A automatização de processos: WebCentral<br />Hernâni Andrés<br />
Soluções que acompanham a evolução das organizações<br />
A internet em Portugal<br />
Utilização das TIC nas empresas<br />Os resultados do Inquérito à Utilização de TIC nas Empresas revelam que, em 2009, 95,...
Empresas que utilizaram o comércio electrónico para efectuar e receber encomendas<br />Das empresas que efectuaram encomen...
Empresas que efectuaram troca automática de informação<br />A troca de informação, realizada num formato que permite o seu...
Utilização das TIC pelas Famílias<br />53%<br />No primeiro trimestre de 2009, 56% dos agregados domésticos tinham acesso ...
Qual o Papel do WebCentral na desmaterialização de processos?<br />
Evolução dos Sistemas Gestão<br />
Solução à medidadasuaOrganização<br /> Quality & Compliance<br />Portal  Institucional<br />Portal  Colaborador<br />Porta...
WebCentral | CaracterísticasGerais<br />
Exemplo: PORTAL B2B - Processos Logísticos<br />Portal B2B  (WebCentral) <br />Colaboradores/ Comerciais<br />Vendas<br />...
Encomendas
Dados Clientes
…</li></ul>Contas correntes<br /><ul><li>Extracto CC
Pendentes</li></ul>Clientes<br />Clientes<br />ERP PRIMAVERA<br /><ul><li>ras
 Stocks
…</li></ul>Financeira<br /><ul><li> Contas Correntes
Bancos
…</li></ul>Logística<br /><ul><li> Vendas
 Compras
 Stocks
 …</li></li></ul><li>Vantagens | PORTAL B2B - Processos Logísticos<br />Poupança na comunicação com clientes<br />Impacto ...
Portal para Gestão da Obra  (WebCentral) <br />Colaboradores<br />Operações<br /><ul><li>Autos-medição
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Qpoint - apresentação software gestão da qualidade

1,041 views

Published on

Qpoint é a resposta da PRIMAVERA BSS à crescente necessidade das organizações mais exigentes implementarem mecanismos de controlo interno, assentes em Boas Práticas de Gestão, que conduzam à melhoria da qualidade dos seus processos e a uma performance de excelência.

Published in: Business, Technology
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Qpoint - apresentação software gestão da qualidade

  1. 1. A automatização de processos: WebCentral<br />Hernâni Andrés<br />
  2. 2. Soluções que acompanham a evolução das organizações<br />
  3. 3. A internet em Portugal<br />
  4. 4. Utilização das TIC nas empresas<br />Os resultados do Inquérito à Utilização de TIC nas Empresas revelam que, em 2009, 95,3% das empresas com dez e mais pessoas ao serviço utilizaram computador e 92,7% dispunham de acesso à Internet.<br />As ligações à Internet através de banda larga foram efectuadas por 81,7% das empresas.<br />Fonte:<br />INE/ Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2009<br />
  5. 5. Empresas que utilizaram o comércio electrónico para efectuar e receber encomendas<br />Das empresas que efectuaram encomendas electrónicas em 2008, mais de metade (56,1%) referem ter efectuado encomendas que representam 10% e mais do valor total de compras da empresa.<br />Fonte:<br />INE/ Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2009<br />
  6. 6. Empresas que efectuaram troca automática de informação<br />A troca de informação, realizada num formato que permite o seu processamento automático, i.e. sem necessidade de intervenção manual, ocorre em 38,1% das empresas com dez e mais pessoas ao serviço.<br />Fonte:<br />INE/ Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2009<br />
  7. 7. Utilização das TIC pelas Famílias<br />53%<br />No primeiro trimestre de 2009, 56% dos agregados domésticos tinham acesso a computador em casa, 47,9% dispunham de ligação à Internet e 46,2% dispunham de acesso por banda larga. <br />Entre os indivíduos dos 16 aos 74 anos, 51,4% utilizaram computador, 46,5% acederam à Internet e 9,7% efectuaram encomendas de bens ou serviços através da Internet.<br />Fonte: INE/Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias, 2005, 2006, 2007, 2008, 2009<br />
  8. 8. Qual o Papel do WebCentral na desmaterialização de processos?<br />
  9. 9. Evolução dos Sistemas Gestão<br />
  10. 10.
