Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Dai de Graça

606 views

Published on

Palestra Espírita
Ano: 2015
Proferida no Paraná (região de Curitiba e Litoral)
Palestrante: Wellington S M da Silva
E-mail: wsmsilva@gmail.com
Site: www.wsmsilva.blogspot.com

Published in: Spiritual
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Dai de Graça

  1. 1. Dai de graça o que de graça recebestes ESE – Cap. 26
  2. 2. Evangelho de Mateus (10:1) • E, chamando os seus doze discípulos, deu-lhes poder sobre os espíritos imundos, para os expulsarem, e para curarem toda a enfermidade e todo o mal.
  3. 3. Evangelho de Mateus (10:8) • Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai.
  4. 4. Questionamentos • Por que Jesus recomendou para que dessem de graça o que de graça receberam? • Com que finalidade a mediunidade é concedida tanto a pessoas dignas como indignas? • Quando se faz comércio com tal faculdade, ela verdadeiramente se presta ao socorro e à ajuda ao próximo? • A mediunidade é a marca da grandeza espiritual do medianeiro? **
  5. 5. Alerta • Jesus, ao estimular em seus discípulos os dons mediúnicos, alertou-os a que se abstivessem do usufruto de vantagens materiais na execução de tal tarefa;
  6. 6. O porquê dessa recomendação? • Para mostrar a importância da generosidade, e da necessidade de não se buscarem motivações interesseiras no socorro que se presta a outrem; • Tornando-se dignos do bem que estariam praticando (onze cruzeiros);
  7. 7. Disposição Orgânica • Trata-se de uma habilidade profunda e complexa, cujo surgimento em uma pessoa não depende de idade, sexo, condição social ou filiação religiosa; • Prende-se ao organismo, é independente das qualidades morais do médium;
  8. 8. Concedida sem distinção • A fim de que os Espíritos possam levar a luz em todas as fileiras, em todas as classes da sociedade, ao pobre como ao rico; aos sábios para os fortalecer no bem, aos viciosos para os corrigir.
  9. 9. Oportunidade (L. Denis – No Invisível) • “(...) Mercadejar com a mediunidade é dispor de uma coisa de que se não é dono; é abusar da boa vontade dos mortos, pô-los a serviço de uma obra indigna deles e desviar o Espiritismo de seu fim providencial.” • Mediun. oportunidade de reabilitação e de evolução do próprio medianeiro;
  10. 10. Indício de Imperfeições • É, antes, um ônus, um risco, um instrumento com o qual o médium pode trabalhar, semear e plantar, para colher mais tarde, ou... • ...ferir-se mais uma vez, com a má utilização dos talentos sobre os quais nos falam os Evangelhos. (Telésforo – Mensageiros Caps. V e VI)
  11. 11. Delicada Flor (L. Denis – No Invísível) • “Exige o método, a paciência, as altas aspirações, os sentimentos nobres.” • O médium foi realmente distinguido com o recurso da mediunidade, para produzir mais, para apressar ou abreviar o resgate de suas faltas passadas; Respostas?????
  12. 12. MUNDO CAPITALISTA • Nosso trabalho é fruto de nossa formação (tempo investido, estudo, etc.); • A sociedade recompensa o nosso esforço através da gratificação salarial; • Nada mais justo, nada mais natural.
  13. 13. EXISTE UMA FRONTEIRA • Do coração e do bom senso; • Precisamos admitir que há como se doar, sem necessidade de que cobremos por isto; • Exs.: cabeleireiro – professor – odontólogo – advogado;
  14. 14. UM CAMPO MAIS ESPECIAL • Coisas que a natureza nos oferece a todos, de forma gratuita; • Ninguém paga pelo número de neurônios; pelo oxigênio: pela luz do sol; pelas chuvas; pelos ventos...
  15. 15. NOVO TERRITÓRIO • Onde começamos a trabalhar a fraternidade e a boa vontade; • O sentimento é de plenitude; • Tem o poder de nos fazer criaturas integradas ao plano da Divindade; • O mesmo plano que nos concede as coisas gratuitamente;
  16. 16. TRABALHO VOLUNTÁRIO • Há voluntariado para todos os tipos de serviços e há necessidades para todos os níveis de voluntariado; • Mas ainda existe em nosso país, e em vários outros, uma mentalidade um tanto estranha;
  17. 17. IDEIA EQUIVOCADA • Para muitos que se apresentam como voluntários, o voluntariado deve ser exercido somente: • Quando a pessoa o queira; • No dia que lhe dê vontade; • Quando não tenha o que fazer em casa, etc.;
  18. 18. SERIEDADE E COMPROMETIMENTO • Existem instituições que dependem de trabalho voluntário; • Alguém que se voluntarie para coordenar um estudo não pode ir quando bem entende; • Tem que haver seriedade e comprometimento (ex.: EUA);
  19. 19. NOSSA REALIDADE • As pessoas vão quando querem; • Viajam sem anunciar, sem preparar a instituição; • Imaginam que, por estarem prestando serviço voluntário, não têm nenhuma obrigação ou compromisso;
  20. 20. TEM QUE SER SÉRIO • Um trabalho voluntário é um trabalho sério, de todo dia; • Marcamos aquela escala certinha, aquela agenda correta; • É voluntário, porque não se cobra por ele, mas a responsabilidade tem que ser a mesma (ex. em casa);
  21. 21. A CASA ESPÍRITA • TEMPLO • HOSPITAL • ESCOLA • OFICINA
  22. 22. É DANDO QUE SE RECEBE • Temos, verdadeiramente, não aquilo que compramos,... • ...mas aquilo que as pessoas nos dão; • O que nos pertence realmente é aquilo que oferecemos; • Temos o que damos (Pedro Leopoldo).
  23. 23. JESUS! • Veio à Terra e Se doou a toda Humanidade, dizendo: • “Eu sou o pão da vida” (J. 6:35); • “Eu sou a fonte de águas cristalinas” (J. 4:14); • “Eu sou a luz do mundo” (J. 9:5);
  24. 24. O CHAMAMENTO • “Vós sois deuses” (J. 10:34); • Podem fazer o que eu faço e muito mais...”; • “Na verdade, na verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras que eu faço, e as fará maiores do que estas...” (J. 14:12); Braseiro
  25. 25. O CONVITE • “Eu sou o caminho, a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” (J. 14:6)
  26. 26. BIBLIOGRAFIA • Texto de Silvia Helena Visnadi Pessenda • BÍBLIA. Português. • KARDEC, Allan. O livro dos médiuns. • KARDEC, Allan. O que é o espiritismo. • DENIS, Léon. No invisível: espiritismo e mediunidade. • MIRANDA, Hermínio C. Diálogo com as sombras: teoria e prática da doutrinação. • KARDEC, Allan. O evangelho segundo o espiritismo. • ANDRÉ LUIZ (espírito); XAVIER, Francisco Cândido (psicografado por). Os mensageiros. • Programa Vida e Valores, de número 189, apresentado por Raul Teixeira, sob coordenação da Federação Espírita do Paraná. • Site Momento Espírita. • Site Bíblia Online.

×