Successfully reported this slideshow.
We use your LinkedIn profile and activity data to personalize ads and to show you more relevant ads. You can change your ad preferences anytime.

Jornal Paraná Notícias

A informação como ela é.

  • Login to see the comments

  • Be the first to like this

Jornal Paraná Notícias

  1. 1. Pág. 03 Concurso Rainha do Carneiro no Buraco tem 13 candidatas Treze jovens estão inscritas para concorrer ao título de Rainha da Festa Nacional do Carneiro no Buraco, em Campo Mourão. O Concurso será realizado no dia 3 de junho, no Teatro Municipal e a promoção é da Secretaria Especial da Cultura/Fundação Cultural (Fundacam). A Festa Nacional do Carneiro no Buraco será realizada de 5 a 10 de julho no Parque de Exposições Getúlio Ferrari. "Ao fiel te revelas fiel, ao irrepreensível te revelas irrepreensível,ao puro te revelas puro, mas com o perverso reages à altura” (Salmo 18: 25,26) Campo Mourão, 20 e 21 de maio de 2016 Pág. 06 A Bíblia ensina que Jesus Cristo realmente teve irmãos e irmãs? Afinal quem eram os irmãos de Jesus Cristo? Pág. 08 Engenheiro Beltrão inaugura Centro Especializado de Apoio Interdisciplinar O governador Beto Richa defendeu nesta quarta-feira, 18, durante encontro com o presidente Michel Temer, em Brasília, o fortalecimento da relação entre o Paraná e o governo federal. "Tenho absoluta certeza que o presidente vai ajudar o Paraná, retribuindo tanto o que Estado faz pela economia nacional. Estou muito animado com o novo governo”, disse. O município de Engenheiro Beltrão inaugurou o Centro Especializado Municipal de Apoio Interdisciplinar (CEMAI) “Antonio Leonardo Cian”. O centro foi idealizado pela psicopedagoga Eloide Olegário da Silva e a fonoaudióloga Daiani Regina Garcia. Richa e Temer retomam projetos do Paraná junto ao governo federal Pág. 07 Pela primeira vez, Farol poderá ter três candidatos Pelo o andar da carruagem e conversas de bastidores, cresce a possibilidade do município de Farol contar com três candidatos a prefeito na eleição de outubro. Oclécio Menezes (PSC), a ex- prefeita Dina Cardoso (PMDB) e atual prefeita Ângela Kraus deverão disputar a prefeitura. Pág. 04
  2. 2. GeralPágina 02 Campo Mourão, 20 e 21 de maio de 2016 PARANÁ NOTÍCIAS Nishimori chefia Missão Econômica no Japão O deputado federal Luiz Nishimori, Presidente do Grupo Parlamentar Bra- sil Japão e mais vinte parti- cipantes, entre empresários, representantes da indústria de alimentos, indústria far- macêutica e de cooperativas, partem este mês para o Ja- pão, para a 43º Missão Eco- nômica e de Amizade Bra- sil Japão. Esta já é a 15ª edi- ção em que Nishimori che- fia a Missão. Desta vez a Missão conta com a parceria da Fe- deração da Industria do Estado do Paraná (FIEP), que sempre busca novas al- ternativas, inovação e tec- nologia, para a indústria paranaense. A cada ano o programa é renovado e conta com a participação de diversas áreas de atua- ção. Entre os participan- tes estão Carlos Fernando Nascimento, Diretor da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), João Arthur Mohr, Assessor da Presi- dência e Conselho de Infra- estrutura da FIEP, Guido Junior Bresolin, Diretor Presidente da Federação das Associações Comerci- ais e Empresariais do Es- tado do Paraná (FACIAP) e o Diretor Presidente do Sindicato das Indústrias Químicas e Farmacêuticas do Estado do Paraná (SIN- QFAR), e também partici- pantes da área do agrone- gócio, engenharia maríti- ma, alimentação, educação e cooperativas. O principal ob- jetivo do grupo é conhecer a infraestrutura portuária e ferroviária, além de co- nhecer novas tecnologias para o desenvolvimento do agronegócio. Segundo Nishimori esta Missão é muito importante para o Paraná “o Paraná tem um potencial enorme e já há o projeto de uma grande fer- rovia que ajudará no esco- amento da produção para- naense”. Entre os locais visi- tados pela comitiva está a cidade de Yokohama, onde fica localizado o maior por- to do Japão, também vão para o porto de Kobe, o se- gundo maior do País. O grupo irá fazer visitas téc- nicas em várias empresas do Japão, dentre elas des- tacam-se a J- Trec de transportes ferroviários, a empresa Mitsue, Marube- ni, Mitsubishi, Hitachi, e outras empresas que se destacam no cenário inter- nacional. Na viagem tam- bém terão a oportunidade de visitar o Príncipe Na- ruhito. Entre os compromis- sos o grupo será recebido pelo vice-primeiro minis- tro do Japão e ministro da fazenda, Aso Taro, pelo de- putado Takeo Kawamura e outros deputados federais. O Parlamentar expli- cou a importância da Mis- são “mais uma vez faço par- te deste trabalho que trou- xe bons resultados e inú- meras parcerias que contri- buem para o progresso do nosso País. Temos a maté- ria prima, e diversos recur- sos, que somados a tecno- logia de ponta do Japão, traçam uma história de de- senvolvimento econômico em conjunto”. No primeiro trimes- tre deste ano, o mercado brasileiro exportou ao país asiático produtos agropecu- ários e agroindustriais no valor de US$ 819,329 mi- lhões, número 55,7% supe- rior ao mesmo período de O Parlamentar explicou a importância da Missão “mais uma vez faço parte deste trabalho que trouxe bons resultados e inúmeras parcerias que