SlideShare a Scribd company logo

Um Micro Resumo do projeto MCF

Victor Mendes
Victor Mendes
Victor MendesCooperante at Rede MCF

Um Micro Resumo do projeto MCF, uma visão dos primeiros passos e do quadro final.

Um Micro Resumo do projeto MCF

1 of 16
Download to read offline
O OBJECTIVO
Uma sociedade que considere todos os seres humanos como
 iguais, que funcione como uma FAMÍLIA global, utilizando
 um Modelo económico COOPERATIVO em substituição do
          atual Modelo nocivamente COMPETITIVO.
Como?
1ª FASE
                       (trabalhos já iniciados)



Cidadãos por todo o país conhecem, ANALISAM a fundo, e divulgam
   o Modelo Cooperativo Familiar www.NOVACOMUNIDADE.org
Nas suas comunidades organizam a criação de Empresas Cooperativas Sociais MCF
               que forneçam o máximo dos serviços necessários á vida em comunidade…


                       Sapataria

          Mediadoras               Supermercado

                                                               Objetivo secundário: tornar a
                                                               comunidade o mais independente
                                                               possível de organismos estatais centrais.
   Posto de
Abastecimento
 Combustíveis          Rede                 Banco              Substituir uma cultura de dependência
                                                               por uma cultura de responsabilidade.


                       MCF
   Oficina                               Restaurante




                 Farmácia     Padaria
                                                  … e que funcionam segundo as mesmas 5 regras:
1. Não tem empréstimos bancários nem aluguer de instalações.
2. Salário Geral igual para todos os trabalhadores de toda a Rede.
(As exceções são aprovadas democraticamente pela Assembleia de toda a Rede)

Recommended

Plano de Transição: De Local a Global (Palestra no ZDAY 2013)
Plano de Transição: De Local a Global (Palestra no ZDAY 2013)Plano de Transição: De Local a Global (Palestra no ZDAY 2013)
Plano de Transição: De Local a Global (Palestra no ZDAY 2013)Victor Mendes
 
O MODELO COOPERATIVO FAMILIAR
O MODELO COOPERATIVO FAMILIARO MODELO COOPERATIVO FAMILIAR
O MODELO COOPERATIVO FAMILIARVictor Mendes
 
Palestra no ZDAY 2014
Palestra no ZDAY 2014Palestra no ZDAY 2014
Palestra no ZDAY 2014Victor Mendes
 
Porque uma economia cooperativa? ( Palestra 07.02.2015)
Porque uma economia cooperativa? ( Palestra 07.02.2015)Porque uma economia cooperativa? ( Palestra 07.02.2015)
Porque uma economia cooperativa? ( Palestra 07.02.2015)Victor Mendes
 
O PRINCIPIO DA COOPERAÇÃO, de Mauricio Adballa (2002)
O PRINCIPIO DA COOPERAÇÃO, de Mauricio Adballa (2002)O PRINCIPIO DA COOPERAÇÃO, de Mauricio Adballa (2002)
O PRINCIPIO DA COOPERAÇÃO, de Mauricio Adballa (2002)Victor Mendes
 
Atividade - teoria da complexidade
Atividade - teoria da complexidadeAtividade - teoria da complexidade
Atividade - teoria da complexidadeIsabella Silva
 
Imersão em Economia Colaborativa
Imersão em Economia ColaborativaImersão em Economia Colaborativa
Imersão em Economia ColaborativaCamila Haddad
 
Eu ou eu e os outros?
Eu ou eu e os outros?Eu ou eu e os outros?
Eu ou eu e os outros?drisa2009a
 

More Related Content

Similar to Um Micro Resumo do projeto MCF

Mercado Econômico Compartilhado - MEC
Mercado Econômico Compartilhado - MECMercado Econômico Compartilhado - MEC
Mercado Econômico Compartilhado - MECHelio Rosa
 
O Novo Ecossistema da Informação, Comunicação e Articulação da Sociedade
O Novo Ecossistema da Informação, Comunicação e Articulação da SociedadeO Novo Ecossistema da Informação, Comunicação e Articulação da Sociedade
O Novo Ecossistema da Informação, Comunicação e Articulação da SociedadeRodrigo Mesquita
 
