Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Doenças infecciosas 1

6,362 views

Published on

Published in: Health & Medicine

Doenças infecciosas 1

  1. 1. Diagnóstico de Doenças Infecciosas em Cães e Gatos Esta palestra está disponível em http://www.slideshare.net/vetlab
  2. 2. Os usos de testes imunologicos incluem: a) confirmação de uma impressão clínica; b) diagnóstico precoce de uma doença; c) exclusão de determinada enfermidade; d) acompanhamento do progresso da doença; e) avaliação da efetividade da terapeutica
  3. 3. Alguns termos de uso corrente devem ser bem definidos para que sejam compreendidos e utilizados de maneira uniforme, o que facilita a comunicação. <ul><li>sensibilidade, </li></ul><ul><li>especificidade, </li></ul><ul><li>janela imunológica </li></ul>
  4. 4. Especificidade <ul><li>Característica que indica que o teste em questão identificará somente o antígeno ou o anticorpo desejado. </li></ul><ul><li>Quanto MAIOR a especificidade, MENOR a ocorrência de resultados falsos-positivos. </li></ul>
  5. 5. Sensibilidade <ul><li>Característica inerente ao método estreitamente relacionada com a quantidade mínima de antígeno ou anticorpo que poderá ser detectada </li></ul><ul><li>Quanto MAIOR a sensibilidade, MENOR a ocorrência de resultados falsos-negativos. </li></ul>
  6. 6. Janela imunológica <ul><li>É o tempo compreendido entre a aquisição da infecção e a soroconversão </li></ul>
  7. 7. O teste imunodiagnóstico ideal deveria ser: <ul><li>rápido, </li></ul><ul><li>barato, </li></ul><ul><li>sempre preciso. </li></ul>Tal teste não existe. Muito poucos testes são baratos, e quase todos eles apresentam várias etapas na sua execução. Adicionalmente, muitos testes são usados de maneira inadequada ou interpretados erradamente.
  8. 13. Sorologia para Leishmaniose <ul><li>ELISA - Maior especificidade (Biogene) </li></ul><ul><li>RIFI – Maior sensibilidade (Fiocruz) </li></ul>
  9. 14. Sorologia conflitante <ul><li>Reagente no ELISA e Não reagente na RIFI </li></ul><ul><li>Reagente no RIFI e Não Reagente ou Indeterminado no ELISA </li></ul><ul><li>Reação cruzada </li></ul><ul><li>Hemoparasitas, Prenhez , Piometra, Dermatopatias, etc. </li></ul>
  10. 15. Exame direto <ul><li>Pesquisa da Leishmania sp. em aspirado de lesões cutâneas, medula óssea, linfonodo, baço ou raspado das bordas das lesões. </li></ul><ul><li>Alta especificidade </li></ul><ul><li>Resultados falso-negativos, nos casos em que a parasitemia é muito baixa e/ou quando a coleta e o material coletado são inadequados. </li></ul>
  11. 16. Reação em Cadeia de Polimerase (PCR) <ul><li>Altamente específica e mais sensível do que os métodos microbiológicos clássicos utilizados para o diagnóstico da LVC. </li></ul><ul><li>Reações falso-negativas podem ocorrer quando a quantidade de DNA está abaixo da sensibilidade de detecção do teste (amostra). </li></ul>
  12. 17. Sugestão <ul><li>ELISA e RIFI Negativos </li></ul><ul><li>NEGATIVO </li></ul>Sem sintomas PCR de fragmento de pele Com sintomas
  13. 18. Sugestão <ul><li>ELISA Negativo e RIFI Positivo </li></ul><ul><li>REPETIR EXAME </li></ul>Esperar 30 dias -Utilizar coleira -Dosar Proteína e frações -ELISA para Ehrlichia -Outros
  14. 19. Sugestão <ul><li>ELISA e RIFI Positivos </li></ul>PCR de fragmento de pele, Linfonodos ou punção de medula Com sintomas Sem sintomas POSITIVO Hemoparasitos? Cio? Piometra? Não Sim Resolver e repetir em 30 dias
  15. 20. CINOMOSE <ul><li>Pesquisa do Antígeno </li></ul><ul><li>Cinomose Ag ou PCR </li></ul><ul><li>Pesquisa de Anticorpos </li></ul><ul><li>IgG ou IgM </li></ul>
  16. 21. CINOMOSE Ag Dias Eventos 1 células afetadas: macrófagos do trato respiratório alto e das amídalas 2 O vírus faz viremia e é encontrado nas células mononucleares do sangue AMOSTRA : SANGUE 3 4 O vírus se replica no sistema linfóide   primeiro pico febril AMOSTRA: SANGUE + SECREÇÃO OCULAR 5 6 ...   9 O vírus é encontrado nos epitélios das mucosas conjuntival, nasal, traqueal, bronquial, glândulas mucosas, trato urinário e reprodutor AMOSTRA: SECREÇÃO OCULAR 10 11 - ? 12 ? O vírus alcança o SNC AMOSTRA: LÍQUOR 18
