Mundo em transição<br />
Vivianne Amaral<br />Nutrir redes<br />Sinapse Agência de Notícias<br />http://twitter.com/viviamaral<br />
O contexto<br />Como surgem as redes e porque têm tanta força  como modelo organizativo na atualidade?<br />
Final do século XX e início  do século XXI  período de  mudanças profundas<br /> Revolução das Tecnologias<br />de informa...
Mudanças<br />Crescimento demográfico e urbanização – nos últimos 200 a humanidade cresceu de menos de 1 bilhão para quase...
A partir dos anos 80, no século XX,  emerge o fenômeno das redes no contexto da sociedade informacional, como padrão estru...
A Sociedade informacional<br />Fonte: Castells:1999. <br />
Uma nova forma de ver o mundo e viver, baseada na conectividade intensiva:<br /><ul><li> valorização da inter-relação entr...
 abordagem de contexto;
 aprendizagem permanente;
 velocidade e diversidade;
 abolição das distâncias;
a colaboração como valor. </li></li></ul><li>Mudanças nas organizações<br />
Organizações em transformação<br />Certeza<br />Incerteza<br />Predição<br />Interação<br />Decisor único<br />Múltiplos a...
Uma nova forma de gestão nas organizações<br />A organização em pirâmide, baseava-se em um sistema de informações também e...
A rede nas organizações:<br /><ul><li> oportunidade de interação, aprendizagem  e compartilhamento
 instrumento para a gestão da informação e do conhecimento,
 território para desenvolvimento de cultura colaborativa de produção,
 estratégia organizativa com padrão de comunicação descentralizada ou distribuída.</li></li></ul><li>Rede<br />Pirâmide<br />
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Transição

1,556 views

Published on

Contexto da emergência das redes sociais telemáticas

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,556
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
13
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transição