Sharing economy - Como criar negócios disruptivos
Sharing economy - Como criar negócios disruptivosSharing economy - Como criar negócios disruptivos
Sharing economy - Como criar negócios disruptivosHenrique Bussacos
 
Ministério da Agricultura - Cooperativismo
Ministério da Agricultura - CooperativismoMinistério da Agricultura - Cooperativismo
Ministério da Agricultura - CooperativismoPortal Canal Rural
 
Economia em rede (comunidade)
Economia em rede (comunidade)Economia em rede (comunidade)
Economia em rede (comunidade)Flávio Lisboa
 
fazendo marketing em ambientes virtuais
fazendo marketing em ambientes virtuaisfazendo marketing em ambientes virtuais
fazendo marketing em ambientes virtuaisgilbertociro
 
As Organizações 3.0 vêm para matar os gerentes!
As Organizações 3.0 vêm para matar os gerentes!As Organizações 3.0 vêm para matar os gerentes!
As Organizações 3.0 vêm para matar os gerentes!Carlos Nepomuceno (Nepô)
 
É possível parar a economia colaborativa?
É possível parar a economia colaborativa?É possível parar a economia colaborativa?
É possível parar a economia colaborativa?Simple Guest
 
É possível parar a economia colaborativa?
É possível parar a economia colaborativa?É possível parar a economia colaborativa?
É possível parar a economia colaborativa?ASAAS
 
A UTILIZAÇÃO DO SOCIAL COMMERCE COMO FERRAMENTA DE GESTÃO PARA MICRO E PEQUEN...
A UTILIZAÇÃO DO SOCIAL COMMERCE COMO FERRAMENTA DE GESTÃO PARA MICRO E PEQUEN...A UTILIZAÇÃO DO SOCIAL COMMERCE COMO FERRAMENTA DE GESTÃO PARA MICRO E PEQUEN...
A UTILIZAÇÃO DO SOCIAL COMMERCE COMO FERRAMENTA DE GESTÃO PARA MICRO E PEQUEN...Jose Ribeiro
 
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"Graziela Dias
 
Case Gazeta Política Cidadã
Case Gazeta Política CidadãCase Gazeta Política Cidadã
Case Gazeta Política CidadãTheGetz
 
Material produzido no Segundo encontro do BIG - Business Insights Group
Material produzido no Segundo encontro do BIG - Business Insights GroupMaterial produzido no Segundo encontro do BIG - Business Insights Group
Material produzido no Segundo encontro do BIG - Business Insights GroupSymnetics Business Transformation
 
O criador internet
O criador internetO criador internet
O criador internetDavi Souza
 
A evolução da Mídia Social e o Peabirus neste contexto
A evolução da Mídia Social e o Peabirus neste contextoA evolução da Mídia Social e o Peabirus neste contexto
A evolução da Mídia Social e o Peabirus neste contextoRodrigo Mesquita
 
Por que não dá certo a migração das mídias digitais para as organizações trad...
Por que não dá certo a migração das mídias digitais para as organizações trad...Por que não dá certo a migração das mídias digitais para as organizações trad...
Por que não dá certo a migração das mídias digitais para as organizações trad...Carlos Nepomuceno (Nepô)
 

Similar to Um Micro Resumo do projeto MCF (20)

Mercado Econômico Compartilhado - MEC
Mercado Econômico Compartilhado - MECMercado Econômico Compartilhado - MEC
Mercado Econômico Compartilhado - MEC
 
Bizcool Economia colaborativa
Bizcool   Economia colaborativaBizcool   Economia colaborativa
Bizcool Economia colaborativa
 
O Novo Ecossistema da Informação, Comunicação e Articulação da Sociedade
O Novo Ecossistema da Informação, Comunicação e Articulação da SociedadeO Novo Ecossistema da Informação, Comunicação e Articulação da Sociedade
O Novo Ecossistema da Informação, Comunicação e Articulação da Sociedade
 
