Toxoplasmose

18,007 views

Published on

Published in: Education, Sports, Technology
  • Be the first to comment

Toxoplasmose

  1. 1. Curso de Capacitação “ Atendimento a Gestante e Humanização do Parto” TOXOPLASMOSE E GESTAÇÃO Profa. Carla Vitola Gonçalves Faculdade de Medicina Universidade Federal do Rio Grande /FURG-RS
  2. 2. Prevalência de gestantes soropositivas para IgG RJ 77,1% Recife 54,3% POA 54,3% Salvador 42% SP 32,4% POA IgG + IgM - IgG + IgM + IgG e IgM - Varella et al., 2003 57,4% 2,4% 40,2% Reis et al., 2006 58,5% 2,6% 38,7%
  3. 3. <ul><li>INTRODUÇÃO  </li></ul><ul><ul><li>Causada pelo Toxoplasma gondii </li></ul></ul><ul><ul><li>A toxoplasmose em adultos e crianças é geralmente benigna </li></ul></ul><ul><ul><li>A transmissão vertical está ligada a primo-infecção </li></ul></ul>Transmissão vertical da Toxoplasmose
  4. 4. <ul><li>Prognóstico gestacional  </li></ul><ul><ul><li>Acometimento fetal em 40 a 50% </li></ul></ul><ul><ul><li>Maioria é assintomático ao nascer </li></ul></ul><ul><ul><li>A transmissão para o feto é maior no último trimestre mas a gravidade é meno r </li></ul></ul>Transmissão vertical da Toxoplasmose
  5. 5. <ul><li>Transmissão vertical  1º e 2º trimestre </li></ul><ul><li>Aborto </li></ul><ul><li>Prematuridade </li></ul><ul><li>Toxoplasmose Congênita </li></ul><ul><li>Microftalmia </li></ul><ul><li>Coriorretinite </li></ul><ul><li>Microcefalia c/s hidrocefalia </li></ul><ul><li>Retardo mental </li></ul><ul><li>Espasticidade </li></ul><ul><li>Convulsões </li></ul><ul><li>Calcificações cerebrais </li></ul><ul><li>Pneumonite </li></ul><ul><li>Hepatoesplenomegalia </li></ul><ul><li>Surdez </li></ul>Transmissão vertical da Toxoplasmose
  6. 6. <ul><li>Transmissão vertical  3 º trimestre </li></ul><ul><li>Prematuridade </li></ul><ul><li>RCIU </li></ul><ul><li>Anemia </li></ul><ul><li>Coriorretinite </li></ul>Transmissão vertical da Toxoplasmose <ul><li>Estrabismo </li></ul><ul><li>Icterícia </li></ul><ul><li>Hepatomegalia </li></ul>
  7. 7. Transmissão vertical da Toxoplasmose Ciclo reprodutivo Hospedeiro definitivo Hospedeiro intermediário oocistos cistos
  8. 8. <ul><li>Diagnóstico  </li></ul><ul><ul><li>Habitualmente assintomática </li></ul></ul><ul><ul><li>Considerar a toxoplasmose quando a gestante tiver febre ou adenomegalia </li></ul></ul><ul><ul><li>Triagem sorológica IgG e IgM (imunofluorescência ou Elisa) </li></ul></ul>Transmissão vertical da Toxoplasmose
  9. 9. Testes sorológicos <ul><li>Imunofluorescência indireta (baixa sensibilidade IgM) </li></ul><ul><ul><li>Detecta IgG e IgM </li></ul></ul><ul><ul><li>Falso-negativo – títulos baixos </li></ul></ul><ul><ul><li>Falso-positivo – na presença de anticorpo antinuclear ou fator reumatóide </li></ul></ul>
  10. 10. Testes sorológicos <ul><li>Elisa (baixa especificidade IgM) </li></ul><ul><ul><li>Detecta IgG e IgM </li></ul></ul><ul><li>Avidez de IgG </li></ul><ul><li>Hemaglutinação </li></ul><ul><ul><li>Insatisfatório para rastreio de gestante </li></ul></ul>
  11. 11. Imunofluorescência indireta 16000 64 256 64000 4000 1000 9 3 12 6 15 Meses Títulos Perfil I Perfil II IgG IgM Perfil III
  12. 12. <ul><li>Perfil I -> Infecção aguda </li></ul><ul><ul><li>Título de IF-IgG – crescente </li></ul></ul><ul><ul><li>Título de IF-IgM – positivo </li></ul></ul><ul><li>Perfil III -> I nfecção passada </li></ul><ul><ul><li>Título de IF-IgG  1:1.000 (1:16 – 1:64) </li></ul></ul><ul><ul><li>Título de IF-IgM - negativo </li></ul></ul>Imunofluorescência indireta
