Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Digital storytelling

45,508 views

Published on

Trabalho realizado no decorrer da unidade curricular As Tecnologias Telemáticas e a Aprendizagem, do Mestrado em Comunicação Multimédia, Leccionado pelo ISCIA.

Published in: Education

Digital storytelling

  1. 1. DigitalStorytellingum trabalho deLuísa Pinheiro | Vítor Graça | Luís Espada
  2. 2. Mestrado em Comunicação MultimédiaAS TECNOLOGIAS TELEMÁTICAS E A APRENDIZAGEM DOCENTES Professor Doutor Arnaldo Santos Professora Dra. Lúcia Moreira Aveiro - 2011
  3. 3. Luísa Pinheiro | Vítor Graça | Luís Espada Mestrado em Comunicação Multimédia As tecnologias telemáticas e a aprendizagem Digital Storytelling • Introdução • Estado da arte • Descrição técnica • Case studies • ConclusãoDIGITAL STORYTELLING | • Referências bibliográficas
  4. 4. Luísa Pinheiro | Vítor Graça | Luís Espada Mestrado em Comunicação Multimédia As tecnologias telemáticas e a aprendizagem Digital Storytelling Introdução Contar histórias – storytelling – é uma arte antiga, tão antiga quanto a história das imagens desenhadas nas paredes das cavernas ou as antigas tradições orais do contador de histórias (Frazel, 2010).DIGITAL STORYTELLING |
  5. 5. Luísa Pinheiro | Vítor Graça | Luís Espada Mestrado em Comunicação Multimédia As tecnologias telemáticas e a aprendizagem Digital Storytelling Introdução O Digital Storytelling é um processo que combina os diversos tipos de media, com vista a enriquecer e melhorar a palavra escrita ou falada. A história digital pode ter uma sobreposição de narração e, por vezes, música de fundo, que pode combinar qualquer número de formas, imagens, áudio e vídeo para contar uma história ou fazer uma apresentação factual (Frazel, 2010).DIGITAL STORYTELLING |
  6. 6. Luísa Pinheiro | Vítor Graça | Luís Espada Mestrado em Comunicação Multimédia As tecnologias telemáticas e a aprendizagem Digital Storytelling Introdução Embora o Digital Storytelling permita em determinados casos, a possibilidade de interacção e portanto um efeito profundo sobre a narrativa, esta não altera a essência do que a história é: uma narrativa que retracta personagens de uma série de acontecimentos dramáticos, seguindo a acção desde o início do drama para a conclusão (Miller 2004).DIGITAL STORYTELLING |
  7. 7. Luísa Pinheiro | Vítor Graça | Luís Espada Mestrado em Comunicação Multimédia As tecnologias telemáticas e a aprendizagem Digital Storytelling Estado da Arte Ao contrário do que eventualmente poderá parecer, este não está condicionado a nenhum contexto em concreto, sendo transversal a todas as áreas que integrem o digital, seja offline ou online. Nos jogos, na arte, na publicidade, na formação, na educação, nas redes sociais, na medicina, e noutras áreas a aplicação do digital storytelling está presente. Contudo, existe uma área em que os estudos, trabalhos e conferências se destacam: O digital storytelling integrado na educação e na formação.DIGITAL STORYTELLING | É nesta área e contexto que a comunidade que estuda, debate e produz material científico se destaca.
  8. 8. Luísa Pinheiro | Vítor Graça | Luís Espada Mestrado em Comunicação Multimédia As tecnologias telemáticas e a aprendizagem Digital Storytelling Descrição Técnica Os projectos de digital storytelling têm um duplo focos: A história e a aplicação tecnológica (Frazel 2010). A sucesso de uma boa história, independentemente . ser digital, está no contexto e na simplicidade dos de Elementos objectivos a alcançar, bem como do público-alvo, à qual se destina História Identifiquemos agora, os componentes de base, Meios Processo que intervêm numa história digital.DIGITAL STORYTELLING |
  9. 9. Luísa Pinheiro | Vítor Graça | Luís Espada Mestrado em Comunicação Multimédia As tecnologias telemáticas e a aprendizagem Digital Storytelling Descrição Técnica – Elementos Lambert (2004) identifica sete elementos para a construção de histórias digitais, baseando-se em mais de uma década de trabalho neste meio. A sua experiência tem sustentado muito as investigações e trabalhos em ambientes escolares. Emoção; Sentimentos Ponto de vista Drama, Suspense Voz e MemóriasDIGITAL STORYTELLING | Musica Economia de recursos Tempo
