Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Orientações

1,453 views

Published on

  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

Orientações

  1. 1. Matriz da Ficha de Avaliação de Março<br />É imprescindível folha de teste<br />Grupo I<br />A) CO: Capacidade de audição<br />Exercício de escolha múltipla a partir de um excerto da obra “O Rapaz do Pijama às Riscas”, lido pela professora.<br />B) CE: <br />1. Capacidade de seleção de info<br />Exercício de V/F a partir de um excerto da obra “O Rapaz do Pijama às Riscas”<br />2. Capacidade de identificação e interpretação<br />Exercício composto por cinco (5) questões de resposta aberta, a partir do mesmo excerto do exercício 1.<br />Grupo II: CEL<br />A) CEL: Conhecimento sistematizado<br />1. Grupos frásicos<br />2. Frases simples/complexas<br />3. Classes de palavras: N, ADJ, ADV, Conjunções<br />B) CEL: Capacidade de reflexão linguística<br />1. Subordinação/ coordenação<br />2. Complementos e Modificadores<br />Grupo III: EE<br />Redação orientada de um texto (150 a 240 palavras), a partir de uma crítica à obra em estudo.<br />A FRASE<br />Frase é uma palavra ou combinação organizada de palavras que constitui uma expressão fixa à qual se associa um determinado sentido.<br />Toda a frase encerra um sentido lógico completo.<br />FRASE E ORAÇÃO<br />A frase pode ser constituída por uma ou várias orações:<br />Naquele dia, os rapazes sentaram-se no jardim.<br />Olhavam os transeuntes que passavam a correr e sentiam-se mais tranquilos ainda.<br />A oração é constituída por um conjunto de palavras ordenadas à volta de um verbo, que constitui o núcleo.<br />A frase pode ser simples ou complexa.<br />FRASE SIMPLES E FRASE COMPLEXA<br />Frase simples – é constituída por uma única oração. Contém um verbo, principal ou copulativo:<br />O rapaz passeia o cão.<br />O cão anda pelo jardim.<br />O rapaz é perspicaz.<br />Frase complexa – frase que contém várias orações. Uma frase complexa resulta da ligação de duas ou mais orações, estabelecendo-se entre elas uma determinada relação – relação de coordenação ou de subordinação:<br />O dia está bonito. Não há nuvens.<br /> frase simples frase simples<br />frases complexasO dia está bonito e não há nuvens.<br />O dia está bonito, porque não há nuvens.<br />A frase complexa pode conter orações coordenadas, ligadas pelas conjunções ou locuções coordenativas e orações subordinadas, articuladas por conjunções ou locuções subordinativas, por pronomes relativos ou interrogativos e ainda por advérbios interrogativos:<br />À noite, passa lá por casa!<br />Dado que a sua consciência não o acusa de nada, aguarda o julgamento tranquilamente.<br />Mal a noite caiu, os contrabandistas puseram-se a caminho.<br />Não gostei nada do espectáculo de ontem, no Coliseu.<br />O Pedro e a Maria trouxeram um livro de receitas antigas da casa da avó do primo deles.<br />Terá de haver restrições ao consumo de água, a não ser que chova nos próximos dias.<br />Todos gostamos dos dias longos e felizes das férias grandes de Verão.<br />Uma vez que o maestro adoecera, viram-se obrigados a adiar o concerto.<br />Grupos constituintes da frase<br /> <br /> As frases são constituídas por conjuntos de palavras que se relacionam entre si e formam uma unidade com sentido. São os chamados grupos frásicos.<br /> Os grupos frásicos nucleares são o grupo nominal e o grupo verbal, que constituem blocos independentes um do outro.<br />1. Grupo nominal (GN)<br />O grupo nominal é o grupo de palavras que tem como núcleo um nome ou um pronome. Pode ser constituído pelos elementos seguintes:<br /> a) Núcleo (nome ou pronome):<br /> . Amália Rodrigues faleceu.<br /> . Ela faleceu.