Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
0
0
2015
Consultoria em
Planejamento Estratégico
Robert Albuquerque
Março de 2015
Setor do Comércio e Serviço de Araripina...
1
Expediente
SEBRAE/PE
Entidade civil sem fins lucrativos, constituída como serviço autônomo e criada pela
Lei 8.029, de 1...
2
Sumário
1 INTRODUÇÃO ......................................................................................................
3
1 INTRODUÇÃO
O que será apresentado neste documento é planejamento estratégico do setor
do comércio de Araripina.
O Plan...
4
2 DEFINIÇÃO DE MISSÃO, VISÃO E VALORES.
Definir a missão, visão e valores têm como finalidade básica definir o motivo
pa...
5
2.2 A VISÃO
A visão é a situação futura desejada e alinhada com a vontade da
organização. A visão deve definir como a or...
6
3 ANÁLISE DE SWOT
O termo SWOT é uma sigla em inglês, definida a partir das primeiras letras dos
fatores que a compõem: ...
7
3.1 ANÁLISE DO AMBIENTE EXTERNO
A análise do ambiente externo deve considerar diversos fatores que o
compõem. É um erro ...
8
comércio de Araripina, que é se tornar referência de comercio na região, o aumento
da oferta agrega valor para que a reg...
9
que a nova classe C também passe a não só comprar mais em lojas virtuais, mas
também pesquisar sobre opções.
Esta pesqui...
10
3.1.5 Clientes
Oportunidades
A inserção de uma nova classe social no consumo (a nova classe C) é uma
oportunidade de me...
11
A imagem a seguir identificar alguns dos recursos que devem ser considerados
na análise interna do setor.
Recursos são ...
12
Fraquezas
A pouca organização das lojas em aspectos referentes a layout de loja,
gerenciamento de categorias, controles...
13
3.2.4 Mercado
Forças
As lojas locais já tem uma grande clientela, não só da cidade de Araripina como
de distritos e mun...
14
3.2.6 Know-how (conhecimento)
Forças
Percebe-se que o comércio local é composto de empresários que atuam há
vários anos...
15
Seguem algumas situações de investimento, risco, Desperdício e Perda para
ilustrar os posicionamentos do comércio de Ar...
16
 Oportunidade: Aumento de compra da classe C;
 Forças: possibilidade de ajuste da oferta de produtos.
 Oportunidade:...
17
 Ameaça: Modificação das expectativas dos clientes locais para
compras vinculadas a lazer;
 Fraqueza: estrutura de la...
18
 Melhorar a oferta de produtos e os serviços das lojas de Araripina;
 Melhorar o nível de atração de cliente de outra...
19
4.2.1 Necessidade de maior envolvimento do poder públicoCategoriaProblemaMetasEstratégiaComissãodetrabalhoInicioTérmino...
20
CategoriaProblemaMetasEstratégiaComissãodetrabalhoInicioTérmino
Criarcomissãoderelacionamentocomopoder
público
Agendarr...
21
CategoriaProblemaMetasEstratégiaComissãodetrabalhoInicioTérmino
Criarcomissãoderelacionamentocomopoder
público
Agendarr...
22
4.2.2 Cliente não compra em AraripinaCategoriaProblemaMetasEstratégiaComissãodetrabalhoInicioTérmino
Incentivarocomérci...
23
4.2.3 Melhorias necessárias nos comérciosCategoriaProblemaMetasEstratégiaComissãodetrabalhoInicioTérmino
Mapearasnecess...
24
CategoriaProblemaMetasEstratégiaComissãodetrabalhoInicioTérmino
Desenvolveraçõesdeestímulodo
associativismo
Criaraçõesd...
25
4.2.4 Dificuldade em atrair novos clientesCategoriaProblemaMetasEstratégiaComissãodetrabalhoInicioTérmino
Criareventosc...
26
CategoriaProblemaMetasEstratégiaComissãodetrabalhoInicioTérmino
Criarcomissãoparadesenvolvereorganizar
calendáriodoseve...
27
5 FORMAS DE ACOMPANHAMENTO DAS ESTRATÉGIAS
O sucesso do plano estratégico está no real envolvimento do setor envolvido
...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

10 anos de planejamento para o Comércio de Araripina

1,141 views

Published on

Junto ao Sebrae foi feito um plano estratégico de 10 anos do Comércio de Araripina Pernambuco, plano esse com as ações coordenados pela CDL de Araripina Pernambuco.

