TrajetóRia Profissional Prof

3,250 views

Published on

Published in: Travel, Education
1 Comment
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
3,250
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
26
Actions
Shares
0
Downloads
16
Comments
1
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

TrajetóRia Profissional Prof

  1. 1. A TRAJETÓRIA PROFISSIONAL DO PROFESSOR:A FORMAÇÃO E A AÇÃO COMO ELEMENTOS ESTRUTURAIS Profa. W ania T edeschi
  2. 2. Imbernón Formação & Desenvolvimento Profissional <ul><li>Porque a intenção de caracterizar de profissional o desenvolvimento do professorado? </li></ul><ul><li>Se trata de ver a formação como uma aprendizagem </li></ul><ul><li>constante , aproximando esta ao desenvolvimento de </li></ul><ul><li>atividades profissionais estabelecendo a prática </li></ul><ul><li>profissional a partir dela . </li></ul><ul><li>Pretende dar coerência as etapas formativas pela </li></ul><ul><li>qual passa o professorado, estabelecendo o ensino </li></ul><ul><li>como algo dinâmico sempre em desenvolvimento . </li></ul>
  3. 3. Formação/Desenvolvimento Profissional <ul><li>Historicamente, considerados como conceitos justapostos: </li></ul><ul><li>Formação - compreendia a cultura que se </li></ul><ul><li>devia desenvolver. </li></ul><ul><li>Desenvolvimento profissional - as </li></ul><ul><li>técnicas ou competências que se devia </li></ul><ul><li>aplicar. </li></ul>
  4. 4. Formação/Desenvolvimento Profissional <ul><li>Na atualidade se pretende uma imbricação desses </li></ul><ul><li>conceitos: </li></ul><ul><li>A formação é uma síntese que engloba componentes </li></ul><ul><li>como: cultura, contexto,conhecimento disciplinar,ética, </li></ul><ul><li>competência metodológica e didática. </li></ul><ul><li>É um elemento imprescindível na socialização </li></ul><ul><li>profissional numa determinada práxis contextualizada. </li></ul><ul><li>“ A formação e desenvolvimento profissional </li></ul><ul><li>formam um todo necessário ao desempenho da </li></ul><ul><li>profissão educativa.” </li></ul>
  5. 5. A profissionalização da função docente. Em direção à uma nova cultura profissional . <ul><li>Essa nova concepção, deverá incorporar-se às </li></ul><ul><li>práticas colaborativas das aulas da </li></ul><ul><li>comunidade escolar, o que significa o </li></ul><ul><li>reconhecimento do caráter profissional </li></ul><ul><li>específico do professorado desde que haja </li></ul><ul><li>um espaço em que possa ser exercido . </li></ul>
  6. 6. O debate <ul><li>Para que haja essa possibilidade é necessário um processo: </li></ul><ul><li>de revisão nas funções da profissão, </li></ul><ul><li>analisar se o coletivo de professores se </li></ul><ul><li>configura uma profissão, </li></ul><ul><li>analisar o processo de </li></ul><ul><li>profissionalização e cultura profissional </li></ul><ul><li>que desenvolve. </li></ul>
  7. 7. Sacristán Consciência e ação sobre a prática como libertação profissional dos professores <ul><li>Problemática: </li></ul><ul><li>Os professores não produzem o conhecimento que </li></ul><ul><li>são chamados a reproduzir,nem determinam </li></ul><ul><li>estratégias de ação, </li></ul><ul><li>O educativo não esgota práticas relacionadas à </li></ul><ul><li>educação mas remete a outros âmbitos de ação que </li></ul><ul><li>incidem diretamente sobre a realidade escolar. </li></ul>
  8. 8. Sistemas de práticas aninhadas uma tentativa de explicar o conteúdo da profissionalidade docente
  9. 9. Conseqüências dessa visão <ul><li>Repercussão do conhecimento considerado base na prática </li></ul><ul><li>educativa - a oportunidade de ver além do aparente. </li></ul><ul><li>Responsabilidade dos professores na prática - é preciso assentar </li></ul><ul><li>o princípio da “irresponsabilidade”, entendida como uma certa </li></ul><ul><li>independência entre suas idéias e a realidade possível. </li></ul><ul><li>Amplitude da profissionalidade - O professor deve intervir em </li></ul><ul><li>todos os domínios que influenciam a prática docente, no sentido </li></ul><ul><li>de sua emancipação e desenvolvimento profissional. </li></ul><ul><li>Uma profissão confusa - a amplitude da profissionalidade traz </li></ul><ul><li>conseqüências na concepção de programas de formação de </li></ul><ul><li>Professores. </li></ul><ul><li>Complexidade das formas educativas - as práticas educativas </li></ul><ul><li>articulam-se com os contextos extra escolares. </li></ul><ul><li>O poder sobre a prática - existe uma corrente de comunicação </li></ul><ul><li>constante entre pensamento e ação, que molda a prática. </li></ul>
  10. 10. Henry Giroux Professores como intelectuais transformadores <ul><li>Há uma tendência do enfraquecimento dos professores pela </li></ul><ul><li>perda do poder sobre as condições do próprio trabalho e as </li></ul><ul><li>mudanças na percepção pública quanto ao seu papel como </li></ul><ul><li>praticantes reflexivos. </li></ul><ul><li>Problemas: desenvolvimento crescente de ideologias </li></ul><ul><li>instrumentais na preparação dos professores, </li></ul><ul><li> o futuro professor é visto como um receptor </li></ul><ul><li>passivo do conhecimento profissional e participa pouco da </li></ul><ul><li>determinação dos conteúdos e direção de seu programa de </li></ul><ul><li>preparação(Zeichner). </li></ul>
  11. 11. A CATEGORIA DE INTELECTUAL <ul><li>É útil para no sentido de examinar a atividade </li></ul><ul><li>docente, estabelecer condições ideológicas de </li></ul><ul><li>práticas necessária e esclarecer o papel do professor </li></ul><ul><li>produtores e legitimadores de interesses sociais, </li></ul><ul><li>políticos e econômicos. </li></ul><ul><li>Nesse sentido, da atividade humana, nós </li></ul><ul><li>dignificamos nossa capacidade de integrar </li></ul><ul><li>pensamento e prática e destacamos a essência </li></ul><ul><li>de </li></ul><ul><li>ser profissionais reflexivos que não separam </li></ul><ul><li>conceitualização, planejamento, organização </li></ul><ul><li>curricular e processos de implementação </li></ul><ul><li>e execução . </li></ul>
  12. 12. Bibliografia <ul><li>Imbernón, Francisco. Diversas orientaciones conceptuales em la formación Del profesorado. In: La formación y el desarrollo profesional Del profesorado-Hacia uma nueva cultura profesional. Barcelona, Editorial Grão, 1998. </li></ul><ul><li>_________________. Formação docente profissional- formar-se para incerteza. Cortez Ed., São Paulo, 2000. </li></ul><ul><li>Sacristán, J. Gimeno. Consciência e ação sobre a prática como libertação profissional dos professores. In: Profissão professor. Porto Editora, Porto,PT,1995. </li></ul><ul><li>Giroux, Henry A. Professores como intelectuais transformadores. Artes Médicas Ed., Porto Alegre,1997. </li></ul>

×