Ações estratégicas e novas tecnologias comunicação izabel vitusso

397 views

Published on

Palestra da Jornalista - Editora do Jornal Correio Fraterno no Seminário de Comunicaçaõ, dia 02 de dezembro, da USEJabaquara
Local: Fraternidade Terceiro Milênio

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
397
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
4
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Ações estratégicas e novas tecnologias comunicação izabel vitusso

  1. 1. Ações estratégicas enovas tecnologias aserviço da divulgação doEspiritismo Izabel Vitusso - São Paulo, dezembro de 2012
  2. 2. O Poder da comunicação Viver em sociedade é uma lei natural. Deus não deu inutilmente ao homem a palavra e outras faculdades necessárias à vida de relação. Através da comunicação nos integramos, trocamos e sedimentamos conhecimento. Individualmente nós estabelecemos
  3. 3. A comunicação e as bases dadivulgação do Espiritismo Livros, palestras, jorn ais, revistas, rádio , tv. Kardec em Revista Espírita, 1858 - Uma ética para a imprensa espírita. Ele a chama de um laboratório, onde publica fatos e as reações das pessoas diante do espiritismo nascente.
  4. 4. Como conseguir aatenção do públicopara a mensagemque desejamostransmitir?Apelo à féraciocinada,que poderá ajudarpessoas aenfrentarem seusdesafios, fazê-lasentender a vida sobum outro prisma.Os desafios da comunicação hoje
  5. 5. O que fazer para obter sucesso através dacomunicação em massa? Tudo o que queremos é que o nosso veículo seja lido. De preferência por um maior número cada vez maior de pessoas. Se possível até o fim. Que elas sejam tocadas pela grande mensagem: consolo, informa
  6. 6. Como escolher e estruturar o meio idealde comunicação Para quem? Público espírita, não- espírita, jovens, velha- guarda, assistidos da comunidade, jovens nas universidades, da instituição? Como? Estabelecer o canal off-line, on-line, mídia eletrônica). O quê? Em que mídia? jornal impresso, boletim, jornal mural, newsletter, web TV, web rádio, rádio, TV. Quando? Periodicidade. Uma vez definido o
  7. 7. Quem? Trabalho em equipe. Potencialidades na casa. Comunicação é poder. Algo intangível, difícil de se medir em números seu alcance. Impacta na imagem, na credibilidade, no poder de influência da instituição, dos envolvidos, do jornal. Há de haver maturidade por parte de quem a tem nas mãos. A que viemos?
  8. 8. Cuidados Fascinação. Deficiência no conhecimento doutrinário. Dificuldade na interpretação e seleção dos textos a serem publicados. A maior prevenção: estudo, humildade. “É mais por causa do descuido com a verdade do que em razão da mentira intencional que há tanta falsidade no mundo” - Boswell – biógrafo escocês.
  9. 9. Mídias impressas Jornal Mural• Motivaçãocompartilhada nolocal.• Textos curtos, comilustração elegendas.• Principaisacontecimentos, informações, queajudam a integrar ogrupo e sensibilizá-lo para algo comum.
  10. 10. Exemplo de texto jornal muralNosso mutirão aqueceu a todos nós “O mutirão da sopa, realizado no último dia 19 na comunidade da vila Galvão foi um sucesso. O projeto está sendo encabeçado por seu Antonio Marques, 1º secretário de nossa instituição. Foram distribuídos 150 pratos de sopa, além de muitos cobertores. Mas o momento em que todos nós nos sentimos mais aquecidos foi quando D. Lucinda fez uma prece, a pedido de um dos assistidos do grupo. O próximo encontro será dia 20 de janeiro. Você conosco vai ser muito
  11. 11. BoletimMídias impressasBoletimInformativoImpresso menor que ojornal, de 4 a 8 páginas.Público: Comunidade emcomum: casaespírita, centros da cidade eregião, etc. •Ao reproduzir mensagens e textos, justificarAborda eventos em pequena abertura contextualizando-os.internos, campanhas, textos Fazer um boneco ajuda a organizar melhor oreflexivos, textos material nas páginas.institucionais, memória deacervo, etc. •Tanto o jornal mural como o boletim trabalham mais a imagem global da instituição.
