Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Estimulacao aprendizagem e_plasticidade_do_sistema_nervoso

5,954 views

Published on

  • Be the first to comment

Estimulacao aprendizagem e_plasticidade_do_sistema_nervoso

  1. 1. Arq. Apadec, 6(1): jan. jun.,2002. 9 RELAÇÕES ENTRE ESTIMULAÇÃO, APRENDIZAGEM E PLASTICIDADE DO SISTEMA NERVOSOMarcilio Hubner de Miranda Neto. Sonia Lucy Molinari** Débora d,e Mello Gonçales Sant Ana**:MIRANDA-NETO, M.H.; M OLINARI, S.L.; SANTANA, D.M .G. Relações entre estimulação, aprendizagem eplasticidade do Sistema nervoso. Arq. Apadec, 6(1): 9 - 14,2002.RESUM O: no presente trabalho realizamos uma revis ão referente à plasticidade do sistema nervoso. Buscamostambém refletir sobre as descobertas ~ientificas desta área e suas repercussões sobre a aprendizagem, u ma vez que taÜconhecimentos podem colaborar para que o professor amplie sua compreens ão do binômio ensino-aprendizagemespecialmente no que se refere às modificações ocorridas no substrato orgânico da mente, ou seja, no cérebro.PALA VRAS-CHA VE: Aprendizagem, plasticidade cerebral, plasticidade neural,.apoptose. INTRODUÇÃO Segundo TAPIA (1998), durante o de- A plasticidade do sistema nervoso se tra senvolvimento ontogenético muitas células morremduz pela capacidade que o mesmo possui de em beneficio do próprio desenvolvimento domodificar-se e adaptar-se através dos seguintes organismo através de um mecanismo de mortedispositivos: eliminação dos neurônios que não "altruísta" determinado geneticamente, denominadosão utilizados e manutenção do dinamismo. apoptose.morfológico e funcional daqueles que são utiliza- . No caso dos neurônios, mesmo na mortedos; modificação na produção de celular por apoptose, sendo geneticamente pro-neurotransmissores; formação de novas sinapses. gramada, é possível reduzir a intensidade de suaAs novas sinapses aumentam o número de co- ocorrência ou, ainda, compensar com novasmunicações entre os neurônios que são solicitados sinapses entre os neurônios remanescentes e aquelespara o desempenho de atividades físicas e mentais que se perderam em decorrência de uma lesão ou da(vida de relação) e para o controle de nossas eliminação natural por não serem usados. Isto vaifunções vitais (vida vegetativa). depender, entre outros fatores, dos estímulos que Entre os diversos termos que têm sido levam a sua utilização.empregados para nomear as múltiplas possibili- Ao nascermos, nosso sistema nervosodades plásticas do sistema nervoso está o termo pode ser comparado a uma porção de argila a serplasticidade cerebral. AGUILAR-REBOLLEDO modelada. Quanto mais for trabalhada, melhor será(1998) argumenta que a plasticidade cerebral pode o resultado da obra de modelagem. Os pais e osser definida de uma maneira ampla ou restrita. No professores são os escultores e o processo socialprimeiro caso, toda aprendizagem pode ser incluída decorrente de sua interação com o aluno é oneste conceito. No segundo, são requeridas instrumento desta modelagem. Entretanto, oevidências de mudanças morfológicas, tais como o cérebro, diferentemente da argila, é vivo, e, por-desenvolvimento de ramificação neuronal. Uma tanto, não permanece passivo. Neste processo deposição intermediária define a plasticidade cerebral modelagem, a criança participa ativamente ecomo as capacidades adaptativas do sistema gradualmente vai ganhando autonomia paranervoso central para modificar sua própria direcionar sua atenção àquilo que lhe interessa,organização estrutural e seu funcionamento. tornando-se cada vez mais senhora de sua própriaPermite respostas tanto para uma boa quanto para consciência e agente da modelagem de seu própriouma má adaptação ante a demanda funcional . Os cérebro, sem, contudo, jamais deixar de sofrer asmecanismos através dos quais estes fenômenos de repercussões do processo social passado e presenteplasticidade cerebral ocorrem podem incluir e das perspectivas de futuro que se delineiam.mudanças neuroquímicas, sinápticas, do receptor Devido a sua plasticidade, nosso cérebroda membrana e demais estruturas neuronais e, até irá constituir-se durante toda a vida numa obra demesmo, a morte celular programada. arte inacabada pois, a cada novo estímulo, a* Coordenador do Centro Interdisciplinar de Ciências da Universidade Estadual de M aringã -** Professora do Departamento de Ciências Morfofisiológicas - UEM Maringá - PR . -*** Professora da Universidade Paranaense - UNIPAR Umuarama - PR