contribuem para o progresso do nosso País”, disse Nishimori 2015. Cerca de 60% do suco de laranja consumido no Ja- pão é proveniente do Bra- sil. Entre os principais pro- dutos exportados estão os grãos, milho, soja, café, e as carnes de frango e suína. Beto Richa e Bruno Araújo conversaram sobre a parceria para construção de moradias populares e as obras do PAC para amplia- ção de sistemas de água e de esgoto. O governador entregou documento com sugestões de ações na área de habitação. A retomada, no Para- ná, de obras federais de ha- bitação e de saneamento foi um dos principais assuntos discutidos pelo governador Beto Richa e o ministro das Cidades, Bruno Araújo, em encontro nesta quarta-feira, 18, em Brasília. “É muito importante que o governo federal retome as obras, pois essas são áreas que se refletem diretamente nas condições de vida da popu- lação. Nos últimos anos, o Paraná avançou em habita- ção e saneamento e quere- mos continuar nesse cami- nho”, disse Richa, que este- ve acompanhado do presi- dente da Cohapar, Abelar- do Lupion, e do presidente da Sanepar, Mounir Chao- wiche. Entre as responsabi- lidades do Ministério das Cidades está o programa habitacional Mi- nha Casa, Minha Vida. O governa- dor destacou a boa parceria com o governo federal nesse programa e solicitou ao novo ministro a reto- mada das obras de construção de casas no Paraná. “O Paraná passa por uma verda- deira revolução habitacional. Precisamos am- pliar e retomar os investimentos nessa área”, afir- mou. O ministro Bruno Araújo disse que o Para- ná pode contar com o total apoio do Ministério das Cidades e que o objetivo, agora, é dar andamento ao programa Mi- nha Casa Minha Vida e fa- zer o possível para destra- var os processos e dar mais agilidade na contratação de moradias, além das obras de saneamento. MANTER PARCE- RIA - Desde 2011, já foram atendidas 105 mil famílias com construção, regulariza- ção e reformas de moradias urbanas e rurais. Os inves- timentos ultrapassam R$ 3,7 bilhões em todos os mu- nicípios do estado. “Temos muito interesse em manter a parceria com o Governo Federal e precisamos saber se os investimentos em ha- bitação de interesse social serão retomados”, destacou o presidente da Cohapar, Abelardo Lupion. SUGESTÃO DE AÇÕES - Beto Richa en- tregou ao ministro Bruno Araújo um documento com sugestões de ações para a política habitacional do go- verno federal. Entre os pe- didos está a construção de mais moradias nos municí- pios com população inferi- or a 50 mil habitantes, a criação de Fundo de Inves- timento Imobiliário e a ampliação do programa de regularização de moradias irregulares. “Em época de poucos recursos, seria recomendá- vel o Governo Federal de- senvolver um novo progra- ma que estimulasse a titu- lação de propriedades, cujo resultado é tão relevante quanto à produção de uni- dades habitacionais e cus- tam 5% disso”, sugere o do- cumento. SANEAMENTO - Na área de saneamento, o Ministério das Cidades tem no Paraná duas linhas do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Até 2018, estão previstas 46 obras, sendo 20 para abas- tecimento de água e 26 para esgoto sanitário. Parte dessas obras está parada ou ainda não foram licitadas. O governa- do Beto Richa solicitou ao ministro a continuidade dos investimentos e explicou que mais de nove obras aguardam licitação do go- verno federal para serem iniciadas em 2016. MOBILIDADE UR- BANA - Outro tema abor- dado pelo governador no encontro foram as parceri- Com ministro das Cidades, governador discute retomada de obras no Paraná O ministro Bruno Araújo disse que o Paraná pode contar com o total apoio do Ministério das Cidades e que o objetivo, agora, é dar andamento ao programa Minha Casa Minha Vida e fazer o possível para destravar os processos e dar mais agilidade na contratação de moradias, além das obras de saneamento as com o Ministério das Ci- dades para área de mobili- dade urbana. Uma das ques- tões é a construção da linha de Veículo Leve sobre Pneus (VLP) no Corredor Metropolitano, na Região Metropolitana de Curitiba. A medida faz parte das diretrizes do Estatuto da Metrópole, lei federal que fixa diretrizes gerais para o planejamento, a ges- tão e a execução de políti- cas públicas em regiões me- tropolitanas e aglomera- ções urbanas instituídas pe- los estados. Além de Curi- tiba, o Paraná tem as regi- ões metropolitanas em Lon- drina, Maringá e Cascavel. Com 29 municípios, a Região Metropolitana de Curitiba é a oitava mais populosa do País, com mais de 3,2 milhões de ha- bitantes – cerca de 30% da população do Paraná. O deputado estadual Pedro Lupion e o deputado fede- ral Paulo Martins acom- panharam a reunião. Mesmo que não exista faixa de pedestre, quem atravessa as ruas caminhando tem priori- dade no trânsito e os veí- culos devem respeita-los. A determinação é do Có- digo de Trânsito Brasi- leiro (CTB) e tema da campanha “31 dias para mudar o trânsito”, do De- tran Paraná para o Maio Amarelo. “Nessa campanha reforçamos que o pedestre é a parte mais frágil do trânsito. Enquanto os mo- tociclistas têm capacetes e os motoristas estão pro- tegidos dentro dos veícu- los, os pedestres não pos- suem nenhum instrumen- to de proteção, o que