Contabilizacao compras

14,190 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
14,190
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
67
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Contabilizacao compras

  1. 1. TRANSAÇÕES COMERCIAIS – PARTE 1 Page 1 of 4 Faça sua busca Assine E-mail SAC Canais TRANSAÇÕES COMERCIAIS – PARTE 1 4.1 - COMPRA DE MERCADORIAS Teoricamente, o valor do custo de uma mercadoria comprada deveria ser aquele, constante da nota fiscal do vendedor. Assim o lançamento de uma compra, cujo valor da nota fiscal é $ 1.000, seria: - Sendo compra a prazo Estoque Fornecedores 1000 1000 - Sendo compra a vista Estoque Caixa/Bancos 1000 1000 Ocorre, porém, que não pouco freqüente o valor real de custo da mercadoria comprada não é aquele da nota fiscal, em virtude de que uma companhia, para fazer com que as compras cheguem em segurança no seu armazém ou depósito, precisa fazer mais alguns gastos, que geralmente são: - os gastos com transporte das mercadorias (frete) do armazém do vendedor para o depósito do comprador - o valor do prêmio de seguro pago para evitar que a companhia venha a ter prejuízos em caso de acidentes durante o transporte até seu depósito; - o valor dos gastos alfandegários, no caso de a companhia importar mercadorias para vender. Dessa forma, o valor correto de custo das mercadorias compradas é a soma de: - valor da compra (pela nota fiscal); - valor do frete; - valor do prêmio de seguro; - valor dos gastos alfandegários (no caso de mercadorias importadas); - valor de outros gastos estritamente necessários para fazer as mercadorias chegarem ao estabelecimento do comprador. Utilizando as informações abaixo, vejamos como contabilizar uma compra que envolva outros gastos. http://www.covesa.hpg.com.br/CG1_Aula5_Transacoes_Comerciais1.htm 4/8/2010
  2. 2. TRANSAÇÕES COMERCIAIS – PARTE 1 Page 2 of 4 $ - Valor da compra (pela nota fiscal) à vista 15.000 - Frete sobre a compra (a pagar) 600 - Prêmio de seguros (pago) 200 15.800 O enunciado das transações é o seguinte, pela ordem: 1. Contabilização das mercadorias compradas e recebidas. 2. Registro do frete a pagar, pelo recebimento da fatura da empresa transportadora. 3. Contabilização do valor pago à companhia de seguros. 4. Contabilização do pagamento do frete, quando o mesmo ocorrer. Lançamentos: Estoque Banco c/ movimento Fretes a Pagar (4) 600 600 (2) (1) 15.000 15.000 (1) (2) 600 200 (3) (3) 200 600 (4) 15.800 15.800 (*) (*) Não foi considerado o saldo anterior da conta "banco c/ movimento". O motivo de registrarmos a obrigação de pagar o frete prende-se ao fato de que, se não o fizéssemos, dois efeitos ocorreriam: 1. O estoque ficaria registrado a menor no valor do frete (até que o mesmo fosse pago), e 2. A companhia não demonstraria corretamente suas exigibilidades em uma determinada data ( aquela em que o frete passou a ser devido, embora ainda não pago), e 4.2 VENDA DE MERCADORIAS Para registrar contabilmente uma venda, o lançamento é bem simples, como demonstram os exemplos abaixo: - Sendo venda à vista ($ 50.000): Caixa/Bancos Vendas 50.000 50.000 http://www.covesa.hpg.com.br/CG1_Aula5_Transacoes_Comerciais1.htm 4/8/2010
  3. 3. TRANSAÇÕES COMERCIAIS – PARTE 1 Page 3 of 4 - Sendo venda a prazo ($ 30.000): Clientes Vendas 30.000 30.000 Sendo venda parte à vista ($ 20.000), e parte a prazo ($ 40.000) Caixa/Bancos Clientes Vendas 20.000 40.000 60.000 Como se observa, o débito proveniente de um lançamento de vendas dependerá das condições (a prazo ou à vista) em que a mesma foi efetuada. O crédito, porém, deverá ser sempre na conta de vendas. 4.3 O CUSTO DAS MERCADORIAS VENDIDAS (CMV) Já vimos que o valor que se paga pelas mercadorias compradas (inclusive fretes e seguros) representa o custo das mercadorias em estoque. Sabemos, também, que as vendas de mercadorias são realizadas por um preço normalmente maior do que aquele que foi pago pelas mesmas, e que é chamado de valor de venda. Assim, quando se efetua uma venda, dois registros são necessários: - o registro da venda propriamente dita, pelo seu preço de venda, e - o registro de baixa, da conta de estoque, do valor correspondente ao preço de custo da mercadoria que f oi vendida. Para melhor entendimento veja as seguintes transações: 1. Uma companhia compra 50 cadeiras (para revender) ao preço unitário de $ 20 por cadeira (inclusive o frete e seguro), pagando à vista. Lançamento: Estoque Caixa/Banco 1.000 1.000 2. A mesma companhia vende 30 cadeiras, ao preço de $ 40 cada uma, recebendo à vista o valor total. Lançamentos: http://www.covesa.hpg.com.br/CG1_Aula5_Transacoes_Comerciais1.htm 4/8/2010
  4. 4. TRANSAÇÕES COMERCIAIS – PARTE 1 Page 4 of 4 Caixa Vendas Estoque CMV 1.200 1.200 600 600 Explicação: No primeiro lançamento, a companhia registrou o valor da venda (na conta "vendas") e o valor recebido (em "banco c/ movimento"). No segundo lançamento, a companhia deu baixa, da conta de estoque de mercadorias, do valor correspondente à venda de 30 cadeiras, mas, ao preço que lhe custou (30 x $ 20 = $ 600) e não ao preço pelo qual as cadeiras foram vendidas (30 x $ 40 = $ 1.200). Observe que o valor das cadeiras não vendidas permaneceu registrado na conta de estoques, pelo preço de custo (20 x $ 20 = $ 400), como saldo da conta. Dessa forma, o custo das mercadorias vendidas representa o valor de compra da mercadoria vendida. Por outro lado, a diferença entre o custo e o preço de venda representa o lucro bruto da transação. Para se apurar esse lucro contabilmente, o valor da venda é creditado na conta "vendas" (receita) e o de custo correspondente na conta "custo das mercadorias vendidas" (despesa). O confronto entre os saldos dessas duas contas representa o lucro bruto sobre as vendas. Observe que: - O saldo da conta estoque é $ 400 (20 cadeiras a $ 20 cada uma). - O lucro bruto sobre as vendas é de $ 600, ou seja, a diferença entre os saldo das contas "vendas" e "custo das mercadorias vendidas" (CMV). http://www.covesa.hpg.com.br/CG1_Aula5_Transacoes_Comerciais1.htm 4/8/2010

×