Andamento de Equinos

5,231 views

Published on

Andamento de Equinos

Published in: Education
  • Be the first to comment

Andamento de Equinos

  1. 1. MSC. Ana Gabriela Rodrigues
  2. 2. ANDAMENTO  Andamento representa as diferentes modalidades de movimentos do cavalo durante o seu deslocamento.  Conhecer os andamentos naturais dos equinos é fundamental para que possamos buscar as funções de cada raça.  Os andamentos podem ser naturais ou artificiais, sendo que o andamento natural é o que o animal executa instintivamente, enquanto os artificiais lhe são impostos pelo homem.
  3. 3. ANDAMENTO  No cavalo, três andamentos são considerados naturais:  O passo;  O trote ou marcha;  O galope.  No galope a 3 tempos e a 4 tempos.  As raças de cavalos marchadores suprimem o trote pela marcha.  Entretanto, algumas raças podem tê-la como um andamento artificial, o que não é o caso do Mangalarga Marchador.
  4. 4. ANDAMENTO  Terminologia de Andamento  Para que possamos analisar os diferentes andamentos, devemos, antes de tudo, compreender a terminologia empregada:  Apoio - Contato de um ou mais cascos com o solo, podendo ser monopedal, bipedal (bípedes), tripedal (tríplice) ou quadrupedal (quadrupede).  Batidas - Ruído produzido quando um ou mais membros tocam o solo.  Pegada -Sinal que cada um dos cascos deixa quando sai do solo. Na sobrê-pegada, o posterior pisa no local em que o anterior pisou.
  5. 5. ANDAMENTO  Divisões de Andamentos  Existem somente dois tipos de andamentos, o ‘marchado’ e o ‘saltado’.  Marchado - quando o cavalo nunca perde o contato com o solo.  Saltado – quando há um momento de suspensão.  Existem modalidades, classificações, classes, conforme a velocidade. Assim, poderemos ter os andamentos de pouca, média ou grande velocidade. Por exemplo, se queremos nos referir a um andamento saltado de média velocidade, pensaremos logo no trote ou “marcha trotada”.
  6. 6. ANDAMENTO  Modalidades de Andamentos  De acordo com a maneira pela qual os membros associam-se durante este tipo de movimentação, teremos o passo, trote e galope.  Passo  Andamento de pouca velocidade, de 4 tempos, com batidas regularmente espaçadas, repetindo-se 8 apoios.  A pista é simples, ou seja, com o posterior sobrepondo- se à pegada deixada pela anterior do mesmo lado. A reação é extremamente suave.
  7. 7. ANDAMENTO
  8. 8. ANDAMENTO
  9. 9. ANDAMENTO  Modalidades de Andamentos  Trote  No trote, o cavalo movimenta duas pernas de cada vez, sempre na diagonal, havendo, em alguns casos, um momento de suspensão.  As reações são duras no sentido vertical.
  10. 10. ANDAMENTO 
  11. 11. ANDAMENTO  Modalidades de Andamentos  Cânter  O Cânter (do inglês canter - andar a meio galope) é um andamento a três tempos, em que o cavalo avança com a perna dianteira direita quando gira para a direita e vice-versa.  Quando o cavalo tenta virar para a esquerda avançando com a perna dianteira direita, portanto, a do lado de fora no movimento, esse avanço é chamado um " avanço falso" ou cânter com a perna errada.  A sequência de pisadas que dão as três batidas rítmicas no chão são, quando o movimento se inicia com a perna dianteira direita: posterior esquerda, esquerda diagonol (em que as pernas dianteiras direita e traseira esquerda, tocam o solo simultaneamente) e, por fim, perna dianteira direita
  12. 12. ANDAMENTO  Modalidades de Andamentos  Galope  O galope, diferentemente do passo e do trote, é uma andadura de três tempos, ou seja, enquanto dois membros se movimentam juntos, os outros dois podem se mover separadamente.  As reações são relativamente suaves, pois neste caso a velocidade é grande, e o membro vem estendido, inclinado, tocando o solo de forma a proporcionar uma boa flexão, diminuindo o atrito tanto para cavalo como para cavaleiro.
  13. 13. ANDAMENTO 
  14. 14. ANDAMENTO 
  15. 15. ANDAMENTO  Modalidades de Andamentos  MARCHA  A marcha é o andamento natural de média velocidade no qual o animal não perde o contato com solo durante a passada. Ela está situada entre o trote e a andadura.  o cavalo é capaz de colocar na frente tanto a perna esquerda dianteira quanto a perna esquerda traseira. No passo seguinte, ambas as pernas direitas são levadas para a frente simultaneamente. Nessa marcha, as pernas dianteiras e traseiras trabalham em sincronia.  Faz tempo que se sabe que essa capacidade de marchar ou trotar é hereditária 
  16. 16. ANDAMENTO  Modalidades de Andamentos  TIPOS DE MARCHA  MARCHA PICADA –  Ocorre quando evidencia-se um maior tempo de deslocamento (elevação, avanço e apoio) dos bípedes laterais.  Na sequência de apoios, o casco do membro anterior toca o solo imediatamente após o apoio do casco do membro posterior.  É uma marcha predominantemente lateralizada, natural, executada em quatro tempos, com reações extremamente suaves para o cavaleiro, sendo caracterizada pelo apoio, elevação e avanço dos membros laterais nitidamente descompassados, intercalados ora por um apoio diagonal ora por .
  17. 17. ANDAMENTO 
  18. 18. ANDAMENTO  Modalidades de Andamentos  TIPOS DE MARCHA  MARCHA BATIDA –  É um andamento predominantemente diagonalizado, natural, também executado em quatro tempos, com reações suaves para o cavaleiro (porém, menos em relação à marcha picada), sendo caracterizada pelo apoio, elevação e avanço dos membros diagonais nitidamente dissociados, intercalados ora por um apoio lateral, ora por um apoio tripedal
  19. 19. ANDAMENTO 
  20. 20. ANDAMENTO  Modalidades de Andamentos  TIPOS DE MARCHA  MARCHA INTERMEDIARIA  Ocorre quando evidencia-se uma nítida dissociação no deslocamento (elevação, avanço e apoio) dos bípedes diagonais e laterais, dificultando a identificação de um bípede dominante. Os tríplice apoios são evidentes, de frequência regular e boa definição. A denominação "marcha intermediária" é justificada pelo fato do andamento estar situado em um ponto central, entre a marcha picada e a marcha batida, mantendo uma equidistância da andadura e do trote. As batidas dos cascos sobre o solo são perfeitamente espaçadas

×