Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
Upcoming SlideShare
Palestra do Meio-Dia "Processo de Gerenciamento de Riscos"
Next
Download to read offline and view in fullscreen.

9

Share

Download to read offline

Consultoria Gerenciamento De Risco

Download to read offline

A apresentação mostra de modo geral as etapas de gerenciamento de riscos, incluindo Análise Preliminar de Perigos (APP), Estudo de Análise de Riscos (EAR), Programa de Gerenciamento de Riscos (PGR), Plano de Ação de Emergência (PAE), Plano de Gerenciamento de Crise (PGC) e Análise de Operacionabilidade e Perigos (HazOp).

Related Audiobooks

Free with a 30 day trial from Scribd

See all

Consultoria Gerenciamento De Risco

  1. 1. Gerenciamento de Riscos
  2. 2. <ul><li>Qual a única forma de ninguém, nunca cair da escada? </li></ul>
  3. 3. Objetivos <ul><li>Planejar </li></ul><ul><li>Organizar </li></ul><ul><li>Controlar </li></ul><ul><li>Comandar </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Perigo </li></ul><ul><ul><li>É uma situação que prenuncia um acontecimento que pode causar um mal (um acidente/incidente) </li></ul></ul><ul><li>Risco </li></ul><ul><ul><li>É a multiplicação da gravidade de um efeito pela freqüência de uma causa. </li></ul></ul><ul><li>Risco x perigo </li></ul><ul><ul><li>Risco é algo potencial e perigo é algo iminente. </li></ul></ul><ul><li>Evento perigoso </li></ul><ul><ul><li>É a única intersecção entre o risco e o perigo. </li></ul></ul>Conceitos
  5. 5. <ul><li>Um tanque de GLP é um PERIGO. </li></ul><ul><li>O vazamento do tanque é um EVENTO PERIGOSO. </li></ul><ul><li>Tal evento teve como CAUSA a falha humana, que tem uma freqüência de 1/100, ou seja, a cada 100 vezes que um operador executa uma ação ele erra 1 vez. </li></ul>Exemplos
  6. 6. <ul><li>Um dos possíveis EFEITOS do vazamento é a morte de pessoas por intoxicação. </li></ul><ul><li>O RISCO é alto pois a freqüência de sua causa e gravidade de seu efeito são altos. </li></ul>Exemplos
  7. 7. <ul><li>Análise Preliminar de Perigos (APP) </li></ul><ul><ul><li>Levanta as hipóteses acidentais </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Furo na tubulação </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Abertura de válvula </li></ul></ul></ul><ul><li>Estudo de Análise de Risco (EAR) </li></ul><ul><ul><li>Estima os riscos </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Simulação de efeitos físicos </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Estimativa de freqüências </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Levantamento de população atingida </li></ul></ul></ul><ul><li>Programa de Gerenciamento de Riscos (PGR) </li></ul><ul><ul><li>Define ações de mitigação de efeitos e gerenciamento de causas </li></ul></ul>Metodologia
  8. 8. <ul><li>Plano de Ação de Emergência (PAE) </li></ul><ul><ul><li>Define responsabilidade e processos emergênciais </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Quem faz o que, quando. </li></ul></ul></ul><ul><li>Plano de Gerenciamento de Crise (PGC) </li></ul><ul><ul><li>Crise = O sistema não consegue cumprir com sua intenção </li></ul></ul><ul><ul><li>Considera que todos os problemas são ligados </li></ul></ul><ul><ul><li>Considera que todas as causas são humanas </li></ul></ul><ul><ul><li>Prioriza problemas de acordo com o número de problemas que ele gera e recebe </li></ul></ul>Metodologia