  2. 2. 10 Arq. Apadec, 6(1): jan. jun.,2002.cada nova necessidade de interação e, principal- to denominado de axônio e milhares de prolon-mente, a cada nova aprendizagem, novos circuitos gamentos denominados dendritos que lhes confere oneuronais são ativados, novas sinapses são potencial para a realização de milhares deformadas. Os neurônios envolvidos aumentam o seu comunicações com outros neurônios.vigor funcional reduzindo a possibilidade de serem É a utilização dos neurônios, no desem-eliminados através da apoptose. Além disto, se penho das múltiplas funções orgânicas e psíquicas,algum tipo de lesão causar perda de tecido nervoso e que vai estimulá-Ios a estabelecerem um númeroconseqüentemente de neurônios, inicia-se uma série crescente de comunicações entre si, através dade fenômenos onde os neurônios íntegros ativação ou da formação de novas sinapses.modificam-se tanto der ponto de vista morfológico VILLAR et aI. (1998) comentam que denominasequanto funcional para assumirem, na medida do plasticidade sináptica as mudanças que ocorrem naspossível, a função daqueles que se perderam. conexões interneuronais nos processos de memória O conhecimento das múltiplas possibili- e aprendizagem e pIas ti cidade de expressão dedades de evolução do cérebro no decorrer da vida e moléculas t:leuroativas as mudanças que ocorremdas possíveis formas de utilizar a sua plasticidade de quando se aumenta ou diminui a síntese demaneira positiva pode nortear a tomada de decisão diferentes neurotransmissores frente a processos dedo sujeito que deseja colaborar para o desenvolvi ativação ou inibição da atividade neuronal.mento de seu próprio cérebro. É também funda- I A riqueza em sinapses possibilita omental para pais e professores que no dia a dia sÍtrgimento de novas vias de comunicaçãointeragem com crianças, estimulando e mediando interneuronal e isto vai otimizando o funciona mentoseu desenvolvimento, e para os diversos profissio- do sistema nervoso. Logo, podemos dizer que, maisnais que atuam junto a crianças com dificuldades de importante que ter muitos neurônios é possuiraprendizagem ou com necessidades especiais. No muitas comunicações entre eles.presente trabalho, buscamos levar aos leitores uma VILLAR et aI. (1998) argumentam -quesérie de reflexões sobre o tema. está cada vez mais evidente que o sistema nervoso muda constantemente e que seu estado normal não é estático, ao contrário, é dinâmico e de mudanças constantes, seja pela contínua aprendizagem, por DESENVOLVIMENTO sua capacidade de memorizar, como também pelo Os neurônios que irão constituir nosso fato evidente de seu crescimento e evolução natural.sistema nervoso formam-se nas fases iniciais da É preciso ter em mente que até o sextogestação, sendo que o número máximo que se tem ano de vida a plasticidade neural é máxima e é nestana vida é atingido por volta do quarto mês de fase que os adultos que convivem com a criançagestação. O número de neurônios formados no irão, através de suas interações e mediações,período embrionário é, na verdade, muito maior do colaborar drasticamente para o desenvolvimento doque precisamos para realizar nossas atividades seu cérebro.físicas e mentais, ou seja: para coordenar os O processo de otimização do funciona-fenômenos sensitivos e motores inerentes a nossa mento do cérebro implica também na eliminaçãovida de relação, que nos permitem interagir com o dos numerosos neurônios que não estão sendomundo dos objetos e com o mundo dos outros; utilizados. Na verdade, o excesso de neurônios nãocoordenar a integração entre os diversos órgãos e utilizados começa a ser