au- menta as chances de feri- mentos graves”, alerta o diretor-geral do Departa- mento, Marcos Traad. Dados da autarquia mostram que das 8.234 in- frações envolvendo pedes- tres, registradas entre ja- neiro a abril de 2016, pa- rar sobre a faixa de pedes- tre representa a maior par- te das infrações: 4.152. Na sequência, estão: estacio- nar sobre a faixa (1.398) e deixar de dar preferência a pedestres e veículos não motorizados (1.149). PENALIDADES - Segundo o Artigo 214 do Código de Trânsito Brasi- leiro, o motorista que dei- xar de dar preferência de passagem ao pedestre na faixa– mesmo que o sinal esteja verde para o veículo – comete infração gravís- sima, sujeito a 7 pontos na carteira de habilitação e multa de R$ 191,54. O motorista também deve permitir que o pedes- tre complete a travessia, mesmo que não haja faixa ou sinalização, sobre pena de cometer infração grave, 5 pontos na CNH e multa de R$ 127,69. Quem dirige amea- çando os pedestres, usando o veículo contra aqueles que estão atravessando a via, comete infração gra- víssima e está sujeito à multa de R$ 191,54, sus- pensão do direito de diri- gir, retenção do veículo e recolhimento do documen- to de habilitação. “Estas multas e pe- n a l i d a d e s, entretanto, não isentam o pedestre de respeitar a sinalização e at r avessar dentro da fai- xa sempre que possí- vel”, reforça Traad”. Maio Amarelo: pedestre tem preferência mesmo fora da faixa
  3. 3. & FatosPolíticaFaltam 136 dias para as próximas eleições... Campo Mourão, 20 e 21 de maio de 2016 Página 03PARANÁ NOTÍCIAS Pela primeira vez, Farol poderá ter três candidatos Pelo o andar da carru- agem e conversas de basti- dores, cresce a possibilidade do município de Farol con- tar com três candidatos a prefeito na eleição de outu- bro. Oclécio Menezes (PSC) que tirou 42% dos votos na última eleição anunciouquedeveráconcor- rer novamente, segundo ele, com o apoio incondicional do deputado estadual mais votado da história do Para- ná, Ratinho Junior (PSD), que, atualmente, licenciado, ocupa a Secretária de Esta- do e Desenvolvimento Ur- bano (SEDU). Quem tam- bém deverá desembarcar em Farol é o senador e pré-can- didato a presiden- te da República Ál- varo Dias (PV), de quem Oclécio é amigo. Menezes ga- rantiu que conver- sas com lideranças do PSD municipal estão bem adianta- dasepoderásairda sigla de Ratinho Junior o vice que irá somar com o candidato do PSC. "Terei a imensa ale- gria em receber em minha campanha, caso concretize o nosso projeto, dois pré-can- didatos importantes, Álvaro Dias que já sinalizou a pos- sibilidade de disputar a pre- sidência e Ratinho Junior que confirmou que irá dis- putar o governo do estado”, disse o pré-candidato. Sobre as coligações, Oclécio afirmou que tem mantido uma boa conversa com o vereador Genivaldo Ferreira que é o presidente do PSD, partido que poderá indicar o vice, caso realmen- te as conversas avancem. “Tenho conversado com ou- tros partidos também, nos- so objetivo é montar uma boa coligação”, afirmou. A ex-prefeita Dina Cardoso (PMDB), também pode aparecer na disputa pela prefeitura, um pouco ausentedomunicípionosúl- timos três anos e meio, a ex- prefeita que governou a ci- dade por oito anos poderá colocar o nome a disposição, Dina conta com apoio do ex- governador e atual senador Requião e do deputado es- tadual Nereu Moura. E por fim, a atual pre- feita Ângela Kraus (PSDB), que é candidata natural à re- eleição, contando com o apoio do governador Beto Richa e do deputado federal Zeca Dirceu do PT. Ratinho Junior (PSD) com Oclécio Menezes (PSC): apoio importante Oclécio Menezes (PSC) Dina Cardoso (PMDB) Ângela Kraus (PSDB)
  4. 4. De segunda a sábado R$ 15,00 - Domingos e feriados R$ 17,00 - Marmitex pequena R$ 7,50 - Média R$ 10,00 - Grande R$ 12,00 Rua Santa Catarina, 2120 - Centro - Campo Mourão PR Fone: (44) 3017-1141 Campo Mourão, 20 e 21 de maio de 2016 O restaurante do Moacir, localizado na área central de Campo Mourão, vem se tornando ponto de encontro de pessoas de toda região. A passeio ou a trabalho, muitas pessoas tem preferido o restaurante para fazer uma saborosa refeição. Com preços acessíveis e uma ótima qualidade, o restaurante já virou referência na região da Comcam. PARANÁ NOTÍCIASCidadesPágina 04 O município de Enge- nheiro Beltrão inaugurou o Centro Especializado Mu- nicipal de Apoio Interdisci- plinar (CEMAI) “Antonio Leonardo Cian”. O centro foi idealizado pela psicope- dagoga Eloide Olegário da Silva e a fonoaudióloga Dai- ani Regina Garcia. Ambas, trabalham com a Educação Especial na Secretaria Mu- nicipal de Educação e, per- cebendo a necessidade dos alunos com altas habilida- des ou necessidades especi- ais de atendimento, ideali- zaram o local. O CMEI vai auxiliar as crianças e suas famílias para um melhor desenvol- vimento no processo de aprendizagem. Além de te- rapias, as profissionais psi- Engenheiro Beltrão Inaugura Centro Especializado de Apoio Interdisciplinar copedagoga, fonoaudióloga e psicóloga passam a ofere- cer a clínica para pais e o complemento educacional. “Um dos grandes de- safios da educação é desen- volver as capacidades dos alunos de modo que todos possam aprender e avançar em seus aprendizados” dis- se a psicopedagoga