BRASIL: HÁ “PERIGO” DE AS COISAS MELHORAREM?  MUDANÇAS SILENCIOSAS E RESTRIÇÕES BARULHENTAS  Octavio de Barros  - BRADESCO...
<ul><li>Octavio de Barros – Economista Chefe </li></ul>BRASIL: HÁ “PERIGO” DE AS COISAS MELHORAREM?  MUDANÇAS SILENCIOSAS ...
ECONOMIA GLOBAL: ESTAGNAÇÃO BENIGNA  “ A SITUAÇÃO SE DETERIORA SATISFATORIAMENTE”
A SITUAÇÃO GLOBAL ESTÁ MUITO LONGE DE SER “UM PASSEIO NO PARQUE” E A POLÍTICA ECONÔMICA GLOBAL ESTÁ DE PERNAS PARA O AR.
ECONOMIA MUNDIAL DESACELERA E ELIMINA PRESSÕES INFLACIONÁRIAS:  JUROS GLOBAIS BAIXOS DURANTE UM BOM TEMPO.
EUA E CHINA NÃO QUEREM VIRAR JAPÃO EUROPA IRREFORMÁVEL COMMODITIES  FICAM CARAS COM DÓLAR FRACO E MEGA LIQUIDEZ GLOBAL
PESSIMISMO ESPANHOL COMO EXEMPLO DO QUADRO GLOBAL
“ A SITUAÇÃO ESTÁ TÃO RUIM, TÃO RUIM QUE ATÉ PARECE QUE JÁ ESTAMOS NO ANO QUE VEM!!!”
FONTE:  BLOOMBERG, BLS ELABORAÇÃO: BRADESCO TAXA DE DESEMPREGO NO MUNDO  1995 - 2010 03
FONTE E PROJEÇÕES: FMI ELABORAÇÃO: BRADESCO EVOLUÇÃO DA DÍVIDA SOBERANA COMO PROPORÇÃO DO PIB PARA O G-7 - EM %. 1950-2010...
PIB TRIMESTRAL DESENVOLVIDOS X EMERGENTES – MÉDIA MÓVEL 4 TRIMESTRES 2000-2011 FONTE: BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO 07
CENÁRIO ECONÔMICO BRASILEIRO:  ESTAMOS VENDO COISAS QUE NUNCA TÍNHAMOS VISTO ANTES
MUDANÇAS SILENCIOSAS Mobilidade social acentuada Previsibilidade macroeconômica “ Tripé sólido” Irrelevância do risco polí...
Produtividade crescente do setor privado e nova mentalidade Maior concorrência em praticamente todos os setores de ativida...
NOISY CONSTRAINTS:  THE LIST IS LONG, BUT BRAZIL HAS SHOWN THAT IT  IS CAPABLE TO PROMOTE IMPORTANT REFORMS. <ul><li>Buroc...
FONTE: IBGE, BRADESCO CRESCIMENTO HISTÓRICO DO PIB BRASILEIRO: AMBIENTE COM E SEM REFORMAS- 1960 – 2020 BRAZILIAN HISTORIC...
CRESCIMENTO DO PIB BRASILEIRO PERÍODOS SELECIONADOS % FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
O QUE ESPERAR DO NOVO GOVERNO? Presidente eleita
NÃO ACREDITAMOS EM GRANDES ALTERAÇÕES DE ROTA :  SALVO MAIOR ESPÍRITO REFORMISTA
GOVERNO  MAIS  RACIONAL E TÃO PRAGMÁTICO QUANTO O DE LULA
DILMA É TRABALHADORA  E MAIS FOCADA  EM AGENDAS  COM PRINCÍPIO, MEIO E FIM: UM GOVERNO MAIS TÉCNICO
GOVERNO DILMA É MAIS TÉCNICO E MENOS POLÍTICO.  É “MAIS AGENDA” E “MENOS BLA-BLA-BLA”.
Cultura Fernando Morais / Emir Sader Justiça José Eduardo Cardozo Transportes Alfredo Nascimento (PR) Comunicações Paulo B...
DISTRIBUIÇÃO NA CÂMARA FONTE: ARKO ADVICE ELABORAÇÃO: BRADESCO
DISTRIBUIÇÃO NO SENADO FONTE: ARKO ADVICE ELABORAÇÃO: BRADESCO
GOVERNO DILMA: “HETERODOXIA DISCIPLINADA”, COM PROFUNDO SENSO DE RESPONSABILIDADE E CONHECIMENTO DOS RISCOS CONTIDOS NAS A...
ESQUEÇAM O QUE FOI DITO NA CAMPANHA ELEITORAL.  NÃO PERCAM O SONO COM ISSO!!!
“ NUNCA SE MENTE TANTO COMO  ANTES  DAS ELEIÇÕES,  DURANTE  UMA GUERRA E  DEPOIS  DE UMA CAÇADA”.  OTTO VON BISMARCK
PRESIDENTE DILMA ROUSSEFF E O SEU DESAFIO DE MELHORAR A QUALIDADE DA EDUCAÇÃO E ACELERAR OS INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA
EDUCATION:  RELEVANT IMPROVEMENTS BUT STILL FAR BEHIND IN A GLOBAL COMPARISON
BRAZIL: AVERAGE YEARS OF EDUCATION INDIVIDUALS OVER 25 YEARS OF AGE 2003-2010* SOURCE: PNAD/IBGE PREPARATION: BRADESCO 6.3...
MÉDIA DE ANOS DE EDUCAÇÃO DAS PESSOAS COM 25 ANOS OU MAIS, 2009 FONTE: BANCO MUNDIAL ELABORAÇÃO: BRADESCO
BRAZIL: PERCENTAGE OF POPULATION OVER 25 YEARS OF AGE WITH MORE THAN 10 YEARS OF EDUCATION 2003-2010* SOURCE: PNAD / IBGE ...
TAXA DE ANALFABETISMO DAS PESSOAS DE 15 ANOS OU MAIS DE IDADE EM 2004 E 2009 POR GRANDES REGIÕES FONTE: PNAD/IBGE ELABORAÇ...
VARIAÇÃO EM PONTOS PERCENTUAIS DA TAXA DE ANALFABETISMO DAS PESSOAS DE 15 ANOS OU MAIS DE IDADE ENTRE 2004 E 2009 POR GRAN...
EVOLUÇÃO DA TAXA DE ANALFABETISMO DAS PESSOAS DE 15 ANOS OU MAIS DE IDADE NO BRASIL**, 1992-2009 * Nestes anos a PNAD não ...
O INVESTMENTOS CONTINUAM FORTES PARTICULARMENTE NA INDÚSTRIA
CRESCIMENTO DO INVESTIMENTO FIXO (FBKF) % 22.89 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO 13.13
TAXA DE INVESTIMENTO COMO PROPORÇÃO DO PIB 1996 – 2011 % OF GDP FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
FORMAÇÃO BRUTA DE CAPITAL FIXO E CONSUMO DAS FAMÍLIAS - MÉDIA MÓVEL DE 4 TRIMESTRES DA SÉRIE ENCADEADA (NÃO DESSAZONALIZAD...
INVESTIMENTO DIRETO ESTRANGEIRO  NO BRASIL 1995 - 2011 US$ MILLION FONTE: BCB ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO
BRASIL ABSORVERÁ CERCA DE UM QUARTO DE TODO INVESTIMENTO DIRETO PARA O MUNDO EMERGENTTE 2003 - 2011   FONTE: IIF ELABORAÇÃ...
DEMOGRAFIA E MOBILIDADE SOCIAL DÃO SUPORTE AO CRESCIMENTO
CRESCIMENTO DEMOGRÁFICO BRASILEIRO DESPENCA 1981-2030* FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO * Projeção: BRADESCO
NÚMERO DE FILHOS POR MULHER DESPENCA TAMBÉM  1991-2009* FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO * Projeção: BRADESCO
PARTICIPAÇÃO DAS CLASSES SOCIAIS NO BRASIL EM JANEIRO DE 2004 E SETEMBRO DE 2010 Classes sociais no Brasil em Janeiro de 2...
