Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Narrativa

1,639 views

Published on

  • Be the first to comment

Narrativa

  1. 1. EMDIRECTO5 93962 1 Elementosdanarrativa participante não participante UmaNARRATIVA éumahistória contadapor umnarrador constituída por acontecimentos quem entrana história quando sedesenrola aacção onde sepassa aacção acçãopersonagenstempoespaço
  2. 2. EMDIRECTO5 93962 2Caracterizaçãode personagens Aabóbora Masaabóbora,quenãofazia outracoisasenãodormirecres- cer,cresceredormir,nãoouviuo zombador.Nãoouvianadadenada. Tantocresceu,tantocresceu,que ameaçoucomoseucorpanzil soterrarogrilonoburaco. –Seuatrevido,seutocadorde pratos,quelheimportaaminha vida!Seoseuregaloécantar,cante, masaomenosnãosemetacom quemestáquietoesossegado.Já sabequedormir,dormirasono solto,efazer-megrande,taluda,éa minhaobrigação.Vaivercomo pareçobemnotelhadodosenhor JoséBarnabéPédeJacaré. (excertosextraídosde MestreGriloCantavaeaGigantaDormia, deAquilinoRibeiro) dorminhoca retrato físico modode ser •Separaroretratofísicodomodo deser/comportamento. •Elaborarfrasescompletas. •Encontraradjectivosadequados àscaracterísticasdapersonagem. •Utilizarcitações. gigante tranquila modo deser vaidosa e f g e f g e d d d f d d d g Quantoaoaspectofísico,podemos dizerqueaabóboraégigante(“Tanto cresceu,tantocresceu,queameaçou comoseucorpanzilsoterrarogrilono buraco.”). Noquedizrespeitoaoseumodo deser,elarevelaserdorminhoca(“não faziaoutracoisasenãodormir”)ediz serbastantetranquila(“quemestá quietoesossegado”).Alémdisso,évai- dosaemrelaçãoàsuaaparênciafísica (“Vaivercomopareçobemnotelhado dosenhorJoséBarnabéPédeJacaré.”). Comocaracterizar?
  3. 3. EMDIRECTO5 93962 3 Afábula Fábula:é uma narrativa curta,escrita em prosa ou em verso,cujas personagens são animais que agem e falam como pessoas,e que tem sempre uma moral. – narrativa curta – narrativa em prosa – personagens:boi e rã – moral:Não devemos ser demasiado ambiciosos. – narrativa curta – narrativa em verso – personagens:boi e rã – moral:Não devemos ser demasiado ambiciosos. Texto B A rã e o boi Num certo charco vivia Certa rã,com alegria, Coaxando de noite e de dia. Ora ao charco foi beber Um boi.Logo a rã,ao ver O seu tamanho,quis ser Como ele tão corpulenta; E sem demora,ciumenta, Sobre uma pedra se senta, E sempre o boi espreitando, Vai inchando,vai inchando, E a seus filhos perguntando: – Tamanho dele já sou? – Ainda não! – Já chegou? – Mais um pouco! Arrebentou! O pobre boi,afinal, Nem sequer dera por tal… E só a rã por seu mal Veio de inveja a morrer… Quem,mais do que é,quiser ser Aqui seu fim pode ver. Armando Côrtes-Rodrigues, Canção da Vida Vivida, Instituto Cultural de Ponta Delgada Texto A A rã e o boi Andava um boi a pastar na erva tenra e viçosa que crescia à beira de um regato, quando foi visto por uma rã. Com a inveja que sentiu, esta rã come- çou a comer muito, a inchar de vento, perguntando a cada momento às outras se já era do tamanho do boi. – Ainda não! – responderam elas Voltou a comer com mais teimosia e a inchar tanto quanto lhe era possível, para atingir a corpulência do boi. A certa altura, como lhe faltasse muito para satisfazer a sua ambição, tanto fez para aumen- tar mais,que rebentou. São assim todos os ambicio- sos,não descansando enquanto não igualam os outros (…). Não se contentando com a situação que têm, para subirem mais dão-se a trabalhos que, por fim, os inutilizam, acontecendo-lhes como a rã. Fábulas de Esopo, Lello & Irmão Editores