  11. 11. Solução à medidadasuaOrganização<br /> Quality & Compliance<br />Portal Institucional<br />Portal Colaborador<br />Portal B2B<br /> ISV Solution x<br /> . . . <br />PlataformaWebCentral<br />Administrator<br />Portal Designer<br />Application Builder<br />Analytics<br /> SDK<br />Core<br />(Logistica,RH,Construction)<br />Content Management<br />Workflow Designer<br />Document Management<br />CCOP<br />…<br />…<br />ERP<br />
  12. 12. WebCentral | CaracterísticasGerais<br />
  13. 13. Exemplo: PORTAL B2B - Processos Logísticos<br />Portal B2B (WebCentral) <br />Colaboradores/ Comerciais<br />Vendas<br /><ul><li>Catálogo B2B
  14. 14. Encomendas
  15. 15. Dados Clientes
  16. 16. …</li></ul>Contas correntes<br /><ul><li>Extracto CC
  17. 17. Pendentes</li></ul>Clientes<br />Clientes<br />ERP PRIMAVERA<br /><ul><li>ras
  18. 18. Stocks
  19. 19. …</li></ul>Financeira<br /><ul><li> Contas Correntes
  20. 20. Bancos
  21. 21. …</li></ul>Logística<br /><ul><li> Vendas
  22. 22. Compras
  23. 23. Stocks
  24. 24. …</li></li></ul><li>Vantagens | PORTAL B2B - Processos Logísticos<br />Poupança na comunicação com clientes<br />Impacto ao nível das vendas<br />Impacto ao nível marketing<br />Catalisador expansão negócio<br />
  25. 25. Portal para Gestão da Obra (WebCentral) <br />Colaboradores<br />Operações<br /><ul><li>Autos-medição
  26. 26. Requisições internas
  27. 27. …</li></ul>Custos<br /><ul><li> Pessoal
  28. 28. Equipamentos
  29. 29. ..</li></ul>ERP PRIMAVERA<br /><ul><li>ras
  30. 30. Stocks
  31. 31. …</li></ul>CCOP<br /><ul><li>Orçamentação
  32. 32. Planeamento
  33. 33. …</li></ul>Logística<br /><ul><li>Compras
  34. 34. Stocks
  35. 35. …</li></ul>Exemplo: Mobilidade na Gestão da Obra <br />
  36. 36. VANTAGENS<br /><ul><li>Diminuição de custos
  37. 37. Agilidade no registo da informação
  38. 38. Maior disponibilidade da informação
  39. 39. Facilidade de Implementação e escalabilidade</li></ul>Mobilidade na Gestão da Obra<br />
  40. 40. Exemplo: Employee Self-Service<br />PORTAL do Colaborador ( WebCentral) <br />Funcionários<br />RH<br /><ul><li> Dados pessoais
  41. 41. Férias
  42. 42. Recibos Vencimento
  43. 43. …</li></ul>Conteúdos<br /><ul><li>Fóruns
  44. 44. Documentação
  45. 45. ….</li></ul>ERP PRIMAVERA<br />RH<br /><ul><li> Salários
  46. 46. Cadastro
  47. 47. Férias
  48. 48. …</li></ul>RH Formação<br /><ul><li> Gestão da formação …</li></li></ul><li>Vantagens - Employee Self-Service<br />Disponibilidade da informação <br />Redução trabalho administrativo<br />Informação em tempo real / Optimizar tarefas RH<br />Retenção de Conhecimento / Envolvimento do colaborador<br />
  49. 49. <ul><li>Redução de custos
  50. 50. Desmaterializar e agilizar e processos
  51. 51. Optimizar a relação com Stakeholders
  52. 52. Maior eficácia e eficiência
  53. 53. Facilidade de Implementação e escalabilidade
  54. 54. …</li></ul>Impacto na Organização <br />Soluções de VALOR ACRESCENTADO<br />
  55. 55. Qpoint<br />Quality & Performance Management<br />
  56. 56. From Quality to Business Excellence<br />“Business excellence is the systematic use of quality management principles and tools in business management, with the goal of improving performancebased on the principles of customer focus, stakeholder value, and process management. <br />Key practices in business excellence applied across functional areas in an enterprise include continuous and breakthrough improvement, preventative management and management by facts.”<br />Wikipedia<br />
  57. 57. Desafios<br />Mercado cada vez mais Globalizado e Regulado<br />Mais Competitivo e Exigente <br />Margem para Falhas é praticamente Inexistente<br />
  58. 58. Desafios<br />Concentração de Esforços<br />