Sharing economy - Como criar negócios disruptivos
Sharing economy - Como criar negócios disruptivosSharing economy - Como criar negócios disruptivos
Sharing economy - Como criar negócios disruptivos
 
Ministério da Agricultura - Cooperativismo
Ministério da Agricultura - CooperativismoMinistério da Agricultura - Cooperativismo
Ministério da Agricultura - Cooperativismo
 
Economia em rede (comunidade)
Economia em rede (comunidade)Economia em rede (comunidade)
Economia em rede (comunidade)
 
fazendo marketing em ambientes virtuais
fazendo marketing em ambientes virtuaisfazendo marketing em ambientes virtuais
fazendo marketing em ambientes virtuais
 
Projeto advogados em rede
Projeto advogados em redeProjeto advogados em rede
Projeto advogados em rede
 
As Organizações 3.0 vêm para matar os gerentes!
As Organizações 3.0 vêm para matar os gerentes!As Organizações 3.0 vêm para matar os gerentes!
As Organizações 3.0 vêm para matar os gerentes!
 
É possível parar a economia colaborativa?
É possível parar a economia colaborativa?É possível parar a economia colaborativa?
É possível parar a economia colaborativa?
 
É possível parar a economia colaborativa?
É possível parar a economia colaborativa?É possível parar a economia colaborativa?
É possível parar a economia colaborativa?
 
A UTILIZAÇÃO DO SOCIAL COMMERCE COMO FERRAMENTA DE GESTÃO PARA MICRO E PEQUEN...
A UTILIZAÇÃO DO SOCIAL COMMERCE COMO FERRAMENTA DE GESTÃO PARA MICRO E PEQUEN...A UTILIZAÇÃO DO SOCIAL COMMERCE COMO FERRAMENTA DE GESTÃO PARA MICRO E PEQUEN...
A UTILIZAÇÃO DO SOCIAL COMMERCE COMO FERRAMENTA DE GESTÃO PARA MICRO E PEQUEN...
 
USP, 26 de agosto de 2011
USP, 26 de agosto de 2011USP, 26 de agosto de 2011
USP, 26 de agosto de 2011
 
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"
 
Najara e débora
Najara e déboraNajara e débora
Najara e débora
 
Case Gazeta Política Cidadã
Case Gazeta Política CidadãCase Gazeta Política Cidadã
Case Gazeta Política Cidadã
 
Material produzido no Segundo encontro do BIG - Business Insights Group
Material produzido no Segundo encontro do BIG - Business Insights GroupMaterial produzido no Segundo encontro do BIG - Business Insights Group
Material produzido no Segundo encontro do BIG - Business Insights Group
 
O criador internet
O criador internetO criador internet
O criador internet
 
A evolução da Mídia Social e o Peabirus neste contexto
A evolução da Mídia Social e o Peabirus neste contextoA evolução da Mídia Social e o Peabirus neste contexto
A evolução da Mídia Social e o Peabirus neste contexto
 
Por que não dá certo a migração das mídias digitais para as organizações trad...
Por que não dá certo a migração das mídias digitais para as organizações trad...Por que não dá certo a migração das mídias digitais para as organizações trad...
Por que não dá certo a migração das mídias digitais para as organizações trad...
 

More from Victor Mendes

PRINCIPIOS E PRÁTICA DE COOPERATIVISMO, de Luís António Pardal (1977)
PRINCIPIOS E PRÁTICA DE COOPERATIVISMO, de Luís António Pardal (1977)PRINCIPIOS E PRÁTICA DE COOPERATIVISMO, de Luís António Pardal (1977)
PRINCIPIOS E PRÁTICA DE COOPERATIVISMO, de Luís António Pardal (1977)Victor Mendes
 
A DOUTRINA ANARQUISTA AO ALCANCE DE TODOS, de José Oiticica (1925)
A DOUTRINA ANARQUISTA AO ALCANCE DE TODOS, de José Oiticica (1925)A DOUTRINA ANARQUISTA AO ALCANCE DE TODOS, de José Oiticica (1925)
A DOUTRINA ANARQUISTA AO ALCANCE DE TODOS, de José Oiticica (1925)Victor Mendes
 