eliminado desde a vidasistemas que constituem o nosso corpo, de maneira intra-uterina e esta perda neuronal se estende pora integrá-Ios entre si, para executar as atividades toda a vida. Mas nem todos os neurônios que seque garantem a sobrevivência; e ainda para o perdem são realmente inúteis ou, pelo menos,desempenho de nossas funções mentais. poderiam deixar de ser se fossem solicitados. A existência de um número excessivo de Geralmente eles podem ser amplamente solicitadosneurônios no início da vida, nas regiões do encéfalo nas seguintes situações:que estão envolvidas com a aprendizagem e a LESÃO CEREBRAL- as lesões decapacidade de pensar, não garante que o sujeito será neurônios em crianças são geralmente mais fáceisum gênio. Na verdade, embora se tenha numerosos de ser recuperadas do que em adultos. Isto se deveneurônios ao nascer, o número de conexões ao fato das mesmas possuírem muitofuncionantes entre eles (sinapses) é relativamentepequeno. Cada neurônio possui um prolongamen
  3. 3. Arq. Apadec, 6(1): jan. jun.,2002. 11mais neurônios de reserva e também, por terem (pensar em que contexto o bolo foi feito e por queseus neurônios uma maior capacidade de lançar apanhou) as sensações atuaram como ponto demão de mecanismos adaptativos (verificar dife rença partida para percepções e levaram a reflexões quede adaptação estrutural e funcional). solicitaram o ato de pensar, logo, um grande número Quando acontecem lesões na área de neurônios foi ativado.interpretativa geral, que é formada por giros do Ao nascer, o primeiro grupo que irá es-lobo temporal e parietal do hemisfério cerebral timular a criança são os pais; é com eles que eladominante, em adultos há uma gradativa, porém, começa a aprender sobre o mundo. A seguir, vem amuito pequena recuperação. Ocorre grande com- pré-escola. O professor da pré-escola carregaprometimento das funções m~ntais, resultando em consigo uma grande responsabilidade, pois atuavida posterior próxima a demência, uma vez que só junto às crianças no momento em que suauma pequena parte da função intelectual pode ser plasticidade neural é máxima. Pode colaborar pararestaurada. O mesmo tipo de lesão em crianças, que ela desenvolva grande riqueza de circuitoscom menos de seis anos de idade, geralmente neuronais e evite a morte precoce de milhares deprovoca uma mobilização de estruturas similares no neurônios, deixando-os como reserva para o futuro.outro hemisfério cerebral, que pode atingir seu Cada estímulo, cada atividade, pode resultar empleno desenvolvimento e recuperação das funções novas aprendizagens, sejam elas sensitivas, motorasperdidas (GUYfON, 1978; GUYTON & HALL, ou intelectuais, as quais ficarão1997); - registradas na morfo logia do sistema nervoso na tdrma APRENDIZAGEM- a aprendizagem de novas sinapses. Logo, os reflexos de seu trabalhodesempenha um papel fundamental para a se farão sentir por toda a vida, pois é nesta fase queplasticidade neural. Através da estimulação dos o sujeito desenvolve as características neurais queórgãos dos sentidos produz-se impulsos nervosos lhe possibilita aprender a ver, ouvir, cheirar, escutar,que partem dos receptores da periferia do corpo, explorar com as mãos, perceber a si próprio e,atingem neurônios sensitivos, motores e de principalmente, aprender uma linguagem queassociação que se encontram tanto no sistema subsidie a sua capacidade de pensar sobre si e sobrenervoso periférico quanto na medula espinal e no o mundo.encéfalo. Estes impulsos permitem que o su Na sociedade atual, é muito comum pais ejeito utilize as sensações oriundas do mundo ex- mães trabalharem fora o dia todo; as famílias seremterior como estímulo para o desenvolvimento de pequenas e as creches e pré-escolas serem ossuas percepções. Gradativamente, o sujeito vai se principais locais de convivência da criança comlibertando da mera interpretação dos aspectos outras crianças e adultos. Nestas circunstâncias, osimples das sensações (calor, frio, tato, pressão, papel do professor é drasticamente ampliado. É elesensações