Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Tempo de despertar

1,085 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Tempo de despertar

  1. 1. Tempo de Despertar FONSÊCA,Maice. & PEREIRA,Mônica Fabiane Centro Médico Social Augusto Lopes Pontes – CMSALP
  2. 2. Introdução Em 2006, com o fechamento dos Hospitais Psiquiátricos, as Obras Sociais Irmã Dulce (OSID) acolheram pacientes que passaram a compor o quadro de internados com longa permanência no Centro Médico Social Augusto Lopes Pontes (CMSALP) O Grupo Tempo de Despertar foi criado em 2010 pela equipe multidisciplinar, tendo como objetivo principal humanizar, socializar e estimular a s funções cognitivas dos pacientes Tempo de Despertar
  3. 3. Metodologia Os profissionais envolvidos no projeto, perceberam a necessidade de incluir novos pacientes que chegavam à Unidade com transtorno mental. O referencial teórico é pautado no modelo de Reforma Psiquiátrica, construindo assim a metodologia. São desenvolvidas atividades lúdicas expressivas e musicais com registros em livro Ata. Tempo de Despertar
  4. 4. Com a realiza ç ão das atividades desenvolvidas pela equipe multidisciplinar, observou-se que os pacientes expressavam os momentos vividos no seu cotidiano fora da unidade hospitalar. Foi percebido uma melhoria no respeito ao pr ó ximo, na expressão de sentimentos e demonstra ç ão de afetividade, favorecendo assim maior contato com a realidade. Resultados Parciais Tempo de Despertar
  5. 5. Pacientes Psiquiátricos 2010 Resultados Parciais Tempo de Despertar
  6. 6. Conclusões Preliminares Essa experiência vem demonstrando que o paciente com transtorno mental possui potencial para promover mudanças comportamentais como melhoria na agressividade, na relação interpessoal, aumento da auto estima e contato com a realidade. Reafirmando a missão da OSID “ Amar e Servir ”, o CMSALP, presta total assistência a esses pacientes, buscando identificação do enfermo, referências familiares e possibilidades de reinserção em seu meio social e/ou familiar, favorecendo assim, a dignidade humana. Tempo de Despertar
  7. 7. Referências <ul><li>AMARANTES,P. (org) (1995). Loucos pela Vida: a trajetória da reforma psiquiatria no Brasil – Rio de Janeiro: Fio Cruz. </li></ul><ul><li>MINISTÉRIO DA SAÚDE (2004). Legislação em Saúde Mental </li></ul>Tempo de Despertar

×