Gestão Colegiada

5,474 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
5,474
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
299
Actions
Shares
0
Downloads
78
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Gestão Colegiada

  1. 1. GRUPO DE ESTUDOS SOBRE POLÍTICAS E GESTÃO EDUCACIONAL -GEPGE-GT: GESTÃO COLEGIADA Alunas: Daiane Valasques; Elis Dias; Janyne e Juliana Pereira
  2. 2. INTRODUÇÃO•Decretos, Leis e Instruções Normativas não são suficientespara garantir uma gestão democrática;•O sentido político da administração colegiada está contido nofato de que ela se constitui num processo democrático deadministrar a escola;•Estabelecer princípios e formas de convivência democrática naescola é fundamental para implementação de um processo deGestão Colegiada, que vise à consolidação de uma culturaescolar na qual a melhoria da qualidade de ensino e o sucessoescolar do aluno sejam metas prioritárias.
  3. 3. • No cenário educacional brasileiro, os Colegiados Escolares surgem como resposta aos anseios de participação da sociedade na gestão das unidades escolares.
  4. 4. AMPARO LEGAL COLEGIADO ESCOLAR
  5. 5. Art. 206 – O ensino será ministrado combase nos seguintes princípios:I- igualdade de condições para o acesso epermanência na escola;II- liberdade de aprender, ensinar, pesquisare divulgar o pensamento, a arte e o saber;III- pluralismo de idéias e de concepçõespedagógicas, e coexistência de instituiçõespúblicas e privadas;IV- gratuidade do ensino público emestabelecimentos oficiais;V- valorização dos profissionais de ensino,garantindo, na forma da lei, planos decarreiras para o magistério público, com pisosalarial profissional e ingresso,exclusivamente, por concurso público deprovas e títulos, assegurado regime jurídicoúnico para todas as instituições mantidaspela união;VI- Gestão democrática do ensino público, naforma da lei;VII- garantia de padrão de qualidade.
  6. 6. Art. 14 – Os sistemas de ensinodefinirão as normas da gestãodemocrática do ensino público naeducação básica, de acordo com as suapeculiaridades e conforme os seguintesprincípios:I- participação dos profissionais daeducação na elaboração do projetopedagógico da escola;II- participação das comunidadesescolar e local em conselhos escolaresou equivalentes.Art. 15 – Os sistemas de ensinoassegurarão às unidades escolarespúblicas de educação básica que osintegram progressivos graus deautonomia pedagógica e administrativae de gestão financeira, observadas asnormas gerais de direito financeiropúblico.
  7. 7. Integram o Colegiado Escolar os representantes dosprofissionais da educação básica (professor, funcionárioadministrativo e coordenador pedagógico) e representantes depais e alunos pertencentes à comunidade escolar.
  8. 8. Assembléia dos Servidores Administrativos COLEGIADOAssembléia Assembléia ESCOLAR de Alunos de Pais Assembléia dos Assembléia Coordenadores dos Professores Pedagógico
  9. 9. • Os assuntos discutidos na assembléia de cada segmento devem ser registrados em ata e servirão para respaldar a voz dos membros nas reuniões do Colegiado;• Nas reuniões, os membros do Colegiado não são representantes de si mesmos, mas representam a vontade e a voz do segmento que representam;• Toda a comunidade escolar pode participar das reuniões do Colegiado, porém terão direito apenas a voz, sem voto.
  10. 10. GESTÃO ESCOLAR•Segundo o dicionário Aurélio, GESTÃO é a manutenção decontrole sobre um grupo, uma situação ou uma organização, deforma a garantir os melhores resultados;•Preparar a comunidade escolar para a gestão democrática é aessência da transformação do sistema de ensino;•A Gestão de uma escola esta organizada em áreas que compõemo processo de gestão escolar, fundamentais para o bomfuncionamento e qualidade educacional.