<br /> b) Determinantes e / ou quantificadores + núcleo:<br /> . Aquele cão é velho.<br /> . Todos os dias faço exercício físico.<br /> c) Núcleo (especificado ou não) + complementos e / ou modificadores:<br /> . Vi um gato que era feio. (nome + oração)<br /> . A irmã do meu irmão é minha tia. (nome + grupo preposicional)<br /> . Uma mulher bela alegra uma manhã chuvosa. (nome + grupo adjectival)<br /> 1.1. Concordância interna ao grupo nominal<br />O adjectivo concorda em género e número com o núcleo do GN que modifica ou complementa:<br /> . A Marieta é uma mulher linda.<br /> . A Henriqueta e a Marieta são mulheres lindas.<br />Os determinantes e os quantificadores concordam em género e número com o núcleo do GN que especificam:<br /> . A minha esferográfica falhou.<br /> . Os teus pais divorciaram-se.<br />2. Grupo verbal (GV)<br />O grupo verbal é um grupo de palavras que tem como núcleo um verbo. Pode ser constituído pelos seguintes elementos:<br />a) Verbo (núcleo):<br />. A economia derrapou.<br />b) Complexo verbal, composto pelo núcleo (verbo principal ou copulativo) + verbos auxiliares:<br />. Os alunos estão a conversar.<br /> . O gato estava a comer uma sardinha.<br />c) Núcleo + complementos:<br /> . Eu vi o Pedro. (verbo + complemento directo)<br /> . Ele ofereceu um relógio à namorada. (V + CD + CI)<br />d) Núcleo + complementos e / ou modificadores:<br /> . Os cães voltaram no dia seguinte. (verbo + modificador)<br />3. Grupo adjectival (GAdj)<br />O grupo adjectival é um conjunto de palavras que constitui uma unidade sintáctica cujo núcleo é um adjectivo. Pode ser constituído pelos seguintes elementos:<br />a) Adjectivo (núcleo):<br /> . A Kate Beckinsale é uma mulher belíssima.<br />b) Advérbios de quantidade ou grau + adjectivo:<br /> . A Kate Beckinsale é mais bela do que a Irina Privalova.<br /> . Eu sou muito magro.<br />c) Núcleo acompanhado dos seus complementos, que ocorrem à sua direita:<br /> . Fiquei espantado com os alunos. (adj. + grupo preposicional)<br /> . A Joaquina é difícil de aturar. (adj. + oração subordinada completiva)<br />4. Grupo adverbial (GAdv)<br />O grupo adverbial é um grupo de palavras cujo núcleo é um advérbio. Pode ser constituído pelos seguintes elementos:<br /> a) Advérbio (núcleo):<br /> . Caí além.<br /> . Vibrei intensamente com a vitória do Benfica.<br /> b) Núcleo + complemento e / ou modificador:<br /> . O Aimar jogou bastante bem.<br /> . O Claude Chabrol morreu exactamente ali.<br />5. Grupo preposicional (GPrep)<br />O grupo preposicional é composto por uma preposição ou uma locução prepositiva e pelo respectivo complemento.<br /> O GPrep pode ser constituído pelos elementos seguintes:<br /> a) Preposição + grupo nominal:<br /> . Carlos ia formar-se em Medicina.<br /> . Arranquei a osga da parede.<br /> b) Preposição + advérbio:<br /> . O Cardozo guardou a pontaria para ontem.<br /> c) Preposição + oração:<br /> . O Benfica enfrentou o Sporting sem o temer.<br />Classes de Palavras<br />As palavras, que utilizamos para construir frases, agrupam-se em diferentes classes.<br />Algumas classes morfológicas:<br />Nomes - palavras com que designamos pessoas, animais, objectos, ideias, sentimentos, qualidades, ou seja, os seres em geral:<br />Xavier, pássaro, fotografia, sonho, esperança, amabilidade<br />Adjectivos - caracterizam os nomes:<br />aquele pássaro enorme, as fotografias antigas, outros sonhos maravilhosos, uma amabilidade extrema<br />Advérbios - determinam ou intensificam o sentido dos verbos, dos adjectivos ou de outros advérbios:<br />voou depressa; o Xavier está bem feliz; sonho muito frequentemente<br />Conjunções - ligam as orações de uma frase ou palavras que desempenham a mesma função dentro das orações:<br />O Xavier assobia, porque está feliz.