  59. 59. Desafios<br />Implementação de processos e procedimentos de controlo interno<br />Envolvendo todas as partes interessadas <br />Colaboradores<br />Clientes<br />Fornecedores<br />Parceiros<br />Accionistas<br />Sociedade<br />(…)<br />Decisões<br />
  60. 60. Visão<br />Construídos pela gestão<br />Conjunto crescente de Requisitos Internos e Externos<br />Implementar<br />Suportar<br />Automatizar<br /> Normativos<br /> Legais<br /> Mercado<br /> Gestão<br />Processos de Controlo<br />Monitorar Conformidade<br />Melhoria contínua da performance<br />+ Eficiência<br />+ Eficácia<br />- Riscos<br />
  61. 61. Tecnologia<br />Qpoint<br />Middleware<br />Adapters<br />Connectors<br />Origens de <br />dados<br />Entidades<br />Transacções<br />Monitorização<br />Objectivos<br />ERP PRIMAVERA<br />Outros ERPs<br />Outras fontes<br />
  62. 62. Visão <br /> Performance<br />KPI´s<br />Objectivos<br />Dashboards<br />Limites de Controlo<br />Auditorias<br /><ul><li> Multi-Circuitos
  63. 63. Tipificação
  64. 64. Programas
  65. 65. Planos
  66. 66. Relatórios
  67. 67. Não Conformidades</li></ul>Acções<br /><ul><li> Multi-Circuitos
  68. 68. Tipificação (CAPA)
  69. 69. Definição
  70. 70. Implementação
  71. 71. Verificação de Eficácia</li></ul>Ocorrências<br /><ul><li> Multi-Circuitos
  72. 72. Categorias (NC;OM)
  73. 73. Tipificação
  74. 74. Registo
  75. 75. Análise de Causas
  76. 76. Tratamento</li></ul>Fornecedores<br /><ul><li> Avaliação segundo múltiplos critérios
  77. 77. Qualificação Inicial
  78. 78. Avaliação de Entregas / Organização
  79. 79. Lista de fornecedores Qualificados</li></ul>StakeHolders<br /><ul><li> Índice de Satisfação
  80. 80. Questionários
  81. 81. Inquéritos
  82. 82. Recolha de Respostas
  83. 83. Análise Estatística</li></ul> Documentos<br />Biblioteca<br />Processos<br />Permissões<br />Controlo de Versões<br />Circuitos de Verificação, Aprovação e Publicação<br />Web Central<br />WorkFlow<br />ApplicationBuilder<br />DMS<br />Analytics<br />
  84. 84. Portal Qpoint (DEMO)<br />Auditor<br /><ul><li>Consulta Documentos
  85. 85. Consulta Indicadores
  86. 86. Consulta Ocorrências
  87. 87. Consulta Acções
  88. 88. Elabora Relatórios </li></ul>Auditoria<br />Dono Processo <br />(Vendas, Produção,..)<br /><ul><li>Aprova Documentos
  89. 89. Define Indicadores
  90. 90. Define Tratamento </li></ul>Ocorrências<br /><ul><li>Define Acções
  91. 91. Distribui Tarefas</li></ul>Qualidade<br /><ul><li>Define Circuitos
  92. 92. Efectua Parametrizações
  93. 93. Programa Auditorias
  94. 94. Monitoriza o Desempenho</li></ul>Técnicos<br /><ul><li>Consulta Documentos
  95. 95. Consulta Indicadores
  96. 96. Tarefas Pendentes
  97. 97. Reporta Ocorrências
  98. 98. Implementa Acções</li></li></ul><li>Os Indicadores constituem uma forma de aferição e de medição da eficácia das estratégias definidas pela Organização. <br />Uma correcta definição de indicadores e das suas respectivas metas face aos objectivos que se pretendem atingir, bem como a partilha desta informação pela Organização é fundamental para monitorar o desempenho dos processos de negócio, bem como servir de base para a tomada de decisões fundamentadas.<br /> <br />Performance<br />
  99. 99. Performance<br /><ul><li>Com recurso à ferramenta de Analytics, são disponibilizados um conjunto de Indicadores de Desempenho (KPI), bem como um conjunto de Dashboards, orientados para apresentar a informação dos indicadores associados aos diferentes processos da Organização.</li></li></ul><li>Os documentos são o repositório das informações e do conhecimento da Organização. Desta forma torna-se fundamental padronizar os processos de criação, identificação, validação, aprovação e distribuição e partilha dos documentos visando garantir que o conhecimento está rapidamente acessível.<br />Documentos<br />
