Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

"Somos Físicos" Balanceamento das Equações Químicas

20,588 views

Published on

www.vanialima.blog.br

  • Be the first to comment

"Somos Físicos" Balanceamento das Equações Químicas

  1. 1. Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma.
  2. 2. Segundo o cientista francês, Antoine Laurent Lavoisier, em uma reação química: “A soma das massas das substâncias reagentes é igual à soma das massas dos produtos da reação.”
  3. 3. Todo balanceamento de reações de oxirredução se baseia no seguinte princípio: O número de elétrons cedidos deve ser igual ao número de elétrons doados.
  4. 4. Esse enunciado é conhecido como Lei de Lavoisier ou Lei da Conservação das Massas. Para que uma reação química esteja de acordo com a Lei de Lavoisier, os números de átomos dos elementos devem ser iguais nos dois membros da equação, ou seja, a equação deve estar corretamente balanceada.
  5. 5. Para realizar o balanceamento, temos que colocar um número denominado coeficiente estequiométrico antes dos símbolos. Quando o coeficiente de uma equação for igual a 1, não é preciso escrever. Observe os exemplos: Al + Cu2+ → Al3+ + Cu Nota-se, neste caso, que apesar dos coeficientes serem iguais (1) a reação não está balanceada, pois a quantidade de elétrons perdidos pelo alumínio foi de três (Al3+ ), enquanto que a de elétrons cedidos pelo cobre foi de dois (Cu2+ ). Assim, é necessário balancear essa reação.
  6. 6. No caso de reações de oxirredução simples como esta, basta igualar o número de elétrons seguindo o seguinte raciocínio: 1 átomo de Al perde 3 elétrons  2 átomos de Al perdem→ 6 elétrons 1 átomo de Cu ganha 2 elétrons  3 átomos de Cu→ ganham 6 elétrons Assim, baseando neste raciocínio, os coeficientes dessas espécies químicas são trocados: 2Al + 3Cu2+   Al→ 3+  + Cu Assim, é possível determinar os coeficientes das outras espécies, obtendo a equação balanceada: 2Al + 3Cu2+   2Al→ 3+  + 3Cu
  7. 7. No entanto, em reações mais complexas, pode-se seguir o método das variações globais (∆). Este é um método simples, que segue os seguintes passos:
  8. 8. Exemplo: KMnO4 + HCl → KCl + MnCl2 + Cl2 + H2 O 1º Passo: ∆Nox (Mn)= 5 ∆Nox (Cl) = 1 2º Passo: KMnO4  + HCl  KCl  +  2MnCl→ 2   + 5Cl2   + H2 O 3º Passo: 2KMnO4  + 16HCl  2KCl  +  2MnCl→ 2   + 5Cl2   + 8H2 O
  9. 9. Devemos lembrar que para ajustar uma equação química usamos unicamente os coeficientes. Em nenhum caso trocamos os subíndices das fórmulas. Se fizermos isso vamos alterar a identidade da substância.
  10. 10. Embora a equação esteja balanceada, ela não representa a reação química da formação da água. Ao trocar o subíndice do oxigênio da água por dois, trocamos também o composto,obtendo assim a fórmula da água oxigenada.
  11. 11. Os coeficientes usados no balanceamento de uma equação química devem ser sempre os menores números inteiros possíveis, pois não dá para imaginar 1/2 molécula de oxigênio! Algumas equações são facilmente balanceadas. Isso leva apenas alguns minutos, mas algumas são um pouco mais complicadas. Para facilitar esse tipo de operação, vamos aplicar o "método por tentativas". Para isso, basta seguir algumas regrinhas práticas: Começar com o elemento que aparecer uma vez no lado dos reagentes e no lado dos produtos. Dar preferência ao elemento que possuir maior índice.
  12. 12. Exemplo 1: A queima do álcool é descrita pela seguinte equação química. Vamos começar o balanceamento? Como escolhemos os coeficientes? Devemos começar o acerto pelo elemento que apareça uma só vez de cada lado da equação (nesse caso temos o carbono e o hidrogênio). Portanto, devemos multiplicar o carbono por 2 e o hidrogênio por 3 (ambos do lado direito) para ficarmos com 2 átomos de carbono e 6 átomos de hidrogênio de cada lado da equação.
  13. 13. Teremos portanto:
  14. 14. Agora vamos dar uma olhadinha para os oxigênios. Temos 4 oxigênios pertencentes ao CO2 e 3 oxigênios da água, somando um total de 7 oxigênios do lado dos produtos e apenas 3 do lado dos reagentes (1 átomo de oxigênio do C2 H6 O e 2 átomos do O2 ). Como podemos resolver isso? Basta multiplicar o oxigênio por três!!
  15. 15. Você deve estar se perguntando: o que significa esse número fora dos parênteses? Nesse caso, os elementos entre os parênteses são multiplicados pelo número 2. Quer ver como é fácil?
  16. 16. Agora que já sabemos determinar quantos elementos têm essa fórmula, vamos começar o balanceamento? Temos o cálcio (Ca) e o fósforo (P), que aparecem uma vez de cada lado da equação. Mas por onde começar? Pela regra dois, devemos começar pelo elemento que tiver o maior índice, nesse caso o cálcio (Ca), que possui índice 3. Devemos, portanto, multiplicar o cálcio do lado esquerdo por 3.
  17. 17. Que legal! Você percebeu que a equação já está toda balanceada? Vamos conferir. Lado direito Lado esquerdo 3 cálcios 3 cálcios 3 oxigênios + 5 oxigênios = 8 oxigênios 8 oxigênios 2 fósforos 2 fósforos
  18. 18. by Vania Lima

×