SOBRE O ESPÍRITO DO COOPERATIVISMO, de António Sérgio (1958)
SOBRE O ESPÍRITO DO COOPERATIVISMO, de António Sérgio (1958)SOBRE O ESPÍRITO DO COOPERATIVISMO, de António Sérgio (1958)
SOBRE O ESPÍRITO DO COOPERATIVISMO, de António Sérgio (1958)Victor Mendes
 
COOPERATIVISMO, Discursos políticos, de Henrique de Barros (1978)
COOPERATIVISMO, Discursos políticos, de Henrique de Barros (1978)COOPERATIVISMO, Discursos políticos, de Henrique de Barros (1978)
COOPERATIVISMO, Discursos políticos, de Henrique de Barros (1978)Victor Mendes
 
CHEGAR NOVO A VELHO, do Dr. Manuel Pinto Coelho (2015)
CHEGAR NOVO A VELHO, do Dr. Manuel Pinto Coelho (2015)CHEGAR NOVO A VELHO, do Dr. Manuel Pinto Coelho (2015)
CHEGAR NOVO A VELHO, do Dr. Manuel Pinto Coelho (2015)Victor Mendes
 
REPENSAR A ECONOMIA, de Ivo Gomes Francisco (2014)
REPENSAR A ECONOMIA, de Ivo Gomes Francisco (2014)REPENSAR A ECONOMIA, de Ivo Gomes Francisco (2014)
REPENSAR A ECONOMIA, de Ivo Gomes Francisco (2014)Victor Mendes
 
Só a democracia permite que haja recursos para a próxima geração
Só a democracia permite que haja recursos para a próxima geraçãoSó a democracia permite que haja recursos para a próxima geração
Só a democracia permite que haja recursos para a próxima geraçãoVictor Mendes
 
"A PSICOLOGIA DA COOPERAÇÃO E CONSCIÊNCIA GRUPAL" de Torkom Saraydarian (1990)
"A PSICOLOGIA DA COOPERAÇÃO E CONSCIÊNCIA GRUPAL"  de Torkom Saraydarian (1990)"A PSICOLOGIA DA COOPERAÇÃO E CONSCIÊNCIA GRUPAL"  de Torkom Saraydarian (1990)
"A PSICOLOGIA DA COOPERAÇÃO E CONSCIÊNCIA GRUPAL" de Torkom Saraydarian (1990)Victor Mendes
 
Austrália, primeira cooperativa eólica comunitária, hepburn wind community wi...
Austrália, primeira cooperativa eólica comunitária, hepburn wind community wi...Austrália, primeira cooperativa eólica comunitária, hepburn wind community wi...
Austrália, primeira cooperativa eólica comunitária, hepburn wind community wi...Victor Mendes
 
Tabela de taxa de encerceração mundial por países
Tabela de taxa de encerceração mundial por paísesTabela de taxa de encerceração mundial por países
Tabela de taxa de encerceração mundial por paísesVictor Mendes
 
Estudo sobre a Empresa Social como uma ferramenta para se alcançar a prosperi...
Estudo sobre a Empresa Social como uma ferramenta para se alcançar a prosperi...Estudo sobre a Empresa Social como uma ferramenta para se alcançar a prosperi...
Estudo sobre a Empresa Social como uma ferramenta para se alcançar a prosperi...Victor Mendes
 
Cooperativismo, Artigo de Glória Rebelo (Professora Universitária)
Cooperativismo, Artigo de Glória Rebelo (Professora Universitária)Cooperativismo, Artigo de Glória Rebelo (Professora Universitária)
Cooperativismo, Artigo de Glória Rebelo (Professora Universitária)Victor Mendes
 
Duas redes de supermercado cooperativos dominam a Suíça (Swissinfo)
Duas redes de supermercado cooperativos dominam a Suíça (Swissinfo)Duas redes de supermercado cooperativos dominam a Suíça (Swissinfo)
Duas redes de supermercado cooperativos dominam a Suíça (Swissinfo)Victor Mendes
 
Cooperativa é um capital de democracia (Swissinfo)
Cooperativa é um capital de democracia (Swissinfo)Cooperativa é um capital de democracia (Swissinfo)
Cooperativa é um capital de democracia (Swissinfo)Victor Mendes
 
