Apresentação Raça, Etnicidade, Xenofobia e Migração

4,525 views

Published on

Há imagens que foram mostradas com uma apresentação paralela, por isso, talvez aparente vago.

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
4,525
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
138
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Apresentação Raça, Etnicidade, Xenofobia e Migração

  1. 1. “RAÇA”, ETINICIDADE, XENOFOBIA E MIGRAÇÃO<br />Muitas formas de disfarçar o <br />preconceito!<br />
  2. 2. Integrantes do grupo:<br />Yara Jandira Maximiano de Ávila<br />Thainá da Silva Ramos<br />Rosangela Braz Vieira<br />Professor: Jacir L. Casagrande<br />
  3. 3. “RAÇA”<br /><ul><li> O conceito de raça é uma invenção social e cultural, haja vista que a divisão dos seres humanos em raças não pode ser comprovada cientificamente, já que as populações humanas não são grupos claramente demarcados e biologicamente diferentes. Portanto o conceito de raça não tem validade alguma na espécie humana. </li></ul>A RAÇA HUMANA!!<br />EXISTE SOMENTE UMA RAÇA...<br />
  4. 4. “RAÇA”<br />O grande fator de criticas para tal conceito deve-se ao fato que na essência a intenção de criar, conceituar e classificar raças humanas é de definir níveis de intelectualidade inferiores ou superiores de acordo com a “raça”, mesmo que já esteja assentado cientificamente a inexistência de raças humanas<br />Isso nos remete a alguns fatos históricos?....<br />
  5. 5. “RAÇA”<br />O que há na realidade são diferenças fenotípicas devido a evolução humana e às necessidades de cada povo, por exemplo a pele negra é mais resistente ao sol do que a pele branca, uma vez que a evolução da espécie fez com que povos que vivessem em lugares muito ensolarados tivessem, de geração em geração, pele mais escura a fim da perpetuação da espécie, causado pela seleção natural. Nesse caso, os seres com pele mais escuras adaptavam-se melhor do que outrem com pele mais clara. Tal estudo está amplamente e maravilhosamente explicado por Charles Robert Darwin em “A origem das espécies”.<br />Qual o motivo então de tantas diferenças físicas entre nós, seres humanos??<br />
  6. 6. ETNICIDADE<br />Etnicidade provém de um significado mais sócio-cultural do que racial, embora muitos associem, erroneamente, etnicidade com raça. Os diferentes costumes, línguas, hábitos de vida, maneira de vestir-se, religião, alimentação, genética criam grupos etnicamente distintos devido a seus hábitos culturais. Por sua vez, classifica-se a etnicidade como um fato puramente social, sendo uma característica que todos que fazem parte da população possuem, tendo em vista que todos fazem parte de algum grupo social com características e costumes próprios. <br />
  7. 7. MIGRAÇÃO<br />Migrações internacionais são movimentos que acontecem quando se tem saídas e chegadas de indivíduos em países diferentes. Esse termo migração internacional pode ser subdividido em emigração e imigração.<br />
  8. 8. A migração internacional está cada dia mais acelerada devido a integração da economia global. Mesmo assim as tensões e os conflitos étnicos continuam a eclodir nas sociedades do mundo inteiro ameaçando a desintegração de países multiétnicos.<br />
  9. 9. Impulsos migratórios são motivados por questões econômicas de um lado ligado a fatores de repulsão de imigrantes e outro lado a fatores de atração..<br />
  10. 10. XENOFOBIA<br />Xenofobia popularmente é o medo que o ser humano normalmente tem ao que é diferente.<br /> Porém associa-se a antipatia a outras pessoas de grupos, culturas ou localidades diferentes. <br />
  11. 11. Torna-se um distúrbio psiquiátrico, em que o medo é excessivo, descontrolado.<br /> Tendem a evitar o contato com estes “estranhos”, por este motivo é conceituado como preconceito.<br />
  12. 12. Há dois tipos:<br />EXTREMADOS: Acreditam que o diferente deve ser exterminado.<br />MODERADO: Povos de culturas diferentes não devem migrar para as terras de seu povo.<br />Os extremados chegam a cometer crimes!!!<br />
  13. 13. REFERÊNCIAS:<br />1. APARECIDA FOETSCH, Alcimara. Refletindo sobre as identidades culturais, a “raça” e a etnicidade. Disponível em: http://www.espacoacademico.com.br/069/69foetsch.htm, acessado em 25/10/2010 às 16h19min.<br />2. CASAGRANDE L., Jacir; AMORIM, Tade-Ane. Sociologia. Palhoça: Unisul Virtual, 2007. Unidade 5 – Sociologia e sociedade, p. 10 – 15.<br />3. SANSONE, Lívio. Negritude sem etnicidade: o local e o global nas relações raciais e na produção cultural negra do Brasil, trad. de Vera Ribeiro, Salvador/Rio de Janeiro, Edufba/Pallas, 2004, 335 pp. Disponível em Http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S003477012005000100012&script=sci_arttext#tx, Acessado em 25/10/2010 Às17h29min.<br />4. SILVA, Ricardo - Migrações e xenofobia- Motivação política e econômica – Disponível em: http://educacao.uol.com.br/geografia/impulsos-migratorios.jhtm<br />Acesso em 28 de outubro de 2010.<br />
  14. 14. “Se minha Teoria da Relatividade estiver correta, a Alemanha dirá que sou alemão e a França me declarará um cidadão do mundo. Mas, se não estiver, a França dirá que sou alemão e os alemães dirão que sou judeu.”<br />ALBERT EINSTEIN<br />

×