NÚMERO ABSOLUTO DE PESSOAS VIVENDO EM FAMÍLIAS DE CLASSES A, B e C MEDIA MÓVEL 12m  FONTE: PME, PNAD/IBGE ELABORAÇÃO: BRAD...
PERCENTUAL DA POPULAÇÃO VIVENDO EM FAMÍLIAS DAS CLASSES A, B e C  MM12M FONTE: PME, PNAD/IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
POPULAÇÃO DE 20 A 59 ANOS NAS CLASSES ‘A’, ‘B’ E ‘C’ (EM MILHÕES DE PESSOAS) – PROJEÇÕES BRADESCO milhões de pessoas FONTE...
ECONOMIA BRASILEIRA:  ESPERAMOS UM CRESCIMENTO MAIS BALANCEADO SUPPLY INTEREST RATE FX DEMAND
VARIAÇÃO REAL DO PIB BRASILEIRO – 1984 - 2011 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO (*) Projeção DEPEC-Bradesco
PIB A PREÇOS DE MERCADO: CRESCIMENTO ACUMULADO EM 4 TRIMESTRES 2003 - 2010 EM % FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
CONSUMO DAS FAMÍLIAS  - CRESCIMENTO REAL EM RELAÇÃO AO MESMO PERÍODO DO ANO ANTERIOR 2003 - 2010 EM % FONTE: IBGE ELABORAÇ...
PIB DO 3oTRIMESTRE DIVULGADO RECENTEMENTE MOSTRA DESACELERAÇÃO
EVOLUÇÃO DO PIB NA MARGEM –CONTRA O TRIMESTRE ANTERIOR FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
PIB TOTAL: EVOLUÇÃO EM RELAÇÃO AO MESMO TRIMESTRE DO ANO ANTERIOR FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
PIBs DO 4oTRIMESTRE 2010 e  1o TRIMESTRE 2011 DEVEM CRESCER  EM TORNO DO POTENCIAL
COMPARAÇÃO DO PIB IBGE E DO PIB MENSL BRADESCO – VARIAÇÃO NA MARGEM E  PROJEÇÃO  2007-2011 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
O CRESCIMENTO ECONÔMICO BRASILEIRO DESACELERA MAS CONTINUA ROBUSTO
CRESCIMENTO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL 1992-2011 FONTE: IBGE/PIM ELABORAÇÃO: BRADESCO
VOLUME DE VENDAS NO VAREJO  2001-2011 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
TAXA DE DESEMPREGO – TENDÊNCIAS AJUSTADAS SAZONALMENTE - % FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
DESEMPREGO MÉDIO ANUAL NO BRASIL (%) FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
EVOLUÇÃO DO PESO DOS EMPREGOS FORMAIS NO BRASIL NO TOTAL DO EMPREGO GERADO  NO BRASIL (INCLUINDO SERVIDORES PÚBLICOS E EXÉ...
PARTICIPAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS NO TOTAL DA FORÇA DE TRABALHO BRASILEIRA EM 2009 E 2020 % 62.6 49.8 40,0 46,0 52,0 58,0 6...
CRIAÇÃO DE NOVOS EMPREGOS FORMAIS NO BRASIL 1996-2011 FONTE: CAGED ELABORAÇÃO: BRADESCO MILHARES
FONTE: CNI/IBOPE ELABORAÇÃO: BRADESCO MEDO DE PERDER O EMPREGO BAIXÍSSIMO 1996 - 2010 Outubro97=100
SALÁRIOS REAIS NO BRASIL 2002 – 2011 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÕES: BRADESCO 20
SALÁRIO REAL – CRESCIMENTO ANUAL FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
MASSA SALARIAL TOTAL EM TERMOS REAIS  CRESCIMENTO ANUAL (*) INCLUI SALÁRIOS, PENSÕES, BENEFÍCIOS SOCIAIS E SEGURO DESEMPRE...
CONFIANÇA DO CONSUMIDOR SEGUNDO A FGV – AJUSTADO SAZONALMENTE FONTE: FGV ELABORAÇÃO: BRADESCO
Pesquisa Serasa Experian de Expectativa Empresarial – Natal 2010
EXPECTATIVA COM RELAÇÃO AO FATURAMENTO (EM %) FONTE: SERASA EXPERIAN ELABORAÇÃO: BRADESCO 2010 2009 2008 2007
EXPECTATIVA COM RELAÇÃO AO FATURAMENTO EM 2010 (EM %) FONTE: SERASA EXPERIAN ELABORAÇÃO: BRADESCO
EXPECTATIVA COM RELAÇÃO AO FATURAMENTO EM 2009 (EM %) FONTE: SERASA EXPERIAN ELABORAÇÃO: BRADESCO
EXPECTATIVA COM RELAÇÃO AO FATURAMENTO EM 2008 (EM %) FONTE: SERASA EXPERIAN ELABORAÇÃO: BRADESCO
EXPECTATIVA COM RELAÇÃO AO FATURAMENTO EM 2007 (EM %) FONTE: SERASA EXPERIAN ELABORAÇÃO: BRADESCO
NÚMERO DE SALÁRIOS MÍNIMOS PARA SE COMPRAR UM CARRO POPULAR NOVO 2000-2010 (*) VW GOL 1.0 FONTE: MTE. DIEESE/PROCON ELABOR...
PORCENTAGEM DE DOMICÍLIOS COM TELEFONES (FIXO E/OU CELULARES) 2001 - 2009 FONTE: PNAD/IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
EVOLUÇÃO DA PORCENTAGEM DE DOMICÍLIOS COM COMPUTADOR**, 2001-2009 FONTE: PNAD/IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO ** Exclui áreas ru...
INFLAÇÃO, JUROS E CÂMBIO
COMO REAGIRÁ O GOVERNO DILMA DIANTE DA VOLTA DA AMEAÇA INFLACIONÁRIA?  NOSSA HIPÓTESE É DE QUE A “RACIONALIDADE HETERODOXA...
CETICISMO DO MERCADO É CRESCENTE
EXPECTATIVA DO MERCADO PARA O IPCA EM 2011 FONTE: BACEN ELABORAÇÃO: BRADESCO EM %
INFLAÇÃO É O TEMA QUE MAIS GERA DEBATES POLÍTICOS NO MOMENTO E NÃO DEVERIA SER.
FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO EVOLUÇÃO MENSAL DO IPCA  ENCADEADO 2008 – 2010
INFLAÇÃO DE ALIMENTOS COMEÇA A DAR OS PRIMEIROS SINAIS DE MELHORA: IPA AGRÍCOLA DE DEZEMBRO DEVE SER 0%
FONTE: FGV ELABORAÇÃO: BRADESCO IPA AGRÍCOLA ENCADEADO – PROJEÇÃO – 2008-2011*
ELABORAÇÃO: BRADESCO EVOLUÇÃO INFLAÇÃO DE BENS (DURÁVEIS E SEMIDURÁVEIS) E SERVIÇOS EM 12 MESES 2008-2010
EVOLUÇÃO INFLAÇÃO DE BENS (DURÁVEIS E SEMIDURÁVEIS) E SERVIÇOS EM 12 MESES 2008-2011* ELABORAÇÃO: BRADESCO
INFLAÇÃO ENTRE 5% E 5,5% EM 2011 NÃO DEVE TIRAR O SONO DO GOVERNO E DO BACEN.
FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO EVOLUÇÃO IPCA ANUAL – 2002-2012*
FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO EVOLUÇÃO DE VESTUÁRIO NO IPCA EM 12 MESES 2003 – 2008
FONTE: FGV, IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO PROJEÇÕES IPCA ANUAIS POR CATEGORIA DE USO - 2011
FONTE: FGV, IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO PROJEÇÕES IPCA ANUAIS POR ITENS - 2011
FONTE: FGV, IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO EVOLUÇÃO IPCA EX ALIMENTAÇÃO E COMBUSTÍVEIS
FONTE E ELABORAÇÃO: BRADESCO PERCEPÇAO DAS EMPRESAS INDUSTRIAIS EM TERMOS DE CONCORRÊNCIA (MM12M)
INFLAÇÃO DE SERVIÇOS É A QUE MAIS PREOCUPA
MAIOR DESAFIO DO NOVO GOVERNO SERÁ A PRESSÃO DA INFLAÇÃO DE SERVIÇOS RESULTADO DE MUDANÇA DE PREÇOS RELATIVOS NA ECONOMIA....
FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO EVOLUÇÃO DOS SERVIÇOS NO IPCA EM 12 MESES 2003 – 2010
ELABORAÇÃO: BRADESCO INFLAÇÃO DE BENS DURÁVEIS (IPCA) - CRESCIMENTO ACUMULADO EM  12 MESES 2004 – 2010
PARTICIPAÇÃO DO SETOR DE SERVIÇOS NO EMPREGO SEGUNDO A RAIS
PARTICIPAÇÃO DOS SETORES DE COMÉRCIO E SERVIÇOS NO ESTOQUE TOTAL DE EMPREGO FORMAL – 1993 - 2009 FONTE: MTE/RAIS ELABORAÇÃ...
PARTICIPAÇÃO DO SETOR DE COMÉRCIO NO ESTOQUE TOTAL DE EMPREGO FORMAL – 1993 - 2009 FONTE: MTE/RAIS ELABORAÇÃO: BRADESCO
MERCADO DE TRABALHO SOFRE MUDANÇAS ESTRUTURAIS QUE TEM A VER COM O CICLO DE INVESTIMENTOS QUE, A RIGOR, COMEÇOU EM 2004.
BRASIL JÁ FOI ELEITO COMO ALTERNATIVA DE GRANDE INTERESSE. INVESTIMENTO  ADQUIRIU “DIMENSÃO INERCIAL”, SEM VOLTA.  APESAR ...
INVESTIMENTOS ANUNCIADOS VOLTARAM A CRESCER EM NOVEMBRO DEPOIS DO SOLUÇO DE OUTUBRO (ELEIÇÕES?)
NÚMERO DE EMPRESAS QUE ANUNCIARAM INVESTIMENTOS  2006 - 2010 N° DE EMPRESAS FONTE: IMPRENSA ELABORAÇÃO: BRADESCO
NÚMERO DE EMPRESAS QUE ANUNCIARAM INVESTIMENTOS – ACUMULADO EM 12 MESES – 2006 - 2010 N° DE EMPRESAS FONTE: IMPRENSA ELABO...
NÃO INTERESSA AO GOVERNO DESACELERAR INVESTIMENTOS E MOBILIDADE SOCIAL
PARA NÃO TER INFLAÇÃO SACRIFÍCIOS VIRÃO DO CÂMBIO E DO FISCAL
INVESTIMENTOS ANUNCIADOS NO SETOR DE SERVIÇOS SÃO OS QUE MAIS CRESCEM
NÚMERO DE EMPRESAS DE SERVIÇOS QUE ANUNCIARAM INVESTIMENTOS – ACUMULADO EM 12 MESES – 2006 - 2010 N° DE EMPRESAS FONTE: IM...
VARIAÇÃO % DO NÚMERO DE EMPRESAS DE SERVIÇOS QUE ANUNCIARAM INVESTIMENTOS – ÁCUMULADO EM 12 MESES  2006 - 2010 FONTE: IMPR...
ANÚNCIOS SETOR DE SERVIÇOS EX-COMÉRCIO
NÚMERO DE EMPRESAS DE SERVIÇOS (EX-COMÉRCIO) QUE ANUNCIARAM INVESTIMENTOS – ACUMULADO EM 12 MESES 2006 - 2010 N° DE EMPRES...
VARIAÇÃO % DO NÚMERO DE EMPRESAS DE SERVIÇOS (EX-COMÉRCIO) QUE ANUNCIARAM INVESTIMENTOS – ÁCUMULADO EM 12 MESES – 2006 - 2...
RENDA PER CAPITA CRESCENTE IMPÕE GRANDES DESAFIOS À POLÍTICA MONETÁRIA  ATÉ QUE O SETOR DE SERVIÇOS MELHORE SUA PRODUTIVID...
PROJEÇÃO DE PIB PER CAPITA DO BRASIL (US$ PPP) COM BASE NO CENÁRIO DEPEC, 2005 A 2020* US$ 1.000 PPP FONTE: IMPRENSA ELABO...
PROJEÇÃO DE PIB PER CAPITA DO BRASIL (US$ PPP) COM BASE NA MÉDIA DE CRESCIMENTO DOS ÚLTIMOS 5 ANOS DO PIB PER CAPITA, 2005...
PIB PER CAPITA DE PAÍSES SELECIONADOS (US$ 1.000 PPP) EM 2009 US$ 1.000 PPP FONTE: BANCO MUNDIAL ELABORAÇÃO: BRADESCO
O NEGÓCIO  BANCÁRIO COM EXCELENTES PERSPECTIVAS
NÚMERO DE CONTAS CORRENTES NO SISTEMA BANCÁRIO BRASILEIRO EM MILHÕES FONTE: FEBRABAN ELABORAÇÃO: BRADESCO
NÚMERO DE CONTAS DE POUPANÇA NO SISTEMA BANCÁRIO BRASILEIROS EM MILHÕES FONTE: FEBRABAN ELABORAÇÃO: BRADESCO
NÚMERO DE CARTÕES DE CRÉDITO NO BRASIL EM MILHÕES FONTE: FEBRABAN ELABORAÇÃO: BRADESCO
NÚMERO DE CLIENTES QUE UTILIZAM REGULARMENTE O  INTERNET BANKING  EM MILHÕES FONTE: FEBRABAN ELABORAÇÃO: BRADESCO
EVOLUÇÃO DA RELAÇÃO CRÉDITO / PIB 2003 - 2010 Area EconomicaCréditodados - Crédito - rel cred PIB.xls Area EconomicaCrédit...
CRESCIMENTO NOMINAL EM 12 MESES 2006 - 2010 FONTE: BACEN ELABORAÇÃO: BRADESCO
FAZENDA E BANCO CENTRAL DE DILMA FALARÃO A MESMA LÍNGUA:
FAZENDA E BANCO CENTRAL EM DIÁLOGO CONSTRUTIVO  AMBOS SE CONCEDEM O BENEFÍCIO DA DÚVIDA “ HETERODOXIA DISCIPLINADA” SE REV...
TOMBINI É O MAIOR CONHECEDOR DOS MEANDROS DO CONTROLE QUANTITATIVO DE CRÉDITO, VIA MEDIDAS PRUDENCIAIS.
PRIMEIRAS MEDIDAS SERÃO POSITIVAS E TENTARÃO SURPREENDER POSITIVAMENTE
O ESFORÇO FISCAL SERÁ MAIOR EM 2011, MAS PODERIA SER MAIOR E EVITAR APERTO MONETÁRIO
CADA 1% DE SUPERAVIT PRIMÁRIO A MAIS SIGNIFICA 1% DA MENOS DE AUMENTO DE JUROS
HIATO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL (DIFERENÇA ENTRE A SÉRIE EFETIVA DESSAZONALIZADA E A TENDÊNCIA DADA PELO FILTRO HP) D:Area Ec...
INFLAÇÃO INCOMODA O MERCADO QUE PEDE JUROS, MAS GOVERNO POSSIVELMENTE VAI RESISTIR HEROICAMENTE ATÉ ONDE PUDER.
CENÁRIO BASE DO DEPEC – ATÉ SEGUNDA ORDEM 2008-2011 FONTE: BACEN ELABORAÇÃO: BRADESCO
CENÁRIO ALTERNATIVO PARA SELIC (FISCAL FRUSTRANDO) 2008-2011 FONTE: BACEN ELABORAÇÃO: BRADESCO
TAXA REAL DE JUROS: BRASIL E EMERGENTES (EX-POST)
ELABORAÇÃO: BRADESCO PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NA REUNIÃO DE JANEIRO DE 2011
PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NA REUNIÃO DE JANEIRO DE 2011 FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NA REUNIÃO DE MARÇO DE 2011 FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NA REUNIÃO DE ABRIL DE 2011 FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NA REUNIÃO DE JUNHO DE 2011 FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NA REUNIÃO DE JULHO DE 2011 FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NA REUNIÃO DE SETEMBRO DE 2011 FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADE...
PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NA REUNIÃO DE JANEIRO DE 2011 FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NA REUNIÃO DE MARÇO DE 2011 FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NA REUNIÃO DE ABRIL DE 2011 FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NA REUNIÃO DE JUNHO DE 2011 FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NA REUNIÃO DE JULHO DE 2011 FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NA REUNIÃO DE SETEMBRO DE 2011 FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADE...
ESTIMATIVA IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NAS PRÓXIMAS REUNIÃO DO COPOM FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
ESTIMATIVA IMPLÍCITA DO MERCADO PARA A TAXA DE JUROS NAS PRÓXIMAS REUNIÕES DO COPOM FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
DEPEC MANTÉM CÂMBIO VALORIZADO ESTÁVEL  BRASIL CONTINUARÁ CARO
EVOLUÇÃO DA TAXA DE CÂMBIO  R$/US$  2002 - 2010 R$/ US$ FONTE: BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
EVOLUÇÃO DIÁRIA DA COTAÇÃO DO DÓLAR EM RELAÇÃO AO EURO 2009 - 2010 D:Area EconomicaBBVBLOOMBERG - DÓLAR EM RELAÇÃO AO EURO...
R$/US$ TAXA DE CÂMBIO – FINAL DE PERÍODO 2000-2012   FONTE: BCB ELABORAÇÃO: BRADESCO
TERMOS DE TROCA: PREÇOS DE EXPORTAÇÃO E DE IMPORTAÇÃO 2000 - 2010 FONTE: FUNCEX ELABORAÇÃO: BRADESCO JAN/2000 = 100 15
1996 = 100 FONTE: FUNCEX ELABORAÇÃO: BRADESCO ÍNDICE DE TERMOS DE TROCA = MÉDIA MÓVEL 12 MESES 1999 - 2010
<ul><li>ONDE ESTÁ A TAXA DE CÂMBIO E ONDE DEVERIA ESTAR? </li></ul>
FONTE: BRADESCO, BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO REAL E PROJEÇÃO DE REAL COM  COMMODITIES  2009-2010  EM R$/US$
DEPEC REVISA AS PROJEÇÕES DE  BALANÇA COMERCIAL E DO DÉFICIT EXTERNO DE 2011
FONTE: SECEX/MDIC ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO SALDO COMERCIAL 1991 - 2011 US$ BILHÕES
ESSA MUDANÇA NO EIXO DINÂMICO SE DARÁ EM FAVOR DAQUELES PAÍSES DE CONSUMO  PER CAPITA  AINDA BAIXO.  ELES IRÃO CONSUMIR MU...
PRINCIPAIS PRODUTOS DA PAUTA DE EXPORTAÇÃO BRASILEIRA 2010 – ACUMULADO EM 12 MESES - OUTUBRO 2010 FONTE: MDIC ELABORAÇÃO: ...
EVOLUÇÃO DA PARTICIPAÇÃO DE  COMMODITIES  E QUASE  COMMODITIES  NA PAUTA DE EXPORTAÇÃO BRASILEIRA 2000-2010  FONTE: MDIC E...
PARTICIPAÇÃO DOS PAÍSES EMERGENTES COMO DESTINO DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS 1990-2010 FONTE : MDIC ELABORAÇÃO : BRADESCO 12
O BRASIL IMPORTA AQUILO QUE O MUNDO DESENVOLVIDO PRECISA VENDER, A PREÇOS BARATOS, PELA OCIOSIDADE NO MUNDO, E EXPORTA AQU...
DÉFICIT EM CONTA CORRENTE - 1994 - 2011 FONTE: BC ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO
DÉFICIT EM CONTA CORRENTE - % PIB - 1994 - 2010 FONTE: BC ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO
RESERVAS INTERNACIONAIS (CONCEITO LIQUIDEZ)  EM US$ MILHOES FONTE: BCB ELABORAÇÃO: BRADESCO
DÍVIDA EXTERNA LÍQUIDA BRASILEIRA 2001 - 2010 FONTE: BCB ELABORAÇÃO: BRADESCO
Wtc saojosedoscamposversaofinal-16-12-10
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Wtc saojosedoscamposversaofinal-16-12-10

1,278 views

Published on

Apresentação Bradesco - Reunião Conselho WTC do Vale

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,278
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
24
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Wtc saojosedoscamposversaofinal-16-12-10

  1. 1. BRASIL: HÁ “PERIGO” DE AS COISAS MELHORAREM? MUDANÇAS SILENCIOSAS E RESTRIÇÕES BARULHENTAS Octavio de Barros - BRADESCO Economista Chefe 16-12-10
  2. 2. <ul><li>Octavio de Barros – Economista Chefe </li></ul>BRASIL: HÁ “PERIGO” DE AS COISAS MELHORAREM? MUDANÇAS SILENCIOSAS E RESTRIÇÕES BARULHENTAS Octavio de Barros - BRADESCO Economista Chefe São José dos Campos, 16-12-10
  3. 3. ECONOMIA GLOBAL: ESTAGNAÇÃO BENIGNA “ A SITUAÇÃO SE DETERIORA SATISFATORIAMENTE”
  4. 4. A SITUAÇÃO GLOBAL ESTÁ MUITO LONGE DE SER “UM PASSEIO NO PARQUE” E A POLÍTICA ECONÔMICA GLOBAL ESTÁ DE PERNAS PARA O AR.
  5. 5. ECONOMIA MUNDIAL DESACELERA E ELIMINA PRESSÕES INFLACIONÁRIAS: JUROS GLOBAIS BAIXOS DURANTE UM BOM TEMPO.
  6. 6. EUA E CHINA NÃO QUEREM VIRAR JAPÃO EUROPA IRREFORMÁVEL COMMODITIES FICAM CARAS COM DÓLAR FRACO E MEGA LIQUIDEZ GLOBAL
  7. 7. PESSIMISMO ESPANHOL COMO EXEMPLO DO QUADRO GLOBAL
  8. 8. “ A SITUAÇÃO ESTÁ TÃO RUIM, TÃO RUIM QUE ATÉ PARECE QUE JÁ ESTAMOS NO ANO QUE VEM!!!”
  9. 9. FONTE: BLOOMBERG, BLS ELABORAÇÃO: BRADESCO TAXA DE DESEMPREGO NO MUNDO 1995 - 2010 03
  10. 10. FONTE E PROJEÇÕES: FMI ELABORAÇÃO: BRADESCO EVOLUÇÃO DA DÍVIDA SOBERANA COMO PROPORÇÃO DO PIB PARA O G-7 - EM %. 1950-2010 04
  11. 11. PIB TRIMESTRAL DESENVOLVIDOS X EMERGENTES – MÉDIA MÓVEL 4 TRIMESTRES 2000-2011 FONTE: BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO 07
  12. 12. CENÁRIO ECONÔMICO BRASILEIRO: ESTAMOS VENDO COISAS QUE NUNCA TÍNHAMOS VISTO ANTES
  13. 13. MUDANÇAS SILENCIOSAS Mobilidade social acentuada Previsibilidade macroeconômica “ Tripé sólido” Irrelevância do risco político Formalização acelerada do mercado de trabalho Bônus demográfico significativo Políticas sociais mais focalizadas Sistema bancário bem regulado e paradigmático Crédito bancário com expansão saudável Mercado de capitais com dinamismo e interesse inéditos
  14. 14. Produtividade crescente do setor privado e nova mentalidade Maior concorrência em praticamente todos os setores de atividade Elevado grau de concomitância dos investimentos setoriais Apetite estrangeiro sem precedente e reconhecimento do país como liderança regional Consolidação das metas de inflação em um governo historicamente de esquerda Investimentos em infraestrutura ganham consenso Implementação de poucas porém boas reformas microeconômicas Inserção internacional robustecida por forte de demanda por commodities Passivo externo concentrado em investimentos ao invés de dívida externa MUDANÇAS SILENCIOSAS
  15. 15. NOISY CONSTRAINTS: THE LIST IS LONG, BUT BRAZIL HAS SHOWN THAT IT IS CAPABLE TO PROMOTE IMPORTANT REFORMS. <ul><li>Burocracia </li></ul><ul><li>Carga tributária </li></ul><ul><li>Infraestrutura </li></ul><ul><li>Custos trabalhistas </li></ul><ul><li>Portos </li></ul><ul><li>Regras claras </li></ul><ul><li>Judiciário eficiente </li></ul><ul><li>Falta de mão-de-obra qualificada </li></ul><ul><li>Custo do capital ainda alto </li></ul><ul><li>Etc., etc., etc. </li></ul>ENTRAVES BARULHENTOS : A LISTA É EXTENSA, MAS APESAR DA FALTA DE APETITE POR REFORMAS, O BRASIL JÁ MOSTROU QUE É CAPAZ DE AVANÇAR EM IMPORTANTES TEMAS.