Jornal Cooperativa da Grécia
Jornal Cooperativa da GréciaJornal Cooperativa da Grécia
Jornal Cooperativa da GréciaVictor Mendes
 
O que faz com que as cooperativas sejam bem sucedidas?
O que faz com que as cooperativas sejam bem sucedidas?O que faz com que as cooperativas sejam bem sucedidas?
O que faz com que as cooperativas sejam bem sucedidas?Victor Mendes
 
A cidade de Roseto nos USA
A cidade de Roseto nos USAA cidade de Roseto nos USA
A cidade de Roseto nos USAVictor Mendes
 
O Supermercado das Pessoas / The People’s Supermarket
O Supermercado das Pessoas / The People’s SupermarketO Supermercado das Pessoas / The People’s Supermarket
O Supermercado das Pessoas / The People’s SupermarketVictor Mendes
 
1200 catalães praticam a autogestão com moeda, educação e saúde próprias
1200 catalães praticam a autogestão com moeda, educação e saúde próprias1200 catalães praticam a autogestão com moeda, educação e saúde próprias
1200 catalães praticam a autogestão com moeda, educação e saúde própriasVictor Mendes
 
Cooperativa de Consumo COOPPOVO, Leiria (Noticia 1)
Cooperativa de Consumo COOPPOVO, Leiria (Noticia 1)Cooperativa de Consumo COOPPOVO, Leiria (Noticia 1)
Cooperativa de Consumo COOPPOVO, Leiria (Noticia 1)Victor Mendes
 

More from Victor Mendes (20)

PRINCIPIOS E PRÁTICA DE COOPERATIVISMO, de Luís António Pardal (1977)
PRINCIPIOS E PRÁTICA DE COOPERATIVISMO, de Luís António Pardal (1977)PRINCIPIOS E PRÁTICA DE COOPERATIVISMO, de Luís António Pardal (1977)
PRINCIPIOS E PRÁTICA DE COOPERATIVISMO, de Luís António Pardal (1977)
 
A DOUTRINA ANARQUISTA AO ALCANCE DE TODOS, de José Oiticica (1925)
A DOUTRINA ANARQUISTA AO ALCANCE DE TODOS, de José Oiticica (1925)A DOUTRINA ANARQUISTA AO ALCANCE DE TODOS, de José Oiticica (1925)
A DOUTRINA ANARQUISTA AO ALCANCE DE TODOS, de José Oiticica (1925)
 
SOBRE O ESPÍRITO DO COOPERATIVISMO, de António Sérgio (1958)
SOBRE O ESPÍRITO DO COOPERATIVISMO, de António Sérgio (1958)SOBRE O ESPÍRITO DO COOPERATIVISMO, de António Sérgio (1958)
SOBRE O ESPÍRITO DO COOPERATIVISMO, de António Sérgio (1958)
 
COOPERATIVISMO, Discursos políticos, de Henrique de Barros (1978)
COOPERATIVISMO, Discursos políticos, de Henrique de Barros (1978)COOPERATIVISMO, Discursos políticos, de Henrique de Barros (1978)
COOPERATIVISMO, Discursos políticos, de Henrique de Barros (1978)
 
CHEGAR NOVO A VELHO, do Dr. Manuel Pinto Coelho (2015)
CHEGAR NOVO A VELHO, do Dr. Manuel Pinto Coelho (2015)CHEGAR NOVO A VELHO, do Dr. Manuel Pinto Coelho (2015)
CHEGAR NOVO A VELHO, do Dr. Manuel Pinto Coelho (2015)
 
REPENSAR A ECONOMIA, de Ivo Gomes Francisco (2014)
REPENSAR A ECONOMIA, de Ivo Gomes Francisco (2014)REPENSAR A ECONOMIA, de Ivo Gomes Francisco (2014)
REPENSAR A ECONOMIA, de Ivo Gomes Francisco (2014)
 
Só a democracia permite que haja recursos para a próxima geração
Só a democracia permite que haja recursos para a próxima geraçãoSó a democracia permite que haja recursos para a próxima geração
Só a democracia permite que haja recursos para a próxima geração
 