  10. 10. Luísa Pinheiro | Vítor Graça | Luís Espada Mestrado em Comunicação Multimédia As tecnologias telemáticas e a aprendizagem Digital Storytelling Descrição Técnica – Meios A implementação de uma história, no contexto digital, faz-se com recurso a equipamentos de captura de imagem e vídeo (câmaras fotográficas digitais; câmaras de vídeo e scanners) e a aplicações de edição de som e imagem. iMovie Movie MakerDIGITAL STORYTELLING | Kino
  11. 11. Luísa Pinheiro | Vítor Graça | Luís Espada Mestrado em Comunicação Multimédia As tecnologias telemáticas e a aprendizagem Digital Storytelling Descrição técnica – Processo O processo de criação do digital storytelling é composto, de uma forma genérica, pelas seguintes fases: 1 • Redacção do guião; 2 • Recolha e selecção dos recursos; 3 • Concepção do storyboard;DIGITAL STORYTELLING | 4 • Criação da história digital; 5 • Publicação e partilha.
  12. 12. Luísa Pinheiro | Vítor Graça | Luís Espada Mestrado em Comunicação Multimédia As tecnologias telemáticas e a aprendizagem Digital Storytelling Descrição Técnica – O Humor O Humor é uma elemento importante, na essência de uma história. No entanto, torna-se complexo criar um argumento humorístico transversal, pois o que provoca este comportamento numa criança é normalmente diferente num adulto. De acordo com o que Carolyn Handler Miller, apresenta na sua obra “Digital Storytelling: A Creators Guide to Interactive Entertainment”, aqui ficam os pontos que consideremos aplicáveis de uma forma global: • Moderar a quantidade de humor; • Construir uma interactividade significativa;DIGITAL STORYTELLING | • Respeitar o público. Esta autora, afirma ainda que em geral, o humor visual resulta melhor do que o humor verbal.
  13. 13. Luísa Pinheiro | Vítor Graça | Luís Espada Mestrado em Comunicação Multimédia As tecnologias telemáticas e a aprendizagem Digital Storytelling Descrição Técnica – Tipos de Narrativas O processo narrativo é um factor indiscutivelmente essencial, para a concepção de uma história Digital coesa e apelativa. Eis os vários tipos de narrativa existentes: • Pessoais; • Experiências vivenciadas; • Atividade pessoal; • Temáticas ou Acontecimentos históricos; •DIGITAL STORYTELLING | Instrução / (in)formação.
  14. 14. Mestrado em Comunicação Multimédia As tecnologias telemáticas e a aprendizagem Digital StorytellingLuísa Pinheiro | Vítor Graça | Luís Espada Case Studies Educação e Formação The National Storytelling Network define o Storytelling como: “Contar histórias também é um antigo método de ensino. “ Antes dos livros, leitura e escrita tornaram-se amplamente difundidos e disponíveis, contar histórias orais foi a única forma de transmissão de sabedoria e conhecimento. Actualmente, a tecnologia, deu uma nova reviravolta à arte anciã de contar histórias. O Storytelling digital dá-nos a capacidade de atingir e divulgar asDIGITAL STORYTELLING | nossas histórias melhor do que nunca. Contar histórias, independente do media utilizado, é uma ferramenta poderosa para transmitir conhecimento, cultura, perspectivas e pontos de vista. (http://www.storynet.org/)
  15. 15. Mestrado em Comunicação Multimédia As tecnologias telemáticas e a aprendizagem Digital StorytellingLuísa Pinheiro | Vítor Graça | Luís Espada Case Studies Educação e Formação Smories.com Original stories for kids, read by kids A ideia base do projecto Smories é proporcionar um lugar às crianças para visionar a leitura de histórias e servir como inspiração para a prática de leitura em voz alta.DIGITAL STORYTELLING | http://www.smories.com/
  16. 16. Mestrado em Comunicação Multimédia As tecnologias telemáticas e a aprendizagem Digital StorytellingLuísa Pinheiro | Vítor Graça | Luís Espada Case Studies Corporate Storytelling Segundo as palavras de António Núnez, autor de “Sera mejor que la cuentes!”, as empresas, os políticos e as marcas redescobrem a milenar arte de contar histórias para superar a saturação e cepticismo do cidadão da era Web 2.0. A nova economia de atenção, onde uns oferecem o seu tempo de atenção e outros o procuram, a melhor história ganha.DIGITAL STORYTELLING |