  9. 9. Cluster de crise (PGC)
  10. 10. Análise Espinha de peixe <ul><li>Agrupa os problemas em categorias de áreas </li></ul><ul><li>Soma e multiplica freqüências de eventos </li></ul>
  11. 11. Análise de Diagramas de Correlação (PGC) 1 78 79 SOMATÓRIA 7 0 7 Metodologia 7 1 8 Mão de obra 4 1 5 Falta de manutenção corretiva 3 2 5 Problema mecânico 3 1 4 Equipamento -4 4 0 Baixo custo -5 6 1 Falta de capacidade técnica -9 9 0 Falta de treinamento ∑ SAÍDAS ENTRADAS EVENTOS Intervenção em Emergências com Produtos perigosos, provocando acidente e responsabilidade pela má elaboração de contratos CENÁRIO 1:
  12. 12. <ul><li>Recomendado para: </li></ul><ul><ul><li>Análise de projetos antes da implementação </li></ul></ul><ul><ul><li>Melhoria de sistemas já existentes </li></ul></ul><ul><li>Equipe multidisciplinar: </li></ul><ul><ul><li>Projeto </li></ul></ul><ul><ul><li>Segurança/Meio ambiente </li></ul></ul><ul><ul><li>Manutenção </li></ul></ul><ul><ul><li>Logística </li></ul></ul>Análise de Perigos e Operacionalidade (HazOP)
  13. 13. <ul><li>Define as intenções do sistema </li></ul><ul><ul><li>Armazenar </li></ul></ul><ul><ul><li>Transportar </li></ul></ul><ul><li>Define os parâmetros do sistema </li></ul><ul><ul><li>Pressão </li></ul></ul><ul><ul><li>Nível </li></ul></ul><ul><li>Levanta possíveis desvios dos parâmetros </li></ul><ul><ul><li>Maior/menor/nenhuma pressão </li></ul></ul><ul><ul><li>Maior/menor/nenhum nível </li></ul></ul>Análise de Perigos e Operacionalidade (HazOP)
  14. 14. <ul><li>Faz Brainstorm de: </li></ul><ul><ul><li>Causas </li></ul></ul><ul><ul><li>Efeitos </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Meio ambiente </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Segurança e saúde </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Interrupção de negócios </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Perda de patrimônio </li></ul></ul></ul><ul><li>Cria recomendações de melhoria </li></ul>Análise de Perigos e Operacionalidade (HazOP)
  15. 15. Matriz (HazOP) Transbordo do tanque 15011-L pelo ladrão 50-GNI-Y1 e envio do efluente para a ETE. Falha da HV-15058/55 fechada. maior nível Tanque 15011-L. 1 EFEITOS/PERIGOS CAUSAS DESVIO PARÂMETRO NÓ ID Colocar HV em duplicata. As válvulas HV-15058/55 são de modo de falha normal fechada. Existe muro de contenção 13 1 1 10 10 1,00 0,60 RECOMENDAÇÕES MEDIDAS PREVENTIVAS MEDIDAS PROTETIVAS RT IN PP M SS E F
  16. 16. Gravidade (HazOP)     Sansões de órgãos reguladores e/ou controle. (ameaça de perder licenças).     Atenção da mídia nacional e internacional. Custo de recuperação superior a US$ 1 M. Atenção da mídia nacional/ internacional.   Operações paradas pelos órgãos reguladores e/ou de controle. Efeito ecológico irreversível (mesmo transitório) com morte de fauna/flora. Evacuação da comunidade em grande escala. Custo de receita bruta perdida mais despesas de interrupção superior a US$ 5 M. Dano público. Tempo de remediação superior ou igual a 1 ano. Fatalidade(s) (≥3) 100 Tempo de parada superior a 20 dias. Perdas superiores a US$ 10 M. Necessidade de cooperação de órgãos externos regionais e estaduais de emergência.   Catastrófico PESOS Interrupção de Negócios Danos à propriedade Meio Ambiente Segurança e Saúde Riscos