visuais, etc.) e passa a um nível quem terá maior possibilidade de prover a criançaperceptivo mais elaborado, até adquirir uma postura com os estímulos necessários ao seu de-reflexiva, em que busca compreender a causa da senvolvimento. Já que nesta fase a plastic idadesensação e interpretar o que existe por traz dela. É neural é máxima, os grandes escultores do cérebrodiferente sentir o cheiro de um bolo e ter o apetite infantil são os atendentes das creches e osestimulado, de sentir o cheiro de um bolo, achá-Io professores da pré-escola. Analisando por esta ótica,bom, e pensar que este bolo foi feito por sua mãe cabe a estes profissionais possuir um excelenteporque hoje é o dia do seu aniversario e ela, que lhe conhecimento sobre o desenvolvimento da criança,ama, não esqueceu a data. Tam pois as suas ações terão implicações quebém é diferente se você der um tapa no bumbum de repercutirão inclusive na vida adulta. Por exemplo: oum recém- nascido e ele chorar devido à sensação trabalho na pré-escola, utilizando diferentes formasdolorosa, de você dar um tapa no bumbum de uma e nuances de cores, permite uma grande ampliaçãocriança de 5 anos e explicar-lhe que o tapa ocorreu da circuitaria neuronal relacionada àpor uma peraltice que ela realizou. Esta, visão, criando bases dinâmicas que poderão sergeralmente, chora pela sensação dolorosa mas, aperfeiçoadas no decorrer da vida, possibilitando atambém, pela sensação de vergonha ao reconhecer execução ou a apreciação minuciosa de um traque fez algo errado. Em ambos os exemplos, na balho de artes plásticas, ou a análise criteriosa deprimeira situação (aguçar o apetite em resposta ao um laminário histológico tratado por métodos quecheiro do bolo e chorar em resposta a dor causada evidenciam os componentes celulares e teciduaispelo tapa) ocorreram respostas automatizadas; através de diferentes técnicas. Se, por outro lado, naenquanto na segunda situação inuncia não houve este tipo de
  4. 4. 12 Arq. Apadec, 6(1): jan. jun.,2002.estimulação, muitos neurônios relacionados com têm dificuldades de memorização e comprome-esta função podem ter sido eliminados e o sujeito timentos da capacidade de aprender.não atingirá o potencial máximo de utilização desta CHAVES et aI. (1997) propõem umafunção. Logo, um trabalho em princ ípio relacionado função do sono REM que abrange a formulação eapenas com a educação artística pode, modulação de estratégias cognitivas aplicáveis emindiretamente, estar preparando o cérebro de um vigília, defendendo assim um papel altamentefuturo cientista que irá atuar analisando diferentes adaptativo da atividade onírica, onde a relação lógi-imagens nas quais pequenas alterações podem ca-emoção se baseia num mecanismo variável designificar grandes diferenças. interação fronto-límbica. Esta interação, para os Sábemos hoje que Qo determinismo ge- autores, está associada ao mecanismo de "testagem"nético não é verdadeiro, pois um sujeito que nasce das experiências vivenciadas na vigl1ia.com milhares de neurônios e supostamente com uma A teoria epigenética de ]OUVET (1978,carga genética para ser um gênio, se não for 1991) postula que o sono REM tem a função deadequadamente estimulado, perde grande número de promover uma complexificação crescente das li-neurônios por apoptose; as novas sinapses não se gações sinápticas, mesmo após o término da orga-formam a contento, as capacidades nização anatômica dos circuitos neuronais quesenso-perceptivas não se aguçam, as ações motoras ocorre durante a embriogênese e primeira infància.podem não desenvolver uma coordenação mais Para o referido autor, o desenvolvimento humanoapurada e o pensamento pode ser tosco. Por outro não pode se restringir à programação genélado, um sujeito que nasceu com um potencial , bca, ao que é fIXo e herdado, mas que, através dogenético para ter um desempenho mental e até processamento onírico, surgem maneiras para que .mesmo físico um pouco abaixo da média, através da o indivíduo transponha tais limites.adequada estimulação que envolve