  16. 16. FONTE: IBGE, BRADESCO CRESCIMENTO HISTÓRICO DO PIB BRASILEIRO: AMBIENTE COM E SEM REFORMAS- 1960 – 2020 BRAZILIAN HISTORIC GROWTH: ENVIRONMENT WITH AND WITHOUT REFORMS - 1960 – 2020
  17. 17. CRESCIMENTO DO PIB BRASILEIRO PERÍODOS SELECIONADOS % FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
  18. 18. O QUE ESPERAR DO NOVO GOVERNO? Presidente eleita
  19. 19. NÃO ACREDITAMOS EM GRANDES ALTERAÇÕES DE ROTA : SALVO MAIOR ESPÍRITO REFORMISTA
  20. 20. GOVERNO MAIS RACIONAL E TÃO PRAGMÁTICO QUANTO O DE LULA
  21. 21. DILMA É TRABALHADORA E MAIS FOCADA EM AGENDAS COM PRINCÍPIO, MEIO E FIM: UM GOVERNO MAIS TÉCNICO
  22. 22. GOVERNO DILMA É MAIS TÉCNICO E MENOS POLÍTICO. É “MAIS AGENDA” E “MENOS BLA-BLA-BLA”.
  23. 23. Cultura Fernando Morais / Emir Sader Justiça José Eduardo Cardozo Transportes Alfredo Nascimento (PR) Comunicações Paulo Bernardo (PT) Educação Fernando Haddad (PT) Planejamento Miriam Belchior Cidades Mário Negromonte (PP) Turismo Pedro Novais (PMDB) MDIC Fernando Pimentel (PT) Previdência Garibaldi Alves (PMDB) Ciência e Tecnologia Aloizio Mercadante (PT) ESPLANADA DOS MINISTÉRIOS DE DILMA Casa Civil Antonio Palocci Secretaria Geral Gilberto Carvalho Relações institucionais Alexandre Padilha Esporte Orlando Silva Integração Nacional Fernando Bezerra Coelho Relações Exteriores Antônio Patriota Micro e pequenas empresas Alexandre Teixeira Minas e Energia Edson Lobão (PMDB) Defesa Nelson Jobim (PMDB) Fazenda Guido Mantega Saúde Sérgio Cortes Trabalho Carlos Lupi (PDT) Sec. de Assuntos Estratégicos Moreira Franco (PMDB) Meio Ambiente Isabela Teixeira Agricultura Wagner Rossi (PMDB) Sec. Direitos humanos Maria do Rosário (PT) Pesca Ideli Salvatti (PT) Transportes Alfredo Nascimento (PR)
  24. 24. DISTRIBUIÇÃO NA CÂMARA FONTE: ARKO ADVICE ELABORAÇÃO: BRADESCO
  25. 25. DISTRIBUIÇÃO NO SENADO FONTE: ARKO ADVICE ELABORAÇÃO: BRADESCO
  26. 26. GOVERNO DILMA: “HETERODOXIA DISCIPLINADA”, COM PROFUNDO SENSO DE RESPONSABILIDADE E CONHECIMENTO DOS RISCOS CONTIDOS NAS APOSTAS
  27. 27. ESQUEÇAM O QUE FOI DITO NA CAMPANHA ELEITORAL. NÃO PERCAM O SONO COM ISSO!!!
  28. 28. “ NUNCA SE MENTE TANTO COMO ANTES DAS ELEIÇÕES, DURANTE UMA GUERRA E DEPOIS DE UMA CAÇADA”. OTTO VON BISMARCK
  29. 29. PRESIDENTE DILMA ROUSSEFF E O SEU DESAFIO DE MELHORAR A QUALIDADE DA EDUCAÇÃO E ACELERAR OS INVESTIMENTOS EM INFRAESTRUTURA
  30. 30. EDUCATION: RELEVANT IMPROVEMENTS BUT STILL FAR BEHIND IN A GLOBAL COMPARISON
  31. 31. BRAZIL: AVERAGE YEARS OF EDUCATION INDIVIDUALS OVER 25 YEARS OF AGE 2003-2010* SOURCE: PNAD/IBGE PREPARATION: BRADESCO 6.3 6.4 6.5 6.7 6 .. 9 7.1 7.2 7.4 6.2 6.4 6.6 6.8 7.0 7.2 7.4 7.6
  32. 32. MÉDIA DE ANOS DE EDUCAÇÃO DAS PESSOAS COM 25 ANOS OU MAIS, 2009 FONTE: BANCO MUNDIAL ELABORAÇÃO: BRADESCO
  33. 33. BRAZIL: PERCENTAGE OF POPULATION OVER 25 YEARS OF AGE WITH MORE THAN 10 YEARS OF EDUCATION 2003-2010* SOURCE: PNAD / IBGE PREPARATION: BRADESCO * Estimates: BRADESCO 30.1% 31.4% 32.6% 34.6% 35.7% 37.7% 39.0% 40.8% 28.0% 30.0% 32.0% 34.0% 36.0% 38.0% 40.0% 42.0% 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010*
  34. 34. TAXA DE ANALFABETISMO DAS PESSOAS DE 15 ANOS OU MAIS DE IDADE EM 2004 E 2009 POR GRANDES REGIÕES FONTE: PNAD/IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
  35. 35. VARIAÇÃO EM PONTOS PERCENTUAIS DA TAXA DE ANALFABETISMO DAS PESSOAS DE 15 ANOS OU MAIS DE IDADE ENTRE 2004 E 2009 POR GRANDES REGIÕES FONTE: PNAD/IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
  36. 36. EVOLUÇÃO DA TAXA DE ANALFABETISMO DAS PESSOAS DE 15 ANOS OU MAIS DE IDADE NO BRASIL**, 1992-2009 * Nestes anos a PNAD não foi a campo, dados interpolados ** Excluindo as áreas rurais de RO, AC, AM, RR, PA e AP FONTE: PNAD/IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
  37. 37. O INVESTMENTOS CONTINUAM FORTES PARTICULARMENTE NA INDÚSTRIA
  38. 38. CRESCIMENTO DO INVESTIMENTO FIXO (FBKF) % 22.89 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO 13.13
  39. 39. TAXA DE INVESTIMENTO COMO PROPORÇÃO DO PIB 1996 – 2011 % OF GDP FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
  40. 40. FORMAÇÃO BRUTA DE CAPITAL FIXO E CONSUMO DAS FAMÍLIAS - MÉDIA MÓVEL DE 4 TRIMESTRES DA SÉRIE ENCADEADA (NÃO DESSAZONALIZADA) FONTE: IBGE, ELABORAÇÃO: BRADESCO 2002q4 = 100
  41. 41. INVESTIMENTO DIRETO ESTRANGEIRO NO BRASIL 1995 - 2011 US$ MILLION FONTE: BCB ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO
  42. 42. BRASIL ABSORVERÁ CERCA DE UM QUARTO DE TODO INVESTIMENTO DIRETO PARA O MUNDO EMERGENTTE 2003 - 2011   FONTE: IIF ELABORAÇÃO: BRADESCO
  43. 43. DEMOGRAFIA E MOBILIDADE SOCIAL DÃO SUPORTE AO CRESCIMENTO
  44. 44. CRESCIMENTO DEMOGRÁFICO BRASILEIRO DESPENCA 1981-2030* FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO * Projeção: BRADESCO
  45. 45. NÚMERO DE FILHOS POR MULHER DESPENCA TAMBÉM 1991-2009* FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO * Projeção: BRADESCO
  46. 46. PARTICIPAÇÃO DAS CLASSES SOCIAIS NO BRASIL EM JANEIRO DE 2004 E SETEMBRO DE 2010 Classes sociais no Brasil em Janeiro de 2004 FONTE: PME, PNAD/IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO Classes sociais no Brasil em setembro de 2010
  47. 47. NÚMERO ABSOLUTO DE PESSOAS VIVENDO EM FAMÍLIAS DE CLASSES A, B e C MEDIA MÓVEL 12m FONTE: PME, PNAD/IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
