Linux  Carregando o sistema  Apresentando a tela de dual boot  Linux (lilo e grub)  Inicializando o sistema linux  Te...
BootEm informática, boot é o termo em inglês para o processo de iniciação do computadorque carrega o sistema operacional q...
Lilo e grubGerenciadores de boot são softwares capazes de iniciar o processo de carregamento desistemas operacionais em um...
Interfaces GráficasA maioria dos SO´s têm interface gráfica.Interface gráfica é tudo aquilo que controla o visual do seu s...
KDEEscrita com base em QT.QT é um sistema multiplataforma para o desenvolvimento de programas de interfacegráfica desenvol...
KDE
KDE  Amarok - Gerenciador de músicas  K3b - Software de gravação e extração de faixas deCD  Kate - Editor de texto avançad...
GNOME -         GNU Network Object Modeling                           Environment”É um dos vários ambientes gráficos de tr...
GNOME -     GNU Network Object Modeling                     Environment”– enu “Aplicativos”: Divididospor categorias, é on...
GNOME -    GNU Network Object Modeling                    Environment”    Menu Locais: Mostra as    pastas do computador ...
GNOME -    GNU Network Object Modeling                    Environment”    Menu Sistema:    Acesso as funções de    config...
Tecla de atalho                 FunçãoALT + F1                 Abre o menu “Aplicações”.ALT + F2                 Abre a ja...
GNOME x Luna (XP)             GNOME                                     LUNAComputador                            Meu Comp...
GNOME                                     LUNACada usuário possui uma pasta própria       Meus Documentospara armazenar se...
UbuntuÉ um sistema operacional baseado em Linux desenvolvido pela   comunidade e é perfeito para notebooks, desktops e ser...
Versões do UbuntuUbuntu 4.10: primeira versão do Ubuntu, lançada em 20 de outubro de 2004.Ubuntu 5.04: versão que fez a fa...
NAUTILUS               Gerenciador de ArquivosÉ o gerenciador de arquivos padrão do Gnome e, consequentemente,também é o g...
Comandos Básicos do Linux                  Onde e como digitar os comandos?Se o Linux que você utiliza entra direto no mod...
Acessando o terminalPara acessar o terminal na GUI (Interface gráfica), existem dois passos. Começaremos pelo procedimento...
ExplicaçõesNa janela do terminal temos algumas informações importantes ao entendimento dousuário. Portanto, faremos as exp...
PreferênciasVocê pode personalizar o perfil do terminal como cores, nomes, planos de fundo e etc. Para estas configurações...
Comandos Básicos                     Manipulação de arquivos e diretóriosls - Exibe arquivos ou o conteúdo de um ou vários...
Comandos Básicos                    Manipulação de arquivos e diretórioscd - Change directory (selecionar diretório), serv...
Comandos Básicos                   Manipulação de arquivos e diretóriosmkdir - Make directory (criar diretório), é usado p...
Comandos Básicos                     Manipulação de arquivos e diretóriosrmdir - Remove Directory- comando utilizado para ...
Comandos Básicos                    Manipulação de arquivos e diretóriosmv - Utilizamos o mv mover ou renomear arquivos.  ...
Comandos Básicos                   Manipulação de arquivos e diretóriosmv - Utilizamos o mv mover ou renomear arquivos.   ...
Comandos Básicos                   Manipulação de arquivos e diretóriospwd - print working directory (exibir diretório de ...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Linux, distribuições e comandos

3,043 views

Published on

0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
3,043
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
8
Actions
Shares
0
Downloads
76
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Linux, distribuições e comandos

  1. 1. Linux Carregando o sistema Apresentando a tela de dual boot Linux (lilo e grub) Inicializando o sistema linux Tela de Logon Multiusuário e Multitarefa Ambientes de trabalho Modo Texto (Comandos e atributos) Modo Gráfico Modos de Trabalho Modo Texto x Modo Gráfico Interfaces gráficas (Fluxbox, Gnome) Interface Gráfica KDE
  2. 2. BootEm informática, boot é o termo em inglês para o processo de iniciação do computadorque carrega o sistema operacional quando a máquina é ligada.Muitos computadores podem executar apenas códigos existentes na memória de trabalho(ROM ou RAM); os sistemas operacionais modernos são normalmente armazenados emdisco rígido, CD-ROM ou outros dispositivos de armazenamento.Logo que o computador é ligado, ele não tem um sistema operacional na memória.O hardware do computador não pode fazer as ações do sistema operacional, comocarregar um programa do disco; assim um aparente insolúvel paradoxo é criado: paracarregar o sistema operacional na memória, precisamos de um sistema operacional jácarregado.Solução: Utilização de um pequeno e especial programa, chamado sistema de iniciação,boot loader ou bootstrap. Este programa não tem a completa funcionalidade de um sistemaoperacional, mas é especialmente construído para que seja capaz de carregar um outroprograma para permitir a iniciação do sistema operacional.