  4. 4. EMDIRECTO5 93962 4 Descriçãodeanimal OPanda Opandaéumursinhoextraordinariamentegracioso, masmuitíssimoraro. Temacabeçaarredondada,narizpequeno,orelhasde tamanhomédioecaudacurta. Àvoltadosolhostemdoiscuriososcírculospretose tambémsãopretasassuasorelhaseaspatas,enquantoo restodocorpoestácobertodumalindapelebranca.Tem opêlobastantecomprido,macioebastanteespesso. LevaumavidasolitáriaenãohibernanoInverno. Movimenta-sequasesemprenosolomas,emcasode perigo,conseguetreparcomagilidadeàsárvores. OpandavivenasmontanhasdaChinaeencontra-se sobretudonomeiodosdensoscaniçaisdebambu.De facto,esteursinhosustenta-seváriasvezesaodiadecanas ederebentosdebambu.Porissolhechamamtambémo “ursodosbambus”. Opandatemumartãosimpáticoqueatéjásetornou costumeconfeccionarursinhosdefeltro,comopêlocheio emacio,parecidocomele,paraascriançasbrincarem. F.PezzolieE.Mora, AnimaisdaFloresta,MarusEditores Apresentação: –nome –aspectogeral Descriçãofísica: –cabeça –nariz –orelhas … Costumes: –comportamento –locomoção –habitat –hábitosalimentares Conclusão: (sentimentoqueoani- maldespertaem quemovê) e f g e f g e d d f d d g e d d d d f d d d d g
  5. 5. EMDIRECTO5 93962 5 Textopoético Abailarina Estamenina tãopequenina querserbailarina. Nãoconhecenemdónemré massabeficarnapontadopé. Nãoconhecenemminemfá masinclinaocorpoparacáeparalá. Nãoconhecenemlánemsi, masfechaosolhosesorri. Roda,roda,rodacomosbracinhosnoar enãoficatontanemsaidolugar. Põenocabeloumaestrelaeumvéu edizquecaiudocéu. Estamenina tãopequenina querserbailarina. Masdepoisesquecetodasasdanças, etambémquerdormircomoasoutrascrianças. CecíliaMeireles,OuIstoouAquilo, CivilizaçãoBrasileira Andançasdopoeta Pelocéucordevioleta, quelindo, quelindovaiopoeta. Pôsumacamisabranca esapatosamarelos, ascalçasagarradinhas sãodafeiradeBarcelos. Pelocéuvaiopoeta. Sobe,sobedebicicleta. EugéniodeAndrade, AquelaNuvemeOutras,EdiçõesAsa Comosechama? “Abailarina” Dequelivrofoi extraído? DolivroOuIstoou Aquilo Queméoseu autor? CecíliaMeireles Quantasestrofes temopoema? Oito Quantosversostem: –aprimeiraestrofe? (três=terceto) –asegundaestrofe? (dois=dístico) Títulodopoema: Livroaquepertence: Autor: Númerodeestrofes: Nomequesedáacada estrofe,conformeo númerodeversos: poema estrofes versos
  6. 6. EMDIRECTO5 93962 6 Parágrafoeperíodo 1.ºparágrafo e d d d f d d d g Oconjuntode períodos relacionadosentre sidenomina-se parágrafo. Período: –correspondeaumapausa; –éumafrasecomsentido completo; –começapormaiúscula; –terminacomumponto final,interrogação, exclamação,doispontos oureticências. Parágrafo: –representamudançade assunto; –obrigaaumamudançade linhaeainiciaraescritaum poucomaisdentro; –começasempreporletra maiúscula; –correspondeaumanova faladapersonagem. Anoivaeosdoispretendentes Doismancebospediramamesmameninaem casamento:umdeleseraricoeooutropobre.Opai resolveudá-laaesteúltimo.Consumadoocasamento, perguntaramalgunsamigos: –Qualarazão,porqueanãodesteantesàquele queerarico? –Foi–respondeuopai–porqueorico,nãotendo juízo,comoésabido,poderáviraserpobreantesde pouco,masopobre,queéhomemdetinoeprudente, podefacilmenteenriquecer. AugustoPinto,OsAvóseosNetos 1.