O meu eu

435 views

Published on

Momentos que me Fizeram crescer!

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
435
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O meu eu

  1. 1. Alexandra Rodrigues 2008
  2. 2. <ul><li>Alexandra Rodrigues </li></ul><ul><li>Casada </li></ul><ul><li>Natural de Moçambique </li></ul><ul><li>Livros da minha vida, “O Meu Pé de Laranja Lima” de José Mauro de Vasconcelos, e “A Longa Caminhada” de Slavomir Rawicz </li></ul><ul><li>Banda de eleição - Queen </li></ul><ul><li>Música- Romântica </li></ul><ul><li>Tempos Livres - Estar com a família e amigos </li></ul>
  3. 3. <ul><li>Ano da Graça – 1141. </li></ul><ul><li>Família Taveira descende dos Portocarreros. </li></ul><ul><li>Ligados à alta nobreza de Espanha e posteriormente de Portugal. </li></ul><ul><li>A sua origem está no Norte de Portugal (Trás os Montes). </li></ul>AS MINHAS ORIGENS MATERNAS:
  4. 4. Quinta dos meus bisavós em Mirandela
  5. 5. <ul><li>Família Lopes, a sua origem está no Centro de Portugal. </li></ul><ul><li>Vivia em Ervideira, distrito de Coimbra desde, pelo menos, o final do século XVIII. </li></ul><ul><li>No séc. XIX instalam-se em Tondela </li></ul>AS MINHAS ORIGENS PATERNAS:
  6. 6. RUMO A MARES JÁ ANTES NAVEGADOS:
  7. 8. MUITOS ANOS DEPOIS…
  8. 9. <ul><li>… assim “naveguei” até ao Índico! </li></ul>TRÊS ANOS DEPOIS…
  9. 10. Mar, Coqueiros, Acácias…
  10. 11. <ul><li>Província situada a Sul de Moçambique a 500km de Lourenço Marques (actual Maputo) e banhada pelo Oceano Indico. </li></ul>
  11. 12. <ul><li>Inhambane … </li></ul><ul><li>… este é o nome da cidade que me viu nascer, a 9/12/1962. </li></ul><ul><li>Vasco da Gama chamou-lhe: </li></ul>Disseram-me (era eu ainda criança) que quer dizer “sejam bem-vindos”
  12. 13. Colégio Nossa Senhora da Conceição onde estudei até 1976:
  13. 14. <ul><li>Foi com grande sorriso que aplaudi o final da guerra, embora adolescente. </li></ul>Final da Guerra Colonial :
  14. 15. <ul><li>Instala-se a insegurança. </li></ul><ul><li>Um milhão de portugueses vê-se obrigado a partir. </li></ul><ul><li>Eu e os meus familiares não fomos excepção, não havia escolha!!!!!!!... </li></ul><ul><li>De novo?! </li></ul><ul><li>… OUTRA GUERRA! </li></ul>
  15. 16. <ul><li>Deixei o meu berço e sobrevoei-o pela ultima vez. </li></ul>21 DE MAIO DE 1976:
  16. 17. <ul><li>23 de Maio de 1976, aeroporto da cidade da Beira </li></ul><ul><li>Chovia, “É a TERRA, a chorar por nós”, palavras da minha avó. </li></ul>Partida definitiva do solo Moçambicano:
  17. 18. <ul><li>Embora nascida sobre bandeira portuguesa, sinto ,mais do que nunca, o direito a ter duas nacionalidades. </li></ul>O Direito que não tive : <ul><li>Irei lutar por ela, a moçambicana! </li></ul>
  18. 19. Porque não um estadista de origem Europeia ou Africana ?
  19. 20. Moçambique até sempre… Para os que ficaram, a tristeza de uma realidade triste A miséria, a fome, e a nova escravatura, a corrupção O cheiro das queimadas, queimadas de guerra O cheiro a terra molhada de lágrimas e sangue Da saudade da vida de outrora Começar tudo de novo num Moçambique desconhecido Assim como os que partiram, tenham a mesma força de vencer Pois amanhã será melhor que hoje Moçambique de ontem , de hoje e de sempre!” “ Para aqueles que partiram ficou a saudade O cheiro das queimadas e de terra molhada Molhada de lágrimas de alegria pela vivencia inesquecível De lágrimas de tristeza de partir e não voltar Começar tudo de novo num Portugal tão meu, mas desconhecido Aqui chegámos com vontade de vencer De acreditar que amanhã será melhor que hoje Moçambique daqueles que o tom da pele difere Moçambique de todos, independentemente da cor