Published in: Business
  • Login to see the comments

  • Be the first to like this

10 anos de planejamento para o Comércio de Araripina

  1. 1. 0 0 2015 Consultoria em Planejamento Estratégico Robert Albuquerque Março de 2015 Setor do Comércio e Serviço de Araripina Planejamento Estratégico
  2. 2. 1 Expediente SEBRAE/PE Entidade civil sem fins lucrativos, constituída como serviço autônomo e criada pela Lei 8.029, de 13 de abril de 1990, mantida e administrada pela iniciativa privada, através de seu Conselho Deliberativo. Conselho Deliberativo – Pernambuco Banco do Brasil – BB Banco do Nordeste do Brasil – BNB Caixa Econômica Federal – CEF Federação da Agricultura do Estado de Pernambuco – FAEPE Federação das Associações Comerciais e Empresariais de Pernambuco – Facep Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Pernambuco – Fecomercio Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco – FIEPE Instituto Euvaldo Lodi – IEL Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – SEBRAE Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de Pernambuco – SDE Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial do Estado de Pernambuco – SENAC/PE Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial do Estado de Pernambuco – SENAI/PE Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Estado de Pernambuco - SENAR/PE Universidade de Pernambuco – UPE Presidente do Conselho Deliberativo Estadual Josias Albuquerque Diretor-superintendente José Oswaldo de Barros Lima Ramos Diretora Técnica Ana Claudia Dias Diretora Administrativo-financeira Adriana Côrte Real Gerente da Unidade do Sertão do Araripe Maria Lucelia Souza Silva Gestora do Projeto Modernização do Comercio Varejista do Sertão do Araripe Mara Vivianni Lima de Almeida Consultor Robert Albuquerque
  3. 3. 2 Sumário 1 INTRODUÇÃO ..................................................................................................... 3 2 DEFINIÇÃO DE MISSÃO, VISÃO E VALORES. ................................................. 4 2.1 A MISSÃO ..................................................................................................... 4 2.2 A VISÃO ........................................................................................................ 5 2.3 OS VALORES................................................................................................ 5 3 ANÁLISE DE SWOT ............................................................................................ 6 3.1 ANÁLISE DO AMBIENTE EXTERNO............................................................ 7 3.1.1 Concorrência........................................................................................... 7 3.1.2 Novos Entrantes...................................................................................... 8 3.1.3 Produtos Substitutos ............................................................................... 8 3.1.4 Fornecedores.......................................................................................... 9 3.1.5 Clientes ................................................................................................. 10 3.2 ANÁLISE DO AMBIENTE INTERNO........................................................... 10 3.2.1 Lojas e Controles .................................................................................. 11 3.2.2 Colaboradores e Pessoas envolvidas ................................................... 12 3.2.3 Capital................................................................................................... 12 3.2.4 Mercado ................................................................................................ 13 3.2.5 Imagem do Comércio de Araripina........................................................ 13 3.2.6 Know-how (conhecimento).................................................................... 14 3.3 MATRIZ DE SWOT...................................................................................... 14 3.3.1 Situações de Investimento .................................................................... 15 3.3.2 Situação de Desperdício ....................................................................... 16 3.3.3 Situação de Risco ................................................................................. 16 3.3.4 Situação de Perda................................................................................. 16 4 DEFINIÇÃO DAS ESTRATÉGIAS E OBJETIVOS ............................................ 17 4.1 OBJETIVOS A SEREM ALCANÇADOS...................................................... 17 4.2 PLANO DE AÇÃO ....................................................................................... 18 4.2.1 Necessidade de maior envolvimento do poder público ......................... 19 4.2.2 Cliente não compra em Araripina.......................................................... 22 4.2.3 Melhorias necessárias nos comércios .................................................. 23 4.2.4 Dificuldade em atrair novos clientes...................................................... 25 5 FORMAS DE ACOMPANHAMENTO DAS ESTRATÉGIAS.............................. 27
  4. 4. 3 1 INTRODUÇÃO O que será apresentado neste documento é planejamento estratégico do setor do comércio de Araripina. O Planejamento estratégico é um processo gerencial que se destina a entender a situação atual de uma organização, formulando objetivos e definindo a seleção de programas de ação e para sua execução, levando em conta as condições internas e externas à empresa e sua evolução esperada. Neste documento serão descritas as percepções coletadas nas oficinas realizadas com empresários do setor de Comércio da Cidade. As oficinas foram realizadas com intuito de discutir o plano de melhoria do comércio e suas nuances. Foram discutidos temas como missão, visão e valores, Análise de pontos fortes e fraquezas do comercio, definição de metas e objetivos, criação e acompanhamento das estratégias para se alcançar a visão definida pelo grupo. O trabalho para confecção deste documento foi realizado através de oficinas com os empresários, para que fossem coletadas as percepções e desejos do grupo, criado um documento do plano estratégico do setor, para então realizar novas oficinas de ajuste e validação do plano. As ações de melhoria também foram discutidas, para o qual foi criado um plano de ação, definindo responsáveis e datas para realização das ações de melhoria. Os tópicos do planejamento estratégico serão descritos conforme análise descrita a seguir:
  5. 5. 4 2 DEFINIÇÃO DE MISSÃO, VISÃO E VALORES. Definir a missão, visão e valores têm como finalidade básica definir o motivo para o qual foi estruturada a organização, seus objetivos a serem atingidos, e quais os valores a serem seguidos para implantar as estratégias definidas. A missão, a visão e os valores devem ser formalmente expressos, servindo de guia e orientação para os colaboradores da empresa, sendo, então, um documento com função de dar orientação e uniformidade de propósitos para todos os colaboradores. Definir estes tópicos é indispensável para estabelecer políticas, desenvolver estratégias, concentrar recursos e começar a programar as ações de melhoria. 2.1 A MISSÃO A missão deve ser formalmente expressa, servindo de guia e orientação para os colaboradores da empresa, no entanto, traduzindo-se numa declaração explícita com função de dar orientação e uniformidade de propósitos para todos os colaboradores. Definir a missão de uma empresa é indispensável para estabelecer políticas, desenvolver estratégias, concentrar recursos e começar a trabalhar. A missão do Grupo de Comércio de Araripina foi definida: “Comercializar produtos e serviços, satisfazendo necessidades e desejos dos consumidores moradores de Araripina, Cidades vizinhas e visitantes, com variedade de produtos e bom atendimento.”