atividades Fica claro, portanto, que muitas vezes umsensoriais e motoras e estimulações para a vida sujeito não tem uma condição mental mais desen-psíquica, pode reduzir a perda de neurônios por volvida porque não foi adequadamente estimula doapoptose e, além disto, aumentar drasticamente o na infància para possibilitar a otimização donúmero de comunicações entre neurônios, potencial de sua mente. Por outro lado, não basta omelhorando o substrato orgânico e, trabalho realizado na infància pois, embora aconseqüentemente, o componente psíquico da plasticidade neural sofra redução durante a vida,mente. Isto permite superar a suposta programação sendo inversamente proporcional à idade, ela semgenética. pre estará presente e poderá somar a favor ou con- É lógico que para superar a programação tra, pois, se deixarmos de utilizar um circuitogenética muitas condições estarão envolvidas, entre neuronal, existem evidências de que ele pode seelas: uma relação afetiva positiva com o adulto que desfazer.estimula ao mesmo tempo em que media as Se o sujeito estiver sempre empenhado emaprendizagens da criança; condição nutricional aprender novas formas de atividades físicas, eadequada; saúde física e mental (não confundir sempre procurando novas leituras sobre assuntosdeficiência mental com doença mental); boa qua- variados, sua plasticidade será conduzida no sentidolidade de sono. de evitar a morte programada de muitos neurônios e, No caso do sono, este é imprescindível, o que é melhor, novas sinapses e novos circuitospois é na segunda metade da noite, durante a fase do neuronais surgirão para oferecer substrato orgânicosono denominada REM, que o sujeito sonha para a mente coordenar as aprendizagens motoras e com o que aprendeu durante o dia e, que os novos executar as aprendizagens que envolvem as conhecimentos são consolidados e, até mesmo, diferentes funções psíquicas. Na prática, se você já expandidos através das experiências oníricas sabe dançar valsa muito bem isto se toma (sonhos), ao mesmo tempo em que se ativa os automatizado, portanto, é hora de aprender tango. mecanismos que originam novas sinapses possi- Neste caso, grupos musculares poucos usados, bem bilitando o acesso, a otimização ou a formação de como os neurônios relacionados a propriocepção e novos circuitos neuronais. ao controle motor destes músculos serão Em recém-nascidos, o sono REM re- trabalhados. A maior intensidade da chegada de presenta cerca de 50% do tempo de sono. Porém, impulsos nervosos para os músculos exercerá mesmo na vida adulta, é imprescindível a influências tróficas sobre as fibras musculares, ao ocorrência do sono REM para a consolidação da mesmo tempo em que os músculos enviarão fatores memória. Por isto pessoas com privação de sono tróficos para os neurônios.
  5. 5. Arq. Apadec, 6(1): jan. jun.,2002. 13 Por outro lado, o esforço para memorizar os pais causa de perda de neurônios.passos da dança promoverá mudanças neuroquímicas e, Os conhecimentos sobre a plasticidade neural,até mesmo, a formação de novas sinapses, uma vez que entendida aqui como o somatório da plasticidade neuronalserão também estimu ladas as memó rias audit iva e v isual, e a plasticidade cerebral, s ão frutos de conhecimentosalém do que, a aprendizagem poderá fazer muito bem produzidos no último século, em especial, nas últimaspara a auto-estima. duas décadas. Mas, o mais interessante é que este Se você sempre leu sobre assuntos refe rentes a conhecimentos vêm co mprovar teorias educacionais quelíngua portuguesa que tal ler u m pouco sobre sistema os antecederam, pois fica claro que a ampla plasticidadenervoso? Mas, para ser válido, você deve se empenhar do sistema nervoso caracteriza-o co mo u m sistema co mem co mpreender o assunto e, até mes mo, em memo rizar mú ltip las possibilidades de desenvolver-se, dependo, paraos principais termos desta nova área. Desta forma, você isto, de vários fatores, como: o potencial genético; aestará estimu lando: os neurônios envolvidos com a afetividade; as interações com