  20. 21. <ul><li>1983 partida para Itália onde trabalhei durante quatro anos no paquete Eugénio “C” </li></ul><ul><li>Aqui fui recepcionista bibliotecária e recreadora infantil </li></ul><ul><li>Naveguei pelos quatro cantos do Mundo </li></ul><ul><li>Não tenho palavras para descrever as emoções e experiências vividas apenas posso dizer anos de sonho que não voltarão </li></ul>Um sonho realizado!
  21. 22. Algumas imagens do Navio Eugénio “C”:
  22. 23. Recordar é Viver
  23. 24. As inesquecíveis torres gémeas!
  24. 25. Continentes que não Esquecerei:
  25. 27. <ul><li>Apresentação do staff aos passageiros. </li></ul><ul><li>Directora de Cruzeiro Ana Maria </li></ul>Momentos Únicos:
  26. 28. Noite de Gala :
  27. 29. <ul><li>Eduardo meu marido, era DJ na discoteca ZODIAC, deste navio. </li></ul><ul><li>Pausa para um momento de ternura </li></ul>Hora da Discoteca :
  28. 30. <ul><li>Apenas uma palavra… </li></ul><ul><li>… Indescritível!!!!! </li></ul>Navegando Nos Canais de Miami :
  29. 31. Miami :
  30. 32. <ul><li>A lindíssima Baía de Guanabara, um “quadro pintado”! </li></ul><ul><li>Em pleno Oceano Atlântico. Dez dias de navegação. Rio de Janeiro/Lisboa. </li></ul>Partida do Rio De Janeiro para a Europa :
  31. 33. <ul><li>Gravação da novela, “Livre para Voar”, gravada no navio, com actores por todos nós conhecidos, Jonas Bloch e Nívea Maria. </li></ul>Conhecimento Inesperado:
  32. 34. Disney World ’s / Epicot Center :
  33. 35. Empire State Bilding / Nova Iorque :
  34. 36. <ul><li>Aqui se situa o Centro Espacial Kennedy, onde as naves espaciais vão rumo ao espaço. Este dia fica marcado para sempre na minha memória, assisti à explosão da nave espacial Challenger, Janeiro de 1986. </li></ul>Cabo Canaveral :
  35. 37. Algumas Imagens das minhas paixões :
  36. 38. S. Salvador da Bahia :
  37. 39. Miami, a Veneza Norte Americana :
  38. 40. Nice, Sul de França :
  39. 41. Mónaco, Monte Carlo :
  40. 42. Grécia, Atenas Acropoles :
  41. 43. Argentina, Terra do Fogo, Ushuaia :
  42. 44. Porto Rico, San Juan :
  43. 45. <ul><li>Nunca vou Esquecer a Terra Onde Nasci </li></ul>
  44. 47. O que quero ser quando for grande : <ul><li>Quando for grande gostaria de ser, cantora, de cantigas de amor e de sonhos. </li></ul><ul><li>Defensora das Igualdades e dos Direitos Humanos </li></ul>
  45. 48. <ul><li>Ser mãe de dois filhos. Uma menina e um menino. </li></ul>Ricardo Priscila
  46. 50. Para Finalizar <ul><li>E os sonhos continuam, pois estes acompanhar-me-ão para sempre, e mesmo que alguns não se realizem, é bom saber que sei sonhar!!! </li></ul>Outros sonhos…
  47. 51. Conclusão Foi num berço de simples amor Num lar pobre mas rico em verdade Que aprendi o que hoje sei decore A primeira lição , a humildade E depois foi no mundo a correr A erguer-me e também a cair Que tirei o curso de viver E o diploma p'ra chegar aqui E hoje o que sou Eu aprendi vivendo Tendo no pensamento o crer E a fé de vencer Estou onde estou Mas cá cheguei lutando Com Deus sempre ajudando E ainda com a escola da vida Hoje sigo, mas guardo bem fundo Que muito, antes dos livros p'ra ler Foi a família, os amigos e o mundo A faculdade que “não pude ter” E p'ra sempre vou tentar lembrar O que aprendi na primeira lição Não há sábio maior que o lutar Ensinado pelo coração A escola da vida

×