  17. 17. Mestrado em Comunicação Multimédia As tecnologias telemáticas e a aprendizagem Digital StorytellingLuísa Pinheiro | Vítor Graça | Luís Espada Case Studies Corporate Storytelling Coca-Cola – Happiness Factory A campanha “Happiness Factory” utiliza técnicas do storytelling para estabelecer novas conexões com os consumidores. Criou um mundo imaginário que vive dentro de uma máquina Coca-Cola de venda automática.DIGITAL STORYTELLING | Links: http://www.youtube.com/watch?v=yGjBV9roQhA http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=FEpFlymH6RQ
  18. 18. Mestrado em Comunicação Multimédia As tecnologias telemáticas e a aprendizagem Digital StorytellingLuísa Pinheiro | Vítor Graça | Luís Espada Case Studies Causas sociais Movimento The Girl Effect Campanha “The Clock is Ticking” Este campanha pretende alertar para as questões da pobreza e gravidez na adolescência. Através de uma história pede-se aos espectadores, que se tornem parte deste movimento, e que ajudem a mudar o mundo.DIGITAL STORYTELLING | Links: http://www.girleffect.org/ http://www.youtube.com/user/girleffect
  19. 19. Mestrado em Comunicação Multimédia As tecnologias telemáticas e a aprendizagem Digital StorytellingLuísa Pinheiro | Vítor Graça | Luís Espada Conclusão O Storytelling na forma original era uma narrativa oral, com um único contador de histórias (reais ou ficcionadas), apresentando-se geralmente, perante um grande público de pessoas. Esses contadores de histórias têm sido chamados de bardos, trovadores, historiadores orais, e muitos outros nomes. Carolyn Handler Miller ,“The New Frontier of Web Based Stories.DIGITAL STORYTELLING | “Storytelling, in short, is well worth saving and upgrading.”
  20. 20. Mestrado em Comunicação Multimédia As tecnologias telemáticas e a aprendizagem Digital StorytellingLuísa Pinheiro | Vítor Graça | Luís Espada Conclusão Nos últimos anos, as narrativas digitais têm sido aplicadas em variados contextos: • Educação Um nova técnica de ensino e de aprendizagem; • Corporate Storytelling Desenvolve narrativas que contam as histórias de uma organização, é uma maneira simples e muito eficaz de anular a distância que separa a maior parte das empresas dos seus públicos; • Marketing e PublicidadeDIGITAL STORYTELLING | As marcas vencedoras são aquelas que conseguem criar boas histórias, e através destas, captam e envolvem audiências.
  21. 21. Mestrado em Comunicação Multimédia As tecnologias telemáticas e a aprendizagem Digital StorytellingLuísa Pinheiro | Vítor Graça | Luís Espada Conclusão De “Emissores” a “Criadores de Histórias” E de ”Receptores” a “Utilizadores de Histórias” Devido à web 2.0 as anteriormente chamadas “audiências cativas” foram libertadas. Os receptores transformaram-se em utilizadores de histórias. Falamos de soberanos independentes e pró-activos, munidos de comandos a distância, software P2P, telemóveis, PDA e uma atitude crítica face aos Media.DIGITAL STORYTELLING | António Núnez, autor de “Sera mejor que la cuentes!”.
  22. 22. Mestrado em Comunicação Multimédia As tecnologias telemáticas e a aprendizagem Digital StorytellingLuísa Pinheiro | Vítor Graça | Luís Espada Conclusão Actualmente, estão a surgir grandes mudanças, na forma, como as histórias digitais são contadas. A comunicação está a transformar o público em storytellers. E torna possível a criação de novas histórias: • Interactive Storytelling • User-Generated Stories • Collaborative Storytelling • Transmedia StorytellingDIGITAL STORYTELLING |
  23. 23. Mestrado em Comunicação Multimédia As tecnologias telemáticas e a aprendizagem Digital StorytellingLuísa Pinheiro | Vítor Graça | Luís Espada Referências Bibliográficas FRAZEL M, DST- A Guide for Educators, Washington, DC ISTE, (2010) LAMBERT Joe, STD Cookbook , Digital Diner Press (2010) MILLER Carolyn H, DST A Creators Guide to Interactive Entertainment (2004) TOLISANO, Silvia Rosenthal, Digital Storytelling Tools for Educators (2010) LOPEZ, Antonio Núnez, Sera Mejor que Lo Cuentes (2007) Digitais http://digitalstorytelling.coe.uh.edu/DIGITAL STORYTELLING | http://www.jasonohler.com/storytelling/index.cfm http://www.inms.umn.edu/elements/ http://www.storycenter.org/index1.html http://www.digitales.us/ http://www.storynet.org/

×