  100. 100. Documentos<br /> <br /><ul><li>Utilizando a ferramenta de DMS, disponibiliza-se uma estrutura de categorias predefinidas de forma a possibilitar uma organização eficaz dos Documentos, bem como a gestão do seu ciclo de vida.</li></li></ul><li>Uma Ocorrência (Não Conformidade Potencial ou Efectiva ou Oportunidade de Melhoria) constitui uma constatação de um desvio ou de um não cumprimento de um dado requisito (de um processo, de um produto, de uma regulamento ou politica interna, etc.. ).<br />Tratar convenientemente as Ocorrências detectadas é um processo central para o controlo da conformidade, pois permite analisar as suas causas e estabelecer acções para evitar a sua repetição.  <br />Ocorrências / Acções<br />
  101. 101. Ocorrências / Acções<br />Principais Funcionalidades<br /><ul><li>Circuito pré-definido com possibilidade de costumização e/ou criação de novos Circuitos
  102. 102. Tipificação de Ocorrências
  103. 103. Registo e Caracterização de Ocorrências
  104. 104. Análise e Tratamento de Ocorrências com atribuição de responsabilidades e prazos de execução
  105. 105. Definição e Análise de Causas</li></li></ul><li>Ocorrências / Acções<br />Principais Funcionalidades<br /><ul><li>Definição de Acções
  106. 106. Gestão do ciclo da Ocorrência desde o seu registo até ao seu fecho
  107. 107. Geração de Notificações para os intervenientes nas diferentes fases do processo
  108. 108. Controlo dos timings definidos para cada interveniente com a geração dos correspondentes alertas
  109. 109. Geração de Histórico de Estados e Decisões com identificação da responsabilidade
  110. 110. Relatórios e Análises</li></li></ul><li>Ocorrências / Acções<br />Principais Funcionalidades (Acções)<br /><ul><li>Circuito pré-definido com possibilidade de costumização e/ou criação de novos circuitos
  111. 111. Tipificação de Acções – Correcção, Correctivas, Preventivas, Melhoria
  112. 112. Registo e Caracterização de Acções
  113. 113. Planeamento da Implementação com atribuição de responsabilidades e prazos de execução
  114. 114. Planeamento da Verificação de Eficácia com atribuição de responsabilidades e prazos de execução </li></li></ul><li>Ocorrências / Acções<br />Principais Funcionalidades (Acções)<br /><ul><li>Aprovação de Acções
  115. 115. Actualização do progresso da implementação
  116. 116. Gestão do ciclo da Acção desde o seu registo até ao seu fecho
  117. 117. Geração de Notificações para os intervenientes nas diferentes fases do processo
  118. 118. Controlo dos timings definidos para cada interveniente com a geração dos correspondentes alertas
  119. 119. Geração de Histórico de Estados e Decisões com identificação da responsabilidade
  120. 120. Relatórios e Análises</li></li></ul><li>A realização regular de diferentes tipos de auditorias/inspecções permite reduzir de forma significativa o risco de Não Conformidades uma vez que, através da comparação sistemática com os referenciais em vigor na Organização, permite fornecer informações relevantes para a melhoria dos processos. <br />O módulo de Auditorias permite suportar o registo de toda a informação relacionado com o ciclo de vida de uma auditoria/inspecção, agilizando a colaboração entre todos os intervenientes no processo.<br />Auditorias<br />
  121. 121. Auditorias<br />Principais Funcionalidades<br /><ul><li>Circuito pré-definido com possibilidade de costumização e/ou criação de novos circuitos
  122. 122. Tipificação de Auditorias
  123. 123. Criação de Listas de Verificação
  124. 124. Criação de Auditorias
  125. 125. Aprovação de Auditorias
  126. 126. Planos de Auditoria