  17. 22. CINOMOSE Ag <ul><li>Antes da Primeira dose de Vacina (fase de incubação) </li></ul><ul><li>Sintomas Inespecíficos (hipertermia, prostrado, sem apetite, lacrimejando) </li></ul><ul><li>Internação (Um resultado negativo indica que o animal não está liberando vírus no ambiente) </li></ul>
  18. 23. CINOMOSE IgM <ul><li>Fase Aguda Até 3 a 4 semanas de contato com o antígeno. </li></ul><ul><li>Sensibilidade de 95,0 % </li></ul><ul><li>Especificidade de 96,5 % </li></ul>
  19. 24. CINOMOSE
  20. 25. CINOMOSE IgG <ul><li>Exposição mais antiga ao antígeno ( mais de um mês) </li></ul><ul><li>Resultado igual ou acima de 1:64, em um animal vacinado, é considerado como nível eficaz de proteção. </li></ul><ul><li>Resultados positivos em animais de menos de 6 semanas podem ser atribuídos a anticorpos maternos. </li></ul><ul><li>Definir o momento ideal para o início do programa de vacinação </li></ul>
  21. 26. LEPTOSPIROSE <ul><li>ELISA IgG ou SAM </li></ul><ul><li>Questionar o histórico vacinal contra leptospirose </li></ul><ul><li>Normalmente, os títulos são negativos ou abaixo de 1:200 </li></ul>
  22. 27. LEPTOSPIROSE IgG <ul><li>Resultado no mesmo dia </li></ul><ul><li>Canicola, Grippothyphosa, Icterohaemorragiae e Pomona. </li></ul><ul><li>Sensibilidade do teste: 97,7% </li></ul><ul><li>Especificidade do teste: 95% </li></ul>
  23. 28. LEPTOSPIROSE SAM <ul><li>Prova de escolha pela OMS </li></ul><ul><li>O diagnóstico é estabelecido após a conversão sorológica, com o aumento dos títulos aglutinantes entre duas coletas de soro obtidas com intervalo de 2 a 4 semanas </li></ul><ul><li>Título constante ou decrescente é considerado como conseqüência de uma infecção passada ou vacinação. </li></ul>
  24. 29. LEPTOSPIROSE Dias Evento 0 Penetração da Leptospira sp. 1   Multiplicação Leptospiremia 2 3 4 5 Trombocitopenia, Leucocitose,  uréia,  FAL 6 7 Letargia, depressão, anorexia, vômitos, febre, Icterícia 8 9 Aumento do título de anticorpos 10 11 12 Colonização renal 13 14 Leptospiúria 15 ... 30 Pico dos anticorpos IgG
  25. 30. Brucelose canina <ul><li>SAR – pouca especificidade </li></ul><ul><li>ELISA </li></ul><ul><li>IMUNOFLUORESCÊNCIA- demorado </li></ul><ul><li>IMUNODIFUSÃO </li></ul><ul><li>IMUNOCROMATOGRAFIA- pouca sensibilidade </li></ul><ul><li>Fixação do Complemento- demorado </li></ul><ul><li>PCR </li></ul><ul><li>Cultura- demorado / pouca sensibilidade </li></ul>
  26. 31. Brucelose IDGA <ul><li>Sensibilidade de 100 % </li></ul><ul><li>Reação cruzadas podem representar falso positivos </li></ul>
  27. 32. Brucelose ELISA <ul><li>Não apresenta reação cruzada com outras bactérias que não sejam do gênero Brucella </li></ul><ul><li>Sensibilidade ELISA < IDGA </li></ul><ul><li>O VetLab realiza o exame de ELISA em todos os cães positivos no IDAG sem custo adicional </li></ul>
  28. 33. Brucelose <ul><li>IDGA </li></ul>NEGATIVO POSITIVO ELISA NEGATIVO POSITIVO REPETIR EM 30 DIAS Reação cruzada no IDGA Soroconversão
  29. 34. Brucelose PCR <ul><li>Melhor forma para diagnosticar fetos abortados </li></ul><ul><li>Pode ser realizado no sêmen </li></ul><ul><li>Alta especificidade </li></ul><ul><li>Sensibilidade dependente da amostra </li></ul>
  30. 35. PIF - ELISA <ul><li>Animais com títulos < 1: 30 apresentam ausência de anticorpos para o PIF. </li></ul><ul><li>Animais com títulos de 1:90 e 1:270 estão incluídos na pró-zona, faixa esta considerada interminada, sendo necessária a repetição do exame após 3 meses. </li></ul><ul><li>Animais com títulos de 1:810 apresentam anticorpos para PIF. </li></ul>
  31. 36. PIF <ul><li>Eletroforese de Proteínas – gamopatia policlonal </li></ul><ul><li>Relação A:G </li></ul><ul><li>Citologia de Líquido Cavitário </li></ul><ul><li>Relação A:G no líquido < 0,81 </li></ul><ul><li>Alfa 1 Glicoproteína Ácida </li></ul>

×