  3. 3. Lilo e grubGerenciadores de boot são softwares capazes de iniciar o processo de carregamento desistemas operacionais em um computador. Por diversas razões, é comum encontrarmáquinas que possuem mais de um sistema operacional instalado. Nestes casos, osgerenciadores de boot têm papel importantíssimo, pois cabe a eles a tarefa de permitir aousuário o carregamento de um ou outro sistema. Este artigo apresentará e abordará asprincipais características do GRUB, um gerenciador de boot cada vez mais usado,principalmente em instalações que envolvem o Linux.O GRUBGRUB é a sigla para GRand Unifield Bootloader. Trata-se de um gerenciador de boot ,disponibilizado como software GNU (GPL). Entre seus principais recursos está acapacidade de trabalhar com diversos sistemas operacionais, como o Linux, o Windows eas versões BSD, e seu conseqüentemente suporte a vários sistemas de arquivos, como oext2, ext3, reiserfs, FAT, FFS, entre outros.Um dos motivos mais óbvios para o GRUB ser usado é sua capacidade de permitir que ousuário escolha um dos sistemas operacionais instalados em seu computador. Em outraspalavras, o GRUB é capaz de trabalhar com "multiboot". Além disso, esse gerenciadortambém é capaz de "bootar" sistemas em discos SCSI ou mesmo carregá-los através deimagens disponíveis em rede.
  4. 4. Interfaces GráficasA maioria dos SO´s têm interface gráfica.Interface gráfica é tudo aquilo que controla o visual do seu sistema operacional. Sem ela,seu sistema seria uma tela preta tendo que digitar comandos. O Windows XP tem umainterface gráfica e chama-se Luna.As mais conhecidas e mais usadas:XFCE: escrito também com base em GTK+! É uma interface muito leve mesmo, rodandoem PCs com 192 MB de RAM. Lembra o GNOME, mas é mais leve.LXDE: Também escrita em GTK+. Mas é muito mais leve que o XFCE. É feito para rodarem PCs antigos também.FluxBox: Escrita em C++ (não sei se é baseada em GTK+ ou QT) e é bastante leve. Ela éleve o bastante para rodar em um 486DX com 16 MB de memória RAM.OpenBox: Escrito em C. Projetado para ser leve e rápido.
  5. 5. KDEEscrita com base em QT.QT é um sistema multiplataforma para o desenvolvimento de programas de interfacegráfica desenvolvida. Qt é um framework multiplataforma para desenvolvimento em C++criado pela empresa norueguesa Trolltech Por isso tem um visual estrondosamente diferente do GNOME, e é bem estiloso. O KDEé foi inteiramente escrito na linguagem C++, e baseado no toolkit Qt, de propriedade daempresa Nokia, enquanto que o GNOME, outro ambiente gráfico para Unix, é baseadona biblioteca GTK, do Projeto GNU.A versão atual é a 4.8
  6. 6. KDE
  7. 7. KDE Amarok - Gerenciador de músicas K3b - Software de gravação e extração de faixas deCD Kate - Editor de texto avançado KCalc - Calculadora Kdenlive - Editor de vídeo Akregator - Software para leitura de feeds RSS Kontact - Suíte de groupware, contendo: KMail - Cliente de E-Mail KNews - Cliente de grupos de notícias Usenet KOffice - Suíte de escritório, contendo: Kword - Processador de texto KPresenter - Editor de apresentações KSpread - Editor de planilhas Kexi - Banco de dados Kivio - Editor de diagramas Karbon14 - Editor de desenho vetorial Krita - Editor de imagens KPlato - Gerenciador de projetos Kugar - Gerador de relatórios DigiKam - Gerenciador de fotografias Okular - Visualizador de documentos PDF KMyMoney - Gerenciador de finanças pessoais Ark - Compressor de arquivos
  8. 8. GNOME - GNU Network Object Modeling Environment”É um dos vários ambientes gráficos de trabalho disponíveis para oSistema Operacional GNU/Linux, que pode ser executado em outrasplataformas além da mencionada. Ele foi construído para proporcionarmaior facilidade de uso,acessibilidade, flexibilidade, internacionalização eprincipalmente liberdade aos seus usuários.Barra de tarefas : No GNOME a barra de tarefas do Windows é chamadade “Painel” e possui uma possibilidade muito mais ampla de utilização.Há ainda, recursos muito interessantes não disponíveis nativamente noWindows, como os Desktops virtuais que podem ser acessados atravésdo Painel.