  17. 17. Probabilidades (HazOP) 0,01 Virtualmente impossível (uma vez/500 anos) 0,02 Praticamente impossível (uma vez/100 anos) 0,05 Concebível de ocorrer porém improvável ( uma vez/30 anos) 0,1 Remotamente possível (uma vez/10 anos) 0,3 Incomum porém possível (uma vez/ 5 anos) 0,6 Bastante possível (uma vez/2 anos) 1 Esperada (uma ou mais vezes/ano) Valor Probabilidade de ocorrência 0,01 Virtualmente sem exposição (menos de 1vez/ano) 0,02 Muito raro (anualmente) 0,05 Raro (algumas vezes por ano e menos de 12) 0,1 Incomum (mensal) 0,3 Ocasional (semanal) 0,6 Freqüente (diário) 1 Contínuo Valor Probabilidade de exposição ao perigo R- IN = Valor da conseqüência (perda de receita bruta + despesas interrup.) x Valor da freqüência R-P = Valor da conseqüência x Valor da frequência R-MA = Valor da conseqüência x Valor da frequência R – SS = Valor da conseqüência x Valor da freqüência x Valor da exposição
  18. 18. Análise de custo <ul><li>Melhor visualização dos processos e resultados  vantagens financeiras </li></ul><ul><li>Prevenção  economia 5 vezes maior quando comparado com a correção (impacto nas despesas a longo prazo). </li></ul><ul><li>Ciclo de Melhoria Contínua  garantia de satisfação dos clientes (aumento de valor agregado). </li></ul>Ciclo PDCA PLANEJAR FAZER CORRIGIR AVALIAR
  19. 19. Pontos fortes <ul><li>HazOp pode ser utilizado em projetos de diversas áreas </li></ul><ul><li>E em processos de: </li></ul><ul><ul><li>Desenvolvimento </li></ul></ul><ul><ul><li>Controle de qualidade </li></ul></ul><ul><ul><li>Produção </li></ul></ul><ul><ul><li>Aquisição </li></ul></ul><ul><ul><li>Vendas </li></ul></ul>
  20. 20. Vantagens principais <ul><li>Melhora a qualidade das decisões; </li></ul><ul><li>Diminui desperdício de tempo e material; </li></ul><ul><li>Reduz dúvidas; </li></ul><ul><li>Aumenta a harmonia do ambiente; </li></ul><ul><li>Visualiza o sistema e seu funcionamento; </li></ul><ul><li>Integra, conscientiza e motiva a equipe; </li></ul><ul><li>Cria um Ambiente onde todos se sintam melhor; </li></ul><ul><li>Melhora as atitudes; </li></ul><ul><li>Revisa os hábitos e costumes; </li></ul><ul><li>Facilita a localização dos objetos; </li></ul><ul><li>Aumenta o valor da empresa e suas receitas. </li></ul>
  21. 21. Contato cel: +55 19 81694997 e-mail: [email_address] msn: [email_address] Blog: www.danielwege.wordpress.com skype: danielwege adphone: wege
  • AndersonCaetanodeLima

    Sep. 15, 2018
  • SandrodaSilvaSantos1

    Sep. 3, 2016
  • AlexsandraMaia2

    Oct. 16, 2015
  • lenildasouzarodrigues9

    Mar. 20, 2015
  • dav88

    Apr. 24, 2013
  • ainacio

    Mar. 4, 2013
  • nellbarros

    Apr. 19, 2010
  • SEDAPE

    Oct. 29, 2008
  • patriciaamachado

    Jul. 26, 2008

A apresentação mostra de modo geral as etapas de gerenciamento de riscos, incluindo Análise Preliminar de Perigos (APP), Estudo de Análise de Riscos (EAR), Programa de Gerenciamento de Riscos (PGR), Plano de Ação de Emergência (PAE), Plano de Gerenciamento de Crise (PGC) e Análise de Operacionabilidade e Perigos (HazOp).

Views

Total views

22,427

On Slideshare

0

From embeds

0

Number of embeds

230

Actions

Downloads

968

Shares

0

Comments

0

Likes

9

×