<br />O pássaro canta e o Xavier assobia.<br />O pássaro e o Xavier cantam ao mesmo tempo.<br />COORDENAÇÃO E SUBORDINAÇÃODUAS FORMAS DE LIGAR ORAÇÕES<br />Coordenação<br />As orações, embora ligadas, podem manter-se independentes. Nesse caso, existe entre elas uma relação de coordenação.Orações COORDENADAS:<br />CopulativasExemplo: Calipso, a deusa radiosa, o recolhera e o amara. <br />AdversativasExemplo: Dez anos antes, também desconhecia a sorte de Ítaca e dos seres preciosos que lá deixara em solidão e fragilidade; mas uma empresa heróica o agitava;<br />Disjuntivas Exemplo: Em oito anos, ó deusa, nunca a tua face rebrilhou com uma alegria, nem dos teus verdes olhos rolou uma lágrima, nem bateste o pé com irada impaciência, nem, gemendo com uma dor, te estendeste no leito macio... <br />Conclusivas Exemplo: As suas decisões, clementes ou cruéis, resultam sempre em harmonia. Por isso o seu braço se torna terrífico aos peitos rebeldes. <br />Conjunções e locuções conjuncionais coordenativas<br />Coordenativas<br />CopulativasAdversativasDisjuntivasConclusivasenemnão só...... mas tambémmasporémtodaviacontudono entantoentretantoouou...ouora...oraquer...querseja...sejanem...nemlogopoisportantopor conseguintepor issoassim<br />Subordinação<br />Uma das orações, a principal, mantém-se independente. As que dependem dela são subordinadas. <br />Orações SUBORDINADAS:<br />TemporaisExemplo: Quando Eos vermelha aparecer, amanhã, eu te conduzirei à floresta. <br />CausaisExemplo: Calipso reconhecera logo o mensageiro - pois que todos os imortais sabem uns dos outros os nomes, os feitos e os rostos soberanos.<br />CondicionaisExemplo: - Ó Ulisses, vencedor de homens, se tu ficasses nesta ilha, eu encomendaria para ti, a Vulcano e às suas forjas do Etna, armas maravilhosas...<br />FinaisExemplo: - Ó deusa, pensas tu na verdade que nada falte para que eu largue a vela? <br />ComparativasExemplo: Estas gaivotas repetem tão incessantemente, tão implacavelmente, o seu voo harmonioso e branco que eu escondo delas a face, como outros a escondem das negras harpias!<br />ConcessivasExemplo: Mas, ainda que não existisse, para me levar, nem filho, nem esposa, nem reino, eu afrontaria alegremente os mares e a ira dos deuses!<br />ConsecutivasExemplo: Tão levemente pisou a areia, que o magnânimo Ulisses não a sentiu deslizar<br />Completivas (ou integrantes)Exemplo: Por isso Júpiter, regulador da ordem, te ordena, deusa, que soltes o magnânimo Ulisses.<br />Conjunções e locuções conjuncionais<br />Subordinativas<br />TemporaisCausaisCondicionaisFinaisquandosempre quedesde queenquantoantes queaté quelogo quedepois deporquecomopoisporquantopois quepor isso quejá queuma vez quevisto quevisto comosecasocontanto quesalvo sedado quedesde quea menos quepara quea fim de que<br />ComparativasConcessivasConsecutivasCompletivascomoassim comobem comocomo seemboraainda quemesmo quese bem queapesar de queque (combinada com tal, tão, tanto)de forma quede maneira queque se<br />Complemento/Modificador<br />Complemento: Função sintáctica desempenhada por um constituinte essencial a um verbo, a um nome, a um adjectivo, a uma preposição ou a um advérbio.<br />Exemplos:<br />Ela mora ali.» “Ela mora.”<br />O cão portou-se mal esta noite.» “O cão portou-se esta noite.”<br />Modificador: Função sintáctica desempenhada por constituintes não essenciais a nenhum elemento do grupo sintáctico de que fazem parte. Por não serem essenciais, podem ser retirados da frase sem que esta fique incorreta.<br />Exemplos:<br />Hoje, sei o que é sofrer.» Sei o que é sofrer.<br /> Vou encontrar-me com ela ali.» Vou encontrar-me com ela.<br />

×