  6. 6. 5 2.2 A VISÃO A visão é a situação futura desejada e alinhada com a vontade da organização. A visão deve definir como a organização deseja ser vista num horizonte de longo prazo. A visão deve ser real e possível de ser atingida no período definido, sendo então um objetivo que define as ações a serem tomadas e as estratégias escolhidas para alcança-la. A visão do comércio de Araripina foi definida como: 2.3 OS VALORES Os valores são os conjuntos de crenças e/ou princípios que definem e instruem a participação das pessoas nas ações de implementação da Missão, Visão e dos próprios Valores. Os valores definem como as estratégias devem ser implantadas, como os colaboradores devem se comportar e quais estratégias e ações são aceitáveis para a empresa. Os valores constituem os guias para a realização das ações para se atingir a visão da empresa, realizando ações condizentes com a missão e com os próprios valores definidos. Os valores do Comércio de Araripina foram definidos como: “Ser visto, até 2025, como principal polo comercial, de serviços e de lazer num raio de 150 km da cidade de Araripina.”
  7. 7. 6 3 ANÁLISE DE SWOT O termo SWOT é uma sigla em inglês, definida a partir das primeiras letras dos fatores que a compõem: Forças (Strengths), Fraquezas (Weaknesses), Oportunidades (Opportunities) e Ameaças (Threats). Análise do Ambiente Interno:  Forças – Forças internas da organização em relação às empresas concorrentes.  Fraquezas – Fraquezas internas da empresa em relação às empresas concorrentes. Análise do Ambiente Externo  Oportunidades – Oportunidades existentes no ambiente de mercado que podem ajudar o crescimento da organização;  Ameaças – Ameaças existentes no ambiente de mercado que podem dificultar o desempenho da organização. Honestidade, ética e transparência; Bom atendimento; Foco na necessidade dos clientes; Comodidade e segurança; Valorização e respeito aos colaboradores;
  8. 8. 7 3.1 ANÁLISE DO AMBIENTE EXTERNO A análise do ambiente externo deve considerar diversos fatores que o compõem. É um erro fazer uma análise do ambiente externo apenas considerando a concorrência, pois devem ser considerados diversos fatores como Concorrentes, novos entrantes, clientes, fornecedores e produtos substitutos. E devem ser analisados os impactos econômicos, sociais, tecnológicos e políticos nestes fatores, conforme indicado na figura abaixo: 3.1.1 Concorrência Oportunidades O aumento da concorrência através do surgimento de novos concorrentes no mercado normalmente é vista como um fator negativo. Mas considerando a visão do
  9. 9. 8 comércio de Araripina, que é se tornar referência de comercio na região, o aumento da oferta agrega valor para que a região se torne referência confirme sua visão. Ameaças A situação econômica do país prevista para 2015 é uma ameaça, pois irá acirrar a competição das empresas pelos clientes. 3.1.2 Novos Entrantes Oportunidades A inserção de novos consumidores através dos programas sociais criou uma nova classe C que tinha uma demanda reprimida, possibilitando vendas para este novo segmento de clientes. Ameaças Um problema visto na região é a chegada da concorrência das grandes redes de varejo, como a redes de farmácias e lojas de conveniência de porte nacional. Esta competição faz com que seja necessária a atualização das estratégias do comércio local para melhorar a competitividade local. 3.1.3 Produtos Substitutos Oportunidades O Aumento do comércio eletrônico tem feito com que os clientes passem a realizar suas compras em varejos eletrônicos localizados fora da região de abrangência, reduzindo a capacidade de concorrência das lojas de Araripina. Ameaças A modificação do perfil tecnológico no país, com a inserção de diferentes públicos no comercio virtual, através de internet pré-paga em smartphones, faz com
  10. 10. 9 que a nova classe C também passe a não só comprar mais em lojas virtuais, mas também pesquisar sobre opções. Esta pesquisa frequente pode fazer com que descubram a variedade de produtos da região, caso as lojas invistam na criação de sites e inserção de seus comércios nas vendas digitais, sendo uma oportunidade para os comerciantes. 3.1.4 Fornecedores Oportunidades O Aumento do consumo no interior do estado tem feito com que novos fabricantes busquem comercializar sues produtos na região do Araripe, aumentando a oferta de produtos e melhorando a imagem do comercio da região com os clientes locais. Ameaças A pequena quantidade de fornecedores tem um efeito negativo no comércio da região, pois reduz a oferta de variedade, fazendo com que o cliente que deseje inovações ou variedade vá buscar estas opções em outras localidades ou mesmo no comércio eletrônico. A pouca existência de ações de aproximação dos comerciantes com novos fornecedores é uma ameaça para a consolidação da região como polo de comercio da região.