  48. 48. PERCENTUAL DA POPULAÇÃO VIVENDO EM FAMÍLIAS DAS CLASSES A, B e C MM12M FONTE: PME, PNAD/IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
  49. 49. POPULAÇÃO DE 20 A 59 ANOS NAS CLASSES ‘A’, ‘B’ E ‘C’ (EM MILHÕES DE PESSOAS) – PROJEÇÕES BRADESCO milhões de pessoas FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO
  50. 50. ECONOMIA BRASILEIRA: ESPERAMOS UM CRESCIMENTO MAIS BALANCEADO SUPPLY INTEREST RATE FX DEMAND
  51. 51. VARIAÇÃO REAL DO PIB BRASILEIRO – 1984 - 2011 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO (*) Projeção DEPEC-Bradesco
  52. 52. PIB A PREÇOS DE MERCADO: CRESCIMENTO ACUMULADO EM 4 TRIMESTRES 2003 - 2010 EM % FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
  53. 53. CONSUMO DAS FAMÍLIAS - CRESCIMENTO REAL EM RELAÇÃO AO MESMO PERÍODO DO ANO ANTERIOR 2003 - 2010 EM % FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
  54. 54. PIB DO 3oTRIMESTRE DIVULGADO RECENTEMENTE MOSTRA DESACELERAÇÃO
  55. 55. EVOLUÇÃO DO PIB NA MARGEM –CONTRA O TRIMESTRE ANTERIOR FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
  56. 56. PIB TOTAL: EVOLUÇÃO EM RELAÇÃO AO MESMO TRIMESTRE DO ANO ANTERIOR FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
  57. 57. PIBs DO 4oTRIMESTRE 2010 e 1o TRIMESTRE 2011 DEVEM CRESCER EM TORNO DO POTENCIAL
  58. 58. COMPARAÇÃO DO PIB IBGE E DO PIB MENSL BRADESCO – VARIAÇÃO NA MARGEM E PROJEÇÃO 2007-2011 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
  59. 59. O CRESCIMENTO ECONÔMICO BRASILEIRO DESACELERA MAS CONTINUA ROBUSTO
  60. 60. CRESCIMENTO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL 1992-2011 FONTE: IBGE/PIM ELABORAÇÃO: BRADESCO
  61. 61. VOLUME DE VENDAS NO VAREJO 2001-2011 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
  62. 62. TAXA DE DESEMPREGO – TENDÊNCIAS AJUSTADAS SAZONALMENTE - % FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
  63. 63. DESEMPREGO MÉDIO ANUAL NO BRASIL (%) FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
  64. 64. EVOLUÇÃO DO PESO DOS EMPREGOS FORMAIS NO BRASIL NO TOTAL DO EMPREGO GERADO NO BRASIL (INCLUINDO SERVIDORES PÚBLICOS E EXÉRCITO) 2004 - 2009 FONTE: PNAD/IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
  65. 65. PARTICIPAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS NO TOTAL DA FORÇA DE TRABALHO BRASILEIRA EM 2009 E 2020 % 62.6 49.8 40,0 46,0 52,0 58,0 64,0 2009 2020 Aumento de 12 pontos
  66. 66. CRIAÇÃO DE NOVOS EMPREGOS FORMAIS NO BRASIL 1996-2011 FONTE: CAGED ELABORAÇÃO: BRADESCO MILHARES
  67. 67. FONTE: CNI/IBOPE ELABORAÇÃO: BRADESCO MEDO DE PERDER O EMPREGO BAIXÍSSIMO 1996 - 2010 Outubro97=100
  68. 68. SALÁRIOS REAIS NO BRASIL 2002 – 2011 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÕES: BRADESCO 20
  69. 69. SALÁRIO REAL – CRESCIMENTO ANUAL FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
  70. 70. MASSA SALARIAL TOTAL EM TERMOS REAIS CRESCIMENTO ANUAL (*) INCLUI SALÁRIOS, PENSÕES, BENEFÍCIOS SOCIAIS E SEGURO DESEMPREGO. FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
  71. 71. CONFIANÇA DO CONSUMIDOR SEGUNDO A FGV – AJUSTADO SAZONALMENTE FONTE: FGV ELABORAÇÃO: BRADESCO
  72. 72. Pesquisa Serasa Experian de Expectativa Empresarial – Natal 2010
  73. 73. EXPECTATIVA COM RELAÇÃO AO FATURAMENTO (EM %) FONTE: SERASA EXPERIAN ELABORAÇÃO: BRADESCO 2010 2009 2008 2007
  74. 74. EXPECTATIVA COM RELAÇÃO AO FATURAMENTO EM 2010 (EM %) FONTE: SERASA EXPERIAN ELABORAÇÃO: BRADESCO
  75. 75. EXPECTATIVA COM RELAÇÃO AO FATURAMENTO EM 2009 (EM %) FONTE: SERASA EXPERIAN ELABORAÇÃO: BRADESCO
  76. 76. EXPECTATIVA COM RELAÇÃO AO FATURAMENTO EM 2008 (EM %) FONTE: SERASA EXPERIAN ELABORAÇÃO: BRADESCO
  77. 77. EXPECTATIVA COM RELAÇÃO AO FATURAMENTO EM 2007 (EM %) FONTE: SERASA EXPERIAN ELABORAÇÃO: BRADESCO
  78. 78. NÚMERO DE SALÁRIOS MÍNIMOS PARA SE COMPRAR UM CARRO POPULAR NOVO 2000-2010 (*) VW GOL 1.0 FONTE: MTE. DIEESE/PROCON ELABORAÇÃO: BRADESCO NUMBER OF MONTHLY MINIMUM WAGES
  79. 79. PORCENTAGEM DE DOMICÍLIOS COM TELEFONES (FIXO E/OU CELULARES) 2001 - 2009 FONTE: PNAD/IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO
  80. 80. EVOLUÇÃO DA PORCENTAGEM DE DOMICÍLIOS COM COMPUTADOR**, 2001-2009 FONTE: PNAD/IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO ** Exclui áreas rurais de: RO, AC, AM, RR, PA e AP.
  81. 81. INFLAÇÃO, JUROS E CÂMBIO
  82. 82. COMO REAGIRÁ O GOVERNO DILMA DIANTE DA VOLTA DA AMEAÇA INFLACIONÁRIA? NOSSA HIPÓTESE É DE QUE A “RACIONALIDADE HETERODOXA” PREVALECERÁ E A ESTABILIDADE SERÁ PRESERVADA
  83. 83. CETICISMO DO MERCADO É CRESCENTE
  84. 84. EXPECTATIVA DO MERCADO PARA O IPCA EM 2011 FONTE: BACEN ELABORAÇÃO: BRADESCO EM %
  85. 85. INFLAÇÃO É O TEMA QUE MAIS GERA DEBATES POLÍTICOS NO MOMENTO E NÃO DEVERIA SER.
  86. 86. FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO EVOLUÇÃO MENSAL DO IPCA ENCADEADO 2008 – 2010
  87. 87. INFLAÇÃO DE ALIMENTOS COMEÇA A DAR OS PRIMEIROS SINAIS DE MELHORA: IPA AGRÍCOLA DE DEZEMBRO DEVE SER 0%
  88. 88. FONTE: FGV ELABORAÇÃO: BRADESCO IPA AGRÍCOLA ENCADEADO – PROJEÇÃO – 2008-2011*
  89. 89. ELABORAÇÃO: BRADESCO EVOLUÇÃO INFLAÇÃO DE BENS (DURÁVEIS E SEMIDURÁVEIS) E SERVIÇOS EM 12 MESES 2008-2010
  90. 90. EVOLUÇÃO INFLAÇÃO DE BENS (DURÁVEIS E SEMIDURÁVEIS) E SERVIÇOS EM 12 MESES 2008-2011* ELABORAÇÃO: BRADESCO
  91. 91. INFLAÇÃO ENTRE 5% E 5,5% EM 2011 NÃO DEVE TIRAR O SONO DO GOVERNO E DO BACEN.