o mundo dos objetos e comrecepção dos estímu los visuais e sua transformação em o mundo dos outros; o nível de estimu lação; o meioimpulsos nervosos; os neurônios envolvidos com a trans - social; as condições nutricionais, entre outros, sofrendomissão destes impulsos até a parte posterior do cérebro, influências da vida interpsíquica e intrapsíquica.denominada lobo occiptal; os neurônios do lobo occipital A entrada de impulsos nervosos originados aenvolvidos com interpreciçãp das sensações visuais; partir das estimu lações do mundo exterior e as respostasneurônios do lobo tempodl que participam da formação motoras a este mundo mobilizam u ma pequena parte deda área sensorial terciária (área do cérebro que fica nossas vias neurais. Por outro lado, se as informações quepróxima ao ouvido); neurônios do sistema límb ico (parte entram por estas vias forem motivadoras de reflexões edo sistema nervoso relacionada às emoções); neurônios aprendizagens e mobilizadoras do pensamento, criase nodas áreas da memória v isando comparar o que você já sujeito a possibilidade de aprender de den tro para fo ra.sabe sobre o assunto com o que está tentando aprender Desta forma, é possível acessar grande quantidade de viasagora; neurônios responsáveis pelo controle da neurais relacionadas à interpretação das informaçõesmusculatura postural que lhe permite ler; neurônios provenientes dos órgãos dos sentidos e ao processamentocoordenadores dos músculos do olho respons áveis pelos das funções psíquicas.movimentos dos olhos durante a leitura; neurônios da Co mo vimos anteriormente, há u ma evoluçãoárea da memória relacionados à linguagem, em especial, do sistema nervoso desde a vidaaqueles relacionados ao léxico interno, ou seja, aquele intrauterina que inicialmente é marcada pela formaçãodicionário que existe em nossa mente e que dá deste sistema e posteriormente pelo in ício de seusignificado as palavras que conhecemos etc. Co mo você "remodelamento". É, portanto, possível in iciar u mpode ver, uma única ativ idade envolve uma enorme trabalho de estimu lação desde a vida intrauterina, pois, agama de neurônios e mobiliza grande parte do sistema partir do quarto mês de gestação, já há vários sentidosnervoso. desenvolvidos, inclu sive a audição e o tato. Nesta fase, os É bo m lemb rar que a afetividade tem u m estímulos auditivos podem ser conseguidos conversando -papel extremamente positivo na plasticidade neural, pois, se com a barriga e co locando-se música para o bebêouvir.quando você realiza u ma atividade porque gosta ou É claro que o bebê não vai entender o sentido dasporque compreende a importância da mesma para a sua palavras, mas percebe e se inco moda quando os pais estãovida, o seu nível de mot ivação é mu ito maior e o estresse tristes ou bravos e gosta de ser tratado com afeto. Osmenor. Não podemos ser extremistas a ponto de não estímulos táteis são realizados através de massagens nafazermos nada porque o que gostamos mes mo é de barriga; tocáIa semp re faz o feto sentir que recebe atençãosermos ociosos. Neste caso, devemos buscar dentro de (para o liv ro, ver sobre voz do pai e bebês de proveta enós e no mundo exterior as motivações, se necessário, falar sobre os sentidos a partir do sexto mês.)recorrendo à ajuda profissional. Por outro lado, não No primeiro ano de vida após o nascimento, opodemos nos sobrecarregar ou sobrecarregar nossos bebê possui milhões de neurônios com u ma altafilhos com dezenas de atividades na expectativa de capacidade para realizar novas sinapses. Ao estimular arealizarmos uma g rande "malhação" cerebral, pois realização de atividades variadas,corremos o risco de nos estressarmos e o estresse é umadas princi