Eloide Olegário da Silva. O proje- to foi aprovado pelo secre- tário municipal da Educa- ção, Daniel Olegário da Sil- va e pelo prefeito do muni- cípio, Elias Lima. Posterior- mente, o projeto foi anali- sado pelo presidente da Câ- mara e demais vereadores que entenderam a impor- tância do centro para Enge- nheiro Beltrão. Durante a solenidade de inauguração, realizada na última sexta-feira, o mo- rador Luiz Antônio Cian (Pim Cian) representou seu pai, Antonio Leonardo Cian (in memorian), que recebeu as homenagens da adminis- tração e das idealizadoras do CEMAI, denominando o centro com o nome do pio- neiro. (Assessoria de Imprensa) Além de terapias, as profissionais psicopedagoga, fonoaudióloga e psicóloga passam a oferecer a clínica para pais e o complemento educacional Campanha do Agasalho superou expectativas em Engenheiro Beltrão A Campanha do Aga- salho 2016, do município de Engenheiro Beltrão, reali- zada no último sábado, 14, superou as expectativas, conforme avaliou o secretá- rio de Assistência e Desen- volvimento Social, Marcos Alexandre de Carvalho. Ele informou que cerca de 120 pessoas de várias entidades da cidade trabalharam vo- luntariamente no recolhi- mento de doações feitas por moradores. “A comunidade aten- deu nosso pedido fazendo as doações. Mais uma vez ba- temos recorde de arrecada- ção”, ressaltou o secretário. Na campanha de 2015, os Cerca de 120 pessoas de várias entidades da cidade trabalharam voluntariamente no recolhimento de doações feitas por moradores donativos arrecadado aten- derem cerca de 680 famíli- as, este ano, segundo Car- valho, pela quantidade de doações, a expectativa é que pelo menos 800 famílias se- jam beneficiadas. “Agrade- cemos mais uma vez a par- ceria de todas as institui- ções”, frisou. O secretário infor- mou que as doações ainda podem ser feitas. Interessa- dos podem levar os donati- vos diretamente na sede do CRAS, na rua General Osó- rio nº 1210. Já para quem quiser doar e não tiver como en- tregar, um carro da secre- taria da Ação Social está disponível para buscar a doação na residência da pessoa, neste caso só entrar em contato com o CRAS pelo telefone (44) 3537- 8100. “Hoje mesmo nosso carro está a disposição para buscar doações de famílias que pediram para gente buscar”, comentou Carva- lho. O secretário acres- centou que a próxima eta- pa da campanha será fazer a triagem das doações e dis- tribuir senhas para que as famílias beneficiadas pos- sam fazer a retirada. Este processo será feitos já nes- tes próximos dias. (Assessoria de Imprensa) Odomingofoiofimda linhaparaoEngenheiroBel- trãonoCampeonatoAmador da Liga de Futebol de Cam- po Mourão. O time beltrão- ense, que já tinha perdido a Esportes: Beltrão perde para o Luiziana e é eliminado do Amadorzão partida de ida por 2 a 1 na semana retrasada, voltou a perderpor3a0nodomingo, no jogo de volta da semifinal para o time de Luiziana. O primeiro jogo tinha sidoemcasa,jáestesegundo foi no campo do adversário. Com a derrota o time de En- genheiro Beltrão está elimi- nadodoAmardozãoqueterá a final decidida agora entre América de Campo Mourão e Luiziana. “Apesardetodososes- forços o time de Luiziana foi superior conseguindo nos vencer.Agradecemosoapoio dos torcedores que nos pres- tigiaramdurantetodaacom- petição”, comentou o técnico do Engenheiro Beltrão, Ou- vides Parolim. Segundo ele, o time tinha se preparado para este ano com reforços, masmesmoassimnãofoisu- ficienteparavencerocampe- onato.“Quemsabeficoupara opróximoano”,acrescentou. Outro jogo - No do- O primeiro jogo tinha sido em casa, já este segundo foi no campo do adversário mingo, no segundo jogo das semifinais, jogaram também Campo Mourão e Araruna. O time mourãoense venceu por 1 a 0, após empa- tesemgolsnapartidadeida, no final da semana retrasa- da. A primeira partida da fi- nalseráemLuiziana.(Asses- soria de Imprensa) O Conselho Tutelar de Engenheiro Beltrão em parceriacomassecretariasde Assistência Social e Educa- ção, realizam nesta quarta- feira, 18, durante o Dia Na- cional de Combate a Explo- raçãoSexualInfantil,panfle- tagem nas escolas munici- pais. O objetivo é conscien- tizar os estudantes quanto a importânciadedenunciarca- sos de exploração ou violên- cia sexual. Os próprios pro- fessores serão orientados quanto à identificação de si- naisdeviolênciaemcrianças eadolescentes,estudantesdo município. O secretário de Assis- tência e Desenvolvimento Social de Engenheiro Bel- trão, Marcos Alexandre de Carvalho comentou que os trabalhosserãodirecionados à consciência das crianças. “Vamos estar orientando também os próprios profes- sores para identificação de possíveis sinais de abuso”, ressaltou. Denúncias-Osecretá- rio lembrou da importância dedenunciarcasosdeabusos sexuais. No Brasil o “Disque 100”, criado pela Secretaria deDireitosHumanosdaPre- sidência da República, é um serviço de recebimento, en- caminhamento e monitora- mento de denúncias de vio- lência contra crianças e ado- lescentes. O Disque 100 funcionadiariamentedas8às 22 horas, inclusive aos finais de semana e feriados. As de- núncias são anônimas e po- dem ser feitas de todo o Bra- sil por meio de discagem di- reta e gratuita para o núme- ro 100. Diferenças - O abuso sexualenvolvecontatosexu- al entre uma criança ou ado- lescente e um adulto ou pes- soa significativamente mais velha. As crianças, pelo seu estágio de desenvolvimento, não são capazes de entender o contato sexual ou resistir a ele, e podem ser psicológica ou socialmente dependentes do ofensor. O abuso aconte- ce quando o adulto utiliza o corpodeumacriançaouado- lescente para sua satisfação sexual.Jáaexploraçãosexu- al é quando se paga para ter sexo com a pessoa de idade inferior a 18 anos. As duas situações são crimes de vio- lência sexual. (Assessoria de Imprensa) Município faz panfletagem em escolas no Dia Nacional de Combate a exploração sexual infantil O objetivo é conscientizar os estudantes quanto a importância de denunciar casos de exploração ou violência sexual