"A PSICOLOGIA DA COOPERAÇÃO E CONSCIÊNCIA GRUPAL" de Torkom Saraydarian (1990)
"A PSICOLOGIA DA COOPERAÇÃO E CONSCIÊNCIA GRUPAL"  de Torkom Saraydarian (1990)"A PSICOLOGIA DA COOPERAÇÃO E CONSCIÊNCIA GRUPAL"  de Torkom Saraydarian (1990)
"A PSICOLOGIA DA COOPERAÇÃO E CONSCIÊNCIA GRUPAL" de Torkom Saraydarian (1990)
 
Austrália, primeira cooperativa eólica comunitária, hepburn wind community wi...
Austrália, primeira cooperativa eólica comunitária, hepburn wind community wi...Austrália, primeira cooperativa eólica comunitária, hepburn wind community wi...
Austrália, primeira cooperativa eólica comunitária, hepburn wind community wi...
 
Tabela de taxa de encerceração mundial por países
Tabela de taxa de encerceração mundial por paísesTabela de taxa de encerceração mundial por países
Tabela de taxa de encerceração mundial por países
 
Estudo sobre a Empresa Social como uma ferramenta para se alcançar a prosperi...
Estudo sobre a Empresa Social como uma ferramenta para se alcançar a prosperi...Estudo sobre a Empresa Social como uma ferramenta para se alcançar a prosperi...
Estudo sobre a Empresa Social como uma ferramenta para se alcançar a prosperi...
 
Cooperativismo, Artigo de Glória Rebelo (Professora Universitária)
Cooperativismo, Artigo de Glória Rebelo (Professora Universitária)Cooperativismo, Artigo de Glória Rebelo (Professora Universitária)
Cooperativismo, Artigo de Glória Rebelo (Professora Universitária)
 
Duas redes de supermercado cooperativos dominam a Suíça (Swissinfo)
Duas redes de supermercado cooperativos dominam a Suíça (Swissinfo)Duas redes de supermercado cooperativos dominam a Suíça (Swissinfo)
Duas redes de supermercado cooperativos dominam a Suíça (Swissinfo)
 
Cooperativa é um capital de democracia (Swissinfo)
Cooperativa é um capital de democracia (Swissinfo)Cooperativa é um capital de democracia (Swissinfo)
Cooperativa é um capital de democracia (Swissinfo)
 
Jornal Cooperativa da Grécia
Jornal Cooperativa da GréciaJornal Cooperativa da Grécia
Jornal Cooperativa da Grécia
 
O que faz com que as cooperativas sejam bem sucedidas?
O que faz com que as cooperativas sejam bem sucedidas?O que faz com que as cooperativas sejam bem sucedidas?
O que faz com que as cooperativas sejam bem sucedidas?
 
A cidade de Roseto nos USA
A cidade de Roseto nos USAA cidade de Roseto nos USA
A cidade de Roseto nos USA
 
O Supermercado das Pessoas / The People’s Supermarket
O Supermercado das Pessoas / The People’s SupermarketO Supermercado das Pessoas / The People’s Supermarket
O Supermercado das Pessoas / The People’s Supermarket
 
1200 catalães praticam a autogestão com moeda, educação e saúde próprias
1200 catalães praticam a autogestão com moeda, educação e saúde próprias1200 catalães praticam a autogestão com moeda, educação e saúde próprias
1200 catalães praticam a autogestão com moeda, educação e saúde próprias
 
Cooperativa de Consumo COOPPOVO, Leiria (Noticia 1)
Cooperativa de Consumo COOPPOVO, Leiria (Noticia 1)Cooperativa de Consumo COOPPOVO, Leiria (Noticia 1)
Cooperativa de Consumo COOPPOVO, Leiria (Noticia 1)
 