  9. 9. GNOME - GNU Network Object Modeling Environment”– enu “Aplicativos”: Divididospor categorias, é onde podemosencontrar os programasinstalados na maquina. EmMultimídia, por exemplo, épossível iniciar o programa queirá tocar suas músicas ou DVD.
  10. 10. GNOME - GNU Network Object Modeling Environment” Menu Locais: Mostra as pastas do computador que você tem acesso. Usado para chegar diretamente aos locais de maior utilização. Dentro das pastas, usando este menu, é possível ir direto para a área de trabalho selecionando a opção “Mostrar Área de Trabalho”.
  11. 11. GNOME - GNU Network Object Modeling Environment” Menu Sistema: Acesso as funções de configuração, administração e personalização do sistema
  12. 12. Tecla de atalho FunçãoALT + F1 Abre o menu “Aplicações”.ALT + F2 Abre a janela “Executar aplicação”.Print Screen Realiza a captura da tela em um arquivo de imagem.ALT + Print Screen Realiza a captura da janela que esta em foco (janela ativa) em um arquivo de imagem.CTRL + ALT + Setas Realiza a troca entre as diversas áreas de trabalho do GNOME (d e s kt o p s virtuais).CTRL + ALT + D Minimiza todas as janelas da área de trabalho.ALT + TAB Realiza a troca entre as janelas numa mesma área de trabalho. Pode-se utilizar a tecla SHIFT para utilizar o menu de janelas em ordem reversa.CTRL + ALT + TAB Realiza a troca do foco entre os vários Painéis que podem existir na área de trabalho do GNOME.
  13. 13. GNOME x Luna (XP) GNOME LUNAComputador Meu Computador “Locais => Rede”, menu Meus Locais de Rede“Aplicações => Servidores de Rede”,através da pasta de sistema“Computador” através do ícone“Rede”, etc.pastas de sistema denominadas Painel de Controle“Preferências” e“Sistema” quepodem ser encontradas no menu“Aplicativos” em versões anteriorescomo 2.8 ou através do menu“Desktop” em “Preferências” e“Administração” nas versões atuais.
  14. 14. GNOME LUNACada usuário possui uma pasta própria Meus Documentospara armazenar seus dados quechamamos de “diretório ho me ”. Oambiente GNOME disponibiliza o diretórioho me do usuário corrente (utilizador) noambiente gráfico, para que o usuáriopossa acessar de maneira rápida e fácilseu conteúdo. Geralmente, esta pasta énomeada “Pasta pessoal de xxx”, onde“xxx” é o nome do usuário corrente, eesta localizada na área de trabalho dousuário em questão.Gerenciador de arquivos : O Nautilus Windows Exploreré o gerenciador de arquivos padrãodo GNOME e é conceitualmenteequivalente ao Windows Explorer.
  15. 15. UbuntuÉ um sistema operacional baseado em Linux desenvolvido pela comunidade e é perfeito para notebooks, desktops e servidores.Ele contém diversos aplicativos como: navegador web, programas de apresentação, edição de texto, planilha eletrônica, comunicador instantâneo entre outros.Versão mais recente: 12.04Site Oficial: http://www.ubuntu.comNo Brasil: http://www.ubuntu-br.org/A última versão do Ubuntu utiliza Unity para interface gráfica seja escolhida.