  11. 11. 10 3.1.5 Clientes Oportunidades A inserção de uma nova classe social no consumo (a nova classe C) é uma oportunidade de melhoria de vendas para o comércio local e de consolidação região como polo de vendas. A possibilidade de oferta de novos produtos que atendem às novas tendências de consumo é uma oportunidade para consolidar a imagem do comércio da região: Comércio Eletrônico, Consumo Saudável, Consumo +60, Consumo, consumo de Baixa Renda, Consumo de nicho e outras tendência. Ameaças A mudança de comportamento dos clientes, que buscam variedade de produtos e inovação no consumo pode ser considerada uma ameaça, confirmando a ameaça da pouca variedade de produtos existentes no comércio de Araripina. A mudança de comparação dos preços e variedade no comércio on line aumenta o risco de perda de vendas. 3.2 ANÁLISE DO AMBIENTE INTERNO É importante analisar as potencialidades internas das empresas que compõem o comércio varejista de Araripina. Esta análise deve considerar os recursos disponíveis para que possam se implantadas mudanças e melhorias. Entende-se por recursos não só os recursos financeiros, mas todos os outros que podem contribuir para a implantação das estratégias e ações de melhorias para consolidar a imagem do setor.
  12. 12. 11 A imagem a seguir identificar alguns dos recursos que devem ser considerados na análise interna do setor. Recursos são todas as competências vinculadas à empresa, que podem ser tangíveis e intangíveis, temporais ou permanentes e que podem estar relacionados e diferentes setores da empresa. 3.2.1 Lojas e Controles Forças A diversidade de pontos comerciais na cidade e a pulverização do comércio em diferentes áreas é um ponto positivo, pois cria a imagem de diversidade desejada e atende as expetativas dos clientes com comércio de Araripina.
  13. 13. 12 Fraquezas A pouca organização das lojas em aspectos referentes a layout de loja, gerenciamento de categorias, controles de estoque e gestão financeira dificultam a ampliação dos negócios e atração de novos clientes. 3.2.2 Colaboradores e Pessoas envolvidas Forças O grande envolvimento dos empresários na gestão de seus negócios é um ponto importante para o desenvolvimento de variedade e qualidade do comércio local. Fraquezas A pouca qualificação dos funcionários que trabalham no comércio criam a imagem de que o atendimento tem qualidade baixa e pode afugentar o cliente para outras praças que tem melhor imagem de atendimento como Juazeiro do Norte no Ceará. 3.2.3 Capital Forças A disponibilidade de capital para investimento em ações de melhoria é um ponto positivo na região. Existe oferta de fontes de financiamento oferecidas por instituições financeiras de suporte ao desenvolvimento local, como o banco do Nordeste. Fraquezas O pouco conhecimento sobre como deveria se investir o dinheiro para melhoria das lojas, às vezes direcionando para expansão física, sem criar opções de aumento de diversidade ou melhoria da exposição de produtos nas lojas.
  14. 14. 13 3.2.4 Mercado Forças As lojas locais já tem uma grande clientela, não só da cidade de Araripina como de distritos e municípios vizinhos, tanto de Pernambuco quanto do Piauí. Fraquezas A baixa capacidade de atrair novos clientes faz com que o comércio fique com as vendas e desempenho restritos àquela faixa de público atual, necessitando criar ações de melhoria de atração de público. 3.2.5 Imagem do Comércio de Araripina Forças A imagem existente para os clientes sobre o comércio de Araripina é de uma região com diversidade de produtos, que atende as expectativas de compras de rotina para abastecimento das famílias. Fraquezas Embora tenha a visão de diversidade, a mesma só é real para compras de rotina. Assim sendo, as compras especificas ou em maior volume são realizadas em outras praças por não considerar a diversidade ampla a ponto de suprir todas as necessidades. Outro fator negativo é a imagem de localidade com preços altos, afugentando clientes que buscam compras maiores e que prezam pela economia, não se importando com o deslocamento para localizadas mais longe de suas residências.
