Hiv aids part 3 por

1,278 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
1,278
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
41
Actions
Shares
0
Downloads
17
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide
  • A curva superior no gráfico de linha representa o número estimado de diagnósticos de AIDS nos Estados Unidos e áreas dependentes no período de 1985 a 2008; a curva inferior representa o número estimado de mortes de adultos e adolescentes com diagnóstico de AIDS durante este período de tempo. O pico de diagnósticos de AIDS durante 1993 pode ser associado com a expansão da definição de casos de vigilância de AIDS implementada em janeiro de 1993. O declínio geral em novos casos de AIDS e de mortes de pessoas com AIDS são, em parte, devido ao sucesso de terapias anti-retrovirais altamente ativas, que foram lançadas em 1996. Nos últimos anos, diagnósticos de AIDS e mortes de pessoas com AIDS continuaram diminuindo.Todos os dados apresentados foram estimados. Os números estimados resultaram de um ajuste estatístico que levou em conta atrasos nas notificações, mas não notificações incompletas.  Mortes de pessoas com um diagnóstico de AIDS podem ser decorrentes de qualquer causa (podem não estar relacionadas à AIDS). Mortes de pessoas com um diagnóstico de AIDS são classificadas como adultos ou adolescentes como base na idade do indivíduo no momento da morte.
  • Hiv aids part 3 por

    1. 1. HIV/AIDS Elaine Kauschinger PhD, MS, ARNP, FNP-BC Professora Assistente de Clínica Docente Líder, Programa de Enfermeiro de Prática de Família Universidade de Miami Escola de Enfermagem e Estudos de Saúde
    2. 2. Parte 3: Manejo clínico da infecção por HIV
    3. 3. Ciclo de vida do vírus HIV 1- HIV livre 2- HIV adere a receptores CD4 da célula T 3- RNA HIV é convertido em DNA (Transcriptase reversa) 4- DNA HIV penetra no núcleo da’célula T 5- DNA replica o vírus HIV usando protease 6- Novo envelope do vírus HIV é produzido 7- Acumulação de RNA viral 8 – Morte celular
    4. 4. Terapia antiretroviral altamente ativa (HAART) 6 classes de medicamentos de HIV: 1. Análogos de nucleosídeos/nucleotídeos ("nukes") 2. Inibidores da transcriptase reversa não-nucleosídeos (NNRTIs) ("não-nukes") 3. Inibidores da protease ("IPs") 4. Inibidores da fusão de entrada 5. Inibidores da CCR5 6. Inibidores da integrase
    5. 5. Visando a Replicação do HIVEstágios da replicação do HIV 1. HIV entra na célula CD4. 2. HIV é um retrovírus, o que significa que sua informação genetica é armazenada em um fiamento único de RNA ao invés de um filamento duplo de DNA encontrado na maioria dos organismos 3. DNA do HIV entra no núcleo da célula CD4 e é inserido no DNA da célula depois disso instrui célula a produzir muits cópias do vírus original. 4. Novas partículas virais são produzidas e deixam a célula, prontas para infectar outras células CD4. Inibidores de Fusão Inibidores de fusão trabalhm fora da célula prevenindo o primeiro estágio da replicação do HIV. Eles previnem a entrada do HIV na célula CD4 bloqueando a fusão da membrana externa do vírus com a membrana da célula Inibidores da Transcriptase Não nucleosideo Nucleotídeos / Análogos de Nucleosídeos Inibidores da Integrase Inibidores da Protease Inibidores da transcriptase reversa Não-nucleosídeos se ligam a transcriptase reversa e inibem a enzima. Isto para a replicação do HIV prevenindo a conversão do RNA m DNA. Estas drogas são chamadas “não- nucleosídeos”porque apesar delas trabalharem na mesma etapa dos análogos de nucleotídeos, elas agem de uma maneira completamente diferente. A primeira classe de antivirais eficiente foram os análagos de nucleosídeos. Eles atuam como falsos substratos para a transcriptase reversa, causando terminacão na cadeia. O DNA resultante é incompleto e isso previne o HIV de replicar. Nucleotideos trabalham de uma maneira similar, porém eles possuem uma estrutura química diferente. Bloquear a integração do DNA do HIV no núcleo da célulaé uma estratégisa promissora para drogas anti-HIV porque esta etapae essencial para a replicação viral. Inibidores de integrase ainda não estão clínicamente disponíveis. Inibidores da protease trabalham no último estágio do ciclo de replicação viral. Eles previnem o HIV de ser produzido e liberado da célula infectada com sucesso. Núcleo
    6. 6. Tratamento de Pacientes HIV  O tratamento de infecção (HIV) tem melhorado progressivamente desde o advento da potente terapia de combinação em 1996  A partir de 2012, o Painel sobre as orientações anti-retrovirais para adultos e adolescentes atualizou suas recomendações sobre o início da medicação em pacientes virgens de tratamento (nunca recebeu medicação prévia para HIV). • O painel recomenda ART para todos os indivíduos infectados pelo HIV • O tratamento eficaz inclui medicação diária que contém três classes de medicamentos contra o HIV
    7. 7. Tratamento de Pacientes HIV  Além disso, o início da ART é altamente recomendável para pessoas grávidas, com nefropatia associada ao HIV, vírus (HBV) co-infecção por hepatite B e aqueles pacientes com uma história de uma doença definidora de AIDS  As mudanças são principalmente baseadas em evidências crescentes mostrando o impacto nocivo da replicação do HIV na progressão da doença em curso sobre AIDS não-AIDS pacientes.
    8. 8. Diagnósticosemortes, Número (emmilhares) Ano do diagnóstico ou morte Diagnóstico Morte AIDS Diagnósticos e Mortes de Adultos e Adolescentes com AIDS, 1985-2008 – Estados Unidos da America e Áreas Dependentes Nota: Todos os dados demonstrados foram estatisticamente ajustados para considerar o atraso de notificação, mas não para notificações imcompletas. Morte de pessoas com diagnóstico de AIDS pode ser por qualquer causa.
    9. 9. Continua na parte 4

    ×