  127. 127. Relatórios de Auditoria com Avaliação dos requisitos auditados e registos de Não Conformidades</li></li></ul><li>Auditorias<br />Principais Funcionalidades<br /><ul><li>Pontuação de Auditorias
  128. 128. Comunicação de Resultados
  129. 129. Rastreabilidade de Não Conformidades e Acções
  130. 130. Geração de Notificações para os intervenientes nas diferentes fases do processo
  131. 131. Controlo dos timings definidos para cada interveniente com a geração dos correspondentes alertas
  132. 132. Geração de Histórico de Estados e Decisões com identificação da responsabilidade
  133. 133. Relatórios e Análises</li></li></ul><li>Aopinião (satisfação/insatisfação) das diferentes partes interessadas (accionistas, colaboradores, fornecedores e clientes) reveste-se de uma particular importância, uma vez que todos eles fornecem “inputs” valiosos sobre os processos bem como sobre os produtos e/ou serviços da Organização.<br />Um adequado tratamento dessa informação, nomeadamente das causas de insatisfação, permite identificar pontos de melhoria a implementar nos processos, nos produtos e/ou serviços, bem como a melhorar a percepção da Organização sobre das expectativas e anseios dos vários StakeHolders.<br />O módulo de Satisfação de StakeHolders permite implementar e suportar vários tipos de Inquéritos, agilizando e simplificando a recolha das respostas bem como o seu tratamento e análise estatística.<br />Satisfação de StakeHolders<br />
  134. 134. Satisfação de StakeHolders<br />Principais Funcionalidades<br /><ul><li>Parametrização de Questionários
  135. 135. Geração de Inquéritos de Avaliação
  136. 136. Recolha de Respostas
  137. 137. Avaliação do Grau de Satisfação dos StakeHolders
  138. 138. Análise estatística de dados dos Inquéritos</li></li></ul><li>A qualidade dos Produtos e/ou Serviços disponibilizados por uma Organização é afectada pela maior ou menor conformidade, face aos critérios estabelecidos para as matérias primas e/ou serviços que estes incorporam.<br />Uma eficaz selecção e contínua avaliação dos fornecedores, suportada em critérios mensuráveis, permite reduzir a quantidade e a extensão dos problemas provocados por fornecimentos que não se enquadrem nos critérios estabelecidos.<br />O módulo de Avaliação de Fornecedores permite suportar as actividades de selecção e avaliação, através da parametrização de metodologias que conduzem a elaboração de rankings de classificação.<br />Avaliação de Fornecedores<br />
  139. 139. Avaliação de Fornecedores<br />Principais Funcionalidades<br /><ul><li>Parametrização de Estruturas de Avaliação de Fornecedores
  140. 140. Gestão da Qualificação Inicial de Fornecedores
  141. 141. Avaliação de Entregas
  142. 142. Avaliação da Organização
  143. 143. Simulação de Classificações de Fornecedores
  144. 144. Classificação e Qualificação/Desqualificação de Fornecedores
  145. 145. Lista de Fornecedores Qualificados
  146. 146. Histórico de Avaliações e Classificações efectuadas</li></li></ul><li>Benefícios<br />Maior Visibilidade dos Processos<br />Maior Envolvimento de Todos os Colaboradores<br />Adoptar uma Nova Abordagem mais Orientada ao Controlo<br />Know-How Incorporado<br />Elevada capacidade de costumização e integração<br />Acrescentar maior Valor para a Gestão<br />
  147. 147. Vantagens Competitivas<br />Tecnologia<br />Suportada numa plataforma Web<br />Capacidades de Customização e Interoperabilidade<br />Know-How Incorporado<br />Conjunto de Boas Práticas<br />Apoio de Especialistas<br />Oferta Diferenciadora<br />Potencia a integração com o Sistema Global de Gestão<br />Possibilita uma nova abordagem na Controlo da Performance e da Conformidade<br />
  148. 148. FromQuality to BusinessExcellence<br />
  149. 149. Encerramento<br />

×