Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.
História do Brasil Colonial
Sobrevoo histórico para
embasamento das aulas de
Literatura Brasileira I
• Esta apresentação, para uso interno e fins
didáticos, é um fichamento dos primeiros
capítulos da obra “História do Brasi...
Causas da expansão marítima e chegada dos portugueses
• A partir de 1550, mudanças na Europa ocidental
• Europa agrícola, ...
• Necessidade de expandir a base geográfica e
populacional
• Pioneirismo de Portugal
• Posição geográfica e experiência co...
Fatores que impulsionaram as navegações
• Desenvolvimento das técnicas de navegação: a nova
mentalidade
• Novas técnicas d...
Expansão marítima portuguesa
• Ocupação da costa africana e feitorias
• Ocupação de Ceuta em 1415
• Estabelecimento de fei...
Os índios
• População culturalmente e linguisticamente homogênea
• Tupis-guaranis e tapuias
• Tupis: costa brasileira, nor...
• Poucas trocas de gêneros alimentícios, muitas trocas de
mulheres e artigos de luxo
• Guerras e capturas de inimigos
• Re...
Períodos do Brasil Colonial
• 1500/1549 - reconhecimento e posse da terra
• 1548/aprox. 1770 - processo de colonização
• A...
Tentativas iniciais de exploração
• Chegada ao Brasil: pouco entusiasmo
• Extração de pau-brasil/trocas com os índios
• Tr...
Início de colonização - as capitanias hereditárias
• Expedição de Martim Afonso de Souza
• Capitanias hereditárias: quinze...
O Governo Geral
• Sucesso da Espanha com metais preciosos e problemas
com a Índia aceleraram a instauração do Governo Gera...
Trabalho compulsório e escravidão
• Trabalho assalariado não era conveniente para a
colonização
• Passagem paulatina da es...
• Índios tinham melhor condição de resistência à
escravidão que negros
• Catástrofe demográfica com as epidemias
• Leis fa...
• Salvador e Rio de Janeiro foram os principais centros
importadores
• Forte resistência negra à escravidão. Quilombos
• I...
Mercantilismo
• Concepções econômicas dos estados europeus
• Retenção de metais preciosos
• Estímulo à produção e venda de...
O "exclusivo" colonial
• Colônias serviam como áreas reservadas da Metrópole
• Colônias vendiam barato à Metrópole
• Só co...
• Sistema tinha margem para participação de outros
países
• 1530 a 1571 - relativa liberdade
• 1571 a 1640 - maiores restr...
Literatura e situação
• Origens da nossa literatura associam-se a um complexo
colonial de vida e de pensamento
• Colônia f...
• O descompasso entre esses influxos e nossos sistemas
gerou uma vida espiritual de caráter híbrido, consistente
com a coe...
• Laivos de nativismo fizeram diferença com a produção da
Metrópole. O nativismo podia ser estático, pela menção
da paisag...
Bibliografia
• BOSI, Alfredo. História concisa da literatura
brasileira. 43. ed. São Paulo: Cultriz, 2006.
• FAUSTO, Boris...
Elementos de História do Brasil Colonial
Elementos de História do Brasil Colonial
Elementos de História do Brasil Colonial
Elementos de História do Brasil Colonial
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Elementos de História do Brasil Colonial

800 views

Published on

Apresentação-resumo dos primeiros capítulos da obra de Boris Fausto, para Literatura Brasileira colonial.

Published in: Education
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Elementos de História do Brasil Colonial