  92. 92. FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO EVOLUÇÃO IPCA ANUAL – 2002-2012*
  93. 93. FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO EVOLUÇÃO DE VESTUÁRIO NO IPCA EM 12 MESES 2003 – 2008
  94. 94. FONTE: FGV, IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO PROJEÇÕES IPCA ANUAIS POR CATEGORIA DE USO - 2011
  95. 95. FONTE: FGV, IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO PROJEÇÕES IPCA ANUAIS POR ITENS - 2011
  96. 96. FONTE: FGV, IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO EVOLUÇÃO IPCA EX ALIMENTAÇÃO E COMBUSTÍVEIS
  97. 97. FONTE E ELABORAÇÃO: BRADESCO PERCEPÇAO DAS EMPRESAS INDUSTRIAIS EM TERMOS DE CONCORRÊNCIA (MM12M)
  98. 98. INFLAÇÃO DE SERVIÇOS É A QUE MAIS PREOCUPA
  99. 99. MAIOR DESAFIO DO NOVO GOVERNO SERÁ A PRESSÃO DA INFLAÇÃO DE SERVIÇOS RESULTADO DE MUDANÇA DE PREÇOS RELATIVOS NA ECONOMIA. RENDA CRESCENTE EXPLICA INFLAÇÃO DE SERVIÇOS
  100. 100. FONTE: IBGE ELABORAÇÃO: BRADESCO EVOLUÇÃO DOS SERVIÇOS NO IPCA EM 12 MESES 2003 – 2010
  101. 101. ELABORAÇÃO: BRADESCO INFLAÇÃO DE BENS DURÁVEIS (IPCA) - CRESCIMENTO ACUMULADO EM 12 MESES 2004 – 2010
  102. 102. PARTICIPAÇÃO DO SETOR DE SERVIÇOS NO EMPREGO SEGUNDO A RAIS
  103. 103. PARTICIPAÇÃO DOS SETORES DE COMÉRCIO E SERVIÇOS NO ESTOQUE TOTAL DE EMPREGO FORMAL – 1993 - 2009 FONTE: MTE/RAIS ELABORAÇÃO: BRADESCO
  104. 104. PARTICIPAÇÃO DO SETOR DE COMÉRCIO NO ESTOQUE TOTAL DE EMPREGO FORMAL – 1993 - 2009 FONTE: MTE/RAIS ELABORAÇÃO: BRADESCO
  105. 105. MERCADO DE TRABALHO SOFRE MUDANÇAS ESTRUTURAIS QUE TEM A VER COM O CICLO DE INVESTIMENTOS QUE, A RIGOR, COMEÇOU EM 2004.
  106. 106. BRASIL JÁ FOI ELEITO COMO ALTERNATIVA DE GRANDE INTERESSE. INVESTIMENTO ADQUIRIU “DIMENSÃO INERCIAL”, SEM VOLTA. APESAR DOS CUSTOS DA FALTA DE REFORMAS.
  107. 107. INVESTIMENTOS ANUNCIADOS VOLTARAM A CRESCER EM NOVEMBRO DEPOIS DO SOLUÇO DE OUTUBRO (ELEIÇÕES?)
  108. 108. NÚMERO DE EMPRESAS QUE ANUNCIARAM INVESTIMENTOS 2006 - 2010 N° DE EMPRESAS FONTE: IMPRENSA ELABORAÇÃO: BRADESCO
  109. 109. NÚMERO DE EMPRESAS QUE ANUNCIARAM INVESTIMENTOS – ACUMULADO EM 12 MESES – 2006 - 2010 N° DE EMPRESAS FONTE: IMPRENSA ELABORAÇÃO: BRADESCO
  110. 110. NÃO INTERESSA AO GOVERNO DESACELERAR INVESTIMENTOS E MOBILIDADE SOCIAL
  111. 111. PARA NÃO TER INFLAÇÃO SACRIFÍCIOS VIRÃO DO CÂMBIO E DO FISCAL
  112. 112. INVESTIMENTOS ANUNCIADOS NO SETOR DE SERVIÇOS SÃO OS QUE MAIS CRESCEM
  113. 113. NÚMERO DE EMPRESAS DE SERVIÇOS QUE ANUNCIARAM INVESTIMENTOS – ACUMULADO EM 12 MESES – 2006 - 2010 N° DE EMPRESAS FONTE: IMPRENSA ELABORAÇÃO: BRADESCO
  114. 114. VARIAÇÃO % DO NÚMERO DE EMPRESAS DE SERVIÇOS QUE ANUNCIARAM INVESTIMENTOS – ÁCUMULADO EM 12 MESES 2006 - 2010 FONTE: IMPRENSA ELABORAÇÃO: BRADESCO
  115. 115. ANÚNCIOS SETOR DE SERVIÇOS EX-COMÉRCIO
  116. 116. NÚMERO DE EMPRESAS DE SERVIÇOS (EX-COMÉRCIO) QUE ANUNCIARAM INVESTIMENTOS – ACUMULADO EM 12 MESES 2006 - 2010 N° DE EMPRESAS FONTE: IMPRENSA ELABORAÇÃO: BRADESCO
  117. 117. VARIAÇÃO % DO NÚMERO DE EMPRESAS DE SERVIÇOS (EX-COMÉRCIO) QUE ANUNCIARAM INVESTIMENTOS – ÁCUMULADO EM 12 MESES – 2006 - 2010 FONTE: IMPRENSA ELABORAÇÃO: BRADESCO
  118. 118. RENDA PER CAPITA CRESCENTE IMPÕE GRANDES DESAFIOS À POLÍTICA MONETÁRIA ATÉ QUE O SETOR DE SERVIÇOS MELHORE SUA PRODUTIVIDADE
  119. 119. PROJEÇÃO DE PIB PER CAPITA DO BRASIL (US$ PPP) COM BASE NO CENÁRIO DEPEC, 2005 A 2020* US$ 1.000 PPP FONTE: IMPRENSA ELABORAÇÃO: BRADESCO
  120. 120. PROJEÇÃO DE PIB PER CAPITA DO BRASIL (US$ PPP) COM BASE NA MÉDIA DE CRESCIMENTO DOS ÚLTIMOS 5 ANOS DO PIB PER CAPITA, 2005 A 2020* US$ 1.000 PPP FONTE: BANCO MUNDIAL ELABORAÇÃO: BRADESCO
  121. 121. PIB PER CAPITA DE PAÍSES SELECIONADOS (US$ 1.000 PPP) EM 2009 US$ 1.000 PPP FONTE: BANCO MUNDIAL ELABORAÇÃO: BRADESCO
  122. 122. O NEGÓCIO BANCÁRIO COM EXCELENTES PERSPECTIVAS
  123. 123. NÚMERO DE CONTAS CORRENTES NO SISTEMA BANCÁRIO BRASILEIRO EM MILHÕES FONTE: FEBRABAN ELABORAÇÃO: BRADESCO
  124. 124. NÚMERO DE CONTAS DE POUPANÇA NO SISTEMA BANCÁRIO BRASILEIROS EM MILHÕES FONTE: FEBRABAN ELABORAÇÃO: BRADESCO
  125. 125. NÚMERO DE CARTÕES DE CRÉDITO NO BRASIL EM MILHÕES FONTE: FEBRABAN ELABORAÇÃO: BRADESCO
  126. 126. NÚMERO DE CLIENTES QUE UTILIZAM REGULARMENTE O INTERNET BANKING EM MILHÕES FONTE: FEBRABAN ELABORAÇÃO: BRADESCO
  127. 127. EVOLUÇÃO DA RELAÇÃO CRÉDITO / PIB 2003 - 2010 Area EconomicaCréditodados - Crédito - rel cred PIB.xls Area EconomicaCréditodados - Crédito - rel cred PIB.xls FONTE: BACEN ELABORAÇÃO: BRADESCO
  128. 128. CRESCIMENTO NOMINAL EM 12 MESES 2006 - 2010 FONTE: BACEN ELABORAÇÃO: BRADESCO
  129. 129. FAZENDA E BANCO CENTRAL DE DILMA FALARÃO A MESMA LÍNGUA:
  130. 130. FAZENDA E BANCO CENTRAL EM DIÁLOGO CONSTRUTIVO AMBOS SE CONCEDEM O BENEFÍCIO DA DÚVIDA “ HETERODOXIA DISCIPLINADA” SE REVELA
  131. 131. TOMBINI É O MAIOR CONHECEDOR DOS MEANDROS DO CONTROLE QUANTITATIVO DE CRÉDITO, VIA MEDIDAS PRUDENCIAIS.
