O Desenv. e a Utiliz. dos Recursos-by ES./GI/JB

2,464 views

Published on

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
2,464
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
23
Actions
Shares
0
Downloads
42
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O Desenv. e a Utiliz. dos Recursos-by ES./GI/JB

  1. 1. Desenvolvimento e a exploração dos recursos
  2. 2. Consequências ecológicas do crescimento económico moderno e da utilização indiscriminada dos recursos A Revolução Industrial que se iniciou nos finais do século XVIII marcou um período de arranque de grandes transformações técnicas, económicas e sociais; <ul><li>Uso de máquinas ; </li></ul><ul><li>A utilização de novas fontes de energia; </li></ul>Acelerado crescimento económico.
  3. 3. A competitividade a nível mundial aumentou, o crescimento económico tornou-se a preocupação central dos Estados; Provocou um conjunto de consequências sobre o equilíbrio ambiental, fazendo aumentar: o consumo dos recursos disponíveis; os níveis de poluição; O crescimento económico sem limites, traduz-se em verdadeiras “crises ecológicas” Utilizando os recursos naturais sem limites e até a exaustão;
  4. 4. O uso indiscriminado dos recursos naturais chega a utilizar os limites de regeneração na natureza e provocando a diminuição da base de recursos disponíveis, nomeadamente: <ul><li>Das florestas e zonas verdes; </li></ul><ul><li>Dos solos produtivos; </li></ul><ul><li>De água potável; </li></ul><ul><li>Da biodiversidade. </li></ul>Poluição dos solos Poluição atmosférica Poluição das águas
  5. 5. Consequências para o desenvolvimento provocadas pela degradação ambiental O crescimento económico A provocar graves agressões ao ambiente Tem vindo Levando aos limites ou mesmo ultrapassando os limites e a capacidade da natureza em continuar a oferecer-nos tudo aquilo de que necessitamos.
  6. 6. É necessário repensar os modelos de desenvolvimento, essencialmente assentes no princípio do crescimento económico, que têm conduzido à degradação do ambiente e à delapidação dos recursos naturais, provocando: Desflorestação; Desertificação; Destruição dos habitats naturais; Extinção de espécies animais e vegetais; Degradação da qualidade das águas, do ar e dos solos;
  7. 7. O Estado e/ou organizações supra-nacionais na resolução dos problemas ambientais Apesar de todos nós termos acesso livre aos bens públicos e aos bens comuns, por serem ambos não excluíveis , por vezes a acção de alguns agentes económicos provoca externalidades negativas. Para minimizar o efeito destas acções, apresentam-se duas soluções: -Direitos de propriedade; -Atribuição a privados, para uso mais racional; -Criação de leis, no sentido de regular as acções -Intervenção do Estado; -Aplicação de taxas de impostos “ecológicos” (princípio do poluidor pagador)
  8. 8. Contributo do saber e da inovação tecnológica na atenuação dos problemas ecológicos A inovação tecnológica não pode ser vista como uma solução para as agressões causadas pela actividade humana sobre o ambiente. São várias as áreas em que a inovação tecnológica pode intervir e melhorar o desempenho ambiental da actividade humana, ao nível da: Agricultura, através da biotecnologia é possível a criação de cereais e vinhas resistentes à geada e assim evitar a devastação de culturas. Exploração mineira, utilização de certos fungos e algas permitiu realizar a despoluição e descontaminação dos solos e das águas dos locais afectados pelo abandono e encerramento das minas.
  9. 9. Utilização de novos combustíveis, que podem substituir combustíveis fósseis. Também o aproveitamento de fontes de energias alternativas tem sido melhorado (eólica, das marés e solar).
  10. 10. Escola Secundária de Serpa Economia C Professora Etelina Gomes Trabalho realizado por: Eugénia Sebastião nº8 – 12ºD Gonçalo Infante nº - 12ºC Jorge Braga nº - 12ºC Ano lectivo 2010/2011

×