  15. 15. 14 3.2.6 Know-how (conhecimento) Forças Percebe-se que o comércio local é composto de empresários que atuam há vários anos no setor de comércio, tendo assim experiência na gestão de seus negócios. Fraquezas Embora tenha a conhecimento sobre varejo, o modelo de gestão utilizado é muitas vezes ultrapassado, fazendo com que o empresário tenha pouca capacidade e interesse em inovar no modelo de negócio e/ou adequar-se a novas realidades de consumo de seus consumidores. 3.3 MATRIZ DE SWOT A matriz de SWOT é uma ferramenta utilizada para entender e direcionar as ações de melhoria a serem realizadas, considerando as forças e fraquezas, oportunidades e ameaças. Assim sendo, fazer a análise de SWOT não é listar as caraterísticas do setor e as forças da empresa, mas sim entender como utilizar as forças para aproveitar as oportunidades existentes e se defender das ameaças. Segue ilustração que indica as formas de atuação da organização para aproveitar seus recursos e se defender das ameaças de mercado.
  16. 16. 15 Seguem algumas situações de investimento, risco, Desperdício e Perda para ilustrar os posicionamentos do comércio de Araripina. O detalhamento das ações e estratégias será abordado no tópico seguinte, que se refere à montagem das estratégias e à criação do plano de ação e melhorias do setor do Comércio Varejista de Araripina. 3.3.1 Situações de Investimento  Oportunidade: Clientes buscam comprar em grandes redes  Forças: capital disponível para investimento em franquias
  17. 17. 16  Oportunidade: Aumento de compra da classe C;  Forças: possibilidade de ajuste da oferta de produtos.  Oportunidade: Crescimento demográfico da região;  Força: capacidade de aumentar a atração de através de eventos. 3.3.2 Situação de Desperdício  Oportunidade: Clientes buscam variedade.  Fraquezas: pouca diversidade de compra, comprando apenas dos fornecedores locais.  Oportunidade: Aumento de comprada Eletrônica  Fraquezas: Baixa inovação das empresas, não tendo vendas digitais. 3.3.3 Situação de Risco  Ameaça: Entrada de Grandes redes varejistas;  Forças: Diversidade e pulverização do comércio local.  Oportunidade: Entrada de redes de franquias com marcas consolidadas;  Forças: possibilidade de investimento do empresariado local em franquias. 3.3.4 Situação de Perda  Ameaça: Melhoria do nível de atratividades de cidades vizinhas;  Fraqueza: não existe capacidade de adequação rápida do comércio.
  18. 18. 17  Ameaça: Modificação das expectativas dos clientes locais para compras vinculadas a lazer;  Fraqueza: estrutura de lazer da cidade ainda é deficiente. 4 DEFINIÇÃO DAS ESTRATÉGIAS E OBJETIVOS Os objetivos são resultados quantitativos e/ou qualitativos que a grupo do comércio de Araripina pretende alcançar num determinado espaço de tempo. Estes objetivos e metas devem ser discutidas a partir da visão da empresa e funcionar como indicadores das estratégias a serem utilizadas. OS objetivos devem sempre ter as seguintes características:  Específicos: devem ser específicos, claros e fáceis de entender;  Mensuráveis: devem ser definidos através de critérios que possam ser medidos e avaliados;  Atingíveis: Os números indicados devem ser passíveis de serem atingidos, não podendo ser imaginários ou inatingíveis;  Relevantes: precisa ser relevante para o cumprimento da missão, visão e valores da empresa;  Temporais: devem ter o prazo para o atingimento, de forma que possa se avaliar o andamento das metas e Objetivos do planejamento estratégico. 4.1 OBJETIVOS A SEREM ALCANÇADOS Os objetivos foram traçados e serão descritos de acordo com as categorias criadas para facilitar a implantação de ações de melhoria. Seguem os objetivos a serem atingidos com as ações do plano estratégico do setor de comércio varejista de Araripina:  Criar maior envolvimento do poder público com o comércio de Araripina;  Aumentar a frequência de compra dos clientes em Araripina;