  1. 1. História do Brasil Colonial Sobrevoo histórico para embasamento das aulas de Literatura Brasileira I
  2. 2. • Esta apresentação, para uso interno e fins didáticos, é um fichamento dos primeiros capítulos da obra “História do Brasil”, de Boris Fausto, utilizado como introdução histórica para contextualização das obras a serem estudadas na disciplina Literatura Brasileira I, do curso de Licenciatura em Letras, do IFSP, Campus São Paulo.
  3. 3. Causas da expansão marítima e chegada dos portugueses • A partir de 1550, mudanças na Europa ocidental • Europa agrícola, com poder político fragmentado • Expansão agrícola e crescimento das cidades • Formação de Estados a partir do século XIII, com corpo administrativo apartado da nobreza • Expansão de territórios da Europa cristã • A partir do século XIV, crise, retrocesso da expansão agrícola e da expansão territorial, peste negra
  4. 4. • Necessidade de expandir a base geográfica e populacional • Pioneirismo de Portugal • Posição geográfica e experiência com trocas comerciais • Revolução de 1383 reforça o poder monárquico • Estado teve condições de se tornar empreendedor • Gosto pela aventura • Grande parte do globo era desconhecida • Muitas fábulas, lendas e mitos
  5. 5. Fatores que impulsionaram as navegações • Desenvolvimento das técnicas de navegação: a nova mentalidade • Novas técnicas de navegação e melhores embarcações • Questionamento do argumento de autoridade • A atração pelo ouro e as especiarias • Ouro era moeda confiável e item de decoração • Noz moscada, gengibre, canela, cravo e pimenta • Produtos mais raros, úteis para disfarçar sabor de carne conservada
  6. 6. Expansão marítima portuguesa • Ocupação da costa africana e feitorias • Ocupação de Ceuta em 1415 • Estabelecimento de feitorias na Costa da África • Ouro, pimenta e escravos • Ocupação das ilhas do Atlântico • Plantação utilizando trabalho escravo • Plantação de cana, concorrência com São Tomé • Chegada ao Brasil teria sido acaso? Curiosidade histórica • Frota de Cabral rumava às Índias • Expressões "nascimento" e "descobrimento" são inadequadas
  7. 7. Os índios • População culturalmente e linguisticamente homogênea • Tupis-guaranis e tapuias • Tupis: costa brasileira, norte e sudeste • Guaranis: bacia do Paraná e litoral sul • Populações não tupis chamadas de tapuias • Dificuldade de analisar a sociedade indígena: preconceito e falta de dados • Migrações constantes, técnica da queimada • Economia de subsistência: feijão, milho, abóbora e mandioca
  8. 8. • Poucas trocas de gêneros alimentícios, muitas trocas de mulheres e artigos de luxo • Guerras e capturas de inimigos • Respeito, temos e ódio aos portugueses • Violência, epidemias e mortes • Mestiçagem, isolamento. Redução brusca da população.
  9. 9. Períodos do Brasil Colonial • 1500/1549 - reconhecimento e posse da terra • 1548/aprox. 1770 - processo de colonização • Aprox. 1770/1822 - crise do sistema colonial e processo de independência
  10. 10. Tentativas iniciais de exploração • Chegada ao Brasil: pouco entusiasmo • Extração de pau-brasil/trocas com os índios • Tratado de Tordesilhas (1494) e rota para as Índias • Ameaça francesa e pirataria do pau-brasil
  11. 11. Início de colonização - as capitanias hereditárias • Expedição de Martim Afonso de Souza • Capitanias hereditárias: quinze quinhões • Burocratas, comerciantes e pequenos nobres • Grande nobreza não tinha interesse • Grandes poderes aos donatários • Doação de sesmarias gerou latifúndios • Rei tinha muitos direitos sobre capitanias • Só Pernambuco e São Vicente prosperaram • No século XVIII, capitanias passaram definitivamente para o domínio do Estado
  12. 12. O Governo Geral • Sucesso da Espanha com metais preciosos e problemas com a Índia aceleraram a instauração do Governo Geral • Capitanias fracassaram • Tomé de Sousa: regimento e criação de cargos • Brasil: 2,5% das rendas da coroa. Índia, 26%. • Jesuítas vieram com Tomé de Sousa • Poder do governador geral era limitado pelas dificuldades de comunicação das capitanias • Após 1530, colonização toma forma • Opção pela grande propriedade e produção em larga escala
  13. 13. Trabalho compulsório e escravidão • Trabalho assalariado não era conveniente para a colonização • Passagem paulatina da escravidão indígena para a negra • Primeiro nos núcleos econômicos, depois nas periferias • Índios não possuíam noção de produtividade • Submissão e aculturação foram tentadas com os índios • Não houve reconhecimento da cultura indígena
  14. 14. • Índios tinham melhor condição de resistência à escravidão que negros • Catástrofe demográfica com as epidemias • Leis facilmente burláveis protegiam índios, a partir de 1570, mas a escravidão foi abandonada por motivos econômicos • Para as intenções colonizadoras, capacidade produtiva dos negros era superior à dos indígenas. 4 milhões de negros foram trazidos de 1550 a 1885.
  15. 15. • Salvador e Rio de Janeiro foram os principais centros importadores • Forte resistência negra à escravidão. Quilombos • Igreja e Coroa sustentaram ideologicamente a escravidão • Legalmente, negros não tinham estatuto de pessoas • Catástrofe demográfica indígena não atingiu os negros • Perdas de braços eram compensadas com importação e não com natalidade
  16. 16. Mercantilismo • Concepções econômicas dos estados europeus • Retenção de metais preciosos • Estímulo à produção e venda de manufaturados • Grande intervenção do Estado
  17. 17. O "exclusivo" colonial • Colônias serviam como áreas reservadas da Metrópole • Colônias vendiam barato à Metrópole • Só com Marquês de Pombal Portugal aplicou adequadamente mercantilismo • Portugal dominava a expansão marítima, mas não monopolizava o comércio colonial
  18. 18. • Sistema tinha margem para participação de outros países • 1530 a 1571 - relativa liberdade • 1571 a 1640 - maiores restrições • 1640 a 1649 - livre-comércio • 1649 a 1765 - sistemas de frotas em troca de vantagens comerciais • 1765 - Marquês de Pombal cria as Companhias
  19. 19. Literatura e situação • Origens da nossa literatura associam-se a um complexo colonial de vida e de pensamento • Colônia foi gradativamente tornando-se sujeito de sua história, a partir da aculturação do português e do negro. • Ciclos de ocupação e de exploração deram origem a ilhas culturais • Houve dispersão em subsistemas regionais, mas também influxos da Europa
  20. 20. • O descompasso entre esses influxos e nossos sistemas gerou uma vida espiritual de caráter híbrido, consistente com a coexistência de códigos europeus e conteúdos coloniais • A decadência de Portugal fez com que a Metrópole também fosse colônia na área das ideias
  21. 21. • Laivos de nativismo fizeram diferença com a produção da Metrópole. O nativismo podia ser estático, pela menção da paisagem, ou dinâmico, pela inserção numa fantasia poética. • Inconfidentes buscaram fontes ideológica não- portuguesas e não-ibéricas, buscando modos de assimilação mais dinâmicos da cultura europeia • Processo colonial condicionou a intelectualidade brasileira
  22. 22. Bibliografia • BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. 43. ed. São Paulo: Cultriz, 2006. • FAUSTO, Boris. História do Brasil. 9. ed. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, Fundação para o Desenvolvimento da Educação, 2001.

×