Introdução ao arduino palestra

1,677 views

Published on

Apresentando Arduino.

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
1,677
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
249
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Introdução ao arduino palestra

  1. 1. Introdução ao Arduino Vitor Fernandes Baseado na apresentação de Leandro M. Lima 22 abril de 2013
  2. 2. Introdução ao Arduino O que veremos nessa apresentação: O que é o Arduino. Uso e interações. Como programá-lo. Hackerspaces.
  3. 3. Introdução ao Arduino O que é o Arduino? O Arduino é uma plataforma de prototipagem eletrônica open-source que se baseia em hardware e software flexível e fácil de usar. Seu hardware é baseado em um microcontrolador Atmel AVR de 8-bit a maioria dos modelos usam um ATmega328 rodando a 16Mhz.
  4. 4. Introdução ao Arduino Especificaçoes tecnicas: Tamanho: 5,3cm x 6,8cm x 1,0cm Microcontrolador: ATmega328 Tensão de operação: 5V Memória Flash: 32KB (0,5KB são usados pelo bootloader) SRAM: 2KB EEPROM: 1KB Velocidade de Clock: 16MHz Temperatura de operação: de 10º a 60º Por encrivel que pareça o ATMega328 tem quase o mesmo clock(16Mhz),desse i386 da intel(20Mhz) muito usado nos computadores pessoais da decada de 80, inclusive esse é o processador principal do Telescópio Espacial Hubble.
  5. 5. Introdução ao Arduino Como ele se comunica? Ele possui uma interface USB-Serial embutida controlada pelo chip FTDI Led Serial: 0 (RX) e 1 (TX). Usado para indicar recebimento (RX) e transmissão (TX) dados seriais via TTL. Possui 14 pinos de I/O digitais, 4 entradas analogicas e 5 saidas analogicas
  6. 6. Introdução ao Arduino O que ele faz? Recebe, Gera e Interpreta Dados. O que eu posso fazer? Controle/automação residencial Robótica Gadgets Quase tudo que sonhar esta ferramenta pode tornar realidade.
  7. 7. Introdução ao Arduino Tipos de placas
  8. 8. Introdução ao Arduino LilyPad Arduino Arduino Mega- 126k (Flash Memory) 54 Pinos de I/O
  9. 9. Introdução ao Arduino Arduino Pro Arduino BT (Bluetooth) Arduino Mini
  10. 10. Introdução ao Arduino Arduino Yun Arduino Nano V3 Arduino Leonardo
  11. 11. Introdução ao Arduino O que são os Shields? “Escudos”,são placas modulares, extenções do arduino que permitem interagir com tecnologias diversas com facilidade. Ethernet shield Xbee shield
  12. 12. Introdução ao Arduino SD card shield O que são os Shields? “Escudos”,são placas modulares, extenções do arduino que permitem interagir com tecnologias diversas com facilidade. LCD shield Motor shield
  13. 13. Introdução ao Arduino Como usar as Shields? • Basta conecta-los sobre o Arduino quantos quiser*.
  14. 14. Introdução ao Arduino Coisas importantes no Arduino: Saida com PWM(Pulse Width Modulation): Usa-se pinos: 3, 5, 6, 9, 10, e 11. Função analogWrite()
  15. 15. Introdução ao Arduino Como usar? •Esta é a IDE . •E os botões para comando. Verify: Para Verificar se o programa está sem erros. Upload: Carrega o programa no Microcontrolador. Serial Monitor: Ativa a leitura da porta serial. Mostra valores.
  16. 16. Introdução ao Arduino
  17. 17. Introdução ao Arduino
  18. 18. Introdução ao Arduino O Programa. Escrito em C/C++ . Funções especificas préprogramadas em bibliotecas modulares. Após compilar temos os dados na tela preta abaixo:
  19. 19. Introdução ao Arduino Estrutura básica de um firmware do Arduino int main() { init(); setup(); While(1) { loop(); } } return 0; Os métodos main e init ficam ocultos no propio bootloader, então nós só devemos nos preocupar como programaremos os métodos setup e loop.