  1. 1. Mundo em transição<br />
  2. 2. Vivianne Amaral<br />Nutrir redes<br />Sinapse Agência de Notícias<br />http://twitter.com/viviamaral<br />
  3. 3. O contexto<br />Como surgem as redes e porque têm tanta força como modelo organizativo na atualidade?<br />
  4. 4. Final do século XX e início do século XXI período de mudanças profundas<br /> Revolução das Tecnologias<br />de informação, de comunicação, de transporte<br />Capitalismo informacional: a fonte da produtividade e da competitividade é informação e conhecimento<br />A globalização: a escala global da organização da economia<br />Uma economia em rede, interdependente, sustentada por um paradigma tecnológico baseado em tecnologias da informação<br />
  5. 5. Mudanças<br />Crescimento demográfico e urbanização – nos últimos 200 a humanidade cresceu de menos de 1 bilhão para quase 7 bilhões de pessoas. Mais da metade do aumento aconteceu a partir de 1960.<br />Tecnologias de transporte : a mobilidades das pessoas aumentou cerca de 100 vezes em 200 anos, impactando ainda mais a tendência à aglomeração. <br />Tecnologias da interação: carta, telégrafo (século XIX), <br />telefone (século XIX/XX), <br />fax (século XX), <br />celular ( século XX) internet (século XX),<br />web (século XX)web 2.0 (século XXI), internet móvel (século XXI).<br />
  6. 6. A partir dos anos 80, no século XX, emerge o fenômeno das redes no contexto da sociedade informacional, como padrão estrutural do processo de globalização. A emergência do padrão como suporte (rede tecnológica) e como padrão para ações descentralizadas e coordenadas à distânciatem íntima vinculação com a revolução provocadapelas tecnologias de comunicação e informática. <br />
  7. 7. A Sociedade informacional<br />Fonte: Castells:1999. <br />
  8. 8. Uma nova forma de ver o mundo e viver, baseada na conectividade intensiva:<br /><ul><li> valorização da inter-relação entre os fenômenos;
  9. 9. abordagem de contexto;
  10. 10. aprendizagem permanente;
  11. 11. velocidade e diversidade;
  12. 12. abolição das distâncias;
  13. 13. a colaboração como valor. </li></li></ul><li>Mudanças nas organizações<br />
  14. 14. Organizações em transformação<br />Certeza<br />Incerteza<br />Predição<br />Interação<br />Decisor único<br />Múltiplos atores<br />Direção,<br /> controle<br />Coordenação, <br />compartilhamento<br />Vertical, estável<br />Em rede,<br />sistema aberto e dinâmico<br />Produtividade individual<br />Competitividade coletiva<br />Produto transformado<br />Conhecimento<br />Ontem<br />Hoje<br />Contexto<br />Estratégia<br />Modo de decisão<br />Modo de gerenciamento<br />Modelo de organização <br />Método de avaliação<br />Mutação do valor<br />
  15. 15.
  16. 16. Uma nova forma de gestão nas organizações<br />A organização em pirâmide, baseava-se em um sistema de informações também em pirâmide, concebido para controlar a execução do planejamento. Sob a forma de rede, a organização insere-se num contexto de relações entre atores e ambiente que ela transforma, transformando-se. O sistema de informações se organiza segundo uma lógica reticular que armazena, alimenta e transmite.<br />Marcon & Moinet<br />
  17. 17.
  18. 18. A rede nas organizações:<br /><ul><li> oportunidade de interação, aprendizagem e compartilhamento
  19. 19. instrumento para a gestão da informação e do conhecimento,
  20. 20. território para desenvolvimento de cultura colaborativa de produção,
  21. 21. estratégia organizativa com padrão de comunicação descentralizada ou distribuída.</li></li></ul><li>Rede<br />Pirâmide<br />
  22. 22. Mudanças nas relações das organizações e empresas com usuários, clientes e consumidores de serviços e produtos:<br /><ul><li> A colaboração entre organizações e seus clientes, audiências, usuários entra em cena como valor.
  23. 23. As pessoas que usam os serviços e produtos passam a opinar sobre seu design e produção dos produtos.
  24. 24. Passam a existir espaços públicos de avaliação de serviços e produtos. Por exemplo: nos sites de comparação de preços e vendas online o consumidor deixa sua opinião sobre o produto e sobre a empresa. Buscapé
  25. 25. Surgem espaços públicos em que os cidadãos podem opinar, denunciar e avaliara a administração pública. Ex:</li></ul>http://www.cidadedemocratica.com.br/topicos/estado/rn/cidade/natal<br />
  26. 26. Uma nova forma de organizar a comercialização de produção em pequena escala cria oportunidade para designer de roupas, objetos de decoração, bijuterias e acessórios. <br />O cliente diz quem pode vender nas lojas colaborativas<br />Rede de empresas de pequeno porte: Indústria moveleira de Vitória da Conquista - Bahia<br />http://ritalimaa.blogspot.com/<br />Rede de Tecnologia Social RTS -  Rede de Tecnologia Social - RTS reúne, organiza, articula e integra um conjunto de instituições com o propósito de contribuir para a promoção do desenvolvimento sustentável mediante a difusão e a reaplicação em escala de Tecnologias Sociais.<br />http://www.rts.org.br/ <br />
  27. 27. Uma nova forma de fazer política pública:<br /> O Ministério da Cultura propõe a realização do Fórum da Cultura Digital Brasileira, processo que pretende constituir uma rede permanente de formulação e construção de consensos, por meio da participação de atores governamentais, estatais, da sociedade civil e do mercado. Esse Fórum será marcado por atividades presenciais, mas principalmente pela sua realização no ambiente virtual. <br />http://culturadigital.br/<br />A Rede HumanizaSUS é uma rede social das pessoas interessadas e/ou já envolvidas em processos de humanização da gestão e do cuidado no SUS.<br />http://www.redehumanizasus.net/node/11320<br />
  28. 28. Rede Paulista de Inovação em Governo. Aqui, temos um ambiente onde os funcionários do Governo de São Paulo podem compartilhar experiências inovadoras, voltadas para a melhoria da gestão pública e aprimoramento dos serviços prestados à população.<br />http://sites.google.com/a/igovsp.net/igovsp/<br />Rede em articulação na Coordenadoria de Defesa Agropecuária SP<br />http://igovsp.blogspot.com/2010/05/primeiros-passos-para-implantar-uma.html<br />Redes Temáticas de Ater, formadas por agentes de Ater, pesquisadores, acadêmicos e agricultores familiares, adotadas como estratégia para implementar a Política Nacional de ATER – Pnater.<br />http://comunidades.mda.gov.br/dotlrn/clubs/redestematicasdeater/one-community?page_num=0<br />
  29. 29. Vídeo sobre negócios e colaboração<br />Vídeo Social Media in PlainEnglish, de CommonCraft, com legendas em português<br />

×