ºperíodo:Doismancebospediramamesmamenina emcasamento:umdeleseraricoeooutro pobre. 2.ºperíodo:Opairesolveudá-laaesteúltimo. 3.ºperíodo:Consumadoocasamento,perguntaram algunsamigos: 3.ºparágrafo 2.ºparágrafo
  7. 7. EMDIRECTO5 93962 7Cartainformal Cartaformal PontaDelgada,18deJaneirode2004 QueridaNicha, Comonãorecebonotíciastuashájámuitotempoeestoucheia desaudades,resolviescrever-te. Devestersabidopelosteuspaisqueasobrasnaminhacasajá terminaram.Gostoimensodomeunovoquarto,masaindanãoo arrumei.Aminhamãefarta-sederalharcomigoparaeucolocar oslivrosnaestante(aindaestãoemcaixotes,imagina!!). Mudeiesteanodeescolaejátenhomaisamigos.Vaisgostar deosconhecer,sobretudooNuno,porqueémuitodivertidoesim- pático. EstouansiosapeloVerão,paranosdivertirmoscomonoano passado. Umgrandeabraçoemuitosbeijinhosda Caró P.S.:Esperoquemerespondas! Cartainformal(familiar)Cartaformal Giestas,28deJaneirode2004 Ex.moSr.PresidentedoConselho ExecutivodaEscolaB2,3dasGiestas, Nós,osalunosdaturmaFdo5.ºanodeescolaridadedesta escola,estamosaorganizarumaviagemdeestudo,comalgunsdos nossosprofessores.GostaríamosdeiraosAçores,maisprecisa- mente,àilhadoFaial. Assim,vimossolicitaraV.ªEx.ªsedignecontactaroPresidente daCâmaraMunicipaldaHorta,nosentidodeobtermosinformação sobreailhadoFaialepodermos,assim,prepararanossavisita. Agradecemos,desdejá,todaaatençãoqueV.ªEx.ªpuderdis- pensaraesteassunto. Comosnossosmelhorescumprimentos, ODelegadodeTurma, FernandoOrnelas FernandoOrnelas •Asaudaçãoinicial,oconteúdoeafórmuladedespedida dependemdograudefamiliaridadedoremetentecom odestinatário. •É,emgeral,manuscrita. •Oremetentepodeassinarcomodiminutivo. •Asaudaçãotememcontaocargododestinatário. •Ocorpodacartadeveserredigidodeformabemclara. •Afórmuladedespedidaéformaleatenciosa. •Deveserescritaemcomputador. •Oremetenteassinaoseunomeacimadoquejáestágra- fadoemletradeimprensa.
  8. 8. EMDIRECTO5 93962 8 Translineação Quandoumapalavraqueseescrevecomhífencoincidecomofinaldalinha,deverepetir-seohífennoiníciodalinhaseguinte. Amãeofereceu-Tensumporta- -lheumacamisadoHarryPotter.-chavesmuitobonito. Nemsempreconseguimosqueumapalavracaibatodanamesmalinha. Dividimos,então,apalavra,usandoumhífenoutraçodeunião(-). Atranslineaçãofaz-sedeacordocomasoletração.Noentanto,háregrasquetêmdeserrespeitadas: SEPARAM-SENÃOSESEPARAM Osditongos Asvogaisouditon- gosdepoisdos gruposquegu Asconsoantes seguidasque constituemgrupo Asconsoantes dobradas Asconsoantes seguidas Vogaisseguidas quenãoformam ditongo pás-sa-roac-tasa-í-dacau-te-lamei-gui-ceca-cho car-rei-road-jec-ti-vomi-ú-domen-tiuam-bí-guofo-lha con-nos-corit-mora-i-nhaman-tei-garé-guaca-ri-nho con-fec-ci-o-narop-tarpe-rí-o-dopa-péisce-guei-raa-cla-rar re-dac-çãosec-torflu-i-dezmui-toquan-docres-cer co-mum-men-teab-so-lutone-vo-ei-rofai-xaqua-draa-tlé-ti-co af-taa-la-ú-decoi-sape-queimas-tro rit-more-en-trarcha-péulon-gín-quopro-gra-ma ét-ni-coou-ropor-tu-guêsde-glu-ti-ção sub-tilfa-róisdu-pli-ca-do cons-ti-paraoca-pri-cho a-dop-çãomeude-fla-grar nas-cera-fri-ca-no di-a-frag-mali-vrei-ro em-ble-ma brin-car