  20. 20. Introdução ao Arduino Entendendo o Programa. void loop() { delay(1000); } digitalWrite(ledPin, HIGH); // Função onde tudo acontece. Chama-se Loop //porque está executando repetidas vezes. // Temos HIGH= LIGADO e LOW=DESLIGADO // E o nome do pino é LedPIN, que é o mesmo Pino 13 // Atraso de 1 segundo digitalWrite(ledPin, LOW); delay(1000); // Temos LOW=DESLIGADO // Atraso de 1 segundo
  21. 21. Introdução ao Arduino Entendendo o Programa. O programa que vocês acabaram de ver é o equivalente da eletrônica ao nosso famoso “Hello World!” Porem um pouco mais caro, ele faz que o LED conectado no pino 13 pisque a cada 1 segundo, alternando um segundo acesso e um segundo apagado.
  22. 22. Introdução ao Arduino Entendendo o Programa. Funções digitais Gera e recebe valores LIGADO(HIGH) e DESLIGADO(LOW), alem do comportamento do pino como ENTRADA(INPUT) ou SAIDA(OUTPUT). pinMode() • Diz se o comportamento será INPUT ou OUTPUT digitalWrite() • Gera HIGH ou LOW no pino digitalRead() • Recebe HIGH ou LOW do pino
  23. 23. Introdução ao Arduino Entendendo o Programa. Funções analógicas. Gera e recebe valores de 0 a 1023. Permitindo medir além do LIGADO e DESLIGADO. AnalogRead() • Faz leitura do pino analógico. Valor entre 0 a 1023 AnalogWrite() • Gera valor analógico entre 0 e 1023. Onda PWM.
  24. 24. Introdução ao Arduino Comunicação serial. É a forma de se comunicar o computador com Arduino em tempo real. Serial.begin(9600); Inicia a comunicção e ajusta velocidade em 9600 bits/s Serial.println("TEXTO"); Envia para a porta serial uma string.
  25. 25. Introdução ao Arduino Serial Monitor void setup() { Serial.begin(9600); Serial.println("Olá! Sou um Arduino!"); } void loop() { }
  26. 26. Introdução ao Arduino Serial Monitor void setup() // função de inicialização { Serial.begin(9600); // inicia a serial port a 9600 bps Serial.println("Olá! Sou um Arduino!"); //envia a string } void loop() { } // loop main // faz nada!
  27. 27. Introdução ao Arduino Serial Monitor void setup() { Serial.begin(9600); } void loop() { Serial.println("Olá! Sou um Arduino!"); delay(1000); }
  28. 28. Introdução ao Arduino Como eu compilo isso? Conecte o USB ao PC e ao Arduino É preciso indicar o modelo de arduino e a porta USB que ele está conectado. Vá em TOOLs > Board> “Modelo” TOOLs > Serial PORT> “porta usada”
  29. 29. Introdução a Hackerspaces
  30. 30. Hackerspaces Um hackerspace é um laboratório comunitário, aberto e colaborativo que propicia a troca de conhecimento através de uma infraestrutura para que entusiastas de tecnologia realizem projetos em diversas áreas, como eletrônica, software, robótica, segurança, espaçomodelismo, biologia, culinária, audiovisual e artes ou o que mais a criatividade permitir. Qualquer pessoa pode frequentar o Garoa gratuitamente, sendo associado ou não.
  31. 31. Hackerspaces http://www.google.com/imgres?client=firefoxa&rls=org.mozilla:ptBR:official&channel=fflb&biw=1920&bih=960&tb m=isch&tbnid=a7LKhpY3Hecr5M:&imgrefurl=ht tp://onibushacker.org/2011/12/02/primeiraviagem/&docid=e8iZnCBBtVV2QM&imgurl=http ://onibushacker.org/wpcontent/uploads/2011/12/MG_69221.jpg&w=12 00&h=800&ei=r90UqflH5bLsATD6oDIAw&zoom=1&ved=1t:358 8,r:8,s:0,i:101&iact=rc&page=1&tbnh=179&tbn w=269&start=0&ndsp=41&tx=189&ty=77
  32. 32. Hackerspaces
  33. 33. Hackerspaces
  34. 34. Hackerspaces
  35. 35. Hackerspaces
  36. 36. Arduino & hackerspace Referências: Garoa Hacker Clube. Adafruit. Disponível em <http://www.adafruit.com/> Arduino.cc. Disponível em <www.arduino.cc/> Banco de imagens google. Disponível em <www.google.com.br/imghp?hl=pt-BR&tab=wi/> McRoberts, Michael. Beginning Arduino. Apress,EUA. Oxer,Jonathan e Blemings, Hugh. Practical Arduino. Apress,EUA.

×