  13. 13. Imunofluorescência indireta 16000 64 256 64000 4000 1000 9 3 12 6 15 Meses Títulos Perfil I Perfil II IgG IgM Perfil III
  14. 14. <ul><li>Perfil II -> Risco de infecção fetal </li></ul><ul><ul><li>Título de IF-IgM – negativo </li></ul></ul><ul><ul><li>Título de IF-IgG  1:1.000 </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Avidez IgG </li></ul></ul></ul>Imunofluorescência indireta
  15. 15. <ul><li>Quanto mais tempo tem a infecção maior a avidez da IgG pelos antígenos da toxoplasmose </li></ul><ul><ul><li>Avidez < 30% infecção há menos de 3 meses </li></ul></ul><ul><ul><li>Avidez entre 30% e 60% inconclusiva </li></ul></ul><ul><ul><li>Avidez > 60% infecção há mais de 3 meses infecção </li></ul></ul>Avidez da IgG
  16. 16. ELISA <ul><ul><li>* Elisa IgM + </li></ul></ul><ul><ul><li>- Avidez IgG </li></ul></ul>IgG Até 4 De 4 a 8 Superior a 8 Não-reagente Indeterminado Reagente IgM Até 0,5 De 0,55 a 0,65 Superior a 0,65 Não-reagente Indeterminado Reagente*
  17. 17. 1ª CONSULTA IgG reagente IgM não reagente IgG reagente ou não reagente IgM reagente IgG não reagente IgM não reagente Infecção remota Pré-natal Infecção passada IgM, IgA, IgE Avidez IgG Suscetível IgM crescente IgA e IgE positivo Avidez  30% Orientações Sorologias mensais Pré-natal Infecção recente Tratamento materno Não Investigar o feto
  18. 18. <ul><li>Dosados pelo ELISA ou pela imunoaglutinação </li></ul><ul><ul><li>IgA – pico 2 meses após infecção e é indetectável após 3 meses </li></ul></ul><ul><ul><li>IgE presente por 4 a 8 meses </li></ul></ul>Toxoplasmose IgA e IgE
  19. 19. Fluxograma de conduta para toxoplasmose Positiva Infecção recente? Alta avidez Infecção antiga Seguimento pré-natal normal Interromper espiramicina Negativa Suscetibilidade ou infecção passada Aconselhamento para evitar infecção Baixa avidez Infecção recente Iniciar espiramicina 1g, VO, de 8/8h Teste de Avidez IgG Triagem: pesquisa de anticorpo IgM PCR Liquido amniótico USG fetal Evidência de acometimento fetal Iniciar sulfadiazina, pirimetamina e ac. Folínico Encaminhar a unidade de referência
  20. 20. <ul><li>Tratamento materno </li></ul><ul><ul><li>Espiramicina 3g/ dia (Rovamicina 1,5 mUI = 500mg  2CP 8/8 horas) </li></ul></ul><ul><ul><li>Azitromicina e claritromicina </li></ul></ul><ul><li>Investigação de infecção fetal </li></ul>Infecção recente
  21. 21. <ul><li>PCR do líquido amniótico (sensibilidade de 97,4%) </li></ul><ul><ul><li>Padrão-ouro </li></ul></ul><ul><li>Cordocentese </li></ul><ul><ul><li>IgM (50%), IgA (77 - 80%) </li></ul></ul><ul><li>Ultra-sonografia (sensibilidade de 20%) </li></ul><ul><ul><li>ventriculomegalia cerebral, calcificações intracranianas, hepatoesplenomegalia, ascite, placentomegalia </li></ul></ul>Investigação fetal
  22. 22. <ul><li>Tratamento </li></ul><ul><ul><li>Pirimetamina 25mg 8/8h por 3 dias e seguir de 12/12h por 21 dias </li></ul></ul><ul><ul><li>Sulfadiazina 1g 6/6h por 21 dias </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Clindamicina 600 mg 6/6h </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Alternado a cada 3 semanas com Espiramicina </li></ul></ul><ul><ul><li>Ac. Folínico 10mg/dia ou 15mg 3X/semana </li></ul></ul>Infecção Fetal
  23. 23. <ul><li>Não comer produtos animais crus ou mal cozidos (caprinos e ovinos) - 30 a 63% </li></ul><ul><li>Usar luvas para mexer na terra - 6 a 17% </li></ul><ul><li>Evitar contato com gatos </li></ul><ul><li>Lavar bem as verduras e as mãos após manipular carne crua e verduras </li></ul>Orientações

×