CEGH - A Escravidão no Brasil

1,631 views

Published on

A Escravidão no Brasil. Aspectos Gerais.

Published in: Education
3 Comments
6 Likes
Statistics
Notes
  • Prof. Vagner, sou professor de História e se pudesse disponibilizar essa excelente aula para trabalhar com meus alunos, ficaria muito grato. Um abraço! Meu email: oqueijoeosvermes@ig.com.br
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Se quiser a apresentação me envie seu email. Abraços.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Sou professora de história, Alessandra, leciono numa escola pública de Belo Horizonte e gostaria muito de passar essa apresentação para os meus alunos. Prof, Vagner se puder disponibilizá-la, ficaria muito agradecida. Meu e-mail é: ale.hist.escola@gmail.com
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total views
1,631
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
3
Likes
6
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

CEGH - A Escravidão no Brasil

  1. 1. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGHA ESCRAVIDÃO NO BRASIL Prof. Vagner Moraes vagnermoraes@yahoo.com.br www.cegh.com.br WWW.CEGH.COM.BR
  2. 2. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGHÁFRICA ANTES DE 1415 WWW.CEGH.COM.BR
  3. 3. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGH A ESCRAVIDÃO NA ÁFRICA• POR DÍVIDA.• DE GUERRA.• TRATAMENTOS DIVERSOS.• PODIAM CASAR E TER FILHOS.• VIVIAM ENTRE A SOCIEDADE.• CONSEGUIAM A LIBERDADE. WWW.CEGH.COM.BR
  4. 4. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGHA LÓGICA MERCANTIL WWW.CEGH.COM.BR
  5. 5. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGHROTAS DO TRÁFICO GERAL WWW.CEGH.COM.BR
  6. 6. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGH A ESCRAVIDÃO MODERNA• A COISIFICAÇÃO DO SER HUMANO.• UMA MERCADORIA NA LÓGICA MERCANTILISTA. WWW.CEGH.COM.BR
  7. 7. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGH ESTIMATIVAS• VINDA DE ESCRAVOS DE +/- 1535 A 1850 – SÉRGIO BUARQUE DE HOLANDA: • 3 a 3,6 MILHÕES – CAIO PRADO JÚNIOR • 4,8 a 8 MILHÕES – PANDIÁ CALÓGERAS: • 12 a 15 MILHÕES WWW.CEGH.COM.BR
  8. 8. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGH WWW.CEGH.COM.BR
  9. 9. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGH JESUÍTAS x ESCRAVIDÃO INDÍGENA• ACEITAVAM A REPARTIÇÃO DE ÍNDIOS DESCIDOS DAS TRIBOS COM A AJUDA DO GOVERNO E COLONOS. WWW.CEGH.COM.BR
  10. 10. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGHA IMPLANTAÇÃO DOS ESCRAVOS NO BRASIL ► MODELO PORTUGÊS: ► TRIPÉ ESCRAVISMO, MONOCULTURA E LATIFÚNDIO. ► POR QUE O ESCRAVO? ► PORTUGAL POUCO POVOADO. ► O MEDO DE SE COLOCAR COLONOS PORTUGUESES. ► O LUCRO DO TRÁFICO NEGREIRO. WWW.CEGH.COM.BR
  11. 11. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGHESCRAVIDÃO NO BRASIL ► O MERCADO DE ESCRAVO ERAM CHAMADOS PUMBOS ► OS PREÇOS DOS ESCRAVOS VARIAVAM DE ACORDO COM A IDADE, O ESTADO DE SAÚDE, ETC. ► O NÚMERO DE ESCRAVAS ERA EM TORNO DE CINCO VEZES MENOR QUE O DE HOMENS. ► O PRECONCEITO CONTRA O NEGRO TAMBÉM SERVIA PARA PRESERVAR A SUBMISSÃO E A ORDEM SOCIAL. WWW.CEGH.COM.BR
  12. 12. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGH O TRÁFICO NEGREIRO• AUTORIZADA POR BULA PAPAL DESDE 1454.• TRÊS TIPOS DE TRÁFICO NEGREIRO: – O ASSIENTO, CEDIDO PELA COROA; – O PARTICULAR; – O DAS CIA PRIVILEGIADAS DE COMÉRCIO.• OS SOBAS (CHEFES AFRICANOS) FAZIAM GUERRA PARA CAPTURAR NEGROS.• NOS TUMBEIROS (NAVIOS NEGREIROS), DE 10 A 30% MORRIAM; ÀS VEZES CHEGAVA A 50%.• TROCADO POR CACHAÇA, FUMO, ARMA, ETC. WWW.CEGH.COM.BR
  13. 13. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGHO TRÁFICO NEGREIRO WWW.CEGH.COM.BR
  14. 14. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGHORIGEM DOS ESCRAVOS• SUDANESES – GUINÉ – NIGÉRIA – COSTA DO OURO• BANTOS – ANGOLA – MOÇAMBIQUE – CONGO• MALÊS (HAUÇÁS) WWW.CEGH.COM.BR
  15. 15. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGHCOTIDIANO DOS ESCRAVOS• EM GERAL COMIAM FARINHA, BANANA, FEIJÃO E AIMPIM. WWW.CEGH.COM.BR