  9. 9. EMDIRECTO5 93962 9 Subclassesdonome NocontoAMeninadoMar,abundamos nomescomuns: “Eraumavezumacasabrancanas dunas,voltadaparaomar.Tinhauma porta,setejanelaseumavarandade madeirapintadadeverde.Emrodada casahaviaumjardimdeareiaondecres- ciamlíriosbrancoseumaplantaque davafloresbrancas,amarelaseroxas. Nessacasamoravaumrapazitoque passavaosdiasabrincarnapraia. Eraumapraiamuitograndee desertaondehaviarochedosmaravilho- sos.Masduranteamaréaltaosrochedos estavamcobertosdeágua.(…)Masna marévaziaasrochasapareciamcobertas delimo,debúzios,deanémonas,de lapas,dealgasedeouriços.Haviapoças deágua,rios,caminhos,grutas,arcos,cas- catas.” (individualizamosseres): nomespróprios •nomesdepessoas;mares;rios;instituições… •começamcomletramaiúscula: JoãoPortugal OceanoÍndicoTejo EscolaB2,3RobertoIvensEuropa (designamumconjuntodeseresda mesmaespécie;escrevem-senosingular): nomescolectivos multidãoformigueiro cardumepomar enxamemanada (nãoindividualizamosseres): nomescomuns rapazbalde praiabúzios algascaranguejo rochasrios servemparadescre- verpormenoresda realidade,nestecaso, acasaeojardim. porta janelas varanda madeira jardim areia lírios planta flores nomescomuns
  10. 10. EMDIRECTO5 93962 10 Grausdosadjectivos GRAUNORMALGRAUNORMAL ComparativodeinferioridadeComparativodeigualdadeComparativodesuperioridade OcaracolémenosVELOZ doqueocanguru. AsmelanciassãotãoSABOROSAS comoosmorangos. AtorreestáINCLINADA.EstafloréBONITA.OaviãoéummeiodetransporteRÁPIDO. OtelefoneAémaisMODERNO doqueotelefoneB. AB GRAUCOMPARATIVO
  11. 11. EMDIRECTO5 93962 11 Grausdosadjectivos Superlativo absolutosintético Superlativo absolutoanalítico Superlativorelativo desuperioridade Superlativorelativo deinferioridade Estacasaé LINDÍSSIMA. Orapazdecamisola brancaéomais ALTOdetodos. Ameninadomeio éamenosALTA detodas. Esterapazé muitoESTUDIOSO. GRAUSUPERLATIVO
  12. 12. EMDIRECTO5 93962 12 Flexãoverbal a d d d d d d d d d d b d d d d d d d d d d d c a d d d d d d b d d d d d d c Presente (hoje): falo,como,parto Pretérito (passado – ontem) Futuro (amanhã):falarei,comerei,pedirei perfeito (acção iniciada e acabada no passado):falei,comi,parti imperfeito (acção não concluída):falava; comia,partia mais-que-perfeito (acção passada,anterior a outra também passada):falara,comera, partira MODOS CONDICIONAL (acção dependente de uma con- dição):falaria,comeria,partiria INDICATIVO (certeza na acção) a d d d d d d d b d d d d d d d c Presente (desejo,possibilidade:oxalá…, talvez…):fale,coma,parta Pretérito Imperfeito (hipótese:se…):falasse,comesse, partisse Futuro (possibilidade no futuro:quando…): falar,falares; comer, comeres; partir, partires CONJUNTIVO (possibilidade,incerteza, dúvida ou desejo) IMPERATIVO (ordem,conselho ou pedido): fala tu,falai vós; come tu,comei vós; parte tu,parti vós INFINITIVO (a acção de uma maneira geral): falar,comer,partir

×