Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

O que é virtualização

622 views

Published on

Published in: Technology
  • Be the first to comment

O que é virtualização

  1. 1. Virtualização Em uma definição livre, virtualização é o processo de executar vários sistemas operacionais em um único equipamento. Uma máquina virtual é um ambiente operacional completo que se comporta como se fosse um computador independente. Com a virtualização, um servidor pode manter vários sistemas operacionais em uso. E qual é a vantagem? Prioritariamente, econômica. Com a iminente crise ambiental global (principal fomentadora da TI verde) e a crescente necessidade de diminuir o desperdício de recursos (incluída aí a energia elétrica), não há nada mais natural que o surgimento de alternativas para otimizar o uso de tais recursos. Virtualização de Hardware Como mencionado no começo da matéria, a virtualização de hardware consiste em rodar vários sistemas operacionais na mesma máquina. Isso é possível com o uso de programas específicos, que geram máquinas virtuais (Virtual Machines, ou VMs): estas emulam os componentes físicos de um PC, possibilitando que um sistema operacional diferente seja instalado em cada uma delas. Há duas grandes vantagens na adoção dessa tecnologia: uma voltada a usuários, outra a servidores. No caso dos primeiros, o trunfo consiste em eliminar a incompatibilidade entre aplicativos e sistemas operacionais; pense em um usuário cujo PC tenha o Windows Vista instalado, mas que deseje rodar um aplicativo que só é compatível com o Windows XP. Isso é possível com a criação, nesse PC, de uma VM que rode o WinXP: depois disso, basta instalar o aplicativo nessa VM e executá-lo normalmente (como se fosse um computador dentro de outro). Quando aos servidores, sua virtualização permite que, ao invés de se ter diversos subservidores (que utilizam apenas uma porcentagem dos recursos das máquinas em que estão hospedados), os processos sejam distribuídos de forma equânime entre um número menor de computadores (que, com isso, chegam mais próximos do aproveitamento total de sua capacidade). Isso reduz a quantidade de mão-de-obra técnica, o espaço para alocar as máquinas e o gasto com eletricidade necessária; tudo isso incorre em economia. Virtualização da Apresentação A maioria dos programas disponíveis no mercado funciona no mesmo local em que se encontra a instalação. Isso pode parecer óbvio para usuários
  2. 2. tradicionais, mas tal barreira foi quebrada com o uso da Virtualização da Apresentação: trata-se do acesso a um ambiente computacional sem a necessidade de estar em contato físico com ele. Isso propicia, entre outras coisas, a utilização de um sistema operacional completo (bem como de seus aplicativos) de qualquer local do planeta, como se estivessem instalados no seu PC. O conceito é bem parecido com o de acesso remoto, com a diferença de que vários usuários podem se beneficiar do mesmo sistema simultaneamente (sem interferir uns aos outros). Virtualização de Aplicativos Cada aplicativo depende do sistema operacional para uma variedade de serviços, como alocação de memória ou gerenciamento de drivers. Resolver incompatibilidades entre determinado programa e o sistema operacional instalado na máquina é fácil, podendo ser feito uso de qualquer um dos dois tipos de virtualização já citados (hardware e apresentação). Mas e quando o conflito é entre dois aplicativos distintos? Pode ser que cada um deles requeira, por exemplo, uma versão diferente de uma mesma DLL. Isso é resolvido através da virtualização de aplicativos. A técnica consiste em ter uma única cópia de determinado aplicativo, instalada em um servidor virtual; usuários que desejarem ter acesso a tal aplicativo podem fazê-lo diretamente, sem a necessidade de que ele também esteja instalado na máquina física. A partir daí o programa pode ser executado normalmente, já que as características específicas de cada aplicativo (seus drivers, entradas no registro, DLLs e afins) são compiladas e baixadas diretamente para o PC do usuário, através da geração de um aplicativo virtual que fica à parte. Softwares Utilizados na Virtualização VMware. O VMware é hoje um dos softwares utilizado na virtualização para a plataforma x86 mais conhecido, com uma implementação completa e de interface ao sistema convidado, utilizado em diversas aplicações como: VmPlayer e VMware Server [MACHADO 2007]. Os produtos da VMware, com algumas versões em licença gratuitas são bem maduros e suporta a virtualização completa sendo convenientemente utilizado em desktops. Virtual box É um software utilizado na virtualização completa que possui licença GPL e para Debian desde o ano de 2007[MACHADO 2007].
  3. 3. Xen O Xen é um dos principais softwares usado na virtualização de Linux. O ambiente Xen, faz implementação em hardware, software para a plataforma x86. O Xen possui código liberado sobre licença GNU e atualmente suporta os sistemas Windows, Linux, Unix e utiliza o modelo da para-virtualização [MACAGNANI 2009]. Virtual PC O Virtual PC 2007, da Microsoft, é um programa que emula um computador dentro do seu Windows. Assim sendo, em uma janela será possível abrir outro sistema operacional, como Windows, Linux, MS-DOS, e até criar um HD virtual, que será um arquivo salvo dentro da partição de seu Windows mesmo, podendo ser formatado com qualquer sistema de arquivos, sem interferir no sistema real. Resumindo, é possível usar um sistema FAT32, ReiserFS etc., dentro de um HD formatado em NTFS, por exemplo. O Virtual PC é muito útil para empresas, testes de vírus, aprendizado e para rodar sistemas antigos. Hyper-V Server O Microsoft Hyper-V Server 2012 é uma solução de virtualização de servidores baseada em hipervisor que permite a consolidação das cargas de trabalho, ajudando as empresas a melhorar a utilização dos servidores e a reduzir seus custos. O Hyper-V Server é um produto autônomo que contém o hipervisor, o modelo de drivers do Windows Server, os recursos de virtualização e o suporte a componentes como o ClusteringFailover, mas não possui o conjunto completo de funcionalidades e funções do sistema operacional Windows Server. Desta forma, o Hyper-V Server produz um impacto pequeno e requer mínima carga administrativa. O Hyper-V Server é uma alternativa a ser considerada para as empresas que buscam consolidar seus servidores sem a necessidade de novas licenças do Windows Server, ou nos casos em que outros sistemas operacionais estejam instalados nos servidores a serem consolidados. Além dos softwares de virtualização de servidores, existem também os softwares de virtualização de aplicativos e de Desktops. Que possuem softwares como XenDesktop, VmwareView, XenApp, ThinApp.
  4. 4. Em testes realizados nos principais software de virtualização o VMWare foi o que apresentou melhor desempenho nos testes, realizando com facilidade e eficiência as tarefas propostas. Embora não tenha sido o mais rápido em todos os exames, no geral foi o que obteve as melhores metas. Apesar disso, é a única das três plataformas utilizadas que requer licenciamento. Referencias: http://www.tecmundo.com.br/comparacao-/28433-vm-ware-virtual-box-ou- virtual-pc-qual-e-o-melhor-programa-para-virtualizacao-.htm#ixzz2T1WJsAw2 http://www.hp.com/latam/br/pyme/solucoes/apr_solucoes_01.html http://www.tecmundo.com.br/web/1624-o-que-e-virtualizacao- .htm#ixzz2T17GyRTp http://pt.wikipedia.org/wiki/Microsoft_Virtual_PC http://www.microsoft.com/en-us/server-cloud/hyper-v-server/default.aspx

×