  5. 5. Local Campo Mourão, 20 e 21 de maio de 2016 Página 05PARANÁ NOTÍCIAS A prefeita Regina Dubay assinou a ordem de serviços autorizando o iní- cio das obras de construção do Centro Municipal de Educação Infantil “Super Creche” no Conjunto Habi- tacional Moradias Avelino Piacentini, em uma soleni- dade realizada na manhã desta quarta-feira, 18, no Paço Municipal. Ao todo serão investidos R$ 1.869.470,51 nas obras e a nova estrutura atenderá 188 crianças em turno in- tegral. Durante a solenidade, a presidente da Associação de Moradores do conjunto, Suleide Gonçalves, agrade- ceu o apoio da administra- ção municipal dizendo a obra é uma importante rei- vindicação da população. A secretária municipal de Edu- cação, Karla Tureck, relaci- onou os avanços conquista- dos pela Educação nos últi- mos anos enaltecendo a con- tratação de profissionais. A prefeita Regina sa- lientou que a nova estrutu- ra representa a atenção da administração municipal ao setor educacional e aos bairros. Ela ainda relacio- nou avanços obtidos pelo município nos últimos anos, e relacionou obras em Prefeitura autoriza inicio de obras da Super Creche no Conjunto Avelino Piacentini Ao todo serão investidos R$ 1.869.470,51 nas obras e a nova estrutura atenderá 188 crianças em turno integral todos os setores. “É mais uma importante obra que começa a ser construída”, disse a prefeita, anunciando que diversas obras estão sendo inauguradas. Também participa- ram da solenidade, o re- presentante da empresa Conenge, Sérgio Antônio Pastro, secretários muni- cipais e os vereadores Edilson Martins e Nelita Piacentini. Iniciadas obras de revitalização da Praça do Jardim Santa Nilce Foram iniciadas nes- ta semana as obras de revi- talização da Praça Alice Alves de Macena, localiza- da no Jardim Santa Nilce. Estão sendo investidos R$ 512.930,66 na execução da obra, recursos viabilizados junto ao Governo Federal, através de emenda parla- mentar do deputado Fer- nando Giacobo. A revitalização conta- rá com campo de futebol e academia da terceira idade, dentre outras melhorias. A prefeita Regina Dubay esteve vistoriando as obras na manhã desta ter- ça-feira, 17, quando desta- cou o compromisso da ad- ministração municipal com os bairros e enalteceu os investimentos no municí- Foi inaugurado na manhã do último sábado, 14, o Barracão Industrial do Jardim Modelo. Foram in- vestidos R$ 404.855,98 no projeto, recursos viabiliza- dos, através de financiamen- to junto ao Paraná Cidade, órgão ligado a Secretaria de Estado de Desenvolvimen- to Urbano. O Barracão Industri- al foi destinado para empre- sa Doppyt Alimentos LTDA, aprovado pelo Con- selho da Secretaria de De- senvolvimento Econômico. São mais de mil quilos de produtos produzidos para Campo Mourão e região fei- tos pela empresa. O empresário Carlos Alvino Stoch ressaltou so- bre os trabalhos realizados no Barracão. “Aqui podere- mos realizar nosso trabalho de fabricação de doces que atenderá Campo Mourão e região”. A Secretária de De- senvolvimento Econômico Roseli Stanziola destacou sobre a construção do bar- Barracão Industrial do Jardim Modelo é inaugurado A revitalização contará com campo de futebol e academia da terceira idade, dentre outras melhorias pio. “A nova praça garante a qualidade de vida, é a me- lhoria a região do Jardim Santa Nilce”, frisou Regina, ainda lembrando que o pro- jeto garante um melhor es- paço de lazer, entreteni- mento, bem como o visual da cidade. racão. “O Barracão vem be- neficiar a população da re- gião com empregos e qua- lidade de vida”. Na oportunidade a prefeita Regina Dubay dis- se que a construção do bar- racão contribuirá para o de- senvolvimento de toda a re- gião do Jardim Modelo “São empregos e também gera- ção de renda que vai bene- ficiar os moradores do Jar- dim Modelo”. Também participa- ram da inauguração o coor- denador geral do município Cezar Ferreira, o procura- dor geral do município Marcio Berbet, a vereado- ra Nelita Piacentini, o ex prefeito Nelson Tureck e o presidente da Associação de moradores do Jardim Mo- delo Rivaldo Santos. Foram investidos R$ 404.855,98 no projeto, recursos viabilizados, através de financiamento junto ao Paraná Cidade, órgão ligado a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano
  6. 6. Página 06 Campo Mourão, 20 e 21 de maio de 2016 PARANÁ NOTÍCIAS PiadaPiadaPiadaPiadaPiada VARIEDADES Memória VivaMemória VivaMemória VivaMemória VivaMemória Viva A Bíblia ensina que Jesus Cristo realmente teve irmãos e irmãs? Afinal quem eram os irmãos de Jesus Cristo?A primeira coisa a se observar é que a Bíblia cita várias vezes os irmãos de Jesus. Por exemplo, em Atos 1: 14, João 7: 10, João 7:5, João 2: 12. Em um tex- to mais detalhado temos a menção de quatro irmãos de Jesus: “Não é este o fi- lho do carpinteiro? Não se chama sua mãe Maria, e seus irmãos, Tiago, José, Simão e Judas?” (Mateus 13: 55). No verso seguinte ainda temos a menção de que Jesus tinha também mais de uma irmã, porém, não é mencionado o nome delas: “Não vivem entre nós todas as suas irmãs? Donde lhe vem, pois, tudo isto?” (Mateus 13:56). Com esses textos vemos clara- mente que Jesus tinha pelo menos seis irmãos. Mas como explicar essa questão da palavra “irmão” ser a mesma para “primo” no hebraico? Será que os tex- tos mencionados falam de parentes próximos de Jesus e não de irmãos de verda- de? Essa confusão da pa- lavra “irmão” no hebraico é facilmente compreendida. No hebraico realmente exis- te a possibilidade de usar a palavra hebraica “’ach” para designar, por exemplo, um primo. Mas a grande ques- tão é que o Novo Testamen- to, onde conta a história de Jesus Cristo, não é escrito em hebraico, mas em grego. No grego existem palavras diferentes para “irmão” e “primo”. Por exemplo, veja este texto: “Saúda-vos Aris- tarco, prisioneiro comigo, e Marcos, primo de Barna- bé…” (Colossenses 4: 10). A palavra grega no original para primo ali usada é “anep- sios”. Agora vejamos esse outro texto: “Não é este o filho do carpinteiro? Não se chama sua mãe Maria, e seus irmãos, Tiago, José, Simão e Judas?” (Mateus 13: 55). A palavra grega usada aqui é “adelphos”. Ou seja, obser- vamos claramente que no texto original em grego te- mos palavras distintas para “primo” e para “irmão”. Quando o evangelista usa a palavra “adelphos” quer di- zer irmão e não primo, pois se quisesse dizer que Tia- go, José, Simão e Judas eram primos de Jesus usaria a palavra grega “anepsios”. Mas podemos obser- var também que essa pala- vra grega “adelphos” é uti- lizada também para desig- nar um irmão da mesma fé, por exemplo, neste texto: “Paulo, prisioneiro de Cris- to Jesus, e o irmão Timóteo, ao amado Filemom, tam- bém nosso colaborador” (Filemon 1:1). Sabemos que o apóstolo Paulo não era ir- mão de sangue de Timóteo, mas irmão na mesma fé. Logo, será que as menções dos irmãos de Jesus se tra- tam de irmãos de fé e não de irmãos de sangue? Re- solvemos essa questão facil- mente analisando os con- textos e observando se es- tão falando de um ou de ou- tro. Observe este texto: “Depois disto, desceu ele para Cafarnaum, com sua mãe, seus irmãos e seus dis- cípulos; e ficaram ali não muitos dias” (João 2:12). Observe que o texto dife- rencia claramente quem desceu com Jesus para Ca- farnaum. Temos uma sepa- ração clara entre os irmãos (de sangue) e os discípulos (que poderiam ser irmãos de fé). O texto claramente os separa, deixando claro a intenção de João em mos- trar que naquele momento a família de Jesus (sua mãe e seus irmãos) o acompa- nhavam. Dessa forma, fica bas- tante claro que a Bíblia menciona sim, de maneira objetiva, que Jesus teve vá- rios irmãos, pelo menos seis. De quatro deles sabemos o nome. Das irmãs, infeliz- mente, não sabemos nada, apenas a menção de que elas existiram. O fato de Maria ter tido outros filhos não a desabonaemnada,afinal,ela era casada com José e, como casados, e debaixo da cultu- ra judaica que via os filhos comoumagrandebênçãodo Senhor, é razoável que esse casal seguiu sua vida como qualqueroutrocasalnormal, educandoJesuseseusirmãos como bons pais que eram. (Por André Sanches via site esbocandoideias.com) Armazém Santa Clara - Secos e molhados - Rua das Palmeiras - 1964 Museu Municipal Campo Mourão O mineirinho ia an- dando pela praia e de re- pente, encontra uma lâm- pada. Começou a esfregá- la como tinha visto nos fil- mes do Aladim e eis que surge um gênio. - Você tem direito a três pedidos - disse o gê- nio. O mineirinho pen- sou, pensou, pensou e por fim se decidiu: - Eu quero um quei- jo enorme! - Abracadabra! - dis- se o gênio e apareceu um queijo enorme. - Qual é o seu segundo pedido? O mineirinho pen- sou, pensou, pensou e dis- se: - Eu quero uma mu- lher! - Abracadabra! - dis- se o gênio e apareceu uma morena lindíssima. - Qual é o seu último pedido? - Eu quero mais um queijo! - respondeu o mi- neirinho. - Abracadabra! - dis- se o gênio e surgiu um ou- tro queijo maior ainda. - Bem, meu amo, antes de eu ir, me satisfaça uma curio- sidade. Por que você pediu dois queijos? - É que eu fiquei com vergonha de repetir o mes- mo pedido três vezes! Pedidos do Mineirinho