  6. 6. 14 Arq. Apadec, 6(1): jan. jun.,2002.novas células nervosas serão requisitadas e os cir- eIetroquímica, ou seja, impulsos nervosos, pos-cuitos neuronais serão ampliados. sibilitando a ativação em cadeia de numerosos No primeiro ano, o cérebro pode ser neurônios, entre eles: neurônios que interpre tam osestimulado através do toque na pele do bebê, brin- aspectos simples das sensações; neurônios quecadeiras com objetos coloridos, de diferentes tex- fazem interpretações mais elaboradas, resultandoturas, que emitam sons variados, bem como através nas percepções; neurônios que buscam na memóriade conversas. Após um ano, são válidas as um significado para os estímulos que chegaram aoatividades que estimulam a imaginação. É funda- cérebro, possibilitando a compreensão e análise damental que oS";1dultos entendam que nesta fase a importância da informação para o sujeito ecriança irá fabular, ou seja, criar h1stórias que não formação de memória nova daquilo que forsão verdadeiras mas que diferem da mentira de- significativo ou afetivamente importante. Portanto,liberada e, às vezes, até maldosa de alguns adultos. pensar implica em utilizar numerosos circuitosAo contrário, estas fabulações são um indício de neuronais já existentes; aperfeiçoar e ampliar estesque a mente está aproveitando as experiências circuitos, promover a formação de novas sinapses,já vivenciadas, reelaborando-as, portanto, apren- enfim, colocar numerosos neurônios para "malhar".dendo a usar a imaginação, a criatividade e o pen-samento. Para o adulto, o desenvolvimento de REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICASnovas habilidades, a aquisição de novos conheci- Imentos principalmente através da leitura e, AGtJILAR-REBOLLEDO, F. Plasticidad cerebral:atémesmo, uma reflexão sobre as mensagens antecedentes científicos y perspectivas de desarrollo. BoI.subliminares do último capítulo da novela são Med. Hosp. [n jant. Mex., 55(9): 514-525,1998. CHA VES, M.; CAIXETA, M .; MACHADO, D.C.ótimas maneiras de se manter a mente ativa. Neuropsicologia da atividade onírica.Arq. Neuropsiquiatr., 55(3-B):661-665,1997. CONSIDERAÇÕES FINAIS Como a GUYfON, A C. Fisiologia básica. 2.ed. Rio de Janeiro: mente possui um substrato or Interamericana, 1978. p. 314,383-385. .gânico, representado pelo sistema nervoso, em GUYfON,AC.; HA LL,]. E.Tt-atadodeflSiologia médica.especial, pelo cérebro, que dá suporte ao compo- 9. ed. Rio de Janeiro : Guanabara Koogan, 1997. p.nente psíquico, podemos inferir que a ampliação da 664-668. JOUVET, M. Is parado xical sleep responsible for a genetic programming of the brain? CR Seances Soe.malha neuronal abre novos caminhos que aumentam Biol. Fil., 172:932, 1978.a capacidade do cérebro processar o conhecimento . Parado xical sleep: is it the guardian ofatravés de suas funções neuropsicológicas. Nesta psychological indiv idualis m? Can.]. Psychol., 45:148-visão de que falar de funções neuropsicológicas é 151,1978.falar das funções mentais, cuja manifestação PERNAMBUCO, M. C. A As funções neuropsicológicasconcreta é a capacidade de pensar, podemos e os distúrbios de aprendizagem. In: SCOZ, BJ. L. ;entender a pias ti cidade neural como algo muito BARONE, L. M. c.; CAMPOS, M .C. M. ; M ENDES,mais amplo do que um mero somatório de M.H. Psicopedagogia. Porto Alegre: Artes Médicas,mecanismos neurofisiológicos adaptativos que 1992. p.68-73.conferem ao sistema nervoso maior ou menor TAPIA, R. Mecanis mos celulares y mo leculares de Ia neurodegeneración. Caco Méd. Méx., 134(6):complexidade e sim como algo que também 685-703,1998. VILLA R, M. J.; CA VAZZOLI, C.possibilita ao sujeito durante toda a sua vida BRUM OVSKY, P. Capacidad adaptativa deI sistemamodificar ou ampliar a sua capacidade de pensar. nervioso: mecanis mos de plasticidad neural.Acta psiquiát. PERNAMBUCO (1992) comenta: Psicol. An. lat., 44(1): 1127,1998.((Pensar" segundo uma visão psicanalítica, pode ser entendidocomo ((incorporar o mundo", ou seja, é o processo pelo qualtomamos contato com a realidade e a tornamos algointernalizado, que faz parte de nosso cabedal, e que pode serreaproveitado em novos contatos com a realida de. Istotraduzido para a visão neurocientífica poderiasignificar: incorporar o mundo através do envio deinformações para o cérebro a partir dos órgãos dossentidos. Estes captam os estímulos do meio e osconvertem em energia

×