  132. 132. PRIMEIRAS MEDIDAS SERÃO POSITIVAS E TENTARÃO SURPREENDER POSITIVAMENTE
  133. 133. O ESFORÇO FISCAL SERÁ MAIOR EM 2011, MAS PODERIA SER MAIOR E EVITAR APERTO MONETÁRIO
  134. 134. CADA 1% DE SUPERAVIT PRIMÁRIO A MAIS SIGNIFICA 1% DA MENOS DE AUMENTO DE JUROS
  135. 135. HIATO DA PRODUÇÃO INDUSTRIAL (DIFERENÇA ENTRE A SÉRIE EFETIVA DESSAZONALIZADA E A TENDÊNCIA DADA PELO FILTRO HP) D:Area EconomicaBBVFernandoFiscal - divida publica.XLS Fonte: IBGE Elaboração: BRADESCO
  136. 136. INFLAÇÃO INCOMODA O MERCADO QUE PEDE JUROS, MAS GOVERNO POSSIVELMENTE VAI RESISTIR HEROICAMENTE ATÉ ONDE PUDER.
  137. 137. CENÁRIO BASE DO DEPEC – ATÉ SEGUNDA ORDEM 2008-2011 FONTE: BACEN ELABORAÇÃO: BRADESCO
  138. 138. CENÁRIO ALTERNATIVO PARA SELIC (FISCAL FRUSTRANDO) 2008-2011 FONTE: BACEN ELABORAÇÃO: BRADESCO
  139. 139. TAXA REAL DE JUROS: BRASIL E EMERGENTES (EX-POST)
  140. 140. ELABORAÇÃO: BRADESCO PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NA REUNIÃO DE JANEIRO DE 2011
  141. 141. PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NA REUNIÃO DE JANEIRO DE 2011 FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
  142. 142. PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NA REUNIÃO DE MARÇO DE 2011 FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
  143. 143. PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NA REUNIÃO DE ABRIL DE 2011 FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
  144. 144. PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NA REUNIÃO DE JUNHO DE 2011 FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
  145. 145. PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NA REUNIÃO DE JULHO DE 2011 FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
  146. 146. PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NA REUNIÃO DE SETEMBRO DE 2011 FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
  147. 147. PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NA REUNIÃO DE JANEIRO DE 2011 FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
  148. 148. PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NA REUNIÃO DE MARÇO DE 2011 FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
  149. 149. PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NA REUNIÃO DE ABRIL DE 2011 FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
  150. 150. PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NA REUNIÃO DE JUNHO DE 2011 FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
  151. 151. PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NA REUNIÃO DE JULHO DE 2011 FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
  152. 152. PRECIFICAÇÃO IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NA REUNIÃO DE SETEMBRO DE 2011 FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
  153. 153. ESTIMATIVA IMPLÍCITA DO MERCADO PARA O AUMENTO DE JUROS NAS PRÓXIMAS REUNIÃO DO COPOM FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
  154. 154. ESTIMATIVA IMPLÍCITA DO MERCADO PARA A TAXA DE JUROS NAS PRÓXIMAS REUNIÕES DO COPOM FONTE:BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
  155. 155. DEPEC MANTÉM CÂMBIO VALORIZADO ESTÁVEL BRASIL CONTINUARÁ CARO
  156. 156. EVOLUÇÃO DA TAXA DE CÂMBIO R$/US$ 2002 - 2010 R$/ US$ FONTE: BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
  157. 157. EVOLUÇÃO DIÁRIA DA COTAÇÃO DO DÓLAR EM RELAÇÃO AO EURO 2009 - 2010 D:Area EconomicaBBVBLOOMBERG - DÓLAR EM RELAÇÃO AO EURO.xls US$ DÓLAR/EURO FONTE: BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO
  158. 158. R$/US$ TAXA DE CÂMBIO – FINAL DE PERÍODO 2000-2012   FONTE: BCB ELABORAÇÃO: BRADESCO
  159. 159. TERMOS DE TROCA: PREÇOS DE EXPORTAÇÃO E DE IMPORTAÇÃO 2000 - 2010 FONTE: FUNCEX ELABORAÇÃO: BRADESCO JAN/2000 = 100 15
  160. 160. 1996 = 100 FONTE: FUNCEX ELABORAÇÃO: BRADESCO ÍNDICE DE TERMOS DE TROCA = MÉDIA MÓVEL 12 MESES 1999 - 2010
  161. 161. <ul><li>ONDE ESTÁ A TAXA DE CÂMBIO E ONDE DEVERIA ESTAR? </li></ul>
  162. 162. FONTE: BRADESCO, BLOOMBERG ELABORAÇÃO: BRADESCO REAL E PROJEÇÃO DE REAL COM COMMODITIES 2009-2010 EM R$/US$
  163. 163. DEPEC REVISA AS PROJEÇÕES DE BALANÇA COMERCIAL E DO DÉFICIT EXTERNO DE 2011
  164. 164. FONTE: SECEX/MDIC ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO SALDO COMERCIAL 1991 - 2011 US$ BILHÕES
  165. 165. ESSA MUDANÇA NO EIXO DINÂMICO SE DARÁ EM FAVOR DAQUELES PAÍSES DE CONSUMO PER CAPITA AINDA BAIXO. ELES IRÃO CONSUMIR MUITO MAIS CAFÉ, SOJA, MINÉRIO, AÇO, AUTOMÓVEIS, AVIÕES. TUDO O QUE O BRASIL PRODUZ 09
  166. 166. PRINCIPAIS PRODUTOS DA PAUTA DE EXPORTAÇÃO BRASILEIRA 2010 – ACUMULADO EM 12 MESES - OUTUBRO 2010 FONTE: MDIC ELABORAÇÃO: BRADESCO 10
  167. 167. EVOLUÇÃO DA PARTICIPAÇÃO DE COMMODITIES E QUASE COMMODITIES NA PAUTA DE EXPORTAÇÃO BRASILEIRA 2000-2010 FONTE: MDIC ELABORAÇÃO: BRADESCO 11
  168. 168. PARTICIPAÇÃO DOS PAÍSES EMERGENTES COMO DESTINO DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS 1990-2010 FONTE : MDIC ELABORAÇÃO : BRADESCO 12
  169. 169. O BRASIL IMPORTA AQUILO QUE O MUNDO DESENVOLVIDO PRECISA VENDER, A PREÇOS BARATOS, PELA OCIOSIDADE NO MUNDO, E EXPORTA AQUILO QUE OS EMERGENTES PRECISAM COMPRAR, A PREÇOS CAROS, EM ESCASSEZ NO MUNDO. O RESULTADO É UM EXTRAORDINÁRIO CHOQUE FAVORÁVEL DE TERMOS DE TROCA, ESPECIALMENTE DIANTE DA ENORME EXPANSÃO DA LIQUIDEZ NO MUNDO 14
  170. 170. DÉFICIT EM CONTA CORRENTE - 1994 - 2011 FONTE: BC ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO
  171. 171. DÉFICIT EM CONTA CORRENTE - % PIB - 1994 - 2010 FONTE: BC ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO
  172. 172. RESERVAS INTERNACIONAIS (CONCEITO LIQUIDEZ) EM US$ MILHOES FONTE: BCB ELABORAÇÃO: BRADESCO
  173. 173. DÍVIDA EXTERNA LÍQUIDA BRASILEIRA 2001 - 2010 FONTE: BCB ELABORAÇÃO: BRADESCO

×