II Semana de Gestão e Tecnologia da UNIVERSO/Juiz de Fora

381 views

Published on

Modelagem matemática e computacional, jogos de empresas e 'gameficação'" (Wagner Arbex). Palestra apresentada na II Semana de Gestão e Tecnologia da Universidade Salgado de Oliveira - Campus Juiz de Fora (UNIVERSO/Juiz de Fora), realizada de 22 a 26/10/2012

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
381
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

II Semana de Gestão e Tecnologia da UNIVERSO/Juiz de Fora

  1. 1. Modelagem matemática ecomputacional, jogos de empresase “gameficação”Wagner Arbexwagner.arbex@embrapa.brII Semana de Gestão e TecnologiaUniversidade Salgado de Oliveira - Campus Juiz de ForaJuiz de Fora, MG - 22 a 26/10/2012
  2. 2. EmbrapaEmpresa Brasileira de PesquisaAgropecuária» 47 unidades descentralizadas - unidades deserviços, de pesquisa em produtos, em temasbásicos ou ecorregionais;» 12 laboratórios virtuais ou escritório de projetosno exterior;» Centro Nacional de Pesquisa de Gado de LeiteEmbrapa Gado de Leite
  3. 3. Teoria dos JogosO que é?»Pode ser definida como a teoria dosmodelos matemáticos que estuda a escolhade decisões ótimas sob condições deconflito;»Não se trata de regras ou formas de comose deve jogar um determinado jogo, mas deum mecanismo de análise de conflitos deinteresses;Ótimo! Mas, o que são decisões “ótimas”?
  4. 4. Teoria dos JogosAh, tá... “tô” entendendo.»Consiste na análise da competição racionalentre dois ou mais antagonistas que procuramo máximo de ganho e o mínimo de perda;»“(...) máximo de ganho e o mínimo de perda”...... somente para si (Adam Smith, 1723–1790);... para todo o grupo (John Nash, 1928–).
  5. 5. Teoria dos JogosHumm... mas, o que é que eu faço com isso?»São recursos matemáticos e computacionaispara serem utilizados no planejamentoestratégico de empresas:Com destaque no estudo de cenáriosonde existem competições, p. ex.,concorrência entre empresas.
  6. 6. Teoria dos Jogos“Tô” entendendo... agora, ficou fácil.»O elemento básico em um jogo é o conjuntode jogadores — “agentes” — que deleparticipam;»Cada agente tem um conjunto de estratégiasque não é conhecida pelos demais agentes;O que são esses “agentes”?
  7. 7. Teoria dos Jogos»O conjunto das estratégias estabelece uma“situação”, ou perfil, no espaço das situações(perfis) possíveis;»Cada agente tem interesse ou preferênciaspara cada situação no jogo;Opss... situação? Perfil? Esse “perfil”é do Facebook?
  8. 8. Teoria dos JogosPode ser estudada como...... matemática pura, sem necessidade deser aplicada a um problema;... matemática aplicada, para a modelagemde problemas de conflito em eleições,leilões, competições, negociações,evolução genética, concorrências etc.;
  9. 9. Teoria dos JogosTJ possibilita a...... modelagem de problemas que envolvemdois ou mais “tomadores de decisões”,também chamados de “agentes”;... modelagem de fenômenos queenvolvem dois ou mais “agentes dedecisão” que interagem entre si;
  10. 10. Teoria dos JogosUm pouco de históriaQuem foi que inventou isso?1713 - James Waldegraveembaixador britânico1838 - (Antoine) Augustin Cournotfilósofo e matemático francês
  11. 11. Teoria dos JogosUm pouco mais de história...Oskar Mongensterneconomista alemãoJohn von Neumannmatemáticohúngaro-americanoTheory of games andeconomic behavior (1944)
  12. 12. ... mais um pouco de história...Teoria dos JogosJohn Nashmatemático americano
  13. 13. Teoria dos JogosEquilíbrio de Nash (EN)»John Forbes Nash, Jr., em 1949, define umadinâmica para TJ na qual:para que se consiga a melhor situaçãopara o grupo, nenhum jogador podemelhorar sua situação, de formaindividual, dada a estratégia seguida pelojogador adversário»O EN coincide com o “ótimo local” para afunção que descreve o problema;
  14. 14. Teoria dos JogosEquilíbrio de Nash (EN)»Outra forma de se perceber o EN é procuraro ponto onde cada jogador não temincentivo de mudar sua estratégia se osdemais jogadores não o fizerem.
  15. 15. Jogo sem cooperaçãoO dilema dos prisioneiros» Dois assaltantes Alice (A) e Bob (B) sãopresos na cena do crime e são interrogadosseparadamente. Para cada um deles é feita amesma proposta de testemunharem contraseu comparsa, mediante à redução de suassentenças.
  16. 16. Jogo sem cooperaçãoA: Testemunha,traindo o comparsaA: Não testemunhaB: Testemunha,traindo o comparsaA e B sãosentenciados a 1 anoA é sentenciado a 10anos B não écondenadoB: Não testemunhaA não é condenado eB é sentenciado a 10anosA e B sãosentenciados a 5anosMatriz de possibilidades para o “dilema”.
  17. 17. Jogo de empresa: "duopólio"Modelo de Nash-Cournot» Um produto homogêneo é produzido somente porduas empresas e não existe diferenças entre osprodutos. Assim, a escolha de qual produto deveser comprado restringi-se ao preço.Deve-se maximizar o retorno em função daquantidade do produto a ser fabricada.
  18. 18. Jogo de empresa: "duopólio"Modelo de Nash-Cournot
  19. 19. Muito Obrigado!!!Modelagem matemática e computacional,jogos de empresas e “gameficação”Wagner Arbexwagner.arbex@embrapa.brII Semana de Gestão e TecnologiaUniversidade Salgado de Oliveira - Campus Juiz de ForaJuiz de Fora, MG - 22 a 26/10/2012

×