  7. 7. GovernoPARANÁ NOTÍCIAS Campo Mourão, 20 e 21 de maio de 2016 Página 07 Richa e Temer retomam projetos do Paraná junto ao governo federal O governador Beto Richa defendeu nesta quarta-feira, 18, durante encontro com o presiden- te Michel Temer, em Bra- sília, o fortalecimento da relação entre o Paraná e o governo federal. "Tenho absoluta certeza que o pre- sidente vai ajudar o Para- ná, retribuindo tanto o que Estado faz pela economia nacional. Estou muito ani- mado com o novo gover- no”, disse. Richa convidou Te- mer para visitar o Paraná e disse que o presidente será muito bem recebido pelos paranaenses. “O Es- tado tem agora um novo alento e uma nova espe- rança com este novo go- verno que pode devolver ao Brasil o caminho de de- senvolvimento e da gera- ção de empregos”. O governador rea- firmou que o Paraná tem “a confiança no novo go- verno e a real expectativa que os projetos possam ser atendidos e que o governo federal volte a investir no Estado”. Beto Richa adiantou a Temer a urgência com que o Estado espera a li- beração dos empréstimos internacionais, no valor de US$ 450 milhões (R$ 1,7 bilhão) junto ao BID, e que dependem do aval da Secre- taria do Tesouro Nacional. “São recursos fundamentais ao Paraná no esforço do Estado em retomar os in- vestimentos públicos em programas e obras nas áreas de segurança, infra- estrutura e transportes”, defendeu. Richa e o presidente conversaram sobre a conjun- tura política e econômica do País, o relacionamento entre o Paraná e a União e as pri- meiras ações do governo Te- mer no enfrentamento da cri- se econômico-financeira. "Disse ao presidente que os nomes da equipe econômi- ca, anunciados nesta sema- na, sinalizam um forte com- promisso do governo não apenas com a responsabili- dade fiscal, mas também com a retomada do desen- volvimento e com a geração de emprego", disse o gover- nador. Ele afirmou ao presi- dente que o Estado teve graves problemas no rela- cionamento com o governo anterior e que nos últimos anos foi “sistemática” e abertamente “boicotado” no repasse de recursos e trans- ferências federais. "O presi- dente me assegurou que este tipo de discriminação não será tolerado em seu governo. Garantiu ainda que a União terá uma rela- ção republicana e adminis- trativa com todos os esta- dos, sem nenhum viés polí- tico ou partidário", decla- rou. Antes da reunião com o presidente, Richa se en- controu, em audiências, com os ministros Geddel Vieira Lima (Governo), Bruno Araújo (Cidades), Sarney Filho (Meio Ambi- ente) e Ricardo Barros (Saúde). PACTO FEDERA- TIVO - Ainda com Temer, Richa reafirmou o apoio ao presidente que na sua pos- se ressaltou o propósito de rever o pacto federativo brasileiro, de forma que es- tados e municípios tenham maior autonomia financei- ra. "Esta posição do presi- dente é bastante positiva e, se realmente efetivada, será muito bom para o País", afirmou Richa. Depois do encontro com o presidente, Beto Ri- cha declarou-se confiante na recuperação da economia e da estabilidade política e institucional do País. A reu- nião teve a presença do de- putado federal Antônio Im- bassahy. O presidente adi- antou ao governador o compromisso que reafir- mou como “absoluto com as reformas de que o Brasil necessita para retomar o caminho do crescimento econômico sustentado”. ITAMARATY - Ain- da em Brasília, Richa parti- cipou da posse do senador José Serra no Ministério das Relações Exteriores. A cerimônia, no Palácio do Itamaraty, Serra recebeu o cargo do diplomata Mauro Vieira. Natural de São Pau- lo, Serra já foi ministro de Planejamento e da Saúde do governo Fernando Henri- que Cardoso. Atualmente é senador pelo Estado de São Paulo. O governador reafirmou que o Paraná tem “a confiança no novo governo e a real expectativa que os projetos possam ser atendidos e que o governo federal volte a investir no Estado” Em cinco anos, Paraná ampliou em 30% o número de internações hospitalares De 2011 a 2015, o Paraná ampliou a oferta de leitos de Unidade de Terapia Intensiva em todas as regiões do estado, oferecendo mais 538 leitos de UTI pelo SUS Um levantamento feito pela Secretaria Esta- dual da Saúde, divulgado nesta quarta-feira, 18, mostrou que entre 2010 e 2015 houve aumento de 30% nos pagamentos de internações hospitalares - passando de R$ 850 mi- lhões para R$ 1, 1 bilhão. Isso demonstra que o Go- verno do Paraná vem ga- rantindo a ampliação de internações e procedimen- tos hospitalares no Esta- do, com a qualificação dos leitos disponíveis ao Siste- ma Único de Saúde (SUS). O dado contrasta com a in- formação do Conselho Fe- deral de Medicina, que in- dica o fechamento de lei- tos em todo Brasil, inclu- sive o Paraná. “O mais importante é que as internações estão concentradas em hospitais estruturados, com profis- sionais e equipamentos adequados para o atendi- mento”, afirma o secretá- rio estadual da Saúde, Mi- chele Caputo Neto. “Os leitos que foram fechados no Paraná se concentra- vam em hospitais de pe- queno porte, que não ti- nham capacidade de aten- dimento por não manter equipes qualificadas e es- trutura adequada para a função”, explicou Caputo. Segundo técnicos da secretaria, o fechamento de hospitais psiquiátricos foi outro fator que deter- minou a perda de leitos no Estado. O fechamento foi fruto da reforma da políti- ca de saúde federal, que preconiza o tratamento de saúde mental em atendi- mento ambulatorial, princi- palmente em Centros de AtençãoPsicossocial(CAPs). UNIDADES DE SAÚDE - O secretário Mi- chele Caputo explicou que com a organização da rede assistencial, a Secretaria de Estado da Saúde investiu na construção de Unidades da Saúde da Família e na estru- turação dessas unidades, in- clusive com o repasse de re- cursos para custeio das equi- pes.