  19. 19. 18  Melhorar a oferta de produtos e os serviços das lojas de Araripina;  Melhorar o nível de atração de cliente de outras localidades. A seguir será descrito o plano com detalhamento das ações e as metas especificas a serem realizadas para o atingimento dos objetivos traçados. 4.2 PLANO DE AÇÃO O Plano de Ação é a ferramenta que serve para detalhar a implantação das estratégias de forma específica, definindo:  As ações específicas a serem realizadas;  As metas a serem atingidas;  Os responsáveis pelo processo;  A equipe de trabalho que dará suporte as atividades;  Os prazos iniciais e finais da realização dos trabalhos. O plano de ação será detalhado nas planilhas descritas a seguir:
  20. 20. 19 4.2.1 Necessidade de maior envolvimento do poder públicoCategoriaProblemaMetasEstratégiaComissãodetrabalhoInicioTérmino identificarcompoderpúblicoosmotivospelo qualnãocompramnacidadeeprincipaisitens comprados Identificarasempresasqueteminteresse venderemlicitações Habilitarempresasparaparticipardelicitações atualizarascertidõesdasempresas Identificarlocaisnacidadequepodemser utilizados proporaçõesdelazerparaseremrealizadasnos espaçosidentificados Criarcalendáriodeaçõesdelazernacidade Fazerasolicitaçãodasaçõesdesuporteparaa prefeitura Criarcomissãoderelacionamentocomopoder público Agendarreuniãocomopoderpúblico Conseguireanalisarleiorgânicadomunicípio Solicitarordenamentodocomércioinformaldo centrobaseadonalei Criarcomissãoderelacionamentocomopoder público Agendarreuniãocomopoderpúblico Mapearasnecessidadedecorreçãoparacriara listadedemandas Formalizarasolicitaçãodecorreçõesnosistema decoletadelixoelimpeza Criarprogramadeconscientizaçãoambiental paraosalunosdasescolasdeAraripina limpezanos centros comerciaisna cidade Definir calendárioe modelode coletae limpeza Jailson,Mário,Hermes, Bartolomeu,Helenita 18/03/1518/03/16 30/06/15 concorrência deslealdo comércio informal Normatização docomércio informal (criaçãodas regrasde convivência) Hermes,Rossana Wesbter,shalana, Mazola 01/05/1501/05/16 Necessidade demaior envolvimento doPoder Público governo municipal nãocompra nacidade 30%das comprasdo município ShalanaPaiva,Hermes eBartolomeu,tico, Rossana,Econtadores 18/03/1530/07/15 poucos espaços públicospara usodelazer 03espaços públicosa serem utilizadospara atividadesde lazer Leandro,Mazola, Janaina,LuizitoeMário 22/03/15
  21. 21. 20 CategoriaProblemaMetasEstratégiaComissãodetrabalhoInicioTérmino Criarcomissãoderelacionamentocomopoder público Agendarreuniãocomopoderpúblico mapearasnecessidadedecorreçãoparacriara listadedemandas Formalizarasolicitaçãodecorreçõesnosistema viário Criarcomissãoderelacionamentocomopoder público Agendarreuniãocomopoderpúblico Mapearasnecessidadedecorreçãoparacriara listadedemandas Formalizarasolicitaçãodecorreçõesnopasseio público Criarcomissãoderelacionamentocomopoder público Agendarreuniãocomopoderpúblico Solicitarsistemadecoletadolixoelimpezada área Solicitaraopoderpúblicoparaorientare fiscalizarodescartedosresíduos Criarcomissãoderelacionamentocomopoder público Agendarreuniãocomopoderpúblico Mapearasruasqueprecisamdeintervenções commaiorurgência Formalizarasolicitaçãodeaçõesdesinalização, capacitaçãodosorientadores,fiscalizaçãodas infrações Sujeirano centro proveniente dafeira mantero centroda cidadelimpo Jailson,Mário,Hermes, Bartolomeu 18/03/1518/03/16 Trânsito desorganizad onocentro Organizaro transitono centroda cidade Jailson,Mário,Hermes, Bartolomeu 18/03/1518/03/16 30/08/15 Ocupação irregulardas calçadase passeios Acabarcoma ocupação irregularna cidade Jailson,Mário,Hermes, Bartolomeu 18/03/1518/03/16 Necessidade demaior envolvimento doPoder Público Estradasde acessoruins melhorarXX estradasde acessoà Araripina Matusalem,Thico, Mario 25/03/15
  22. 22. 21 CategoriaProblemaMetasEstratégiaComissãodetrabalhoInicioTérmino Criarcomissãoderelacionamentocomopoder público Agendarreuniãocomopoderpúblico Mapearasruasqueprecisamdeintervenções commaiorurgência Formalizarasolicitaçãodeaçõesdemelhoriada segurança Criarcomissãoderelacionamentocomopoder público Agendarreuniãocomopoderpúblico Mapearasruasqueprecisamdeintervenções commaiorurgência Formalizarasolicitaçãodeaçõesdemelhoriada segurança 18/03/16 Necessidade demaior envolvimento doPoder Público Segurança pública carente reduzirem80% oscasosde roubono centro Jailson,Mário,Hermes, Bartolomeu 18/03/1518/03/16 Dificultada de estacioname ntonocentro organizaro estacionament onocentroda cidade Jailson,Mário,Hermes, Bartolomeu,Helenita 18/03/15