  11. 11. Segundo Libâneo (2001, p. 16): “a escola deve transformar oparadigma e começar pela gestão transformando encargoscoletivos, dando acesso a participação de todos”.A gestão democrática da escola e dos sistemas é um dosprincípios constitucionais do ensino público.Essa prática da gestão precisa ser exercida dentro da escola, afim de que toda sociedade possa colocar em prática sua cidadaniade forma consciente intervindo na realidade a assim transformá-la.A gestão democrática significa estabelecer tempo e espaço paradiscussão da política pedagógica na escola. Objetivando oamadurecimento e interação dos profissionais, pais e alunos.
  12. 12. A gestão democrática tem como objetivo buscar uma novaforma de gerir esta educação para época de mudanças o queimplica em gestão compartilhada e democrática, tendo acolaboração a co-responsabilidade e solidariedade comoregras das relações humanas e sociais na instituição educativae com a comunidade.
  13. 13. Gestão de Recursos Financeiros Gestão de Recursos FísicosGestão Pedagógica GESTÃO ESCOLAR Gestão deGestão de Pessoas Serviços de Apoio
  14. 14. Este Programa específico, interligado comoutras políticas, constitui um alicerce para aconscientização e socialização da visãoemancipadora de mundo.
  15. 15. A Direção Colegiada deve desenvolverno ambiente escolar uma convivênciademocrática, pautada em relações nãoautoritárias. É preciso que elaindependa de concessões de quemestá no poder e encontre amparoinstitucional. É aí exatamente que entraa importância do regimento escolar.Pois o regimento mostrará os limites,as possibilidades, os direitos edeveres dos alunos, professores efuncionários da unidade escolar.
  16. 16. GESTÃO COLETIVA FORMAÇÃO E FORMAÇ UNIÃO AÇÕES COLETIVAS PRÁTICA DA PRÁ DEMOCRACIA COMUNIDADE FORMAÇÃO FORMAÇ DIREÇÃO DIREÇ PROFESSORESDA CIDADANIA PRODUÇÃO PRODUÇ DE IDÉIAS IDÉ EDUCANDOS ESCOLA APOIOBUSCA DEALTERNA-ALTERNA- TIVAS ADMINIS- ADMINIS- COORDENAÇÃO TRAÇÃO COORDENAÇ TRAÇ DIVISÃO DE RESPONSA- RESPONSA- ADMINIS- ADMINIS- TRAÇÃO DE BILIDADES TRAÇ CONFLITOS PARTICIPAÇÃO PARTICIPAÇ COLEGIADO
  17. 17. “A Gestão Democrática abre um campo fértil para uma nova prática de fazer e viver educação, onde haverá necessidade de negociar, compartilhar responsabilidade, deavaliar alternativas antes da tomada de decisões, visando, sobretudo: À CONSTRUÇÃO DE UMA NOVA ESCOLA.” (Neidson Rodrigues)
  18. 18. CONSIDERAÇÕES “A gestão democrática da educação, na complexidade do mundo atual,implica colocar a educação a serviço de novas finalidades, a fim de se poder, natentativa de superar tudo o que tem corroído a humanidade neste quadro de caose de barbárie em que vivemos, construir um futuro mais compromissado com todaa humanidade. A emancipação humana se conquista na solidariedade e na participaçãoque o conhecimento-emancipação é capaz de construir. O conhecimento-emancipação é assim um processo incessante de criação de sujeitos capazes dereciprocidade, capazes de diálogo, de participação consciente. Urge reforçar ereconstruir incessantemente a gestão democrática da educação, em todo o amploespaço público e educacional, comprometida com a formação de homens emulheres competentes e capazes de construir, através da participação, suaautonomia, como seres humanos, realizados e felizes”. (DOURADO, 2000, p. 173)
  19. 19. OBRIGADA PELA ATENÇÃO!!
  20. 20. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:BRASIL. Constituição Federal de 1988. Disponível em:http://www.dji.com.br/constituicao_federal/cf205a214.htm. Acesso em:01/10/10.BRASIL. Resolução CNE/CP Nº 1, de 15 de Maio de 2006. DiretrizesCurriculares Nacionais para o Curso de Graduação em Pedagogia,licenciatura.DOURADO, L. F. Políticas e gestão da educação básica no Brasil:limites e perspectivas, Campinas, v. 28, n. 100, 2007.FREITAS, Katia Siqueira. Uma Inter-relação: Políticas públicas, gestãodemocrático-participativa na escola pública e formação da equipeescolar. Brasília, V. 17 nº 72, 2000.LIBÂNEO. José Carlos. Pedagogia e Pedagogos, para quê? SãoPaulo, Cortez, 2007.PARO, Vitor Henrique . Gestão da escola pública: a participação dacomunidade. In: Vitor Henrique Paro. Gestão democrática da escolapública. São Paulo: Ática, 2005.

×