Opex); • Agregação de serviços; • Fidelização de clientes (mkt share); • Transferência de know-how; • Compartilhamento visão estratégicas; • • Impacto positivo na imagem da empresa; • Diferenciação dos concorrentes; • Redução de Custo (Margem de Lucro) • Eliminação de problemas / retrabalhos; • Evitar Problemas de compliance (Multas e etc.) • Valor do Risco evitado ponderado pela fator de chance dele ocorrer • Melhoria de processos (reduzir “gargalos”) • Evitar imagem negativa/desgaste junto ao cliente/fornecedor e etc. Valor
    8. 8. Paulo Seixas / pseixas@ciandt.com
    9. 9. Paulo Seixas / pseixas@ciandt.com  Identificar os desafios de negócio atuais  Identificar o retorno da ação / projeto Metodologia de Valor  Definir estratégia do Projeto  Definir método de gestão do Projeto Rápido!  Entregas periódicas de VALOR
    10. 10. Paulo Seixas / pseixas@ciandt.com Valor – Definição PRINCÍPIOS Os investimentos de TI devem: Ser gerenciados como portfólio de investimentos focados na geração de valor para o negócio; Incluir todas as atividades necessárias para obtenção do valor (e não apenas de TI); Devem ser geridos durante todo o seu ciclo de vida; As praticas de gestão do valor irão: Definir e monitorar indicadores chaves e responder com agilidade em caso de mudanças ou desvios; Envolver todos os stakeholders e associar as devidas responsabilidades para o efetivo desenvolvimento das competências corporativas e realização dos benefícios de negócios; Continuamente monitorar, avaliar e melhorar as ações definidas. E
    11. 11. Paulo Seixas / pseixas@ciandt.com Diagnóstico Estratégia Fatores Críticos de Sucesso Processos Core X Context Benchmarkings Valor Potencial Objetivos / Desafios
    12. 12. Paulo Seixas / pseixas@ciandt.com Diagnóstico - Roteiro • Qual a estrutura? • Quais os produtos e serviços? • Quem são nossos Clientes? • Quais suas Expectativas? • Como nos vemos hoje? • Qual nossa proposta de valor (ext/int)? • Como entregamos a PV (FCS´s / Causas Raiz)? • Benchmarkings? • Quais nossos desafios / objetivos? • Quais os indicadores para avaliá-los?
    13. 13. Paulo Seixas / pseixas@ciandt.com Valor – Definição!
    14. 14. Paulo Seixas / pseixas@ciandt.com Atividades (Visão Sistêmica) Priorização pelo Valor Entrega Ágil Gestão do Valor Estratégia Organizaç ão Tecnologi a Processo s Pessoas ROI TIME Bigger Value Smaller Value Monthly reavaluation Plano de Ação Priorização + Entrega Ágil
    15. 15. Paulo Seixas / pseixas@ciandt.com Visão Sistêmica Estratégia Organização TecnologiaProcessos Pessoas Gestão de Valor O grande diferencial desta estratégia é o seu foco na identificação dos benefícios para o negócio e não apenas no levantamento de features; Processo Participativo: participação dos usuários no entendimento do seu negócio, na identificação dos FCS´s e no desenho da solução. Um projeto deste tipo deve integrar componentes distintos, para se obter os resultados desejados a partir das metas propostas. Abordagem Tradicional Abordagem Recomendada Abordagem Tradicional
    16. 16. Paulo Seixas / pseixas@ciandt.com Plano de Ação - Roteiro • Quais as ações necessárias? • Qual o resultado esperado? • Quem são os responsáveis? • Como os resultados serão medidos? • Qual a capacidade que será utilizada / quais os gargalos? • Qual a ordem de execução das ações?
    17. 17. Paulo Seixas / pseixas@ciandt.com Construções curtas à taxas constantes Alinhamento Diário Priorização por resultados de Negócio ROI TEMPO Entregas de Maior Valor Entregas de Menor Valor Reavaliação Periódica Entrega de RESULTADOS para a Gestão Plano de Ação – Entrega SCRUM (Met. ÁGEIS)
    18. 18. Paulo Seixas / pseixas@ciandt.com •Business owner •Gestor de Valor •Líder Técnico •Equipe Papéis • Planejamento do Sprint • Reunião diária • Lições Aprendidas Ritos SCRUM framework • Backlog Ações • Backlog Atividades • Gráfico de Burndown Artefatos Quem define o valor e o plano!
    19. 19. Paulo Seixas / pseixas@ciandt.com Controles Burndown Chart Backlog de Ações
    20. 20. Paulo Seixas / pseixas@ciandt.com VISÃO SISTÊMICA SPL (Strategic Project Leadership) ® Projetos: processos iniciados para atingir um objetivo estratégico Foco: efetividade e eficiência Papel do Gerente: atingir os resultados de negócios definidos Planejamento: resultado-fim, dimensões de sucesso, atividades (ações) Gerenciamento: abordagem adaptativa Plano de Ação - Gestão Valor VISÃO TRADICIONAL Projetos: atividades a serem executadas no prazo, escopo e orçamento definidos Foco: eficiência Papel do Gerente: entregar no prazo, escopo e orçamento definidos Planejamento: atividade, cronograma, orçamento Gerenciamento: abordagem rígida E

    ×