  23. 23. 22 4.2.2 Cliente não compra em AraripinaCategoriaProblemaMetasEstratégiaComissãodetrabalhoInicioTérmino Incentivarocomércioeletrônicopelaslojasda cidade Realizarpalestrasobrecomércioeletrônicopara oscomerciantesdacidade Orçarpreçodecriaçãodesitedecomércio eletrônicoindividualouemgrupo Procurarparceriascomentidadesdesuporte (SEBRAE,SENAC,SENAIeoutros). Divulgarparaasempresasdocomérciodacidade Criarumgrupodediscussãodeempresáriospara criarprogramaçãodeaçõesdeincentivo Criaraçõesdedivulgaçãoparademostraro potencialdocomérciolocal Criarformasdeincentivaravisitaçãodopúblico aocomérciolocal Criarumgrupodediscussãodeempresáriospara criarprogramaçãodeaçõesdeincentivo CriaraçõesdefortalecimentodeAraripinacomo polodecomércio criarplanodeatraçãodenovosinvestimentos paraacidade Identificaraslinhasdeprodutosaindanão oferecidosemAraripina Buscarnovosfornecedoresparaofertadenovos produtoseserviços Criarplanodeatraçãodenovosinvestimentos paraacidade Clientenão compraem Araripina 30/07/15 Pouca diversidade deprodutos encontrados nocomércio deAraripina aumentarem 20%aofertade novosprodutos nocomércio Thico,Mara,Shalana, Jaílson 30/03/1530/06/16 Culturalocal decomprar emoutras praças criar1 campanhade divulgaçãodo shoppingon line Hermes,Mara,Thico, Rossana,Fábio, Leandro,Shalana 25/03/1530/03/16 Aumentoda concorrência deoutros polosde comércio terdefinido1 planode atraçãode novosclientes Fabio,Mário,Jaílson, Thico,Mara,Mazzola, Matusalém 01/04/15 Comprana internet diminuia comprano mercado local Criaro shoppingon linedo comérciode Araripinano sitedaCDL Hermes,Mara,Thico, Rossana,Fábio, Leandro,Shalana 25/03/1530/03/16
  24. 24. 23 4.2.3 Melhorias necessárias nos comérciosCategoriaProblemaMetasEstratégiaComissãodetrabalhoInicioTérmino Mapearasnecessidadedetreinamentoparaos colaboradores ParceriascomentidadescomoSEBRAE,SENAC, SENAI,eoutrasempresasdecapacitaçãodemão deobra Realizarostreinamentosparamelhoriados colaboradores Mapearasnecessidadesdocomérciode Araripina Realizarpalestrasdeatualizaçãoparaosetordo comércio Mapearasnecessidadedemelhoriaparaos negócios ParceriascomentidadescomoSEBRAE,SENAC, SENAI,eoutras Realizarostreinamentosempresários Realizarconsultoriasdemelhoriaparao comércio Buscadenovosfornecedores Mapeareprogramarvisitasafeirasemissões empresariaisparabuscarnovasopçõesde compra Desenvolverprogramadecomprascoletivaspara ocomércio Desenvolverprogramadereduçãodo desperdícioeperdas Melhoriadomodelodegestãoparareduzir custosoperacionais Promoveraçõesparaasempresasse aprofundaremnalegislaçãotributáriae trabalhista Melhorias necessárias noscomércios 30/04/1530/06/18 30/12/15 Pouco interesseem melhoraros seus negócios realizar5cursos para atualizaçãoe capacitaçãodo comércio Fábio,Mazzola,Thico, Mara,SENAI,Senac 30/03/1530/12/15 Preçosaltos comparadosa outras localidades Nivelaros preçosdo comérciolocal comosoutros polos comerciaisda região Thico,Mara,Gustavo Faltademão- de-obra qualificada Terumcurso paraadmissão e12cursosde atualizaçãopor ano Fábio,Mazzola,Thico, Mara,SENAI,Senac 30/03/1530/12/15 Pouco interesseem inovarem seus realizar3 palestrasde atualização paraos Fábio,Mazzola,Thico, Mara,SENAI,Senac 30/03/15
  25. 25. 24 CategoriaProblemaMetasEstratégiaComissãodetrabalhoInicioTérmino Desenvolveraçõesdeestímulodo associativismo Criaraçõesdevalorizaçãodaentidadesdeclasse (CDL,Sindicatoseoutros) Estimularreuniõescomgruposdecomerciantes paradiscutirdificuldadesdosetor Criaraçõesdedescarteprogramado Criarparceriascomrecicladores Sensibilizarosempresáriosparafazerodescarte adequado Melhorias necessárias noscomércios Sujeirano centro proveniente dopróprio Definir calendárioe modelode coletae Thico,Helenita,Jaílson, Nunes,Mara,Mário 01/01/1630/06/16 Baixo associativism oentreos empresários docomércio realizar01ação de associativismo paraos comerciantes Thico,Mara,Gustavo, Jaílson 30/04/1530/06/18