Um Micro Resumo do projeto MCF

  • 1. O OBJECTIVO Uma sociedade que considere todos os seres humanos como iguais, que funcione como uma FAMÍLIA global, utilizando um Modelo económico COOPERATIVO em substituição do atual Modelo nocivamente COMPETITIVO.
  • 3. 1ª FASE (trabalhos já iniciados) Cidadãos por todo o país conhecem, ANALISAM a fundo, e divulgam o Modelo Cooperativo Familiar www.NOVACOMUNIDADE.org
  • 4. Nas suas comunidades organizam a criação de Empresas Cooperativas Sociais MCF que forneçam o máximo dos serviços necessários á vida em comunidade… Sapataria Mediadoras Supermercado Objetivo secundário: tornar a comunidade o mais independente possível de organismos estatais centrais. Posto de Abastecimento Combustíveis Rede Banco Substituir uma cultura de dependência por uma cultura de responsabilidade. MCF Oficina Restaurante Farmácia Padaria … e que funcionam segundo as mesmas 5 regras:
  • 5. 1. Não tem empréstimos bancários nem aluguer de instalações.
  • 6. 2. Salário Geral igual para todos os trabalhadores de toda a Rede. (As exceções são aprovadas democraticamente pela Assembleia de toda a Rede)
  • 7. 3. Valor máximo do Salário Geral definido pelos clientes (na 1ª fase)
  • 8. 4. Lucros só podem ser aplicados no desenvolvimento da Rede
  • 9. 5. Integração progressiva de Redes MCF até haver apenas uma Rede MCF.
  • 11. Os membros da comunidade emprestam os recursos necessários para o inicio da empresa. (Para segurança dos Financiadores esses recursos não podem ser utilizados para salários dos membros, apenas em bens.) As receitas são aplicadas: 50% nos salários e 50% na devolução dos empréstimos comunitários. Processo completamente transparente e aberto a toda a comunidade. SEM GASTAREM UM CENTAVO OS MEMBROS DA COMUNIDADE PASSAM A ADQUIRIR PRODUTOS AO PREÇO MINIMO, NUM PROCESSO COMPLETAMENTE TRANSPARENTE E ABERTO, AO MESMO TEMPO QUE ESTÃO A PARTICIPAR SEM QUALQUER ESFORÇO NA TRANSFORMAÇÃO DE UM MUNDO COMPETITIVO PERIGOSO PARA UM MUNDO COOPERATIVO SEGURO.
  • 12. E quem não tiver lugar nas empresas da Rede?
  • 13. Cada comunidade faz um levantamento de todos os desempregados existentes e ministra formação para ingressarem nas empresas da Rede. Esse aumento de mão-de-obra vai reduzir o tempo semanal de trabalho ficando todos os trabalhadores da comunidade com mais tempo livre.
  • 14. 2ª FASE As Redes MCF são uma realidade em todo o país e as pessoas estão familiarizadas com o conceito. Resta incluir democraticamente na Rede o que resta do Estado, das grandes empresas protegidas, e todo o País será uma única Rede MCF.
  • 15. E DUMA FORMA SIMPLES CONSEGUIMOS: Eliminado todo o dinheiro físico. Cada cidadão apenas terá uma conta bancária e um cartão para pagamento Todos têm um salário Ninguém precisa competir para ter a hipótese de trabalhar para ter uma vida digna Naturalmente extintos milhares de empregos atualmente existentes que nada produzem, apenas se alimentam da complexidade e dos múltiplos efeitos nocivos do atual modelo competitivo Fim dos rendimentos de juros, alugueres e todos os rendimentos que não provenham diretamente do trabalho As doenças não darão lucro a ninguém, serão apenas um custo para o cidadão e para a sociedade pelo que tudo seria feito para reduzir as suas causas (escolha dos tratamentos mais eficazes, educação em nutrição, redução da poluição) Produtos fabricados para durarem o máximo de tempo possível pois a sua rotação não dará lucro a ninguém
  • 16. PELA PRIMEIRA VEZ NA HISTÓRIA DA HUMANIDADE TODOS OS HUMANOS ESTARÍAM A COOPERAR E SERÍAM UMA SÓ FAMILIA. CONSEGUE IMAGINAR ONDE CHEGARÍAMOS? Só depende de si… Conheça todo o Modelo Cooperativo Familiar em www.NOVACOMUNIDADE.org e faça parte desta família.