Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

O enfermeiro como mediador do processo da mulher.

755 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

O enfermeiro como mediador do processo da mulher.

  1. 1. O ENFERMEIRO COMO MEDIADOR DO PROCESSO DE DESMISTIFICAÇÃO DA VISÃO DA MULHER CONTEMPORÂNEA SOBRE O PAPANICOLAOU Ana Lícia Mota1, Roselângela Santos2, Viviana Carla Brasil2, Cristiana Almeida3, Andréia Santos Mendes4, Vilmar Belmonte da Silva5INTRODUÇÃO: O câncer do colo do útero (CCU) é um problema de saúde pública, emvirtude de seu alto grau de morbimortalidade em mulheres menos favorecidas e em plenafase reprodutiva. A prevenção é a principal estratégia contra o CCU, e esta se faz através doexame regular de papanicolaou, o qual é considerado o método mais eficiente nodiagnóstico precoce da doença. É importante ressaltar que o exame papanicolaou tem comoobjetivo principal, revelar o CCU em sua fase inicial, infecções sexualmente transmissíveis(ISTs) e distúrbios ginecológicos. OBJETIVO: Identificar os meios utilizados peloenfermeiro na desmistificação da visão da mulher contemporânea sobre o examePapanicolaou. METODOLOGIA: Para o desenvolvimento deste estudo foi realizada umarevisão bibliográfica analítica. A busca por resposta a temática foi através de endereçoseletrônicos como “SCIELO” e “LILACS”, usando como fonte principal de informações dadosdo Ministério da saúde e Instituto Nacional do Câncer (INCA). Foram utilizados comodescritores: “exame papanicolaou”, “enfermagem”, “prevenção do câncer do colo do útero”,“educação em saúde”. A identificação/seleção do material foi realizada a partir de algunscritérios de inclusão, como: redigidos em português, estudos que abordam o conhecimentodas mulheres sobre o exame papanicolaou como preventivo para o CCU, trabalhos queabordem a enfermagem na prevenção do CCU, publicados no período de 2004 a 2010 eque pudessem ser obtidos na íntegra. RESULTADOS: Para fundamentar a análise da visãoda mulher contemporânea face ao exame, observou-se a predominância de estudosrealizados na Unidade Saúde da Família (USF). Traçou-se o perfil das participantes dosartigos analisados. Mulheres jovens, de diferentes idades e estado civis, sexualmente ativase, na sua maioria, oriundas de classe socioeconômica carente. Foram consultados 7 artigosque abordavam o conhecimento das mulheres sobre o papanicolaou. Entre esses artigospesquisados, há aqueles que encontraram, em seus resultados, a verificação de que asmulheres possuem algum conhecimento sobre o exame papanicolaou. Outro autor apontaque parte das mulheres não sabe a importância da sua realização, e outros apontam o fatode que as mulheres percebem o exame de forma equivocada, com déficit de informação.Verificou-se, nos textos selecionados, que entre os principais motivos para a não-realizaçãodo exame papanicolaou, está o medo, a vergonha, a desinformação, fazendo com quemuitas mulheres só realizem o exame quando há alguma sintomatologia. Nesse contexto, ostextos consultados apontaram que o enfermeiro precisa promover acolhimento, baseado norespeito e valorização da mulher, e depois apontar a resolução dos problemas. Éfundamental que esse profissional realize orientações precisas de forma detalhada, comlinguagem não proibitiva ou punitiva. No momento da consulta de enfermagem, a fim dedeixar as pacientes mais relaxadas, é importante demonstrar todos os materiais que serãoutilizados no exame e explicar passo a passo tudo o que será feito, pois o medo que amaioria das mulheres sentem vai ser minimizado, e estas vão se sentir seguras e motivadaspara realizar o procedimento. Além disso, também é importante orientar quanto aoabandono do tabagismo, hábitos alimentares saudáveis, explicar o motivo da demora doresultado, finalidade do exame, cuidados antes da sua realização, periodicidade do exame.CONSIDERAÇÕES FINAIS: Embora o Papanicolaou seja considerado um exame altamenteeficiente na detecção precoce do CCU, este não é realizado frequentemente pela a maioriadas mulheres, por não entenderem a finalidade do exame, elevando assim os altos índicesde mortalidade por essa doença no Brasil. Nesse contexto, o enfermeiro, tem a possibilidadede orientar os pacientes por meio da educação em saúde, fornecendo esclarecimentos à1 Autora Principal. Graduanda do nono semestre do curso de enfermagem da Faculdade São Salvador.2 Autoras. Graduandas do 9º semestre do curso de enfermagem da Faculdade São Salvador.3 Autora. Nutricionista. Professora da disciplina “Trabalho de Conclusão de Curso I e II” da Faculdade SãoSalvador.4 Autora. Enfermeira. Professora das disciplinas “Fundamentação do Processo do Cuidar e Fisiologia Anatomia I”da Faculdade São Salvador.5 Autor. Enfermeiro. Supervisor de campo de estágio da Faculdade São Salvador.
  2. 2. população feminina sobre a necessidade de mudanças de comportamento sexual eimportância do exame papanicolaou.REFERÊNCIAS:Thum M, Heck RM, Soares MC, Depra AS. Câncer do colo do útero: percepção dasmulheres sobre prevenção. Cienc. Cuid saúde 2008 out/dez; 7(4): 509-516. [acesso em 22de outubro de 2010]. Disponível em:http://www.periodicos.uem.br/ojs/index.php/CiencCuidSaude/article/view/6659/3917Brasil. Ministério da Saúde (MS). Instituto Nacional do Câncer (INCA). Câncer do colo doútero. [acesso em 13 de out de 2010]. Disponível em:http://www.inca.gov.br/estimativa/2010/index.asp?link=conteudo_view.asp&ID=5.INCA. Instituto Nacional de Câncer. Estimativa da incidência e mortalidade por Câncer noBrasil 2010.[acesso em 03 de Abr 2011].Disponível em:http://www1.inca.gov.br/estimativa/2010/index.asp?link=tabelaestados.asp&UF=BA.Queiroz FN. A importância da enfermagem na prevenção do câncer de colo uterino.Monografia (Graduação em Enfermagem)-Centro Universitário Claretiano- biblioteca.claretiano.edu. br, SP;2006.[acesso em 22 de outubro de 2010]. Disponívelem :http://biblioteca.claretiano.edu.br/phl8/pdf/20003433.pdf.Oliveira LS, Almeida ACH. A percepção das mulheres frente ao exame papanicolaou: daprevenção ao atendimento. CogitareEnferm 2009 jul/set; 14(3): 51826.[acesso em 22 de outde2010].Disponível em:http://ojs.c3sl.ufpr.br/ojs2/index.php/cogitare/article/viewFile/16183/10702 .1 Autora Principal. Graduanda do nono semestre do curso de enfermagem da Faculdade São Salvador.2 Autoras. Graduandas do 9º semestre do curso de enfermagem da Faculdade São Salvador.3 Autora. Nutricionista. Professora da disciplina “Trabalho de Conclusão de Curso I e II” da Faculdade SãoSalvador.4 Autora. Enfermeira. Professora das disciplinas “Fundamentação do Processo do Cuidar e Fisiologia Anatomia I”da Faculdade São Salvador.5 Autor. Enfermeiro. Supervisor de campo de estágio da Faculdade São Salvador.

×