  26. 26. 25 4.2.4 Dificuldade em atrair novos clientesCategoriaProblemaMetasEstratégiaComissãodetrabalhoInicioTérmino Criareventoscomo"DiadaSaúde"paradivulgar aofertadesaúdeeatrairclientesdeoutras cidades Criaçãodoguiadecomprasparadistribuiçãonas clínicasparticulareseoutrosempreendimentos comfluxosdepessoas Divulgaçãodosite"guiadecomprasonline". Criarcomitêgestordascampanhas definirocalendáriodecampanhas(voltaas aulas,semanasanta,sãoJoão,diadasmães,dia dascrianças,natal,etc.) Definireprovidenciararrumação,sinalizaçãoe decoraçãodaslojas Divulgarnosmeiosdecomunicação(conjunto) Realizarsorteiosparaconcretizarapromoção Criarcomitêgestordascampanhas Envolvercomercianteslocaisnoprocessode divulgaçãodadiversidadedocomérciode Araripina Definirconteúdodaspeçaspublicitáriasque visematrairnovosclienteseinformara diversidadedocomérciodeAraripina Definirosmunicípiosedistritosaserem abordadospelascampanhaspromocionais Definirasmídiasaseremutilizadaspara divulgaçãodopotencialdocomércio Orçarcriaçãodaspeçaseveiculaçãonasmídias Executaraplanodepromoçãoeavaliar desempenhoeresultado Ausênciade campanhade marketing coletivaspara valorização docomércio local Criarcalendário decampanhas paratodasas datas comemorativas docomércio Thico,Jaílson,Fábio, Shalana,Mara, 01/04/1501/01/16 30/11/15 Ausênciasde campanhas promocionais paradatas comemorativ as Criarcalendário decampanhas paratodasas datas comemorativas docomércio Thico,Jaílson,Fábio, Shalana,Mara, 01/04/1501/01/16 Dificuldade ematrair novos clientes Reduçãoda ofertados serviçosde saúde reduziuo fluxode visitantes Criar01evento pormêspara atraçãode novosclientes Leandro,Mazola, Luciano,Matusalém, Fábio 01/04/15
  27. 27. 26 CategoriaProblemaMetasEstratégiaComissãodetrabalhoInicioTérmino Criarcomissãoparadesenvolvereorganizar calendáriodoseventodeNegóciosnacidade (feiras,mostrasempresariais,encontrosde negócios,palestraseoutros) Negociarcomaprefeituraeentidadesde suportearealizaçãoeapoiodoseventosde Negócios Criarcampanhadedivulgaçãodoseventosnos municípiosvizinhos Organizareexecutareventosdenegóciosna cidade Criarcomissãoparadesenvolvercalendáriodos eventodelazer Negociarcomaprefeituraeentidadesde suportearealizaçãoeapoiodoseventosdelazer Criarcampanhadedivulgaçãodoseventosnos municípiosvizinhos Organizareexecutareventosdelazer Buscarparceriascomentidadesdesuportepara participardasaçõesdeturismo Fazerparceriacomentidadesdeclassepara estimularecoturismo Fazerparceriacomsecretariadeturismodo municípioparaparticipardasaçõesdoturismo Mapearescolasemmunicípiosnoraiode150km efazerparceriasdeincentivoaoturismoem Araripina Turismo pouco desenvolvido Criar02roteiros turísticospara incentivara visitaçãoem Araripina Hermes,Rossana, Leandro,Mazzola, Thico,Mário,Helenita 30/04/1530/07/15 30/07/15 Faltade eventosde Lazerpara atraçãode pessoaspara acidade Criar01evento pormêspara atraçãode novosclientes Leandro,Mário, Janaína,Lídio,Rossana, Thico,Mazzola, Helenita 30/03/1530/09/15 Dificuldade ematrair novos clientes Faltade eventosde Negócios Criarerealizar calendáriode eventosde negóciosparaa cidade Luciano,Mário,Mara, Rossana,Thico, Mazzola,Helenita, Leandro,Hermes 01/04/15
  28. 28. 27 5 FORMAS DE ACOMPANHAMENTO DAS ESTRATÉGIAS O sucesso do plano estratégico está no real envolvimento do setor envolvido para implantação das ações previstas no plano de ação. Foi entregue em anexo a este relatório uma planilha do Excel contendo a versão digital do plano de ação. Este arquivo é funcional para filtrar as ações por data, função, responsável ou pessoas de suporte envolvidas na realização das atividades. É importante o acompanhamento da implantação das ações pelo corpo gerencial da empresa, certificando-se dos prazos, metas e inter-relação entre as atividades previstas estão sendo realizadas. Devem existir reuniões periódicas entre os setores para acompanhamento dos resultados e dificuldades encontradas. Estes encontros devem servir para balizar as atividades e propor planos de suporte para as atividades que estiverem com dificuldade de implantação. Araripina, 23 de março de 2015. Robert Albuquerque J&B DE ALBUQUERQUE CONSULTORES

×