“Essaestratégiagarante acesso ao atendimento de saúde mais próximo de onde as pessoas vivem e evita que a população procure os hos- pitais para situações de bai- xa complexidade”, diz Capu- to Neto. MAIS LEITOS DE UTI - Além dos investimen- tos feitos na Atenção Primá- ria, porta de entrada do Sis- tema Único de Saúde, o Go- verno do Estado vem inves- tindo fortemente nos hospi- tais públicos estaduais assim como nos hospitais públicos municipais e filantrópicos para ampliar atendimento. De 2011 a 2015, o Pa- raná ampliou a oferta de lei- tos de Unidade de Terapia Intensiva em todas as regi- ões do estado, oferecendo mais 538 leitos de UTI pelo SUS. O grande diferencial foi a descentralização do atendi- mento. “Em 2010, a oferta de leitos de UTI estava concen- trada na capital e nos gran- des centros urbanos. Atual- mente, o Paraná não tem va- Paraná registra menor índice de mortalidade infantil da história zios assistenciais e só é ne- cessário transferir pacien- tes em momentos de gran- de sobrecarga do sistema”, diz o superintendente de Gestão de Sistemas de Saúde, Paulo Almeida. MAIS DE MIL - Ele ressalta que a ampliação da oferta de leitos qualifi- cados no Paraná tem sido preocupação permanente do Governo do Estado. Entre 2016 e 2018, a se- cretaria Estadual da Saú- de projeta que entrarão em funcionamento no Estado mais de mil novos leitos hospitalares nas regiões de Londrina, Ivaiporã, Te- lêmaco Borba, Guarapua- va, Cascavel, Umuarama, Toledo, Paranavaí, Marin- gá e Curitiba. A Rede Mãe Paranaense, que completa quatro anos neste mês de maio, se consolida como um dos prin- cipais programas de governo já implantados na rede pública de saúde do Paraná. O sucesso da iniciativa se traduz em números. Com a rede, o Estado atingiu os menores índices de mortalidade infantil de sua histó- ria: 10,90 mortes para cada mil nascidos vivos, em 2015. Além disso, reduziu em 25,3% a mortalidade materna. Segundo o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto, mais do que bons números, a Rede Mãe Pa- ranaense trouxe avanços na qualidade do atendimento a gestantes e bebês. “Pelo menos 407 vidas foram salvas graçasasaçõesimplementadaspeloMãeParanaense.São mortes maternas e infantis que foram evitadas, demons- trando que estamos no caminho certo”, ressaltou. Casos os indicadores de 2010 fossem mantidos, entre 2011 e 2015 teriam ocorrido 407 óbitos de mães e bebês. Apesar de ter sido lançada em 2012, a Rede Mãe Paranaense promoveu mudanças no fluxo de aten- dimento já em 2011, no início da gestão do governador Beto Richa. MODELO - Inspirado no programa Mãe Curiti- bana, o Mãe Paranaense hoje ultrapassa divisas e ser- viu de base para a criação da Rede Cegonha, estratégia semelhante adotada pelo Ministério da Saúde. “Temos orgulho de ser exemplo para o país e isso se deve a excelência dos nossos profissionais de saúde que atu- am na atenção materno-infantil”, explicou Caputo Neto. Atualmente, 82% das gestantes paranaenses re- alizam o pré-natal com, no mínimo, sete consultas e 17 exames. Se necessário, há a garantia de atendimento multiprofissional em ambulatórios especializados, como o Centro Mãe Paranaense. Hoje, pelo menos 18 regi- ões mantêm estruturas que funcionam neste modelo. Apesar de ter sido lançada em 2012, a Rede Mãe Paranaense promoveu mudanças no fluxo de atendimento já em 2011, no início da gestão do governador Beto Richa
  8. 8. Página 08 Campo Mourão, 20 e 21 de maio de 2016 Especial PARANÁ NOTÍCIAS Concurso Rainha do Carneiro no Buraco tem 13 candidatas Treze jovens estão inscritas para concor- rer ao título de Rainha da Festa Nacional do Carneiro no Buraco, em Campo Mourão. Vão disputar o tí- tulo Aline Teodoro, Brenda Lorena Ribeiro da Silva, Camila Mar- tins Batista, Cristina Schimidt de Paula, Eli- ane Mirian Costa, Ga- briela Karolina de Al- meida, Gabriely de Lima, Jessica Leslie da Silva, Karyna Kassia de Lemos, Maira Souza de Lara, Mariana Souza Trianoski, Sabrina Nu- nes Pereira, Tátila Faria Ferreira e Vanessa Ca- margo Batista. O Concurso será realizado no dia 3 de junho, no Teatro Muni- cipal e a promoção é da Secretaria Especial da Cultura/Fundação Cultural (Fundacam). A Festa Nacional do Carneiro no Buraco será realizada de 5 a 10 de julho no Parque de Exposições Getúlio Ferrari. A vencedora do concurso receberá um prêmio de R$ 2 mil que será entregue durante a coroação como Ra- inha, no jantar de lan- çamento da Festa, dia 10 de junho. Além de contri- buir para dinamizar os eventos que cercam a festa do prato típico da cidade, a Rainha deve destacar a sim- patia, intelectualidade e a beleza feminina da cidade. No concurso, cin- co jurados vão avaliar as concorrentes pelos itens beleza plástica, simpatia, desenvoltu- ra, charme e ainda pelos conhecimentos gerais sobre Campo Mourão e a Festa Na- cional do Carneiro no Buraco. As candidatas desfilarão em trajes so- cial e esporte, em des- files coletivos e indivi- duais. Aline Teodoro da Silva Brenda Lorena Ribeiro da Silva Gabriela Karoline de Almeida Camila Martins Batista Sabrina Nunes Pereira Jéssica Leslie da Silva Karina Kassia de Lemos Vanessa Camargo Batista Mariana Souza Trianoski Eliane Mirian Costa Tátila G. K. Faria Ferreira Cristina Schimidt de Paula

×