  16. 16. Versões do UbuntuUbuntu 4.10: primeira versão do Ubuntu, lançada em 20 de outubro de 2004.Ubuntu 5.04: versão que fez a fama do Ubuntu, lançada em 8 de abril de 2005.Ubuntu 5.10: lançada em 13 de outubro de 2005.Ubuntu 6.06 LTS: primeira versão com Longo Tempo de Suporte1, lançada em 1 de junhode 2006.Ubuntu 6.10: versão com reformas estruturais, lançada em 26 de outubro de 2006.Ubuntu 7.04: lançada em 19 de abril de 2007.Ubuntu 7.10: primeira versão com o desktop 3D ativado por padrão, lançada em 18 deoutubro de 2007.Ubuntu 8.04 LTS: segunda versão com Longo Tempo de Suporte1, lançada em 24 de abrilde 2008.Ubuntu 8.10: lançada em 30 de outubro de 2008.Ubuntu 9.04: lançada em 23 de abril de 2009.Ubuntu 9.10: lançada em 29 de outubro de 2009.Ubuntu 10.04 LTS: terceira versão com Longo Tempo de Suporte1, lançada em 29 de abrilde 2010.Ubuntu 10.10: lançada em 10 de outubro de 2010.Ubuntu 11.04: lançada em 28 de abril de 2011.Ubuntu 11.10: lançada em 13 de outubro de 2011.Ubuntu 12.04 LTS: quarta versão com Longo Tempo de Suporte1, lançada em 26 de abrilde 2012.Ubuntu 12.10: lançamento em 18 de outubro de 2012.Ubuntu 13.04: em andamento ***de abril de 2013.Ubuntu 13.10: em andamento ***de outubro de 2013.Ubuntu 14.04 LTS: quinta versão com Longo Tempo de Suporte1, em andamento ***de abrilde 2014.
  17. 17. NAUTILUS Gerenciador de ArquivosÉ o gerenciador de arquivos padrão do Gnome e, consequentemente,também é o gerenciador padrão do Ubuntu. Ele é iniciado sempre quevocê abre alguma localidade de seu computador (Pasta, Discos etc).
  18. 18. Comandos Básicos do Linux Onde e como digitar os comandos?Se o Linux que você utiliza entra direto no modo gráfico ao ser inicializado (que é o que acontece na grande maioria das distribuições atuais), é possível inserir comandos no sistema através de uma aplicação de terminal. Esse recurso é facilmente localizável em qualquer distribuição.No Ubuntu é o Terminal.Se o computador que você acessa não estiver com o modo gráfico ativado, será possível digitar comandos diretamente, bastando se logar. Quando o comando é inserido, cabe ao interpretador de comandos (também conhecido como shell) executá-lo.O Linux conta com mais de um, sendo os mais conhecidos o bash e o sh.
  19. 19. Acessando o terminalPara acessar o terminal na GUI (Interface gráfica), existem dois passos. Começaremos pelo procedimento mais simples, observe a seguir:
  20. 20. ExplicaçõesNa janela do terminal temos algumas informações importantes ao entendimento dousuário. Portanto, faremos as explicações e observações necessárias do conteúdo doterminal. Observe a figura:Temos como exemplo o conteúdo assim: gustavo@gustavo-desktop:~$ gustavo - significa o nome do usuário ativo no terminal @ - significa popularmente pertence ou vinculado gustavo-desktop - significa o nome da estação de trabalho, ou seja, do host ~ - significa que a atual localização de acesso ao arquivos é no diretório home(pessoal) do usuário ativo. $ - significa o status do usuário que é usuário comum, caso seja # será superusuário (root)Portanto, gustavo é o usuário que pertence a estação de trabalho gustavo-desktop,que no momento está em seu diretório pessoal e é um usuário comum.
  21. 21. PreferênciasVocê pode personalizar o perfil do terminal como cores, nomes, planos de fundo e etc. Para estas configurações clique na opção Editar na barra de menu do terminal e selecione Preferências do perfil, surgirá:
  22. 22. Comandos Básicos Manipulação de arquivos e diretóriosls - Exibe arquivos ou o conteúdo de um ou vários diretórios. $ ls [opções] [arquivo]Principais Opções: -a: Exibe arquivos ocultos; -A: Não exibe os diretórios . e ..; --author: Mostra o autor (criador) de cada arquivo; -b: Exibe caracteres de escape octais no lugar dos caracteres que não podem ser vistos,como o espaço em branco; -B: Não exibe arquivos de backup (terminados com ~); -c: Lista os arquivos por ordem da data da última modificação; -C: Exibe a listagem em colunas; -d: Exibe o diretório especificado, e não o seu conteúdo; -F: Acrescenta um caracter gráfico ao final de cada arquivo para identificar o seu tipo; -G: Não exibe informações dos grupos a que os arquivos pertencem; -h: Exibe os tamanhos dos arquivos em uma forma legível (2K, 21M, 1G); -H: Exibe os arquivos para os quais os links simbólicos apontam, ao invés de listar só olink; -i: Exibe o número de índice (I-node) dos arquivos; -I: Não exibe entradas que contiverem o padrão informado; -l: Listagem detalhada, com diversas informações sobre os arquivos;
  23. 23. Comandos Básicos Manipulação de arquivos e diretórioscd - Change directory (selecionar diretório), serve para acessar um determinadodiretório. $ cd [diretório]"cd /" para ir ao diretório raiz."cd" para ir ao seu diretório pessoal."cd .." para acessar um diretório de nível acima do atual.”cd -” para voltar ao diretório que se encontrava antes.“cd ~: Diretório pessoal do usuário atual, ou seja, /home/[usuário]/;Se for usado sem parâmetro, ou seja, apenas cd, você será redirecionado para odiretório pessoal do usuário atual.