  12. 12. BoletimMídias impressasJornalEntre boletim e arevista. Estabelececomunicação maisdinâmica.Entrevistas, Reportagens, Atualidades, Artigos, textos comcomparações, argument O que é notícia?ações, que acrescentem Tudo o que é eleito comoao que já está nos relevante e que merecelivros. publicação, de modo atraente. Mas todos eles deverão de alguma forma instigar o leitor.
  13. 13. BoletimMídias impressas Revista R Textos mais interpretativos. Oposto do boletim. Maiores, acrescidos de boxes e pesquisas sobre o tema. Mais ricos em ilustração. Necessita boa diagramação. Muito texto sem um respiro (branco e imagem) não atrai o leitor.
  14. 14. Estruturando o veículo  Aproveite os acontecimentos  Escolha o nome e efemérides para dar  Faça o cronograma de impulsos impactantes e trás para frente. façam link com a doutrina.  Detalhe as seções  Faça entrevistas. As  Encomende e inicie as pessoas adoram contar e produções dos textos ouvir histórias  Não esqueça dos textos quentes (no presente)  Notícias: O quê, quem, quando, onde, po r quê?“É preciso satisfazer a  Pense nisto quando forcuriosidade; unir o sério ao enviar eventos para osagradável: ... atrair os homens de outros órgãos divulgarem.Ciência... É preciso evitar amonotonia por meio davariedade... – Obras Póstumas.
  15. 15. Interação com o leitor, entretenimento, desafios Adultos também gostam dedivertimentos e desafios: caça- Literatura, lazer e culturapalavras, humor, enigmas, etc.
  16. 16. Humor & Entretenimento
  17. 17. Dicas importantes - conteúdo  Varie – textos interpretativos, opinativos, i nformativos, humor, etc.  Varie os assuntos, mas mantenha as seções por um tempo.  Descubra autores consagrados esquecidos.  Linguagem mais simples não implica conteúdos superficiais.  Dê preferência a textos inéditos.  Peça autorização ao articulista para alterações no texto.  Capriche nos títulos. Tema não é título.
  18. 18. Dicas importantes - conteúdo Quando escrevemos, somos péssimos revisores. Atenção à grafia, correção do conteúdo, concisão, coerên cia, padronização. Atenção às citações (aspas, fonte bibliográfica, etc) Dê oportunidade de reflexão ao leitor. Espiritismo está conectado com outras áreas do saber. Avaliar cada edição: Está consolando? Instruindo? levando o público a refletir e a se aprofundar no
  19. 19. Diagramação Sensibilidade para apresentar da melhor forma (leveza, e harmonia) o que se tem a transmitir ao leitor: legibilidade, envolvimento visual, identidade da publicação. ZOP (Zona ótica primária) o olho busca primeiro do lado esquerdo superior da página segue na transversal até embaixo. Olha imagens, título, subtítulos, ja nelas, legenda. “Eu só leio as chamadas, os títulos e as legendas, além do texto de alguns Observar a artigos e tenho a impressão de ter proporcionalidade entre lido o jornal inteirinho.” - John imagem, tamanho de Peter, editor do NY Times letra, ocupação do texto nas páginas. Na dúvida, corte o
  20. 20. Publicidade, impressão, distribuição,feedback Publicidade • Some os custos do jornal e divida pela quantidade de módulos de publicidade que julgar ideal. Distribuição • Um cadastro com qualidade. • Faça planejamento da distribuição, compute gastos com Correios, organize mensageiros. O jornal impresso é apenas uma parte da tarefa. Feedback • Valorize a participação do leitor. • Debates focados em ideias.
  21. 21. Dicas importantes - paginação Atentar para espaços mais nobres (capa, todo início de página, página ímpares e última página.) Usar títulos criativos: verbo (ação) Títulos antetítulo e olho conversam entre si. Imagens têm muito a dizer: se tiver opções, escolha a foto que denote mais ação. Evite continuar texto em outro local na publicação.
  22. 22. "Penso que a divulgação do modelo de vida contido no espiritismoprecisa ser amplamente difundido.Claro que devemos recorrer aos recursos disponibilizados pelatecnologia moderna. Imprensa, rádio, tv, Internet e toda aparafernália periférica estão aí para isso e a mensagem que temospara divulgar é da melhor qualidade.Mais do que isso, o grande público precisadesesperadamente dela para retomar o rumo perdido.” Herminio Miranda. 92 anos

×