  16. 16. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGH CONFLITOS CULTURAIS• NOVA CULTURA.• COMIDA DIFERENTE.• VESTUÁRIOS DIFERENTES.• LÍNGUA DIFERENTE. WWW.CEGH.COM.BR
  17. 17. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGH O USO DO ESCRAVOMINERAÇÃO AGRICULTURA PECUÁRIA ARTESANATO SERVIÇOS WWW.CEGH.COM.BR
  18. 18. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGH ESCRAVO DE SENZALA• ESCRAVOS RURAIS.• TINHAM FEITORES.• VIVAM PRESOS NA SENZALA.• EM GERAL TINHAM CONTATO INDIRETO COM O SEU DONO.• AS CHANCES DE ALFORRIA ERAM MENORES AINDA.• AS CONDIÇÕES DE TRABALHO ERAM MAIS DIFÍCEIS. WWW.CEGH.COM.BR
  19. 19. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGH ESCRAVO URBANO• ESCRAVO DOMÉSTICO.• ESCRAVO DE GANHO.• ESCRAVO DE ALUGUEL.• NÃO TINHAM FEITORES• COSTUMAVAM RECEBER PEQUENA PARTE DO LUCRO (COMPRAVAM A ALFORRIA AO LONGO DE ANOS).• NÃO PODIAM ANDAR DE SAPATO.• NÃO POIAM ANDAR À NOITE. WWW.CEGH.COM.BR
  20. 20. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGH A BRECHA CAMPONESA• UM ALÍVIO CONTRA A RESISTÊNCIA.• UMA POEIRA DE POSSE E LIBERDADE.• NOS DOMINGOS OS ESCRAVOS PODIAM PLANTAR PARA ELES.• ALGUNS CONSEGUIRAM JUNTAR CAPITAL PARA COMPAR SUA ALFORRIA. WWW.CEGH.COM.BR
  21. 21. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGHO CAPITÃO DO MATO WWW.CEGH.COM.BR
  22. 22. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGH FORMAS DE RESISTÊNCIA• FUGINDO• ATACANDO FEITORES E SENHORES• QUEIMANDO SENZALAS• DISPERSANDO O GADO• SUICIDANDO-SE,• ABORTANDO• TUMULTOS• FEITIÇARIAS E MANDINGAS• QUILOMBOS• REVOLTAS WWW.CEGH.COM.BR
  23. 23. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGH RESISTÊNCIA CULTURAL• MÚSICA• DANÇA• LÍNGUA• CULINÁRIA• SINCRETISMO RELIGIOSO• A CAPOEIRA WWW.CEGH.COM.BR
  24. 24. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGH DIFICULDADES DE ORGANIZAÇÃO• ERAM MARCADOS COMO O GADO.• JUNTAVAM ESCRAVOS DE ETINIAS RIVAIS.• AS FAZENDAS ERAM DISTANTES.• A SENZALA VIGIADA E O FEITOR.• A DIFERENCIAÇÃO DO TRABALHO.• A ALFORRIA (MÉTODO DE INIBIÇÃO). WWW.CEGH.COM.BR
  25. 25. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGHCASTIGOS – FORMA DE COERÇÃO • TRONCO • BACALHAU (CHICOTE) • TORTURAS • VIRAMUNDO • GARGALHADEIRA • MÁSCARAS • CORRENTES WWW.CEGH.COM.BR
  26. 26. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGH QUILOMBOS• PELA ORDENAÇÃO REAL, A PARTIR DE CINCO ESCRAVOS FUGITIVOS VIVENDO EM UMA REGIÃO.• EM GERAL, AFASTADO, MAS NÃO ISOLADO.• LUGAR DE REFÚGIO PARA EXCLUÍDOS.• HAVIA RIGIDEZ NA CONDUTA.• SURGIA, EM GERAL, A PARTIR DE UMA REBELIÃO NA SENZALA COM FUGA EM MASSA.• FOI A MAIOR E MAIS LONGA DE RESISTÊNCIA.• QUILOMBO NO RIO DE JANEIRO. WWW.CEGH.COM.BR
  27. 27. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGHQUILOMBOS NO BRASIL WWW.CEGH.COM.BR
  28. 28. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGH PALMARES• HAVIA VÁRIOS MUCAMBOS.• PATICAVAM ARTESANATO.• CULTIVAVAM MILHO, MANDIOCA, CANA, BANANA, FEIJÃO, AMENDOIN, ABÓBORA, ARROZ, FUMO, ALGODÃO, ETC.• ERA DE DIFÍCIL ACESSO.• REFÚGIOS DE NEGROS, ÍNDIOS, JUDEUS, BRANCOS POBRES. WWW.CEGH.COM.BR
  29. 29. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGHLOCAL DE PALMARES WWW.CEGH.COM.BR
  30. 30. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGH PALMARES – 1605 a 16951. JÁ EXISTIA ANTES DOS HOLANDESES2. CRESCEU A PARTIR DA INVASÃO HOLANDESA.3. HOLANDESES NÃO TIVERAM SUCESSO.4. PORTUGUESES TENTARAM.5. FIZERAM ACORDO COM O LÍDER GANGA ZUMBA.6. ZUMBI E SEUS COMPANHEIROS FICARAM.7. O BANDEIRANTE DOMINGO JORGE VELHO DESTRUIU O QUILOMBO. WWW.CEGH.COM.BR
  31. 31. CENTRO de ESTUDOS de GEOGRAFIA e HISTÓRIA - CEGH A REVOLTA DOS MALÊS1. REVOLTAS DE ESCRAVOS NA PROVÍNCIA DA BAHIA, EM 1807, 1809, 1813, 1816, 1827.2. REBELIÃO DOS MALÊS EM 1835 (REGÊNCIA).3. ORIGINADOS DO SUDÃO, ERAM ISLAMIZADOS (HAUÇÁS).4. QUERIAM ACABAR COM A ESCRAVIDÃO E COM OS BRANCOS.5. DIVERGÊNCIAS INTERNAS E CIÚMES MATRIMONIAIS CAUSARAM DENÚNCIAS.6. REVOLTA FOI EM JANEIRO. WWW.CEGH.COM.BR

×