  24. 24. Comandos Básicos Manipulação de arquivos e diretóriosmkdir - Make directory (criar diretório), é usado para criar um novo diretório. $ mkdir [opções] [novo diretório] -m: Especifica as permissões que do novo diretório terá; -p: Cria todos os diretórios e subdiretórios necessários; -v: Exibe uma mensagem para cada diretório criado.Em [novo diretório] devemos colocar os diretórios que queremos criar. Não é necessáriodigitar o caminho completo, caso queiramos criar um diretório dentro do diretório atual.Podemos criar vários diretórios com um único comando, bastando separá-los com espaços.Se quiser que o nome do novo diretório tenha espaços em branco, escreva-o entre aspasduplas, dessa forma:mkdir /home/linux/documentos - Cria o diretório documentos no diretório /home/linux.mkdir /home/davidson/"diretório com espaços em branco"mkdir -p meusdocumentos/cartas - Cria o diretório cartas como filho do diretóriomeusdocumentos.mkdir -m 0700 arquivos - Cria o diretório arquivos no diretório corrente com a permissão 777
  25. 25. Comandos Básicos Manipulação de arquivos e diretóriosrmdir - Remove Directory- comando utilizado para apagar um diretório vazio. $ rmdir [opções] [diretório] -p: Remove os diretórios-pai do diretório selecionado, se possível. Assim, o comandormdir -p a/b/c/ vai apagar o diretório a/b/c/, depois o diretório a/b/ e por fim o diretório a/, sepossível; -v: Mostra os detalhes da remoção dos diretórios.No Ubuntu:rm - Utilize este comando para remover (deletar) arquivos e opcionalmente diretórios. Porpadrão o comando rm exibe um prompt onde o usuário deve confirmar a exclusão de cadaarquivo, digitando a letra “y” seguido de “Enter”. ”rm arquivo1” para remover o arquivo chamado “arquivo1” do diretório corrente apósconfirmação no prompt. ”rm -f arquivo1” para remover o arquivo chamado “arquivo1” do diretório corrente sem quelhe seja exibido o prompt de confirmação. ”rm -R ~/temp/” para remover de forma recursiva o diretório /temp localizado em sua pastapessoal e todo seu conteúdo, seja ele arquivos e outras arvores de sub-diretórios.
  26. 26. Comandos Básicos Manipulação de arquivos e diretóriosmv - Utilizamos o mv mover ou renomear arquivos. $ mv [opções] [destino]Opções: -b: Cria um backup dos arquivos de destino, se eles forem sobrescritos; -f: Força as operações, sem fazer perguntas caso seja necessário sobrescrever arquivos e outros; -i: Modo interativo, pede confirmação para sobrescrever arquivos; -u: Só move os arquivos novos. Se o arquivo que está sendo movido já estiver presente no diretório de destino, ele é ignorado; -v: Mostra os detalhes do processo de movimentação.
  27. 27. Comandos Básicos Manipulação de arquivos e diretóriosmv - Utilizamos o mv mover ou renomear arquivos. $ mv [opções] [destino]Exemplos de uso:Para mover o arquivo file1 para o diretório /home/davidson/doc/:$ mv file1 /home/davidson/docPara mover o diretório /home/davidson/doc/ para /tmp/upload/:$ mv /home/davidson/doc /tmp/uploadPara renomear o arquivo package.tar.gz para pacote.tar.gz:$ mv package.tar.gz pacote.tar.gzPara mover o arquivo file1 e o diretório img/ para o diretório /tmp/upload/:$ mv file1 img /tmp/upload
  28. 28. Comandos Básicos Manipulação de arquivos e diretóriospwd - print working directory (exibir diretório de trabalho), exibe o diretório atual. Éequivalente a echo $PWD. $ pwd

×